História A.m.o.r (Namjin) - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jackson, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Rap Monster
Tags Jikook, Markson, Namjin
Exibições 155
Palavras 1.989
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


XENTIIIII TO COM VONTADE DE POSTAR MAIS UM CAP HJ, O QUE ACHAM?

{ALERTA DE CAP FORTE}

RECOMENDO QUE DO POV NAMJOON EM DIANTE, VOCÊS LEIAM OUVINDO REFLECTION... SÓ UMA INDICAÇÃOZINHA ;)

Boa Leitura ;-;

Capítulo 13 - Canta pra mim?


Capitulo – Onze

Pov Jungkook

 Ainda estávamos nos beijando, nossas respirações estavam sincronizadas, a cada segundo em que nossos lábios estavam juntos fazia-me ir ou completo delírio. Jimin desce seus beijos passando por todo o meu maxilar e se direciona ao meu pescoço. Eu estava completamente deitado com o mais velho por cima de meu corpo distribuindo selares calmo e tentadores até que o sinto começar a chupar meu pescoço, arrancando-me gemidos altos, suas mãos deslizam suavemente por meu abdômen enquanto seus lábios tomam os meus em mais um beijo necessitado para me deixar ainda mais entregue e nem perceber o momento em que ele me tira completamente de minha camisa, deixando o meu peito nu.

               
   Com minhas unhas grandes, eu arranho seu abdômen o fazendo gemer meu nome, e aproveito para despir o seu tronco, recebo sua ajuda para isso, e quando o mais velho já se encontra sem camisa, desce seus lábios e começa a beijar o meu corpo fazendo uma trilha até a minha Calça, assim que chega onde quer a tira e me eixa apenas de boxer, ele morde minha coxa, acabo por jogar minha cabeça para o lado e cravar minhas unhas na cama gritando o seu nome, ele começa a dar vários beijos em meu membro ainda coberto e tira o resto de pano com a boca logo em seguida abocanhando o meu membro fazendo movimentos de vai e vem com a cabeça.


   Quando estava quase no meu ápice ele para e tira o resto de suas roupas sem cortar em nem um momento se quer nosso contato visual, ele vem até mim ainda olhando no fundo dos meus olhos e me beija. Passo minhas unhas por sua costa o fazendo ficar arrepiado, e abaixar à guarda, me proporcionando a brecha perfeita para inverter nossas posições. Sento-me em seu colo e começo a roçar nossos membros enquanto dou mordidas e chupões em seu pescoço, Jimin aproxima seus lábios já inchados de meu ouvido e sussurra.  

-Você é só meu Jungkook! Nunca mais diga que irá terminar, eu não deixarei – finaliza mordendo meu lóbulo.

- você tem certeza disso? - eu disse com a voz ofegante - não é algo que você vá se arrepender depois? 

- eu vou me arrepender! Mas de nada adiantará, eu não resisto a você! Mesmo que eu esteja arrependido, não te eixarei ir! - ele respondeu ainda sussurrando.

- eu também vou me arrepender... Seu idiota. – Digo e ambos começamos a rir. 


  Agarro nos cabelos de Jimin e lhe dou um beijo voraz, levo minha mão livre até seu membro descoberto e pulsante, iniciando assim uma lenta masturbação, o fazendo soltar gemidos abafados contra os meus lábios. Depois de muito provoca-lo posiciono seu membro em minha entrada e começo a subir e descer lentamente em seu colo. Jogo a cabeça para trás, alterno minha velocidade, grito seu nome e sinto Jimin jogando seu quadril para frente, me estocando de forma rápida e forte. Ele leva sua mão até o meu membro e começa a estimula-lo nem eu e nem ele demoramos muito para chegarmos a nosso limite, eu me desfiz em sua mão e ele se desfez em meu interior, inclino meu corpo nu para frente, sem sair de nossas posições, e me abraço em ao seu. Ficamos assim por um tempo, apenas abraçados e sentindo nossas respirações descompassadas. Ainda estava com seu membro dentro de mim e seu suor fazia com que nossos corpos ficassem mais colados. Nos entre olhamos e começamos a rir, logo ele para e me beija, um beijo cheio de sentimento e necessidade, como se ambos esperancemos há muito tempo por isso. 

