História Amor? Ou amizade? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 143
Palavras 1.056
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, tudo pão? :3
Mano, eu fiquei bem feliz em saber que gostaram da fic, serião.
Obrigada mesmo <3
Tentei não demorar muito, tá aí, espero que gostem sz
Ah,,, obrigada por +100 favoritos szszsz que venham mais!!!
Até as notas finais.

Boa Leitura.~ ♥

Capítulo 2 - Teatrinho da discórdia.


Jimin P.O.V

Ok. Acabou a aula de inglês, história, matemática, geografia, e ciências. Falta a aula de teatro, e Educação Física. Meu Zeus. Aonde eu fui amarrar meu Jegue? 

Hey novato!— Será que essa coisa é surda, ou se faz? Eu falei meu nome em meio à toda a sala, e pelo que eu me lembro, não me chamo 'Park Novato Jimin.'

Uh?— Me viro.

 Suponho que não nos conhecemos, sou Kim Taehyung, mais conhecida como Kim Kardashian Marília Pêra Castro Barbosa das quentinhas ou Kim Kebra barraco.— Ele sorri. Meu Jesus, melhor pessoa.

 Berro.— Gargalho.— Sou Park Jimin. Prazer.

— Ah, belo nome Junin.— O mesmo estende a mão.

— Junin meu ânus. É Jimin.— Reviro os olhos.

 Prazer é só na cama.— Que garoto aleatório.

 Tá, mas qual a finalidade dessa conversa? Não tenho todo o tempo do mundo.— Digo, com um timbre másculo, e de quem é SUPER ocupado. 

Pena que não  é verdade.

Hum... Como és novo, acho que não tem amigos ainda, sim?

— O que você acha?

— Ai nossa, tá atacado mesmo? Toma um chazinho de camomila.

— Aigoo... É que você faz cada pergunta...óbvia.— Reviro os olhos.

 Bah...Eu quero saber, se tá afim de passar o intervalo comigo? Afinal, tem uns amigos meus querendo te conhecer e tal...— Ele diz, dando de ombros.

Tá.— Respondo simplista.

Então né, lá estava eu. Um otário, perdido nesse colégio que parece uma mansão, só que mansão do terror mesmo. Eu nem comecei o ano, e já vejo minhas notinhas que nem a minha cara ao ver que meu pai pegou o boletim. Vermelha.

— Então, aqui está ele gente. O tão cobiçado Park Jungmin.— É um teste isso? Minha mão vai voar na cara dessa peste em segundos. 

Calma, não vamos partir pra violência bruta.

Esquartejar não é violência bruta né?

Então, vamos esquartejar, porque matar ainda é crime— risos.

 Olá. E não é Park Jungmin, e sim Jimin.— Sorrio, exibindo meu maravilhoso Eye Smile.

Não tinha reparado, e adivinha quem estava na mesa?

Jungkook, o curupira, e um ser.— Creio que não seja um ser, e sim um fantasma. A não ser que considerem um ser mais branco que os dentes das propagandas Colgate, um humano.— Todos se apresentaram educadamente. Creio que ainda vão ser meus servos.

Aish... Olá Jimin.— Disse o curupira.— Bem, eu te conheço, mas você não me conhece.

— Jura?— Jungkook revira os olhos, reclamando.

— Não se mete passivão de quinta categoria.— Rebateu,— Então Jimin, me chame de Hoseok.

— Ah sim...Prazer Hoseok.— Ainda prefiro chamar ele de curupira.

 Eu não sou Passivo!— O coelho, vulgo Jungkook, esbraveja.

O meu irmão é virgem, otário.— Taehyung, afirma.

AINDA!— A criatura branca alada, acorda, do nada assim ó, tipo "acordei, mas tô dormindo."— Quem é o bonitinho?

— Meu namorado, de preferência futuro.— Jungkook disse. Essa peste se droga, e ninguém sabe.

— Quê? Meu filho, sou solteiro solteiríssimo, ok?— Digo. Até porque ser belo, recatado, e do lar não é minha praia. 

Só ser belo mesmo, até porque boto muita novinha no chinelo.

Ficamos conversando sobre o quanto sou lindo, e maravilhoso o intervalo todo.

