História Amor Inesperado - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Bra, Bulma, Chichi, Gohan, Goku, Goten, Pan, Trunks, Vegeta, Videl
Tags Braxgoten, Dragon Ball, Panxtrunks
Exibições 40
Palavras 2.357
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Este capítulo não vai ter nenhum romance, é o começo da amizade de Pan e Bra, quero que a fic tenha bastante enredo, mas logo logo Pan e Trunks terão seus momentos ❤ boa leitura!

Capítulo 4 - Uma nova amiga!


Fanfic / Fanfiction Amor Inesperado - Capítulo 4 - Uma nova amiga!

* Pan's POV *

COMO QUE EU POSSO SER TÃO RETARDADA?? Primeiro eu não prestei atenção em nada do que aquele Deus Grego disse, segundo ele manda eu ir até a sua sala na quarta-feira e terceiro eu fiquei tão nervosa e sem saber o que dizer que saí de lá correndo sem olhar pra trás, agora Trunks deve achar que eu sou louca, mas eu devo ser mesmo, é só ele me dirigir o olhar que já fico tremendo... Por que tudo não poderia ser mais fácil? Coração idiota, ninguém mandou se apaixonar, agora aguenta e dá um jeito de conquistá-lo! 

Eu estava retornando a minha sala, já estava toralmente desanimada por ter feito uma grande burrada, quando eu vi Bra conversando com uma menina loira. 

- Marron, amiga, você não faz ideia de como que o Goten é um gato! Fui a sua sala tirar a dúvida mais idiota do mundo só para ter uma desculpa para dar em cima dele, e adivinha? O lindo me deu várias indiretas e até disse que quer me ver de novo... Esse daí já está no papo, mas devo tomar muito cuidado para a escola não descobrir... - Ela tá praticamente gritando o ocorrido, óbvio que tem gente que já descobriu, assim como eu!. 

Bra percebeu que eu escutei sua conversa com a tal da Marron, e agora ela falou para mim: 

- Ei, Pan... Você não vai falar nada, né? Até porque eu descobri que o Goten é seu tio... Você vai me ajudar nessa, não vai!? - Ela é muito espontânea, fala sobre isso com a maior naturalidade...

- Se eu puder ajudar em alguma coisa... - Foi tudo que consegui dizer.

- Ai que ótimo! Precisamos marcar um dia de conversa então lá na minha casa! - Será que Trunks mora com ela?? To gostando de me aproximar de Bra...

- Claro! Quando quiser! - Bra sorriu vitoriosa e percebi que a Marron fez uma cara muito feia... Acho que vou ter problemas com essa aí.

Já estava estranhando a demora de algum professor, quando entra uma bela moça de aparência jovem e cabelos roxos na sala.

- Boa tarde meus queridos, desculpem a demora, mas vocês sabem como eu me atraso de vez em quando... - Muito simpática! - Ah, quer dizer, nem todos sabem não é? É nesta turma que temos uma aluna nova, levante-se por favor, querida. 

Alguns olhares direcionaram-se a mim, fiquei sem graça mas obedeci a professora, fiquei de pé ao lado da minha carteira, no canto da sala.

- Que linda jovem que você é! Qual seu nome minha flor?

- Me chamo Son Pan.

- Um belo nome para combinar com uma bela moça! - Disse isso pondo as mãos no rosto expressando felicidade e delicadeza-  Sou sua professora de biologia e me chamo Lunch, é um prazer lhe conhecer, sente-se e vamos começar a aula! 

A aula de Lunch passou tão rápido... E foi uma ótima aula! Percebi que os meninos eram apaixonados por ela, mas de fato ela é linda, além de ser muito simpática e amorosa. Com o fim da sua aula veio o segundo intervalo, aqui em Tokyo High temos dois intervalos pela manhã, o horário de almoço e um intervalo pela tarde, as aulas terminam às 18:30hrs, mas os alunos podem ficar até meia-noite, desde que tenham autorização dos pais e um motivo plausível para ficar aqui. Resolvi ficar na sala durante os 20 minutos de intervalo, não queria descer e ter o risco de encontrar o meu Trunks, eu não sei nem com que cara vou olhá-lo na quarta... E o pior é que eu não sei nem como fazer a bendita questão, espero que tenha alguma resolução na internet! Peguei meu celular e meus fones, vou ouvir um K-Pop bem alto aqui já que não tem ninguém na sala... Encostei minha cabeça na parede ouvindo uma boa música do EXO quando percebo uma sombra a minha frente, era a mesma garota loira de antes, mas desta vez com uma morena ao seu lado, a mesma que Bra encontrou no início do dia, antes das aulas começarem, e que estava sentada ao seu lado nas carteiras escolares. Ambas estavam com uma cara péssima, de quem estava morrendo de raiva, achei estranho, tirei meus fones e perguntei.

