História Amor Ou Amizade? - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 11
Palavras 3.001
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii <3
Turu Bom? Espero que sim!
DESCULPA POR TER DEMORADO A POSTAR!
Penúltimo cap.
Espero que gostem e me desculpem os erros.
Boa Leitura! <3

Capítulo 37 - Capítulo 36


Fanfic / Fanfiction Amor Ou Amizade? - Capítulo 37 - Capítulo 36

• 5 Meses Depois •

5 meses se passaram e agora Izabela, Taiane, Erica, Nathalia e Jin se encontravam numa loja onde vendem vestidos de noiva. Sim, o casamento era na próxima semana e Gabriele ainda não havia comprado/alugado o vestido que usaria no seu próprio casamento, Jin só faltou matar ela por isso. Estava tudo pronto, os convites já haviam sido entregue, o salão pra festa já estava com a decoração e tudo! Tudo estava pronto e o que faltava era o vestido de noiva. Já estavam naquela loja por volta de algumas horas, Gabi experimentava os vestidos e nada de se agradar com eles, Jin só faltava bater nela, pois já era o décimo primeiro vestido que ela experimenta e nada dela se agradar.

-Gabiiii...Olha esse como é lindo! - Dissera Izabela tentando convencer sua amiga a pegar aquele vestido pra saírem daquela loja de uma vez, mas desistiu assim que viu ela negar com a cabeça. - Que saber? Desisto dessa caralha! Você não se agrada de nada nesse negócio!

-ALI! ACHEI O QUE EU QUERIA! - Gabrieli disse e saiu correndo até o vestido que verá.

-Eu ouvi um "Aleluia" irmãos?  ALELUIA! - Gritou Taiane.

-Que drama! Pra que tudo isso? - Perguntou Gabi.

-Vamos logo! Vá experimentar esse negócio de uma vez antes que eu taque o meu tênis na sua cara! Tô com saudade do Nam e preciso ver ele. Anda menina! - Esbravejou Jin. Jin já estava no seu nono mês de digestão e ficará mais manhoso, se irritava com facilidade e comia mais, já havia comido de tudo que você possa imaginar, seus desejos eram estranhos do tipo sorvete de creme com azeitona, leite condensado com bala de goma e várias outras porcarias, mas, óbvio, que tudo isso ele vomitava depois e isso preocupava Namjoon, mas era assim mesmo. Ah! Namjoon, estava morrendo de saudade de seu amado e posso falar o mesmo de Namjoon. Agora a data do casamento está marcada para o mês que vem, já que até lá Jin já vai ter os bebês e já vai está totalmente recuperado.

-Tá bom!

Gabi entrou no provador e todos começaram a rir. Se passaram alguns minutos e nada da Gabi sair do provador, resolveram perguntar se estava tudo bem e a mesma indicou que só estava enrolada no vestido. Ouviram um barulho e logo uma música começou a tocar, era o celular do Jin.

-Quem é?

-Namjoon. Eu vou atender e vocês ficam aqui.

-Ok

Jin saiu da loja e foi pra uma praça que tinha ali perto, se sentou no banco e atendeu Namjoon.

-Oi, Nammie

-Oi, princesa. Como vocês estão?

-Estamos bem. Por que ligou? Vai me dizer que você quebrou alguma coisa dentro de casa, Kim Namjoon?!

-Que? N-não! Senti saudades...

-Também senti, mas não muda de assunto não! Desembucha.

-Tá! Lembra daquele prato branco com detalhes dourados?

-Sim, o meu prato favorito, por que?

-...

-Kim Namjoon, vai me dizer que você quebrou ele?

-...

-KIM NAMJOON! QUANDO EU CHEGAR EM CASA A GENTE VAI TER UMA CONVERSA SERIA!

-Desculpa, princesa. Eu só queria fazer um jantar romântico pra gente...

-Oh, sério?

-Sim!

-Tá bom, mas a gente aí vai ter uma conversa. Você vem me buscar?

