História Amor? Ou amizade? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 190
Palavras 955
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi sz
Lembram dessa fic? ~não.~
Eu resolvi repostar, porque né...não gostei muito,,,e acho que eu poderia ter melhorado mais um pouco.
Então né, vamos recomeçar tudo de novo :')))

Boa leitura❣

Capítulo 1 - Primeiro dia no inferno, vulgo escola.


Jimin P.O.V

Já eram 06:45 da manhã, eu deveria me arrumar para ir ao novo colégio em que meus pais resolveram me colocar.

Como ontem foi dia de mudança, eu realmente não sinto vontade alguma  de levantar. Mas é aquele ditado né.

Acordo, me levanto, olho o despertador...

 Cacete...Já são 06:57? O dia já começou ótimo, pra variar... Parabéns Park Trouxa Jimin.— Digo sarcástico enquanto rumo ao banheiro.

Tomei banho, e fiz minhas higienes matinais. Escolhi uma roupa qualquer que fosse bonita, mas confortável. Eu, sinceramente, preciso renovar meu guarda roupa. 

 Bom dia Appa.— Sorrio. Enquanto me sento numa cadeira qualquer.

 Bom dia ChimChim.— O mesmo sorri. Meu pai era nada mais, nada menos que Park Byung Su. Dono de uma empresa, nomeada de Park Offer's. Nunca entendi o porquê desse nome, é bem estranho para uma empresa, fazer o quê né.

— Bom dia, Omma.— Deposito-lhe um beijo na testa.

— Bom dia, Minnie.— Ela sorri. Minha mãe era alguém que ficava em casa. Não trabalhava, pois apenas o dinheiro do meu pai nos sustentava. Antes do casamento, Park Sun Hee era apenas uma cabeleira em uma cidade de Tokyo. Sim, minha mãe é japonesa e meu pai Coreano. E eu? Sou coreano mesmo. Até porque ninguém é obrigado.

Tomei rápido o meu café. Parecia até um pouco fugitivo passando fome, e quando encontrou comida poderia comer até os quatros cantos do mundo.

Isso saiu bem errado.

Fiz de tudo para alcançar meu pai, eu queria carona. Mas como nem tudo é um mar de rosas... Aconteceu um imprevisto, e ele saiu mais cedo. Não deu tempo de me esperar. E adivinha quem vai à pé pra escola no primeiro dia de aula?

Como não temos mais escolhas, sou eu. Olha que lindo.

 Omma, já vou indo.— Digo me levantando.

 Ok querido. Boa aula.— Ela sorri e me leva até a porta de entrada.

Eu pensei que não iria demorar. Realmente não iria. Isso, se eu não fosse errar o caminho cinco vezes. O que não acontece, porque eu errei oito mesmo.

Cheguei umas 07:49, a aula começa às 08:00. Acho que tô com sorte. 

Ao chegar, vejo um portão, na verdade dois. Um que dava na área infantil, e outro para a área dos maiores. Maiores de idade mesmo, porque se fosse de tamanho, eu espero que a área infantil ainda considere alguém de 15 anos como eu uma criança .

Entrei como quem sabia todo o caminho,— coisa que não era verdade—, andei uns cinco mil quilômetros. Bem, do pátio até o terraço consta cinco mil quilômetros, não é?

Andei, andei, andei, andei tanto que acho que emagreci assim, de uma hora pra outra.

— Hum... Annyeong. És o novato da sala 425, certo?— Um rapaz alto, de cabelos alaranjados me pergunta. Eu não consegui responder, apenas olhei pra ele com cara de “ Meu filho, sei nem que dia é Hoje, e você vem me perguntar que sala eu sou? ”— Ah perdão, desculpe minha lerdeza.

— Que é imensa na verdade...—murmuro.

— O que disse?

— Que leve tudo na irmandade.— Eu realmente, não sei mentir.

Tudo o quê?— Dêem graças à Zeus por eu não ter um taco de baseball na mão nesse momento.

— Esquece. Olha, poderia me informar aonde fica a diretoria?— Digo tentando mostrar o quão inteligente eu sou.

Ela tá atrás de você, novato.— Micão Master logo de manhã. Alguém me socorre, e me sequestra pra Alemanha? Porque, olha, não tá dando.

Ah sim...O-obrigado.— Digo corando, e gaguejando óbvio. 

Fui à diretoria, peguei uns papéis, e a minha sala é exatamente a 412. Acho que é a mesma que o curupira,— Vulgo garoto do cabelo laranja— entrou.

Então, eu fui até lá. Se fosse pra ferrar toda a minha vida naquela escola, seria hoje. Porquê, vou te contar...

— Atrasado em seu primeiro dia de aula, novato?— É impressão, ou esse professor não é muito inteligente?

— Me desculpe, senhor...?— Digo ainda na porta. Nem morto, eu iria entrar em meio à uma aula de inglês, vai que o “professor” me escolhe pra falar os verbos não sei de quê lá na frente, me poupe.

Kim Namjoon.— Ele sorri, mostrando suas covinhas. Miserável, sabe que eu não tenho mas fica se expondo aí. Deus tá vendo.— Venha se apresentar aqui na frente, novato.

FODEU.

Tô sentindo minha morte chamando, meu Deus. Aonde que eu fui amarrar minha égua?

Fui até o quadro, tropeçando e chutando umas mil mochilas à minha frente, mas fui. 

— Annyeong. Sou Park Jimin, tenho 15 anos de idade. Gosto de história, adoro matemática, and sou péssimo em inglês. Pago muito micão, então se vocês perceberem que eu não passei mais de quinze vergonhas supremas no dia, eu estou doente. Espero que possamos ser amigos, ou não. Vocês escolhem, obrigado por sua atenção.— Sorrio mostrando meu eye smile, fazendo as meninas soltarem murmurinhos, e umas pessoas rirem da minha ‘apresentação’. Não tenho covinhas, mas tenho eye smile. Beijão Namjoon.

— Ótimo, senhor Park.— O professor disse em meio aos risos.— Sente-se ali, na frente de Jeon Jungkook.

— Jeon quem?

— Eu aqui ó.— Um garoto de cabelos negros, pele branquinha, e os dentinhos de coelho, sentado na frente do curupira urbano de hoje mais cedo. É impressão minha ou a páscoa chegou em forma de gente?

Ah sim...— Caminhei, com a cabeça baixa. Sento, e pego os materiais necessários.

Annyeong, sou Jeon Jungkook. Prazer.— Ele sorri, mostrando seus dentinhos. Não me arrasa não, peste.

— Fofo. Já estou shippando.— O curupira urbano se mete em tudo. Será possível? 

Ok. Saiu bem errado também. Mas não foi essa a intenção.

 O prazer é meu, Jungkook.— Disse, me virando para prestar atenção.

Uns cinco minutos depois, Jungkook começa a me cutucar.

— Aigoo...o que foi?— Pergunto, me virando.

— Traduz pra mim “ i love you”?

— Eu amo você.

— Eu também te amo.

Quê?





Notas Finais


Olha o Jikook fluindo.~
Bem, saiu pequeno, recompenso depois.
Desculpem os erros, não desistam de mim.
Beijão, até o próximo sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...