Doce ilusão.

Ficamos conversando besteiras, até o sinal bater. Era aula de teatro, odeio. Já acontece tanta merda comigo, e ter que dramatizar tudo é um porre.

Fomos à sala de teatro, e antes, o professor fez umas perguntas em particular pra mim. 

[ Aula de Teatro ]

“ Você é novato, tenho que saber sobre suas preferências sexuais, e etcetera, para manter você confortável diante de toda a situação, olha, não precisa esconder quem você é de verdade tá? Então...você é gay? ”

Matar o professor:

(   ) Sim.

( × ) Claro.

Agora me diz, aonde que ele viu gay em mim?

Sou bem hétero, tá. Transporto toda a heterossexualidade em mim, Brasil.

 Sou gayzona mesmo.— Me desculpem, eu não pedi pra nascer.

— Ótimo.— Ótimo? Oi?

— Professor, posso encenar com o novato?— Vai começar.

Teu cu, Yoongi. Se aquieta, você não vai encenar com ninguém não, tá louco?— Jungkook é muito possessivo, porém não dei o direito pra ele me possuir.

Louco de amores, por Park Jimin.

— Sabe o que mais tá louco de amor?

— Park Jimin, por Min Yoongi?

— A minha mão na tua fuça, papa léguas.— Jungkook afirma, indo pra cima de Yoongi.

— Hey hey, não vem não Pernalonga.— Yoongi diz.— O professor é quem vai escolher.

— Ah sim. Pensei que haviam esquecido do professor em sala de aula. Olha, já perdi tanto o meu tempo, não tô afim de mais nada, vão pra aula de física.

É aí, que meu desespero começa.

Se vocês forem acessar o Twitter e ver a seguinte tag:

#SaveJiminJoyce

Saibam que eu morri.

[  Aula de física ]

— Então alunos, como já sabemos, temos um novato.— O professor diz.

Mas me diz aqui, se já sabem, pra que caralhos esse praga repete?

Mais um pro time. Seja bem vindo. Sou Kim Seokjin, capitão do time de basquete, e mais velho do grupo.— Que fofo, nem parece que é gay.

— Obrigado, Seokjin.— sorrio.— Sou Park Jimin.

— Eu sei, Jungkook já me falou um pouco sobre você.— Jungkook é meu fã, só pode.

 Ah sim...— Digo sem graça.

Eu né, vou pro vestiário me trocar.

Me troco.

Vou beber água.

Bebo.

Vou deixar de ser trouxa.

Não, isso aí não. É mais fácil a Mc Melody virar cantora de ópera bem sucedida do que isso acontecer. Aposto que é mais fácil chover ouro.

Eu não sou ciumento, juro. 

Bater e arregaçar as vadias que tocam no que é teu consta como ciúmes? Se constar, saiba que eu nunca fiz isso.

Então né, eu já tava todo lindão, com o uniforme do time apertando minhas coxas e bunda, mais do que o ânus de alguém virgem, vulgo eu. 

O professor apita, e diz as palavras que a sociedade mais teme:

Podem começar a jogar  ”

Me senti nos jogos mortais, mano.

Sério, só lembro da hora em que a bola,— De basquete, claro. Olha os pensamentos impuros colega.— Veio em direção ao meu nariz.

Só vi escuro 

Me senti morto, todo dolorido, com marcas roxas nas pernas, e pensei que tinha quebrado o cóccix.

Mentira, nem é pra tanto.

Até porque as marcas eram vermelhas.

Acabou os jogos mortais, tomei banho, me vesti, e fui checar meu celular. Havia uma notificaçãozinha, uma mensagem.

“ Olá :) Como você está lindo hoje. ”

Não é pra me gabar não, mas eu sou lindo sempre.

Número desconhecido, ok.

Foto do perfil, ok.

Pronto pra crushar, ok.

Mas antes, melhor contratar o catfish pra me ajudar, não é mesmo?





Notas Finais


Gostaram? Obrigada por ler até aqui<3
Até o próximo!
Beijão♥



Vão ler, é boa:

https://spiritfanfics.com/historia/hyung-eu-nao-sou-mais-crianca-7203082


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...