História Amor na Sicília - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jamie Dornan
Tags Boyfriend, Jamie Dornan, Revelaçoes, Romance
Exibições 7
Palavras 1.203
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Carona


Fanfic / Fanfiction Amor na Sicília - Capítulo 9 - Carona

                                                         8

    Saio e enquanto fecha a porta noto que vamos de moto, percebo que é uma Ducati, mais especifica uma Xdiavel preta, lançamento, conheço pois meu antigo Chef falava dela o tempo todo, Enzo era um apaixonado por motos, mesmo para um cara de seus cinquenta e tantos.

_Bela moto_falo tentando ser simpática

_Obrigada...vamos

    E sobe na moto e me estende um capacete e subo e timidamente seguro sua cintura pela camisa e para minha surpresa ele pega minhas mãos e puxa para que segure mais firme

_Se não você pode cair_fala se justificando

    Sinto que seu abdomen é rígido, como ele consegue isso trabalhando com comida eu não sei.

_Então onde você mora?

_Perto do centro histórico

_Ok, me guie até lá

_tá

    Quando chegamos perto centro histórico peço que entre numa viela que dá para uns sobrados, moro já tem uns seis meses ali, tem uma pequena sacada onde coloco minhas plantas, tem cara de velho, mais o que não têm na Itália, e peço que pare.

  Desço e tiro o capacete e entrego pra ele

_Obrigada Chef pela carona

_Pode me chamar de Lorenzo, não estamos na cozinha Marina_fala e dá um sorriso torto pra mim, não consigo resistir e sorrio também e claro mais uma vez coro, qual o problema comigo? Já passei o dia todo assim, mas não esqueço que ele foi muito mal comigo hoje, então assumo minha postura séria novamente.

_Obrigada Lorenzo

_Ciao

_Ciao Marina_ e acelera aquela bela moto, com um belo homem em cima

   Como minha nona falava, “os homens da Sicilia são lindos”, ah nona a senhora sabia das coisas.

    Subo para meu pequeno apartamento, é do tamanho certo pra mim e decorei do jeito que sempre quis, tirei a roupa e com o roupão fui até a sacada, a madrugada estava com muitas estrelas, simplesmente lindo! Mas o dia de hoje será cheio e preciso dormir, afinal agora sou uma Chef de restaurante com estrela e tenho uma reunlão com o doido do Lorenzo que foi bem gentil também ao me oferecer uma carona. Mas amanhã vou tentar resolver o problema de andar a pé. Afinal já era hora de comprar um carro nem que seja usado.

    Vou para cama e estranhamente faço uma retrospectiva do dia e acabo adormecendo.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Marina se levantou preguiçosamente na manhã do sábado, não podia acreditar na sorte que tivera, teria que correr, já  era 8 horas. Já arrumada, preparou o café, aquela era bebida do despertar, gostava do seu café forte e muito quente, bebendo devagar foi sentindo seu corpo ficar mais alerta.

    Depois de uma hora de negociações conseguiu comprar um carro bom e com preço acessível, mas era um semi novo, era branco, o vendedor garantira que estava em perfeitas condições e depois de um breve teste drive efetuou a compra, agora tinha um carro. Olhou no relógio e já era hora de ir para o trabalho, passou em casa e pegou sua bolsa e partiu para o Primafila.

 

 

    Enquanto estacionava nos fundos do restaurante pôde observar Lorenzo acompanhando os rapazes entregando as compras do dia, ao vê-la fez um aceno com a cabeça  num gesto de bom dia. Com o mesmo gesto Marina o cumprimentou e pôde ouvir pequenos comentários dos rapazes da entrega com Lorenzo, a ultima palavra que escutou foi “formosa”, ficou envergonhada e entrou pra dentro do restaurante rubra de tanta vergonha, eles pareciam que iam despi -la com os olhos, qual o problema dessas Italianos? Ela sempre recebeu cantadas e só ainda está sozinha por opção mesmo, queria se focar na carreira, depois de Miguel, não conseguia se apaixonar. Já tinha muito tempo que não fazia sexo. Mas não estava preocupada com isso,seu foco era a carreira e não um homem para decepcioná-la de novo.

