História Amor? Nunca Foi Tão Doce! - Capítulo 166


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Professor Faraize, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Castiel, Docete, Lysandre, Nathaniel
Exibições 242
Palavras 1.196
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Escolar, Fantasia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá gente linda <3

Postando mais um capítulo para vocês (:
Daqui a pouco eu posto o que eu estou devendo para vocês, por causa de ontem <3

Boa leitura! :D

Capítulo 166 - Sonho?


Fanfic / Fanfiction Amor? Nunca Foi Tão Doce! - Capítulo 166 - Sonho?

-Espera, espera – Elizabeth olhou atentamente para Alexy – O Castiel e o Eric estão brigando?! Qual o motivo dessa vez?!

-Por acaso a Jane está envolvida nisso? – Lysandre olhou para a namorada.

-Eu só sei que eu estava dormindo, e do nada os dois já estavam saindo no tapa – Alexy deitou-se na cama do quarto – Se quiserem ir presenciar a palhaçada, podem ir, eu vou ficar aqui lindamente e dormir. Tchau.

-Vamos ver isso – Lizzy saiu em disparada do quarto.

-MEU DEUS CASTIEL – Rosa tentava conter o amigo – Você vai acabar deixando o Eric, praticamente, cego! Já parou?

-Da próxima vez eu acabo com sua raça! – Castiel falava furioso – Já está passando dos limites com a minha namorada!

-Calma Castiel! – Anne tentava conter o namorado – Eu apenas o abracei! Pare com isso! E eu já lhe disse que você sonhou...

-Sonhei? Sonhei?! Parecia um sonho tão real Jane! – Castiel encarou a menina – Vai me dizer que não beijou o Eric?!

-Claro que não! Você está confundindo as coisas! Por favor, para!

-Pare você de ser tão atirada para o lado dele! – Castiel apontou para Eric.

-Já parou com o teatrinho? – Eric sentia o seu olho latejar, por sorte, a lente dos óculos não entrou em seu olho – Se eu ficar cego, a culpa foi sua! Eu não tenho nada haver se você acorda perturbado desse jeito!

-Pare de falar! – Kath pressionada o olho de Eric com uma compressa – Não está vendo que as coisas podem piorar?

-Já estão piores – Gabi bocejou.

-Eu vou lhe soltar Castiel, mas vai me prometer que não tentará ou matar ou atacar o Eric. Por favor, poupe-nos de mais confusão. E estamos na casa dos pais do Lysandre, só para piorar as coisas – Rosa apertou os braços do amigo.

-O que é que está acontecendo aqui?! – Lizzy chegou preocupada.

-O Castiel quase ia deixando o Eric cego – Cora informou – Acordamos assustados.

-Eu até que estava gostando – Helena soltou um risinho.

-O que esperar de você – Frank revirou os olhos.

-Quer saber?! Independente de ser verdade sim ou não – Castiel puxou os braços, para tirá-los do domínio das mãos de Rosalya – Eu vou dormir no meu carro. Cansei de vocês, e cansei principalmente de você Jane.

-Não vai, por favor – Anne segurou no braço de Castiel – Eu já disse que você teve um sonho! Isso nunca aconteceu! Por favor, não faça isso comigo...

-Deveria ter pensado duas vezes antes de ser tão “amiguinha” dele – O rapaz pegou o travesseiro com força – Tenham uma boa noite a todos.

-Castiel! Espera! – Lysandre tentou conter a saída do amigo.

-Castiel! Castiel! –Anne ia em direção ao namorado, mas Lizzy segurou o braço dela, rapidamente – Dê um tempo a ele, vá por mim. Tudo vai ficar bem.

-Mas ele vai achar que eu REALMENTE beijei o Eric – Jane estava prestes a chorar – E eu não quero que o meu poste pense isso de mim. Eu o amo.

-Jane... – Rosa ajeitou o gorrinho da menina – Vá dormir, deixe o Castiel sozinho por um tempo. Eu prometo a você que ele estará melhor amanhã e tudo ficará bem resolvido e esclarecido...

-É... Não adianta nada discutir com alguém quando ela está de cabeça quente – Frank sorriu – Vamos todos dormir, é o melhor que podemos fazer.

Depois de conversar mais um pouco com o professor, Mellanie viu que estava quase caindo no sono. John ofereceu o ombro dele para que a moça encostasse a cabeça gentilmente.

