História Amor Marginal - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Anna, David Nolan (Príncipe Encantado), Elsa, Emma Swan, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood
Tags Emma Swan, Regina Mills, Swanqueen
Visualizações 317
Palavras 2.023
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Mistério, Orange, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oee galerinha!! Já quero agradecer a quem vem comentando e favoritando tbm. Aos outros sintam-se a vontade para fazer o mesmo.
Mais um cap. para vcs. Espero que gostem!

Capítulo 3 - Sorrisos e Suspiros


Quando finalmente terminaram o almoço e Robin voltou a trabalhar, Emma parecia uma criança. Andava de um lado para o outro, enquanto Regina terminava a louça e Lily esperava obediente sentada na mesa.

— Você já terminou? - Emma perguntou pela terceira vez e Regina riu. Pensava que nem Lily era insistente daquele jeito.

— Emma, eu já lhe disse que estou acabando, e quando terminar ainda tenho que trocar de roupa. Dá pra  esperar só um pouquinho? - olhou pra loira e a viu sorrir acanhada.

— Tá bom, desculpa! - sussurrou e sentou do lado da garota na mesa, mesmo assim batia os dedos na mesa e balançava a perna frenética.

Regina olhou aquilo e sorriu voltando a lavar a louça. Esse jeito de Emma intrigava. Lembra que quando viu a loira na frente da sua casa sentiu uma  coisa estranha, o jeito de olhar da loira era  estranho, diferente, lhe causou uma coisa ali dentro que Regina não sabia o que era, não sabia explicar. Então evitava, evitava olhar, e conversar com ela, ficava longe porque não sabia o que era aquilo que a loira causava nela, e era melhor evitar.

Terminou  a louça e.foi para o quarto se trocar. Via Emma afoita na cozinha, não entendia o porquê daquilo, dela estar tão ansiosa. Tinha  que admitir que também estava. Não via nada de  mais  emir a cidade, mas ai pensar que estava indo com Emma lhe causava um reviro no estômago, não entendia o porque, mas a loira lhe afetava  e por isso achava melhor ficar  longe.

Quando finalmente saíram Emma estava no ápice de toda a sua  ansiedade. Conversava animadamente com Lily sobre  a roupa de ir a cidade da pequena. Regina  procurava se manter quieta observando as duas enquanto caminhavam para o centro de Storybrooke e o que Emma mais queria era puxar um assunto, ouvir a voz da morena, ver la sorrir. Isso estava assustando a loira, mas fazer o que era uma  coisa que simplesmente vinha.

— Regina, tem algum lugar que você mais gosta? - perguntou colocando as mãos no bolso e sorrindo acanhada.  Regina a encarou e desviou o olhar assim que a viu sorrindo, tinha alguma  coisa naquele sorriso que fez o coração de Regina disparar e aquilo assustou a morena que  a fez saber ficar  sem saber o que responder.

— É… - pensou um  pouco, até lembrar de um lugar que ela foi.poucas vezes.— O  parque, o parque de diversões! - sorriu  nostálgica, foi lá no máximo três vezes com seus pais, quando vivos e nunca mais esqueceu daqueles.

— Ele ‘ta  aberto  agora? - gostou dá jeito que.a morena sorriu. Queria ver se ela sorria assim de novo se elas fossem.la de novo, e Lily também iria adorar.

_ Não, só a noite e de final de semana, fica mais movimentado… - disse olhando pra frente. Sentia o olhar da loira nela, mas não queria olhar de volta.

Foram andando até chegarem na cidade e Regina foi mostrando os lugares e apresentando algumas pessoas pra Emma, que se lembrava bem, já conhecia:, Graham, Ariel e Úrsula também, e tinha a Granny, dona de como dizia Regina e Lily do restaurante Granny’s, que para Emma, mas parecia uma lanchonete, mas ela não quis discutir.

Depois passaram pela venda do senhor Gold e pelo Rabbit Hole onde tinha uma moça que não parava de olhar pra ela. Regina disse que era um bar bem cheio de final de semana e Emma decidiu que iria voltar lá, principalmente por causa da menina.

Depois pararam em um parque onde Lily saiu correndo pra brincar arrancando uma risada da loira e viu Regina a olhando de um jeito tão intenso que sua que engasgou e sua risada morreu na garganta.

