História Amor? Nunca Foi Tão Doce! - Capítulo 164


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Professor Faraize, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Castiel, Docete, Lysandre, Nathaniel
Exibições 266
Palavras 1.376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Escolar, Fantasia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá gente!

VOLTEEEEEEEEEEEEEEIIIIII \O/
Capítulo novo todo dia a partir de hoje! :)

Espero que gostem! <3
Postarei toda noite <3
Boa leitura para todos <3

Capítulo 164 - "Muitas Saudades"


Fanfic / Fanfiction Amor? Nunca Foi Tão Doce! - Capítulo 164 - "Muitas Saudades"

-PORRA KENTIN! – Helena pisou no freio – Eu poderia ter batido em você!

-Ele não deve ter ouvido – Frank ficou preocupado – Pelo jeito que ele parou, não sei se... Espera... É a Kath?

-Kath?! – Helena colocou a cabeça para fora do carro – Que palhaçada! O que essa puta está fazendo na rua uma hora dessas? Vendendo o corpo?

-Calma, calma – Frank suspirou.

-O que aconteceu?! – Nathaniel acordou assustado.

-Nada. Só a Helena tendo um surto, nada de mais – Frank revirou os olhos.

-Kath... – Kentin saiu imediatamente do carro.

-FICOU LOUCO? VOCÊ PODERIA TER ME ATROPELADO! – Katherine estava ainda assustada – Para onde estava indo com tanta pressa?

-PENA QUE NÃO ATROPELOU! – Helena gritou do carro.

-Calma... Eu e os outros estamos indo atrás da Elizabeth.

-O que aconteceu? – Kath olhou para o rapaz.

-VAMOS! VAMOSSSSSSSSS!- Helena buzinava loucamente – Porra Kentin! Vamos logo, está ficando tarde!

-Calma! – Kentin fez um sinal para que Frank controlasse a namorada.

-Posso ir com vocês? – Kath sorriu.

-Mas... Não é perigoso? – Kentin retribuiu o sorriso.

-Pode ser até perigoso, mas você estará comigo – Kath abaixou os olhos.

-VAMOSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS – Helena buzinava.

-Vamos então – Kentin segurou a mão da menina, levando-a para o seu carro.

-Ótimo! Que demora para ajustarem o valor. Já estava perdendo a paciência – Helena revirou os olhos – Palhaçada!

-Que barulho é esse? – Ariel olhou para o vidro traseiro do carro – Está tocando Lady Gaga no carro do Castiel?

-OHHHHHHHHHHHHHH BAD ROMANCE – Alexy pediu para que Jane topasse o volume do som do carro de Castiel.

-Eu mereço isso, só essa música, ouviram?! – Castiel falou irritado.

-Bem hetero o som do seu carro viu Castiel! – Eric havia estacionado o carro ao lado do de Castiel.

-Vão começar – Rosa revirou os olhos.

-Posso colocar BTS? – Jane sorriu para o namorado.

-Não.

-Não?

-NÃO.

-Por que? Eu gosto de BTS – Anne cruzou os braços.

-Problema seu, escute quando chegar em casa – Castiel suspirou.

-Mas eu quero ouvir BTS!

-MAS NÃO VAI OUVIR BTS!

Anne retirou o cinto, e abriu a porta do carro.

-Então eu vou ouvir BTS no carro do Eric.

-Não, volte aqui! Baleia! Não feche a porta na minha cara.

-Tarde demais! – Jane bateu com força a porta do automóvel.

-Você sabe que eu detesto quando faz isso! – Castiel olhou para Anne.

-Por isso que eu fiz! – Jane entrou no carro de Eric.

-O som é todo seu, meu pãozinho de queijo – Eric sorriu.

-Está tudo bem Castiel? – Mellanie olhou preocupada para o amigo.

-Eu estou ótimo! – O rapaz percebeu que os dois carros da frente começaram a andar, então deu a partida – Eu estou ótimo! ÓTIMO!

Depois de alguns minutos na estrada deserta, Elizabeth e o senhor John chegaram à pequena casinha dos pais de Lysandre.

-É aqui? Bem pacato o lugar – John observava a paisagem banhada pela luz da lua – Tem certeza que é aqui não é?

-Claro! Está igualzinho da última vez que eu vim – Lizzy sentiu uma nostalgia.

-Vou estacionar aqui então – John informou.

-Lysandre! – O pai do rapaz chamou o filho que estava no quarto, ainda com o celular na mão – Acabou de chegar um carro aqui... É algum amigo seu?

-Amigo? Não... – Lysandre levantou-se da cama – Eu vou lá, qualquer coisa eu lhe aviso. Não deve ser nada perigoso.

-Eu acho que o Lysandre deve está dormindo – Lizzy desceu do carro.

-Pode ir, eu ficarei aqui. Vou fumar um cigarro – John informou - Não tenha pressa, qualquer coisa grite.

-Nossa. Eu acho que... Tudo bem – Elizabeth segurou a gargalhada – Meu namorado não vai se importar se o senhor quiser entrar.

-Estou bem aqui fora, pode ir Lizzy... Está perdendo tempo comigo – John sorriu discretamente – Vá logo!

A menina seguiu a pequena trilha que dava para a porta da casinha.

