História Amor Inesperado - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Bra, Bulma, Chichi, Gohan, Goku, Goten, Pan, Trunks, Vegeta, Videl
Tags Braxgoten, Dragon Ball, Panxtrunks
Exibições 67
Palavras 1.793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá, leitores! Esta é minha primeira fanfic, irei postar 1 capítulo por dia, no máximo 1 a cada 2 dias, espero que gostem, é uma fanfic PanxTrunks e também darei um romance a BraxGoten, espero que gostem, favoritem e comentem! Boa leitura! ❤

Capítulo 1 - O início de tudo


Fanfic / Fanfiction Amor Inesperado - Capítulo 1 - O início de tudo

Cidade de Tokyo, era um dia comum, não muito quente e não muito frio... Havia pequenos feixes de luz que entravam no quarto de uma linda e jovem moça, seria hoje o dia tão esperado por ela, e mesmo que ainda fossem 5:00hrs da manhã, ela se pôs de pé.
Son Pan é o nome da doce menina que começa sua história, sua família acabou de se mudar para um bairro simples da enorme cidade, e estava muito ansiosa pois suas aulas começariam hoje.
*Pan's Pov*
É um belo dia para recomeçar minha vida, não conheço ninguém aqui mas espero fazer grandes amigos! Me chamo Pan, tenho cabelos escuros que são na altura de meus ombros e olhos negros, sou meio baixa e tenho 16 anos, vou começar o segundo ano do ensino médio em uma grande escola chamada Tokyo High, apenas os melhores estudam lá, e só consegui uma vaga graças as minhas incríveis notas em todas as disciplinas, afinal, não sou filha de nenhum empresário, minha família é simples, mas toda esta simplicidade a faz ser a melhor família do mundo! Estou longe do meu Tio Goten, da minha vovó Chi-Chi e do meu amado avôzinho Goku... Só meus pais, Gohan e Videl, e eu viemos para cá... Sou meio insegura, será que consigo me encaixar aqui? Acho que  só o tempo dirá.
De repente escuto um grito vindo do quarto dos meus pais:
- Pan, filha! Já acordou? Não vá se atrasar para seu primeiro dia de aula! - quem gritou foi a minha mãe, ai meu Kami, fiquei pensando tanto na minha vida que nem me toquei como a hora passou!
- Já acordei mamãe! Já já desço para o café da manhã!
E assim o fiz, fui direto para o banheiro fazer minha higiene pessoal, tomei um bom banho e fui vestir o uniforme da escola, era um tradicional uniforme japonês, com saias fofas xadrez, uma blusa branca e com gravata vermelha, ah, também havia as meias até os joelhos escuras como os sapatos. Em cerca de 20 minutos tudo estava tudo pronto, aproveitei pra deixar meus cabelos soltos, não gosto muito de prendê-los...
Logo desci as escadas e estava na cozinha.
- Bom dia mamãe, bom dia papai - falei dando um beijinho em ambos - hoje você começa o novo emprego, não é, papai?
- Sim, filha, espero que tudo dê certo, me preparei muito para entrar nesta empresa e acredito que terei um grande futuro lá!
- Com certeza, querido - falou mamãe, ela não trabalha pois não teve tempo de fazer faculdade, ela engravidou muito cedo de mim, e sempre cuidou com muito carinho da casa e da família, quando era mais jovem dizia que seu sonho era ser advogada, mas hoje ela diz que não quer mais isso para sua vida, sua paixão é cuidar da gente! Acho isso meio careta, agora que já sou quase adulta ela poderia fazer uma faculdade que eu a ajudava nas tarefas de casa, mas convencer a Dona Videl é muito complicado... - Filha já arrumou todo o seu material? Não quero que faça feio logo em seu primeiro dia!
- Está tudo certo, mamãe, arrumei tudo ontem mesmo - disse comendo uma torrada - nossa isso aqui tá uma delícia!
- Não fala de boca cheia, meu amor! Desse jeito não vai arrumar um namorado!
- E por que eu havia de querer um? - Isso mesmo! Son Pan nunca se apaixonou e nunca se apaixonará, vou ser uma grande cientista e sem nenhum marido! Até porque, além de eu não ter nenhum atrativo físico na minha opinião, quem vai querer uma nerd esquisita que nunca beijou ninguém? Eu realmente sou tão estranha... Pelo menos posso comer do jeito que quiser, sem ter que ficar com a boca fechada! - Sabe mamãe, eu admiro muito a senhora, mas no momento só me preocupo com estudos! - menti para que meus pais não desconfiassem da minha tão baixa auto-estima...
- Isso mesmo, filha, papai se orgulha muito de você! - Meu pai ama este meu discurso, ele me trata como um bebê..  - Só quero ver se vai dizer isso quando algum gatinho invadir este seu coração... - que coisa mais careta de se dizer! - Bom, pegue sua mochila, filha, não quero que se atrase.
    - Hai, hai, já vou! Tchau mamãe, tchau papai, boa sorte no trabalho e até mais  tarde!
      - Até meu amor, cuide-se! - Disseram meus pais juntos.
Fui caminhando pela calçada, a vizinhança até que era muito agradável, apesar de não ter ninguém da minha idade por aqui, tem bastante casais de idosos e famílias com crianças, parece que minhas amizades vão morar longe de mim... 

Bom, como moro bem longe da escola, primeiro tenho que caminhar bastante, para pegar um trem para a estação central e de lá pego um ônibus que para na rua de Tokyo High (bela jornada, e terei que  fazê-la todos os dias...). Já no ônibus vou pensando em como será tudo em meu primeiro dia, como Tokyo High é uma escola espetacular creio que a maioria dos estudantes serão filhinhos de papai, com uma renda semanal que não é a minha anual, só espero que não fiquem me zoando por não ser rica... Posso parecer durona mas sou híper sentimental e tímida, só com a minha família que eu me solto mais. 