_ Vamos sentar um pouco? - perguntou pra morena que foi em direção ao banco._ Não, aqui! - apontou para grama e a morena lhe olhou com a sobrancelha arqueada._ Ah, eu gosto de sentar na grama… - sorriu desconcertada pra morena. Elas sentaram na grama e enquanto Emma ia se ajeitar no chão sentiu sua mão tocar na da morena e tirou logo, viu a morena puxar a mão também e olhar pra baixo.

Regina não sabia o que tinha naquele olhar de Emma que sempre que se encaravam ela sentia algo no estômago, então preferia olhar para Emma quando ela nao tava olhando. Era tão mais fácil conversar assim. Ela estava tentando não ter que conversar, mas Emma era insistente, vinha e puxava assunto e quando disse que se importava com que Regina achava. Deus! Seu coração faltou sair pela boca pelo jeito que a loira a olhou. E ainda tinha os sorrisos, os sorrisos faziam o coração da morena se agitar e ela ao menos sabia o porque. E tinha uma coisa que Regina não entendia, porque gostava tanto da atenção que Emma dava pra ela? Do jeito que a loira a olhava como se tudo o que ela dissesse fosse de extrema importância, como sempre fazia as poucas vezes que conversaram e isso estava a assustando. Nunca sentido isso com ninguém e estava ficando pior, até quando suas mãos se encostaram ela sentiu um arrepio e não sabia de onde isso tinha saido. Por isso queria se manter distante. Mas quando a loira não tava olhando e não tinha risco de se encararem Regina prestava atenção em Emma, no jeito que olhava, como mexia as mãos quando se empolgava falando com Lily e como mexia a perna rapidamente quando estava ansiosa. Regina sabia de tudo isso e só tinha um pouco mais de um dia que se conheciam, não sabia o que fazia ela prestar tanta atenção na loira, mas gostava, gostava de estudar o rosto da loira, a maneira como olhava, sorria. Há o sorriso, o sorriso era o que mais mexia com Regina. A loira tinha um sorriso preguiçoso, começa repuxando os cantos da boca e ia se abrindo me devagar em um sorriso, no final fazia o coração da morena dá leves saltos, então ela preferia não olhar, mas sempre que olhava gostava.

_ Você gosta daqui? - ouviu a loira perguntar.

_ Gosto ué, nasci e fui criada aqui, é um ligar muito do bom! - olhou para Emma, ela abaixou a cabeça.

_ E não tem vontade de conhecer outro lugar? - Emma perguntou de cabeça baixa, estava difícil olhar pra morena naquele dia.

_ Ah eu já vi na TV Nova York, e acho bem bonita! Mas parece muito agitada, tenho vontade de conhecer não… - disse Emma riu, riu alto e Regina por um instante ficou boba com aquilo.

— Ah não é bem agitada sim, mas você acostuma! Quem sabe um  dia não te levo pra conhecer! - sorriu pra morena e ela sorriu de volta. Isso arrancou um suspiro da loira e fez ela desviar o olhar para onde Lily estava brincando, então resolveu mudar de assunto, ou iria acabar em  outro momento constrangedor.

— Quanto tempo você e Robin esta casados? - Perguntou pra morena  e a mesma se perguntou porque que a loira fazia tantas perguntas. A verdade é que a loira queria  saber sobre tudo, quanto mais  soubesse mais assuntos teriam, não é mesmo.

— Sete  anos, a gente casou logo que eu engravidei, painho fez a gente casar - riu lembrando de como foi uma confusão.

— Nossa tudo isso! É Regina, eu sei que não se deve perguntar  a idade de uma mulher, mas.... - mordeu o lábio e olhou bem pra Regina. — Quantos anos a senhorita tem? - sorriu galanteador. Regina ficou em tempo encarando aquele sorriso, aquela boca, até estranhar os pensamentos.

— É…. É.... - a respiração falhou.— vinte...vinte cinco. - desviou o olhar. — E você, não tem cara de mais de vinte…

— Há claro! - riu— eu tenho dezenove - brincou e riu mais - e já estou no quinto ano da faculdade, entrei na  faculdade com quinze! - olhou pra morena  rindo.