-acho que você já pode sair de cima de mim. – ele diz ainda um pouco ofegante.

-isso vale de eu escolher. – digo e começo a rebolar.

-Jungkookie... – ele diz depois de jogar a cabeça para trás. Sinto suas mãos fortes segurarem em minha cintura e me puxarem para baixo, pressionando-me contra seu membro, o fazendo me penetrar mais fundo. A cada segundo meus movimentos estão mais rápidos e mais gemidos saem dos lábios carnudos do meu hyung...

 

                                                                                   [...]

Estávamos deitados em sua cama. Ainda não possuíamos roupas no corpo, apenas estávamos quietos, curtindo a companhia um do outro. Eu traçava desenhos imaginários por seu peito desnudo enquanto o sentia afagar meus fios e uma forma acolhedora e deliciosamente boa. O assistia suspirar sempre que eu passava com meus dedos por de baixo de seus mamilos, eu conhecia cada ponto sensível de seu corpo. Nossas pernas estavam entrelaçadas e estava em seu peito. A noite estava fria, então apenas deixamos a janela aberta, permitindo que a lua seja a única luz presente no quarto e mesmo assim seus raios eram suavizados pela cortina fina e branca da janela. No rádio tocava My happy little pill do Troye sivan... E além da musica nada quebrava o silencio.

-Jiminie... – decido por falar

-Sim?

-Por que você veio atrás de mim? – ele rir como se a minha pergunta fosse a coisa mais obvia do mundo.

-Jungkook... Eu não te pedi em namoro por que não nada pra fazer... Eu te pedi por que te amo isso já não é motivo o suficiente? - Eu não soube ao certo o que responder. O Jimin não é o tipo de pessoa que vive dizendo “eu te amo” eu sou a única pessoa para quem ele ainda diz, e isso nem é com muita frequência.

-Eu também te amo Jimin.

-Eu sei que é um pouco estranho me ouvir falando, mas kookie, não diga mais que vai e deixar! Isso realmente dói.

-Eu só digo, porque sei que você não vai me deixar ir. – digo me ajeitando e deitando de bruços de frente para Jimin. E mordo o lábio assim que termino. Jimin sorri de canto e acaricia meus lábios com seu dedo polegar.

-você é muito lindo... Sabia?

-Não estou aqui para te ouvir me dizer o obvio... – ironizo e Jimin ri. – Jimin... Eu quero ser seu.

-Você já é, e posso te provar isso todos os dias, se você quiser. – ele puxa minha nuca e sela nossos lábios, Jimin se deita completamente na cama e me puxa para cima de seu corpo. Nossos lábios se sobre posicionam um nos outros, nossas línguas se tocam com delicadeza e prosseguimos sem pressa ou qualquer vontade de nos separar. Quando faltamos com o ar, deito minha cabeça na curva do pescoço de Jimin e deixo alguns beijos. Deito-me ao seu lado e continuamos a nos olhar em silêncio... Minha mente acaba voando e resgatando um assunto em discussão...

-Minnie... O que você achou da carta? Acabamos por não conversar sobre isso...  

-Eu não sei amor – ele suspira – Eu não acho certo. O Namjoon merece saber a verdade, você não viu como ele ficou quando... – o interrompi.

-Amor... Você não pode contar A mãe o Nam vai ter o filho daqui a duas semanas, Ela corre risco de vida e já faz quase um ano que o Jin foi... É muita coisa para a cabeça ele, não acha? –Jimin apenas concordou – eu acho que esse tipo de coisa... o Jin que deve contar para ele.

-e como ele contaria? Posso saber?

-Aposto que ele escreveu alguma carta contando... Isso tudo vai se resolver Jimin, mas não acho que devemos nos intrometer.

-Jungkook, o Jin nos colocou nessa historia no momento em que escreveu essas cartas para a gente, não acha? – apenas concordo com a cabeça – então, como amigos do Namjoon... não acho que devemos esconder isso dele!

- Mas e o Mark? Ele vai ajudar Jimin, eu e você não temos culpa. – Jimin suspira e se mantem pensando por um tempo.

-Por que o Jin fez isso?

-Tenta entender ele... Os tios o espancavam, ele estava prometido em casamento a uma garota e os seus pais tinha acabado de morrer...