-Sim. Já estão prontas?

-Não, mas mesmo assim vem ME buscar.

-Tá bom. Te amo, princesa.

-Eu também seu poste.

-Credo! Beijos

-Beijos

Jin encerrou a ligação e riu. Estava feliz. Hoje era aniversário de namoro dos dois e, por isso, ele tinha aceitado ir com as meninas no shopping. Ele preferia ter ficado em casa, olhando um filme com Namjoon e comendo muito doce, mas decidiu vir com as meninas pra poder comprar um presente pro amado e, com essa demora toda da Gabi, ele havia saído com Erica pra comprar o presente enquanto o resto das meninas ficavam com a Gabi na loja de vestidos. Agora só estava esperando Namjoon vir busca-lo para ir pra casa e ter sua noite romântica com o mesmo. Levantou do banco e voltou para a loja, adentrou a mesma e viu as meninas pagando o vestido.

-O que aconteceu?

-Eu vou levar o último vestido que experimentei. Liguei pra minha mãe pra vir nos buscar e ela já está a caminho.

-Ah, não vou com vocês. Namjoon está vindo me buscar e, provavelmente, ele me leve pra jantar fora.

-Hummm...

-Parem com isso e andem logo.

Riram. Gabi pegou o vestido e todos saíram do shopping, encontraram Namjoon e a mãe da noiva no estacionamento conversando. Jin logo foi ao encontro do mais novo, este que abraçou com cuidado Jin e deixou um beijo na testa do mesmo. Logo todos se cumprimentaram e foram cada um para as suas respectivas casas.

Seria uma longa semana.




.




.




.





Já era o dia do casamento Taehyele e todos já se encontravam na igreja. TaeHyung já estava no altar esperando sua noiva chegar, estava nervoso, suas mãos suavam e seu coração parecia que ia sair pela a sua boca. Estavam todos lá, seus familiares, os familiares de Gabriele e os amigos de ambos, todos com seus ternos e vestidos. Logo ouviram a música soar, a noiva havia chegada.

-Calma, meu jovem. - Disse o padre, este que percebeu que TaeHyung começará a tremer. - Dará tudo certo, você vai ver.

-Tá bom...

Viu as portas se abrirem e todos se levantarem, passou por elas Erica, Jimin, Izabela e JungKook como os seus padrinhos de casamento e logo Taiane, Yoongi, Nathalia e Hoseok como padrinhos de Gabriele. Todos sorriam, estavam felizes, todos eles. Passou pelas grandes portas da igreja a sombrinha e o sobrinho de Gabi, a menina carregava uma cesta cheia de pétalas de rosa, estas que eram jogadas no chão conforme andava até o altar, e o menino carregava as alianças de casamento, logo olhou para a entrada da igreja e ali viu sua noiva, esta que tinha um sorriso de orelha a orelha e os olhos marejados, estava tão linda! TaeHyung limpou uma lágrima que havia escorrido pelo o seu rosto e sorriu, sorriu como nunca havia sorrido antes, sorriu tanto que suas bochechas começaram a doer, mas ele não ligou. Gabriele não estava diferente de Tae, um sorriso adornava sua face como se fosse rasga-la, engoliu o choro e andou até seu amado, estava acompanhada pelo o seu pai, este que se segurava para não chorar.

Apertou sua mão contra a da filha e começou a andar até o altar. Gabi olhou ao redor e viu suas amigas e familiares com lágrimas nos olhos, era uma cena linda de se ver. Parou de andar assim que ficou frente a frente com seu noivo, deixou um beijo na bochecha do pai e segurou na mão de TaeHyung, que havia entendido quando a mesma havia chegado ali, e ficou ao seu lado. O padre, que até então estava calado, pediu para os convidados se sentarem e logo deu início a cerimônia.

