História Amor louco - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yandere Simulator
Personagens Ayano Aishi, Budo Masuta, Chojo Tekina, Inkyu Basu, Kokona Haruka, Musume Ronshaku, Oka Ruto, Osana Najimi, Personagens Originais, Riku Soma, Saki Miyu, Sakyu Basu
Visualizações 25
Palavras 739
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Escolar, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 31 - Musume e Kokona


Kokona on

"Quem poderia ter matado a Midori?, a Ayano não pode ser, afinal, ela é uma garotinha "frágil" nem sabe se defender direito!

Eu ouvi dizer que esse assassinato foi muito bem planejado, não conseguiram achar a arma e nem o corpo."

Eu ficava pensando nisso enquanto ia até a casa de Musume, quando chego e vou bater na porta escuto ela discutindo com alguém:


-Como você pode fazer isso, Musume?- Diz uma mulher, acho que era sua mãe.
-Mãe, para, isso não é nada de mais!
-Não é nada de mais? você estava escondendo isso há quanto tempo?
-Não interessa, mãe, isso é coisa minha, para de me encher o saco!
-Filha, volte já aqui!
-Tô saindo, chego antes da janta.

Eu escuto ela se aproximar da porta e abri-la, eu fico para na frente dela, Musume me vê e parece ter ficado um pouco assustada ou preocupada:


-V-você está aí a quanto tempo?
-Oh, cheguei agora.
-Tudo bem, vamos?
-Claro!

Nós íamos ao parque passar um tempo e depois ao shopping, quando chegamos lá sentamos em um banco e ficamos observando as pessoas passarem, Musume levantou e disse que iria ao banheiro, eu me ofereci para ir junto mas ela disse com um tom de voz preocupado que não precisava, assim que ela foi eu a segui discretamente, ela parou ao lado do banheiro, tirou um maço de cigarro do bolso e acendeu um, eu observava ela com uma expressão de assustada, me aproximei lentamente dela e disse:


-Musume, você fuma!?
-K-Kokona, não e-eu.- ela joga o cigarro fora.
-Por que Musume?
-Kokona, não conta pra ninguém, por favor.
-Mas pra que isso, Musume?
-Faz tempo que eu comecei.
-Mais alguém sabe?
-Só minha mãe, ela descobriu hoje.
-Você tem algum problema em casa? Algo está acontecendo com você? Me fala por favor, Musume!
-Eu te explico tudo, mas não conte a ninguém, principalmente pro Budo.
-Tudo bem, agora fala logo.
-Isso começou na minha escola antiga, eu andava com umas "amigas", elas viviam falando de bebidas e drogas mas eu sempre estava por fora desse assunto, até que um dia uma delas disse que teria uma festa na casa delas, todas disseram que iriam então eu disse que também iria, quando a festa começou havia um monte de gente bebendo e fumando, uma das minhas amiga já estava bem "chapada" a ponto de vomitar, eu fui ajudar ela levando-a pro quarto para ela descansar um pouco, nisso ela estava com uma garrafa de vodka e com um maço de cigarro no bolso, eu peguei isso tudo e levei para a festa novamente, quando eu estava indo colocar essas coisas na mesa, uma amiga minha me viu, veio até mim e falou "não sabia que você bebia Musume, e esse cigarro?" então eu tentei explicar mas ela não deixava e disse "quero ver você fumar dois de uma vez!" eu percebi que ela também estava bêbada, então tive que fumar, e nisso eu fiquei tossindo a festa toda, no outro dia eu acordei no sofá com uma garrafa de cerveja numa mão e o maço de cigarro vazio em cima de mim.
-Isso tudo começou por causa de uma festa, Musume? mas como você pode?
-Não sei! simplesmente aconteceu!
-E você não procurou tratamento?
-Não o vicio fala mais alto, eu não consigo.
-Entendo, mas você pretende procurar ajuda?
-Não sei se quero isso.
-Mas você está se matando aos poucos, Musume, você é jovem ainda.
-Eu sei, mas a maioria das garotas da minha idade não procuram tratamento.
-Você não é a maioria, Musume, você tem que ser a mudança, se você não tentar nunca conseguirá.
-Tudo bem, eu vou tentar.

Eu e Musume levantamos e continuamos a caminhar pelo parque, logo em seguida fomos ao shopping e encontramos aquelas pestes, Ayano Aishi e Budo Masuta, eles sempre estão em todos os lugares que vamos, e claro, de mãos dadas, a felicidade deles me irrita.

 

Kokona off

Ayano on

Musume e Kokona estavam no shopping, dava para perceber o olhar de ódio das duas, Budo e eu estávamos indo almoçar em uma lanchonete, quando passamos ao lado delas escuto um sussurro dizendo "puta", eu não me alterei por isso e continuei o caminho até a lanchonete.

[...]

Chegando em casa eu e Budo fomos direto pro banho, pois, estávamos exaustos e suados, quando saímos eu peguei minhas roupas, me despedi dele e voltei para casa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...