-Mas ele tinha o Namjoo! E por favor, ele sabia que o nam o amava, eu e ele descobrimos juntos!

-Jimin o Jin não tinha estrutura para amar o Nam, a vida dele estava um caos! Ele não poderia arrasta-lo para isso... Sem contar que os tios dele estavam ameaçando a vida do Namjoon. – o escuto soltar um longo suspiro e praticamente voar em cima de mim.

-Promete que nunca vai fazer isso comigo? – ele pergunta enquanto “penteia” meu cabelo para trás e se coloca deitado por cima do meu corpo, apenas concordo com a cabeça e ele sorrir – eu te amo muito kookie...

-Eu também te amo Minnie... – Nos beijamos.

 

 

                                                                            [...]

 

Pov Namjoon

 

Estávamos correndo em direção ao hospital, derrubava tudo o que via pela frente a caminho do carro, meu pai vinha com minha mãe em seus braços, ela gemia de dor e pedia para irmos rápido... Marcamos uma cirurgia para ela, mas a bolsa estourou antes do prazo, faltava apenas três dias para o prazo, mas parece que Hoseok quis nascer antes, assim que chegamos, gritei por ajuda, meu pai estava estacionando o carro e minha mãe agora estava em meus braços. Vejo os médicos correndo até mim com uma maca e enfermeiras acompanhando, meu coração se partiu ao lembrar a primeira vez em que isso aconteceu, quando percebo, ela já não está mais em meus braços, olho para a maca e vejo o Jin deitado, desacordado... Balanço minha cabeça com os olhos fortemente fechados e quando os abro, vejo minha mãe... Sinto meu rosto queimar e logo percebo que estou derramando lagrimas... “Jin eu preciso de você agora” digo para mim mesmo e acompanho os médicos com a maca. Levam-me até uma sala onde visto roupas de cirurgia e meu pai logo aparece me acompanhando, anestesiam minha mãe e sem demora começam com o parto, me coloco de um lado da cama e eu pai do outro, conversamos com minha mãe para que ela se mantenha acordada.

Uma hora se passa e ainda nada, vejo o quanto minha mãe está inquieta e tento ao máximo acalma-la, a cirurgia era cesariana, porém a anestesia não era geral, e se minha mãe acabasse dormindo... Poderia ser seu fim. Eu acariciava seu cabelo e ela sorria alternando seu olhar para mim e para meu pai...

-Eu amo vocês – ela repetia diversas vezes.

-Também te amamos- respondíamos.

-Nam... Filho... Canta pra mim? – ela dizia com lagrimas nos olhos...

-O que?

-quando você era pequeno e sentia medo, me pedia para cantar, lembra? – concordo com a cabeça – você cresceu... E agora, eu estou com medo... Canta pra mim?

 meus olhos estavam cheios de lagrimas... Apenas concordo com a cabeça e começo a cantar em seu ouvido (Reflection) bem baixinho apenas para ela ouvir enquanto faço carinho em seu cabelo e ela aperta e acaricia a mão de meu pai... Minha musica é cortada com um pequeno choro ecoando dos lábios pequenos de meu novo irmãozinho. Minha mãe chora com um sorriso em seus lábios e meu pai o pega no colo o levando até minha mãe e pondo o em seus braços. Meu pai beija os lábios de minha mãe e eu tiro a mascara, faço carinho nas bochechas de Hoseok.

 

-Meus... Meus amores, eu amo vocês... E eu amo você Hoseok – ela diz e sorrir – Minha família... – ela diz e fecha os olhos... Meu sorriso se desfaz e eu a fito em preocupação, seus braços ameaçam enfraquecer e se não fosse meu pai, Hoseok agora estaria no chão.

-Mãe? – a chamo e ela permanece de olhos fechados... – Mamãe?... – começo a chorar...

 

Vejo minha vida passar diante de meus olhos, não minha vida só, mas ela ao lado de minha mãe, meu primeiro dentinho que caiu, nosso primeiro natal juntos, minha primeira bicicleta, o momento em que me assumi e fui recebido com um abraço e a ultima vez em que ela cantou para mim... Mas agora eu estou com medo e ela não pode cantar para mim, e o barulho continuo e “pi” confirma que ela não poderá cantar nunca mais.


Notas Finais


OQ ACHAM?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...