-O melhor travesseiro que eu tive – Mel sorriu.

-Eu tento – John retribuiu o sorriso.

De repente, a atenção da Mellanie foi direcionada ao vulto que saia da casa rapidamente: Era Castiel, e parecia furioso, com a chave do carro na mão e o travesseiro na outra.

-Castiel? – Mellanie pensou que estava sonhando.

-Ele parece bem furioso – John acendeu outro cigarro.

-Furioso e bravo, isso sim – Mel levantou-se de onde estava – Eu vou falar com ele, na verdade... Vou tentar, por que, pelo que eu conheço do Castiel... As coisas não são muito fáceis com ele.

-Ele parece que quer ficar sozinho...

-São nesses momentos que realmente ele PRECISA de alguém para conversar, se não ele vai acabar destruindo o próprio carro...

-Você fala como se ele fosse um delinquente.

-Quase isso, nunca subestime o Castiel – Mel acenou para o professor em tom de despedida, e caminhou em direção ao carro do amigo – Castiel!

-O que foi? – Castiel não abriu o vidro do carro.

-Podemos conversar? Você está bem?

-Estava. Até você chegar – O rapaz abaixou o vidro – O que você quer?

-Bem sensível você não é?

-Vai falar sim ou não? Estou sem paciência com as pessoas agora, e isso inclui você. Fala logo.

-Você está bravo?

-Não.

-Chateado?

-Não.

-Com raiva?

-Isso é uma entrevista ou você quer REALMENTE falar algo para mim? Por que se não for – Castiel deitou-se no banco do carro – Pode voltar a conversar com o seu namoradinho mais velho e me deixar em paz.

Mellanie, sem pensar duas vezes, entrou no carro e puxou a chave da ignição.

-Ei! – Castiel a encarou.

-Essa pode ser a última vez que vá vê essa chave – Mel guardou no bolso da calça – Bom... Sem nenhuma espécie de chantagem ou aviso, vamos conversar como amigos e pessoas civilizadas. Pode começar contando o que aconteceu. E não pense que eu não ouvir um certo barulho estranho vindo de dentro da casa.

Castiel suspirou.

-Está bem, se a senhorita curiosidade quer saber: Eu e o Eric brigamos.

-E vai dizer que foi por causa da Jane?

-Sim.

-Novidade.

-Como assim novidade? – O rapaz cruzou os braços.

-Novidade você e o Eric brigarem pela Jane, mas... O que ela fez?

-Ela beijou o Eric.

-Ela beijou o Eric?!

-Sim. Mas ela está dizendo que foi um sonho meu e blá, blá, blá...

-E você acredita nela? –Mel perguntou curiosa.

-Não sei. Foi um sonho bastante real, para mim – Castiel fechou os olhos – Mas estou com a cabeça tilintando demais para pensar, principalmente problemas envolvendo a Jane.

-Nossa.

-O que foi?

-Você falou “Jane” e não “Baleia”.

-Hum... Nem percebi. Talvez... Eu esteja perdendo o encanto.

-Pela Jane?

-Sim. Desde que o Eric chegou, eu fico em segundo plano... Em relação a ela. Eu não sei. Nossa, odeio sentir essas coisas.

-Que coisas?

-Sentimentos.

-Você é ser humano, é normal sentir isso Castiel – Mel sorriu.

-Não sou muito ligado a sentir coisas pelas pessoas. Só isso.

-E o que pretende fazer em relação a Jane? O namorado de vocês?

-Por que está perguntando isso?

-Por que não gosto de lhe ver brigado com a minha melhor amiga.

-Se acontecer mais alguma coisa... Não sei o que vou fazer.

-Você terminaria com ela?

Castiel permaneceu em silêncio.

-Por que está perguntando essas coisas? Qual é a diferença para você se eu não ficar com a Jane sim ou não?

-Por que... – Mel sentiu o coração disparar por um momento – Por que...

-Fala.

-Por que... – Mel colocou a mão no peito do rapaz – Por que eu ainda gosto de você Castiel, e se me desse mais uma chance eu... Eu juro que faria diferente e...

-Mellanie eu acho melhor você descer do carro – Castiel a observou.

-Castiel... Eu...


Notas Finais


Seria uma pena se a Jane visse tudo e ficasse com o coração partido...
Que pena seria...
e.e


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...