-Lizzy?! – Lysandre abriu a porta e se deparou com a namorada vindo em sua direção, o coração deu aperto, mas um aperto de saudades – Meu amor!

-Lys! – Elizabeth correu e pulou no rapaz, sendo segurava por ele, abraçaram-se – Meu amor! Estive tão preocupada! Você não ligou para mim! Pensei que tinha acontecido alguma coisa e...

-Como conseguiu vim?! Lizzy! São quase duas da manhã! Sua louca! – Lysandre a encarou em tom de reprovação.

-O culpado disso tudo é você! Quem mandou não atender as minhas ligações! – Lizzy cruzou os braços.

-Não vamos brigar. Estou muito feliz por você está aqui – Lysandre a beijou – Mas... Você ainda não me disse como chegou aqui...

-Pedi carona para um... Conhecido, o nosso novo professor de literatura. Ele é uma boa pessoa. E teve a paciência e educação de dirigir quase duas horas para vim até aqui comigo.

-É aquele que está ali perto do carro? – Lysandre apontou para John.

-É ele mesmo, na verdade... O senhor John preferiu ficar ali.

-Tudo bem. Vamos entrar? – Lysandre segurou a mão de Lizzy.

-Vamos. Estou com saudades. Muitas saudades.

-Então vamos matá-las agora, meu amor – Lysandre a beijou novamente – Sua sem noção.

-Nunca pensei que o interior fosse tão agradável – John falava consigo mesmo – Por um momento me arrependi de ter ido para a cidade.

-Estamos chegando – Rosalya informou a Eric – Acelere um pouco, para podermos ultrapassar o Castiel, a Helena e o Kentin.

-Vou diminuir um pouco o som Jane – Eric informou.

-Tudo bem, sem problemas. Estou com fome.

-Assim – Rosa percebeu que os outros entenderam o sinal – Eles vão saber que já estamos chegando. Vamos, acelera mais um pouco.

-Diminui Helena, eu acho que estamos chegando – Frank olhou para o carro de Eric passando ao lado do da namorada.

-Finalmente. Estou sem café e irritada já – Helena passava a marcha.

-Tenho uma boa notícia – Kentin olhou pelo retrovisor – Acho que estamos chegando pessoal.

-Estou morrendo de sono – Gabi sentia os olhos pesados.

-Eu também, mas a viagem nem pareceu que foi tão longa – Kath sorriu.

-Por que não paramos em nenhum canto,na verdade... Fiquei dirigindo direito.

-Deve está bastante cansado – Katherine o encarou pelo retrovisor.

-Estou. Daria tudo por uma cama agora.

-É logo ali na frente – Rosalya apontou para a estrada iluminada perto da casa – Entra na direita Eric, é aquela casinha ali. Está vendo?

-Estou – Eric ligou a seta para indicar que iria para a direita – Vamos lá.

-Se eu encontrar esse professor na minha frente, não respondo por mim. Já estou avisando! – Helena falava com raiva.

-Olha o professor ali! – Jane apontou para o senhor John que estava logo ali na frente – É o professor!

-O responsável por tudo – Eric estacionou o carro.

-Olha o professor logo ali – Castiel parou o automóvel.

-PEGUEM O PEDÓFILO! – Alexy saiu do carro – PEGUEM O PEDÓFILO!

-O que está acontecendo?! – Ariel se assustou com o grito de Alexy.

-Vamos pegá-lo! – Gabi desceu do carro e correu em direção a Alexy.

-Desçam! – Helena mandava irritada – Desçam do meu carro.

-Eu vou abraçar o tio John! – Jane abriu a porta do carro – TIO JOHN!

John assustou. Haviam mais quatro carros um pouco longe de onde ele estava. E tinham três pessoas correndo loucamente em sua direção.

-O que está acontecendo? – John não estava entendo a situação.

-Desça do carro Frank.

-Não. Para você não fazer o que eu estou pensando que vai fazer.

-Então fique ai e assista – Helena deu a partida no carro, ligou as luzes da frente – É hoje que realizo a minha fantasia de atropelar alguém. E com força e gosto.

-Sua psicopata – Frank falou preocupado.

-Obrigada querido – Helena saiu com tudo com o carro.

-MEU ODIN! O professor vai ser atropelado pela Helena! – Armin apontou para o carro preto em alta velocidade.

-CORRE JOHN! CORRE! – Castiel gritava.

-O que está acontecendo? Que gritaria é essa? – Lizzy abriu rapidamente a porta – O QUE VOCÊS ESTÃO FAZENDO AQUI?

-HELENAAAAAAAAAA PARAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA – Alexy tentava correr atrás do carro.

John começou a correr para a cerca do pasto da fazenda.

-HELENA! PARA O CARRO! – Frank praticamente gritou – PARA!

O rapaz puxou o volante para que Helena não batesse na casinha. A menina pisou no freio.

-Droga Frank! Eu sabia o que estava fazendo!

-Exatamente por isso que eu mandei você parar! Ficou louca?!

-O que está acontecendo aqui? – Lysandre seguia a namorada, para perto dos amigos.

-É uma longa história – Rosa falou sem graça – Na verdade...

-Estamos felizes por está bem – Kentin sorriu sem graça também – Eu acho que é isso o que importa.


Notas Finais


HAHAHAHAHAH
Coitado do Tio John <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...