-Estamos todos aqui reunidos para vivenciar o casamento de Gabriele Silva e Kim TaeHyung. - O padre começou. Tae olhou de solário para seus padrinhos de casamento e todos estavam sorrindo com lágrimas nos olhos, mas, mesmo assim, estava estampado no rosto de Erica e Taiane que elas queriam ficar no lugar do padre para acabar logo com aquilo. - Se alguém tiver algo contra esse casamento, que fale agora ou cale-se para sempre. - Ninguém interferiu, então o padre continuo. - Prosseguiremos, então...

E foi mais um falatório...

-Os anéis. - Depois de alguns minutos falando e falando, o homem velhinho pediu as alianças. Chen, o sobrinho de Gabi, entregou uma aliança pra noiva e depois pro noivo. - Os votos.

-Amor - Começou Gabriele. - Eu simplesmente poderia dizer que te amo e te fazer várias promessas com as palavras mais bonitas do mundo. Mas você me conhece, não sou boa com palavras lindas,e sinceramente acho que não há nada mais lindo do que as coisas mais simples que vem de dentro do coração. - Respirou fundo. Olhou para o seu -Quase- marido e contínuo. - Eu quero dizer que eu não escolhi você simplesmente por um motivo, mais sim por vários. O primeiro é que você é doido o bastante para aturar minha chatice, o segundo é que você paga sorvete pra mim - Riram. -, brincadeira amor, agora é sério. Por que você tem um coração enorme e soube não somente reconhecer minhas qualidade mais também os meus defeitos, e aceitou todos, me tornando alguém melhor. Esses três anos que passamos juntos eu aprendi muitas coisas contigo, uma delas foi que você é meio fora da casinha as vezes. - TaeHyung riu. - Mas não faz mal. Eu amo você do jeitinho que você é. Fazendo brincadeiras, bobeiras...E eu sei que nem tudo vai ser alegria sempre. Mas quem disse que pra sermos felizes tudo tem que ser perfeito? - Lágrimas começaram a cair pelo o seu rosto, Tae, que estava com lágrimas nos olhos e um sorriso no rosto, logo tratou de limpar as lágrimas que caiam no rosto da amada e logo voltou a segurar a mão desta. - Hoje lhe declaro o meu maior sonho. Envelhecer junto contigo, para aguentar suas rabuchice, e esconder sua dentadura junto com os netos. E quando esse tempo chegar eu te lembrarei desse dia e te direi: Eu não te amo mais como aquela época... Hoje eu amo muito mais!. - Colocou a aliança no dedo anelar de Tae e deixou um beijo ali. - Com isso digo que irei amar-te e respeitar-te, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença até o resto de nossas vidas.

-Agora você, meu jovem. - Disse o padre pra TaeHyung.

-Gabriele, cada pessoa tem uma missão especial aqui nesta Terra, não podemos saber qual é a nossa, apenas as fazemos, mas eu sinto que me enviaram aqui com uma missão mais do que especial: Te fazer feliz! - Sorriu quadrado. Gabi deixou uma lágrima de felicidade cair sobre o seu rosto e logo enxugou a mesma. - Ter você me faz sentir que tenho em minhas mãos o mais valioso tesouro do mundo, você é a única pessoa que me trás sorrisos aos lábios quando a tristeza estampa na minha face. Quero que me cubra ainda mais de felicidades, e encha ainda mais meu peito deste belo amor que já se tornou tudo para mim e se fez necessário para que eu possa viver. Mais de que um amor, hoje eu tenho um anjo ao meu lado, não encontro palavras para dizer o quanto eu amo você, porém nem as mais belas palavras poderiam expressar a beleza do meu imenso amor. Ele, o amor e as suas ironias, veja só, me enviaram para que eu fizesse você feliz, mas com as suas gotas de amor, você conseguiu encher em meu peito um oceano de felicidade. Mais de que tudo, e acima do tempo e das estações, com toda a minha força, eu amo você! - Colocou a aliança no dedo anelar da menor e deixou um beijo ali. - Com isso digo que irei amar-te e respeitar-te, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença até o resto de nossas vidas.