   Depois de guardar suas coisas no armário, sentou-se em uma das mesas e esperou o Chef que terminava com as entregas, pegou o celular e ligou par o Chef Enzo, seu último chefe e avisou da contratação, em meio a muitas vivas agradeceu e desligou. O Chef Enzo tinha sido um verdadeiro pai para ela, ela não teria chegado ali sem ele.

_buon giorno la signora

_buon giono Chef_ ele chegou e ela pode notar o jeans e camisa branca, claro o turno ainda não tinha se iniciado, pôde sentir o cheiro fresco de perfume que emanava dele e o cabelo estava um pouco rebelde, desgrenhado, estava muito sexy,mas preferiu afastar o pensamento de sua cabeça, não era bom ficar fantasiando com o chefe.

    Ele sentou e notou ela ficar corada e desviar os olhos para sua mão, o que ela estava pensando? Sedutora essa mulher, e ao mesmo tempo podia ver que ele a intimidava, ele pegou um pouco pesado ontem no banheiro, mas fazer o quê, ele era assim e não mudaria para agradar ninguém, nem mesmo ela com esse corpo, esses olhos e essa boca, que perfeição! O que ele estava pensando, ele nunca misturou as coisas, não tinha tempo pra isso, flertar com funcionaria não dá certo.  

_Então Marina, precisamos falar sobre suas funções que vem junto com o cargo,vou te passar o que diz respeito a cozinha e Marcus te passa os demais.

_Marcus?

_O proprietário

_Ah.

_Vamos na dispensa_ela o acompanhou mas impossível não lembrar do tombo da escada

_então Marina você observou ontem onde fica o espaço dos seus ingredientes , as prateleiras de cima são suas, mas estou cogitando a ideia de colocar nas debaixo, afinal você não leva jeito com escadas._ele notou ela ficando corada com a piada e notou ela olhar pras mãos, a verdade que cair seria uma maravilha, ele poderia pegá-lá quantas vezes fosse necessário.Foi um deleite ter ela em seus braços.

_Você faz as compras da confeitaria, eu te apresentarei os fornecedores e caso  você queira trazer ingredientes novos precisamos conversar, nada entra no cardápio sem minha aprovação. Está entendendo?

_Sim Chef Lorenzo, entendi

_Eu costumo criar na parte da manhã e gostaria de começar a trabalhar nas novas sobremesas, você vai me ajudar Marina a manter nossa estrela e nos ajudar a conquistar mais uma. Aqui nós não temos vida, nossa vida é a cozinha e se quiser desistir a hora é essa, eu não tolero fraqueza

     Marina o observou e  respondeu de imediato.

_Aceito o desafio Chef_afinal já fazia dois anos que a vida dela era a cozinha, não tinha nada com que se preocupar, seus amigos estavam no Brasil junto com sua família e ela não tinha mais um noivo para se preocupar, e namorar não tinha tempo pra isso, era sua oportunidade de vencer na carreira.

    Lorenzo ficou surpreso com a reposta tão determinada, mas na prática sabia que era diferente, ele já tinha visto muita gente abandonar tudo por causa de família, namorado e ela bonita como é , deve ter namorado, não sei porque esse pensamento me incomoda,ela vai durar pouco, já vi alguns abandonarem simplesmente pra poder sair, vida de quem trabalha em restaurante não era vida, era pra quem como ele, vivia pra cozinha, e assim o índice de divorciados, viciados e deprimidos e estressados estão bem acima nessa profissão. Alta gastronomia é uma arte e nem todos nasceram pra ser artista.

 


Notas Finais


Que alegria, mais um capítulo saindo do forno.
XOXO GiuGrey


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...