O ônibus parou, desço olhando o relógio, tinha bastante tempo antes das aulas começarem, mas ainda  tinha que conversar com o diretor, tenho que falar com ele porque por Tokyo High ser tão prestigiada ela só aceita alunos desde o primeiro ano do ensino médio, estou entrando no segundo apenas pelas minhas notas, afinal, que escola não deseja uma nerd para dar destaque em seu nome? Por isso preciso conversar com o diretor para ver como tudo funciona por aqui. Entro pelo largo portão da escola, e que escola linda! Havia flores de cereijeira para todo o lado, e o prédio escolar era enorme, já haviam alguns alunos perto das árvores, provavelmente conversando sobre banalidades, fui caminhando até me deparar com um senhor que aparentava ter uns 80 anos, que logo chamou por mim.

- A senhorita deve ser a Son Pan, do segundo ano, correto? 

Tossi fraco e respondi.

- Sou sim, senhor.

- Ah mas é um prazer lhe receber aqui, sou Kame, o diretor e dono de Tokyo High, chame-me de Mestre Kame. Leciono aqui desde minha juventude, por favor, queira me acompanhar para tratarmos de assuntos formais do comportamento escolar. 

Fui acompanhando aquele senhor até sua sala, os corredores eram enormes e não havia ninguém lá, ainda era muito cedo para os alunos entrarem, chegamos a uma grande sala com uma mesa enorme no centro, com uma cadeira acolchoada para o diretor e algumas cadeiras menos enfeitadas, mas não tão simples assim, naturalmente era ali que pais, professores e alunos deveriam sentar-se para reuniões com o Mestre Kame, ele logo apontou para uma das cadeiras e fez um gesto para que eu sentasse, e ele logo sentou-se em sua cadeira.

- Senhorita Son, quero que entenda que minha escola é muito conhecida e prestigiada não só no país como no mundo, e para isso fazemos apenas 3 exigências, você pode fazer o que quiser desde que siga estas 3 regras: 

1° Todos os alumos se esforçam ao máximo, a escola fica aberta de segunda à sexta até meia-noite com monitores e salas disponíveis para pesquisas e para tirar dúvidas, logo não há desculpas para notas baixas. 

2° Seus problemas pessoais pertencem a você, não temos obrigação de te dar colo e perguntar porque está chorando, estude que talvez tudo de ruim passe! (Escola meio rígida, não?)

3° Escola é lugar de estudar, se for vista com algum namorado, ou se quer andando de mãos dadas com algum menino, será expulsão para os dois, se arrumar um namorado sinta-se livre para conversar SOBRE OS ESTUDOS,  quem quiser namorar basta sair da escola e ir para o motel da esquina. (Ok, essa escola é quase uma ditadura, mas acho que essas regras não são problemas para mim...)

Ele ainda continuou a falar.

- Desculpe pelo palavreado senhorita Son, mas para tudo funcionar, regras são necessárias, você parece ser una menina focada, sei que não terei problemas com você, entendeu tudo direitinho?

- Sim, senhor Kame!

- Ótimo, aguarde então no pátio, ainda faltam 20 minutos para a sua aula começar, sua turma é a 2003, não se preocupe que quando bater o sinal algum fiscal irá te guiar, agora com a sua licença, preciso resolver uns assuntos antes que as aulas comecem. -  Mestre Kame se virou e começou a mexer em seu computador, parecia olhar um site com planilhas e notas, deve estar vendo o rendimento de alguns alunos, vi que era hora de sair e logo me levantei.

- Com sua licença, Mestre Kame, vou ao pátio aguardar o início das aulas, tenha um bom dia.

- Para você também, senhorita, comporte-se.

Saí dali quase me perdendo para retornar a entrada do Colégio, haviam mais pessoas por lá, todo tipo de gente, cada um com seu grupinho, até tinha algumas pessoas isoladas, mas estavam no celular ou lendo algum livro, só eu que estava sozinha sem nada para fazer além de olhar para o céu ou para quem chegava, até que algo me chamou muito a atenção. Chegou a escola uma limusine enorme, toda preta com algo escrito no canto "Corporação Cápsula" Ei, essa não é a mesma empresa que meu pai começou a trabalhar? Acho que foi este o nome... Saiu do enorme carro uma garota com cabelos azuis até a cintura, que garota bonita... Ela aparentava ser confiante, com altíssima auto-estima, totalmente meu oposto. Ela desceu com vários olhares sendo dirigidos a ela, e ela apenas os ignorou, andando como se estivesse desfilando até um grupo de patricinhas, onde parou para conversar. Nossa, eu sou um ET aqui, perto dessas meninas sou um monstro com cabelo, meu Kami que me ajude! Mas o que ia mudar a minha vida aconteceu logo em seguida, desce da mesma limusine um homem, não, um homem não, O HOMEM, como que os Deuses deixaram um ser tão maravilhoso cair do céu?? Era um homem que aparentava ter uns 27 anos no máximo, com cabelo lilás, seus olhos azuis só intensificavam sua beleza, e mesmo vestindo um terno todo fechado, dava para perceber que tinha vários músculos, como seria ele sem aquelas roupas?... AH, PAN, NO QUE ESTÁ PENSANDO?? Desde quando você pensa essas coisas, ainda mais de um homem que deve ser 10 anos mais velho que você, será... Será que estou me apaixonando?... Eu nunca vi esta pessoa e não consigo tirá-la da cabeça, tudo que me faltava era um amor inesperado...


Notas Finais


Por favor, digam o que acharam! Aceito críticas, mas espero que tenham gostado ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...