— Já tá  no quinto ano é? - perguntou e se encaram de novo. Aquela agitação no estômago de ambas.

— Sim - disse baixo, perdida no olhar da morena. — mas.... mas ainda tem mais um de curso  e… e dois de especialização. Bom, eu tenho vinte e sete, então com trinta eu já vou ser médica! - estufou o peito com orgulho e riu divertida.— bom  depois de terminar o  curso eu  já vou poder trabalhar em algum  hospital!

— Você parece gostar é bastante! - via o brilho no olhar da loira quando ela falava e só a deixava mais  bonita.

— ah eu gosto, envolve muita  dedicação…

— Acho que você vai ser uma boa  médica! - olhou pra loira sorrindo.

— Deus te ouça! - deitou na grama e olhou para  o céu. Achava  o céu lindo, uma a coisa mais linda que  tinha no mundo.— O céu é tão lindo né!? - Regina a olhou confusa.

— O  quê? - perguntou olhando para  o céu.

— É lindo não é?! - Regina nunca  tinha prestado atenção, mas  ali com Emma do lado achou lindo.

— Você acha  que tem algo mais bonito que  ele na terra? - perguntou Emma.

— Não…- continuou fitando a imensidão azul. — E você? - encarou a loira deitada e de novo se perdeu em uma imensidão azul, os olhos de Emma Swan.

— Já… - você! Pensou, até abriu a boca pra falar, mas a frase morreu na sua garganta antes mesmo de sair.

— O quê?

— Eu! - sorriu convencida. Quis deixar o clima mais leve.

— Há que bicha besta! - riram e Regina deu um tão na barriga da loira que segurou sua mão tentando se defender.

Aos poucos a risada foi morrendo e elas ficaram se olhando, até a risada morrer e só a respiração levemente ofegante ficar. Emma está deitada e Regina tinha uma mão apoiada no chão e a outra em cima da barriga da loira. Estava levemente debruçada sobre a loira e uma mecha de seu cabelo caia no seu rosto. Emma levantou a  mão livre  e colocou a mecha atrás da orelha da morena. As respirações aceleraram e os estômagos se agitaram, continuaram se olhando. Emma desceu os dedos pelos rosto de Regina levemente, a mesma suspirou. Sentia o coração acelerado, o rosto quente.  O peito de ambas subiam e desciam rápido,  a respiração pesada. A loira fazia um leve carinho na mão em cima do seu  corpo e Regina sentia a pele quente onde o toque de Emma se fazia presente. Regina soltou um suspiro e Emma também.

— TIA EMMA! - tomaram um susto. Ficaram se olhando por alguns minutos, mas pareceu uma eternidade e quando se soltaram sentiram falta da proximidade.

— Eu! Fala linda! - a loira sentia o coração bater rápido, a respiração acelerada, as mão  suando e o rosto quente, sem falar no estômago agitado.

— Vem me balançar tia Emma? - a menina estava sentada no balanço e mexia as perninhas.

— Eu  vou lá! - disse pra morena que estava sentada ao seu lado.

— Ta! - sussurrou completamente afetada. Viu a loira levantar e caminhar até a pequena. As duas brincavam animadas e  riam e Emma a nao conseguia não olhar pra morena, e sempre que olhava Regina estava olhando também, sempre que  olhava um sorriso dela, um sorriso da morena.

A mesma sorria abobada com a interação das duas, e não conseguia não retribuir os sorrisos da loira. Via a filha  rir sem parar das coisas que a loira dizia. A pequena estava feliz com  a nova amiga.

— Mamãe, mamãe - viu Lily correr em sua direção.— A tia Emma pode comprar um sorvete grandão pra mim? - disse ofegante. Regina olhou por cima do ombro da pequena e viu a loira olha-la com expectativa, mordendo o lábio. Soltou um suspiro involuntário e  sorriu pra loira  que sorriu também.

— Pode, pode sim! - Beijou o rosto  da filha. — Cuidado! - gritou quando viu a mesma voltar  correndo para o parque.

Depois voltaram pra casa com Lily falando  sem parar de como tinha brincado bastante com a tia Emma, e dos sorvetes que tinha tomado. As outras   duas enquanto isso não paravam de  pensar nos olhares e nos sorrisos que trocaram.

 


Notas Finais


Eai bebês??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...