- Algum problema? - Elas me encararam por mais uns segundos e disseram.

- Olha aqui, garota, você não é tão bonita quanto a gente, a julgar pelo seu celular não é rica como a gente, e olhando esta cara sem nenhuma maquiagem prova que você não tem nenhuma elegância - Ouvi aquelas palavras que saíram da boca de Marron e foram como uma flechada em meu peito, eu não entendi muito bem o porquê dela ter dito aquilo, mas o que importa é que doeu muito... Logo, logo a morena se pronunciou.

- Escuta aqui, só estamos te falando este fato para ver se você entende que não é para você chegar perto da gente ou da Bra, somos muito populares nesta escola e ter uma menina ridícula como você no nosso pé só vai acabar com toda nossa popularidade, não sei como o lindo do Goten pode ter uma sobrinha tão esquisita como você, enfim, o recado está dado, se não quiser se ferrar é só manter distância! 

Ambas saíram da sala me deixando sozinha na mesma, a diferença é que agora estou com muita dor no peito, me segurando para não chorar... Por que elas disseram tudo aquilo? Popularidade importa tanto assim? E a Bra... Ela aparentou ser uma menina tão boa, será  que ela concorda com isso tudo? Me sinto tão idiota por achar que poderia fazer amigos... Ninguém gosta de mim, por que alguém gostaria, essas garotas só me fizeram acordar para a realidade... Passei o resto do intervalo pensando como eu era uma idiota, até que o sinal tocou e todos retornaram a sala, inclusive Bra e suas "amigas". Era uma aula eu nem sei de quem, não prestei atenção e logo vi que o professor estava sentado lendo um livro e todos os alunos fazendo uns deveres, ele deve ter passado questões lara serem resolvidas na sala mas eu nem sei que disciplina era aquela... Percebi que Bra me encarou por um tempo, assim como suas 2 companheiras me lançaram um olhar mortal, não aguentei, algumas lágrimas formaram-se em meus olhos.

- Ei... O que aconteceu contigo? - Bra me perguntou com um ar de preocupação.

- Não é nada. - Respondi seca.

Fiquei encarando minha mesa quando escuto a voz de Bra novamente, desta vez falando bem mais alto.

- Professor Kaio, com licença, já terminei todos os deveres, poderia levar a Pan a enfermaria, ela não está se sentindo muito bem...

O que? Como ela ousa falar uma coisa dessas na frente de todo mundo, e eu não posso me aproximar dela... 

- Ah, sim, Bra, sei que é uma ótima aluna e não faria isso para fugir da aula, cuida bem da senhorita Pan, tente não demorar muito para retornar.

Eu não tive a chance de dizer nada, Bra segurou meu braço e minhas costas e me fez me apoiar nela como se eu realmente estivesse doente, fizemos uma bela encenação! Não consegui ver a cara daquelas duas mas na certa foi a pior possível... Bra mandou eu segui-la e fomos andando até um corredor onde não tinha ninguém, ela pegou uma chave que estava por baixo de um tapete e abriu a porta de uma sala escura, iluminada apenas pela janela, tinha poucas carteiras, almofadas no chão e colchonetes também, ela me obrigou a entrar com ela e trancou a porta. 

- Tínhamos uma ótima psicóloga aqui, seu nome era Cíntia e esta era sua sala, ela foi demitida porque o Diretor disse que Tokyo High não deveria gastar dinheiro com coisas tão banais, e ela foi embora... - Bra disse isso triste- mas a sala dela ficou aqui, venho aqui quando estou triste, é um ótimo lugar pra esfriar a cabeça - ela foi andando pela sala - Gostaria que me dissesse o que aconteceu com você tão de repente... Eu tenho algo a ver com isso, não tenho? - Eu apenas acenei a cabeça como positivo - Eu vi que Marron e Layla foram para nossa sala no intervalo, elas nunca vão a sala no intervalo, e eu sabia que só tinha você lá, por favor, me conta o que aconteceu...

- Elas disseram para que eu fique longe de você e delas, porque eu jamais serei popular... - Disse isso e logo minhas lágrimas foram se formando -

- Sabe, Pan, não sou como elas, elas sempre foram assim, acham que só dinheiro e fama importam, e só fui descobrir no final do ano passado que elas mandavam várias pessoas ficarem longe de mim para que não diminuissem nossa "popularidade"... Eu já to cheia disso! Eu sou amiga de quem eu quiser, e eu não vou ser amiga de gente preconceituosa, eu andava com elas porque seus pais são empresários sócios da Corporação Cápsula, mas eu não sou mais obrigada a aturar este tipo de coisa...

- Deve ser muito difícil para você ter que sustentar amizades sem fundamento... 

- Sim, sempre foi, mas eu gostaria de sair disso...

- Então por que não sai? Sabe, Bra, você andando com elas as pessoas vão pensar que  você também pensa este tipo de coisa, e que você é uma mimadinha, coisa que pelo visto não é verdade... - Disse isso procurando animá-la, dei até um sorriso fraco -.