-Muito bem. Eu vós declaro casados, o noivo pode beijar a noiva.

Trocaram mais sorrisos e logo selaram aquela união com um beijo repleto de amor e carinho. Preciso dizer que as garotas gritaram até ficarem sem voz? Acho que não, né? Os recém casados seguiram até a porta da igreja com todos jogando arroz crú em suas cabeças e logo adentraram o carro que estava os esperando, partiram em direção ao salão que ocorrerá a festa de casamento. Sorrisos e mais sorrisos eram trocados entre o casal, palavras carinhosas ainda eram faladas entre si e beijos e mais beijos eram dados entre eles. Estavam casados, finalmente poderiam viver numa casa só pra eles, começariam a faculdade e Tae ainda arrumaria um emprego, se esse casamento aconteceu cedo demais? Talvez, mas eles se amam e decidiram se unirem em um só coração, era lindo.


<< Um Tempo Depois >>


Estava tudo as mil maravilhas, a festa estava ocorrendo perfeitamente bem, os convidados estavam dançando e bebendo, estavam todos se divertindo. Bem, nem todos, Jin, de uma hora para outra, começou a sentir dores e tonturas e decidiram que ele ficaria sentado numa cadeira junto a Namjoon. Jin respirava com certa dificuldade e isso já fazia mais de 10 minutos e, certamente, Nam estava preocupado. Também, quem não ficaria preocupado com seu noivo grávido tendo dores e tonturas? Só um maluco mesmo!

-Nammie? - Jin chamou/gritou Namjoon para que este o escutasse.

-Oi?

-Pega um copo de água pra mim, por favor?

-Pego sim. - Foi questão de minutos e Jin já começará a gritar pelo o nome de Namjoon, este que não demorou a aparecer ao lado de sua princesa_. - O que foi, Jin? - Era evidente a preocupação em seu tom de voz e em sua face. A música foi pausada, todos os convidados estavam olhando para Jin e Namjoon, Jin estava suando, estava tremendo, gritando de dor e isso só fez Nam se desesperar mais.

-N-nammie...M-me ajuda...- Um grito fora ouvido. Jin acabará de gritar, uma dor enorme havia dominado Jin e logo uma água transparente escorrendo por suas pernas indo de encontro ao chão. Outro grito fora ouvido e dessa vez quem gritara fora a mãe de Jin.

-A bolsa estourou!



[...]



-Nam, você que cavar um buraco no chão do hospital? Pare de andar de um lado para o outro, homem! - Nayeon, sua sogra, havia dito. Estava ao ponto de bater em Namjoon, já fazia uma hora des que Jin entrara em trabalho de parto e desde então Namjoon não parou de andar de um lado para o outro. - Se acalme, essas coisas levam tempo! Senta aqui. - Deu dois tapinhas na cadeira desocupada ao seu lado, Nam logo sentou-se ali e começou a balançar a perna. - Jimin, querido, você poderia pegar uma água para o Nam? - Jimin assentiu e se retirou.

-Como posso ter calma, sogra? Minha princesa está lá dentro tendo nossos filhotes e eu tô aqui que nem um idiota esperando por algum sinal. - Nayeon iria falar alguma coisa, mas fora interrompida por um grito alto e meio rouco, Nam logo se levantou da cadeira e Jimin voltará do bebedouro,afinal, fora Jin quem gritou. - Eu vou entrar lá dentro!

-Namjoon, não faça isso! Chanyeol quase fora expulso do hospital quando eu tive Jin, se controle! - Namjoon puxou seus cabelos e voltou a andar de um lado ao outro. Junto de Nayeon e Namjoon, também estavam Erica, Jimin, Taiane e Yoongi o resto ficou na festa certificando de dar notícias. Logo o médico que atenderá Jin apareceu e Namjoon correu até o mesmo.

- Como ele está, doutor? Os meus filhotes estão bem? Diga!

