História Amor irresistível - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Personagens Originais, Plagg, Tikki
Tags Adrinette, Ladynoir
Visualizações 103
Palavras 1.001
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpem a demora amores, eu estava sem criatividade e fazendo vídeos( porque já faz tempo que eu não posto), enfim espero que vocês gostem

Aproveitem <3

Capítulo 6 - Machucados


Fanfic / Fanfiction Amor irresistível - Capítulo 6 - Machucados

*Visão de Ladybug*

Acho que foi a minha vez de dar o troco, pelo visto aquele gatinho medroso vai pensar duas vezes antes de fazer algo errado. Se bem que, neste momento ele deve estar pensando que meu outro lado se revelou, certeza !


- eu não quero ser intrometida mas, você ficou chocado com a minha atitude de agora há pouco ?

- b- bem... para ser sincero, admito que eu nunca tinha visto esse seu outro lado...

O mesmo diz tendo o maior cuidado possível para que suas palavras não me machucassem

-hm... sabia que você estava escondendo alguma coisa de mim.

Digo em um tom meio irônico 

- desculpe... eu só fiquei com medo de você ficar brava comigo

- gato bobinho !

Falei dando risada

- ah, não seja diga isso...

Dessa vez ele disse um pouquinho manhoso, era tão fofinho assim.

- eu agi daquele jeito porque você mereceu !

- só por que eu te beijei ?

O mesmo começa a rir daquela situação 

- exatamente ! Gatinho mal !

- My Lady, o que eu posso fazer ? Sei que você me acha irresistível

- hum... será que eu acho, gatinho ?

- Mas é claro !

- então você está certo...

Nos abraçamos por alguns segundos e depois disso começamos um longo bate- papo. Como já estava ficando tarde, acabei  de me lembrar que eu precisava voltar para a minha casa rapidamente, senão a minha mãe iria me matar !

- Gatinho...

Falo meio triste 

- hum ? O que foi, Joaninha ?

- a Joaninha precisa voltar para casa...

- ah ! Mas agora ?

- eu prometi á minha mãe, não posso desaponta- la...

- posso levar a minha Princesa pelo menos ?

- bem... eu não vejo problema algum !

- eba !

Como ele era bobo... um bobo muito fofinho

- Plagg, mostrar as garras !

O Adrien transforma- se no Cat Noir para que a gente pudesse ir

- vamos, Joaninha ?

- vamos...

Durante o caminho, trocávamos apenas olhares, que inveja daqueles olhos ! Acho que isso era o que eu mais gostava nele, na verdade eu gostava mesmo de quando ele era sincero e romântico comigo, seus beijos também eram muito apaixonantes e imprevisíveis. Pra falar a verdade, eu gosto de tudo nele, ele todo era perfeito ! Chegamos até a minha casa, entramos discretamente pela varanda do meu quarto tomando bastante cuidado para que ninguém notasse.

- Quer entrar, gatinho ?

- não estarei encomodando ?

- de jeito nenhum ! Venha, entre antes que alguém o veja aí fora !

Logo eu o puxo para dentro do meu quarto

- ok. Eu já entendi ! Desse jeito você vai acabar marcando o meu pulso...

- desculpe...

- ok

- Tikki, desligar !

Acabei me destransformando

- estou exausta !

- por que ?

-não sei. O dia de hoje foi um pouco cansativo...

- para mim foi um dia inesquecível !

Disse ele brincando

- não me diga...

- digo sim !

Eu sento em minha cadeira próxima ao meu computador enquanto ele senta- se em um pequeno sofá que tinha por ali.

- o que é isso ?

O mesmo pergunta apontando para um pequeno caderno em cima da mesa.

- isso ? Ah, são apenas alguns desenhos que eu faço no meu tempo livre

- eu não sabia que você gostava de desenhar

- eu adoro ! Quer ver ?

- quero !

Dou o caderno á ele. Vejo o analisando cada página com os mínimos detalhes. Sempre percebia que o mesmo era muito detalhista, nada escapava de sua vista. Demorou um pouco até que todos os desenhos fossem vistos, mas o Cat finalmente acaba de analisa- los

- São realmente excelentes,  Princesa !

Eu fico meio corada pelo seu elogio.

- Obrigada...

- como aprendeu a desenhar assim ?

- eu aprendi sozinha !

- sozinha ?! Isso sim que é talento !

- ah, pare com isso ! Você quer me ver virar um tomate ?

Falei meio sarcástica ficando bem mais corada agora.

- estava querendo ser simpático...

- hum.. mas você já é, meu gatinho

- acha mesmo ?

- acho...

Eu o dei um beijo em sua bochecha um pouco demorado, dessa vez ele estava corado

- quem está vermelho agora ?

- assim não vale !

Ele comenta colocando as mãos em suas bochechas 

Passaram- se umas três horas e ainda continuávamos conversando, até que eu decido ir dormir, já havia jantado e avisado os meus pais, agora só me restava voltar para a cama. Ainda subindo as escadas,  comecei a correr, logo em seguida tropeço em um dos degrais fazendo com que eu acabasse machucando o meu joelho. Quando eu percebi o Cat havia visto tudo do meu quarto, logo ele desce as escadas vindo até a minha direção tentando me ajudar.

- My Lady...

- eu sou tão desastrada !

- Você consegue se levantar ?

Uso todas as minhas forças, mas era inútil. Quanto mais eu tentava, mais a dor aumentava. O machucado agora derramava sangue em minha perna, não era tanto sangue, mas já era o suficiente para me deixar agonizada.

- acho que eu mesmo terei que leva- la

Ele me pega em seus braços com muito cuidado levando- me até o quarto. Quando a gente já tinha chegado,  o mesmo me deita no sofá.

- o que eu posso fazer com esse machucado ?

- em cima daquela mesa tem um kit de primeiros socorros, deve ser útil 

- está bem, vou pega- lo

Quando ele voltou com o kit em mãos o abriu e pegou uma faixa que se encontrava ali dentro.

- antes precisamos limpar isso com álcool

- ta bem...

Depois de limpo, o machucado já estava pronto para ser enfaixa- do. Cat o enfaixou delicadamente, depois de pronto ele decide me levar até a cama em seus braços. 

- prontinho Princesa. Agora descanse.

- eu só te dou trabalho, não é ?

- não. Eu até me divirto mais cuidando de você 

- own. Não sabia disso...

- está frio, se cubra...

- tá bom

Acabei obedecendo ele, mas o Cat estava certo fazia muito frio naquela noite.

- agora eu preciso ir, Princesa

- vou sentir saudades

- venho te ver amanhã. Eu prometo !

- Obrigada por cuidar de mim, gatinho

- faço de tudo por você !

Dei um beijo nele me despedindo. Quando o mesma já tinha ido embora, dormi muito bem me lembrando daquele dia perfeito.


Continua...



 




Notas Finais


Até a próxima !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...