- Eu tenho medo da reação dos meus pais, mas... Eu já tenho 17 anos, né, acho que eles não devam se intrometer de quem sou amiga! Ah, Pan, obrigada pelo conselho, você parece ser uma ótima pessoa, por favor ignore o que aquelas duas idiotas te disseram, você é linda por dentro e por fora! - Bra realmente é uma pessoa maravilhosa, acho que fiz uma nova amiga! -

- Obrigada... - Disse com um sorriso, minhas lágrimas já haviam desaparecido -. 

- Pan, você volta a escola hoje a tarde? 

- Claro.

- E onde você vai almoçar?

- Meu pai me deu dinheiro para eu almoçar em algum lugar por aqui, minha casa é muito longe então não daria tempo de ir e voltar...

- E você iria sozinha?

- Sim...

- Não mais! Nós vamos almoçar juntas! Conheço vários ótimos restaurantes por aqui e além disso será uma ótima oportunidade de nos conhecermos melhor, o que acha? - Ela falou com tanta animação que seria impossível não concordar. -

- Acho uma ótima ideia, Bra! 

Depois que conversamos mais um pouco sobre banalidades, decidimos que seria melhor voltarmos, já saímos da sala há bastante tempo. Eu simpatizei muito com Bra, e não é pelo fato dela ser irmã do Trunks, ela é uma ótima pessoa, além de ter um ótimo coração, ela me disse como ama viver em shoppings e comprar diferentes tipos de roupas, e que realmente não se importa muito com os estudos porque quer trabalhar na Corporação quando sair da escola, mas ela disse que obriga sua mãe a doar milhares de dólares todos os meses para várias instituições carentes, achei isso demais! Será que o irmão dela é uma ótima pessoa como ela? Quando estávamos no caminho para a sala lembrei-me que seu irmão também estava na escola, será que ela não ia querer almoçar com ele?

- Bra - A chamei baixo.

- Sim? - Ela parou no meio do caminho.

- Seu irmão, ele está aqui, não acha errado me convidar para almoçar ao invés de você almoçar com ele? 

- Ih, Pan, relaxa, Trunks é um pateta, odeia almoçar na rua, ele sempre vai pra casa pra almoçar com meus pais, fica puxando o saco dos nossos velhos para que eles depois o recompense, entende? - Disse isso dando umas risadas e voltando a andar.-

Chegamos a sala e o mesmo professor ainda estava lá, ele era tão calmo e estranho... Nos sentamos e Marron e Layla nos fuzilaram com os olhos, Bra percebendo isso foi até elas, parou na frente das duas e cochicou algumas coisas que não deu para escutar direito, mas a julgar pelas caras de nojo e raiva que elas fizeram, não foi boa coisa. Bra sentou-se na carteira a minha frente e disse.

- Pronto! Já me livrei daquilo que tanto me incomodava! - Disse aquilo tão feliz.

A próxima aula foi de um professor de física, ele era bem legal, seu nome era Yajirobe e ele fazia umas piadas engraçadas deixando a aula mais divertida, mas como tudo que é bom dura pouco, logo bateu o sinal dando fim ao turno da manhã. 

- Eu estou tão animada para nosso primeiro almoço juntas! - Bra realmente estava muito feliz, acho que eu também deveria ser mais animada, mas essa maldita timidez não deixa...-

Estávamos arrumando nosso material, alguns alunos já haviam saído da sala mas a maioria ainda estava lá, até que Marron e Layla chegam até a gente.

- Bra eu jamais esperava isso de você, seus pais te criaram com todo luxo e riqueza pra você virar amiguinha da plebe? - Marron disse quase chorando de raiva.

- Olha aqui Marron, eu não posso fazer nada se você é mal educada e sem ética, eu estou mais  do que cansada de vocês duas, odeio esnobar os outros e fingir que não tenho coração, preciso de amigas melhores e com caráter, por isso, dê licença a mim e a Pan.

Neste momento alguns alunos fizeram um "WOOOOW" chamando a atenção de mais pessoas.

- Eu acho melhor eu ter uma conversinha com seus pais, você ta precisando ir para um Colégio interno para aprender que pessoas do seu nível não se misturam com esse tipinho aí - Falou apontando para mim, já estava quase caindo em prantos quando Bra a respondeu. -

- E você, Layla, tá precisando ir pra Índia, porque é lá que vacas são sagradas, aqui ao meu  ver você é uma qualquer, sai da nossa frente que estamos passando! - Bra me segurou com força e saímos da sala a passos largos com várias pessoas gritando e aplaudindo.

- Marron, o que nós vamos fazer?

- Nós vamos nos vingar, Layla, e eu já até sei como...


Notas Finais


O que acharam? Beijos e até a próxima! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...