História Amor Inesquecível - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fátima Bernardes, William Bonner
Tags Amor, Recomeço, Vida
Visualizações 174
Palavras 1.177
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amores.. Apartir daqui vamos entrar numa nova fasde da Historia. Se preprarem!!
É só o que digo!

PS: AMANDO VER PESSOINHAS NOVAS CHEGANDO PRA LER A FIC! Bem vindos e fico feliz que estejam gostando! Bjoos de Luz

Capítulo 34 - Machuquei você?


 

 

 

 

Ela acordou no outro dia cedo e um pouco indisposta. Ela estava deitada de bruço abraçada a um travesseiro e sentia alguém abraçado nela.

Com movimentos suaves ela conseguiu levantar sem acordar ele. Estava dolorida, a noite deles foi realmente o que ela poderia cogitar como um bom sexo selvagem. Riu diante dos seus pensamentos, tentava entender o que tinha dado nela para agarrar ele daquele jeito. Como estava nua ela escovou os dentes rapidamente e entrou no banho. Colocou a água um pouco quente para ver se conseguia relaxar seus músculos.

Escutou a porta de correr do banheiro sendo aberta e quando olhou ele estava entrando e indo em direção a pia para escovar os dentes.

-Bom dia amor, acordei você né?

-Bom dia. Acordou sim.

-Desculpa.

-Não tem problema.

-Ainda tá muito cedo, não dormimos nada. Vem tomar um banho comigo e a gente deita de novo.

Ele terminou de escovar os dentes e foi em direção a porta do Box do chuveiro entrando com ela lá. Envolveu os braços em volta da cintura dela e lhe deu um beijo de Bom dia.

-Agora sim Bom dia. –ela sussurrou contra os lábios dele.

-Posso saber o que foi que tirou seu sono?

-Acho que exageramos um pouco. To um pouco dolorida.

-Exageramos sim. Mas está tudo bem?

-Está amor -Ele se afastou um pouco dela indo em direção ao chuveiro da frente e ela se virou de costas para ele para pegar o sabonete e o jornalista viu uma coisa que ele não gostou nenhum pouco.

-Amor, foi eu que fiz isso com você?

-Isso o que?

Ele então tocou na cintura dela, onde tinha uma mancha arroxeada de cada lado do corpo, era bem onde ela estava sentindo um incômodo. Não chegava a ser uma dor, mas quando ele tocou estremeceu ao toque dele. Olhou e viu que estava roxo.

-Tá doendo?

-Will, tá tudo bem – ela disse numa tentativa de tentar acalma-lo.

-Não, não tá tudo bem, eu machuquei você.

-Calma meu amor, em momento algum eu reclamei. Não foi culpa sua. –ela disse se aproximando dele.

-Claro que foi culpa minha. Olha o que eu fiz com você.

-Will não...

-Porque você não me falou que eu estava te machucando.

-Amor no calor do momento eu nem senti. E você sabe que eu fico roxa muito fácil. Não é nada. Esquece isso.

-Mas você tá sentindo dor Fatima. Ele alterou um pouco o tom de voz e ela não aceitava isso.

-William Bonemer eu já falei que está tudo bem. Não é pra tanto.

-Claro que é Fah.

-William –ela segurou o rosto dele entre as duas mãos fazendo seus olhos se encontrarem. –Esquece isso amor, foca na noite maravilhosa que nós tivemos que foi uma das melhores da nossa vida. Você me fez gozar três vezes seguidas William, e não estou nenhum pouco arrependida. Então para com isso.

-Mas eu machuquei você –ele disse com uma voz toda manhosa.

-Agora é só você cuidar de mim, me dar muito carinho –ela lhe deu um beijo calmo – Você cuida de mim?

-Claro que sim. Ele fez um carinho no rosto dela e ela voltou a beija-lo. Um beijo que começou calmo mas que ela tentou aprofundar. Mas ele interrompeu a tentativa dela de prolongar aquele momento dizendo para eles tomarem logo o banho para voltarem para a cama.  

Devidamente de banho tomado eles voltaram para o quarto. Ela percebeu que ele estava tenso depois daquela conversa no banheiro. O silencio estava reinando entre os dois e Fatima não sabia o que fazer para melhorar aquela cara amarrada dele.  Ele se vestiu somente com uma bermuda leve e cueca e se deitou na cama enquanto ele foi até o closet vestir alguma coisa. Vestiu uma calcinha e uma camisa dele e voltou pro quarto penteando os cabelos. Ficou observando ele mexer no celular encostada no batente da porta do closet até ele notar a presença dela ali.

-O que foi?

-Nada, só tava reparando você, não posso?

-Claro que pode. –ele respondeu e voltou sua atenção para a tela do celular. Mas ela não se moveu, continuou olhando para ele fixamente.

-Amor, o que foi?

-Já disse que nada.

Ela então seguiu em direção até a cama subindo na mesma. Ela não sabia como dizer para ele o que tava sentindo. Mas novamente ela se encontrava do mesmo jeito da noite anterior, super necessitada e com uma vontade louca dele. Mas ela sabia que ele não ia tocar nela novamente, pelo menos não agora que ele pensa que ele havia a machucado. Ela estava ficando louca com esse desejo que estava sentindo, precisava urgentemente dele.

Ela sabia exatamente por que tava assim e precisava se controlar pois sabia que ele uma hora ia questionar o que estava acontecendo com ela e ela ainda não pretendia contar para ele. Ao mesmo tempo que ela queria se controlar ela lembrava das mãos dele a tocando e uma onda de calor percorria seu corpo. Ela precisava dele e isso naquele momento era o que mais importava agora.

-Amor –ela chamou a atenção dele, tinha se sentado de frente para ele.

-O que?! –ele respondeu mas sem tirar os olhos do celular. Ela não gostou disso e foi bem direta.

-Eu preciso de você.

-Precisa de mim pra que?

-William –ela disse firme e foi ai que ele olhou para ela e pode perceber o desejo que emanava dos olhos dela.

-O que deu em você, amor?

-Não sei, já disse isso ontem –ela mentiu- A única coisa que eu sei é que eu quero que você largue esse celular e dê atenção pra mim.

Ele colocou o objeto em cima do criado mudo. Ela então foi em direção a ele para beijá-lo mas ele a impediu.

-Não senhora, vamos conversar. Você tá mentindo para mim.

‘Droga ele me conhece muito bem’ foi o que ela pensou.

-Amor não to mentindo.

-Se você não me contar o que tá acontecendo eu não vou fazer amor com você.

-Will já te disse que não sei. Porque você só não aproveita.

-Porque ontem eu machuquei você e não vou fazer isso de novo.

-Amor esquece isso.

-Não vou esquecer, eu machuquei você e você está mentindo pra mim.

-Tudo bem eu to mentindo pra você sim, mas é por uma boa causa amor.

-Vai me contar a verdade?

-Amor quero fazer surpresa.

-Eu não quero surpresa, quero a verdade.

-E eu não quero te contar a verdade agora.

-Então não tem sexo pra você.

-Amor.

-Não tem amor. Só vou encostar em você quando me contar a verdade.

-Mas não quero criar expectativas em você Will.

-Já te falei minhas condições Fátima!

-Tá bom William, eu conversei com minha ginecologista sobre aquele pedido que você me fez e isso que eu to sentindo tem a ver com isso. E não vou te contar mais nada, então já que você não vai encostar em mim. Tchau! –disse a apresentadora saindo do quarto e deixando ele sem saber o que fazer. 

 

 

 

 


Notas Finais


Continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...