-Sr. Kim? Oh, eles três estão bem, não se preocupe. Seus filhotes nasceram saudáveis e Jin acabará de dormir. Seus filhos são umas graças, quer vê-los?

-Sim, doutor!

-Me chame de Ji Hoon ou Woozi, agora me sigam. - Seguiram Woozi até a incubadora onde havia vários bebês, Woozi aponto para dois bebês que estavam dormindo um do lado do outro com biquinhos pequeno nos lábios e foi nessa hora que Namjoon não se segurou e chorou.

-Como são lindos! Oi, filhotes. - Namjoon disse. Ficaram ali observando os bebês e logo partiram ao quarto de Jin. - Posso entrar primeiro?

-Claro, Nam.

-Obrigado, Nayeon. - Nam logo adentrou o quarto e foi se sentar numa cadeira que tinha do lado da cama. Jin dormia serenamente, parecia um anjo aos olhos de Namjoon, mas, na verdade, Jin era um anjo. Um anjo que Deus colocou no caminho de Namjoon. - Oi, minha princesa. Acabei de ver nossos filhotes, eles são uma graça! A menina se parece com você, parece ser frágil e sensível, mas ao mesmo tempo parece ser forte e madura. - Riu. - O menino se parece comigo, aquele sim vai ser o homem da família, parece ser forte e responsável, mas também parece ser medroso e bagunceiro. Sim, são apenas bebês, mas eu já tô definindo como eles são. - Riu. Segurou na mão de Jin e deixou um beijo ali, sorriu deixando suas covinhas aparecerem.

-Sabia que eu amo suas covinhas? - Jin disse. Abriu os olhos e viu que Nam estava chorando, mas estava com um lindo sorriso no rosto. - Por que choras, meu poste? - Riram.

-Tô feliz, pois agora eu tenho uma família linda. Ouviu tudo o que eu disse? - Ouviu um "Sim" como resposta e continuo. - Woozi disse que daqui dois dias você poderia voltar para a casa.

-Woozi?

-Seu médico, princesa. Quer ver nossos filhotes?

-Quero! - Nam logo saiu do quarto a procura do médico, enquanto o pessoal conversava com Jin.

- Doutor! Eu quero levar meus filhos até o Jin.

-Certo! - Woozi e Namjoon foram buscar os pequenos e logo Nam já estava na frente do quarto de seu amado. Ouviu vozes e risos e logo entrou no quarto com as duas crianças nos braços.

-Ain, meus bebezinhos! Me dá. - Disse Jin. Nam logo entrego a menina, esta estava vestindo um macacão rosa, e o menino ficou com Nam, o menino estava usando também um macacão, mas dá cor azul. - Qual o nome do nosso pequeno príncipe?

-Hum...Kim Mingyu? O que acha? - Ouviu um "Eu gostei" de Jin e uns suspiros atrás de si. - E a nossa princesinha?

-Eu pensei em Kim Jisoo, o que achas?

-Gostei.

Não demorou muito para Namjoon começar a falar com seus dois filhotes, era lindo essa cena! Jisoo tinha cabelos pretos, olhos meio puxadinhos, uma pele não muito branca, olhos castanhos escuros, lábios carnudos e rosados e bochechas rosadas, uma graça! Agora Mingyu tinha os cabelos pretos, olhos só um pouco puxados, pele bronzeada, olhos cor de mel, lábios carnudos e avermelhados e bochechas um pouco rosadas, uma graça também! Assim passou o resto da noite, um Namjoon conversando com seus filhos, um Jin babando olhando Nam falar com seus bebês e as meninas e os meninos suspirando e rindo do mais velho.


"A Vida É Como Uma Peça De Teatro Que Não Permite Ensaios. Por Isso, Cante,Chore,Dance, Ria E Viva Intensamente, Antes Que A Cortina Se Feche E A Peça Termine Sem Aplausos."


Notas Finais


Bye Bye ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...