História Amor para recomeçar. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Argo Filch, Arthur Weasley, Fílio Flitwick, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Lílian Evans, Lord Voldemort, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Murta Que Geme, Personagens Originais, Rúbeo Hagrid, Severo Snape, Sirius Black, Tiago Potter
Tags Hermione Granger, Severo Snape
Visualizações 41
Palavras 1.529
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei em mas um capítulo, espero que gostem. Tenham uma boa leitura.

Capítulo 10 - O retorno do Sonserino


Fanfic / Fanfiction Amor para recomeçar. - Capítulo 10 - O retorno do Sonserino

POV Severo Snape



A noite de domingo estava mortalmente triste, e para piorar, as horas não passavam. Estava sentado lendo, ou melhor, tentando ler. O beijo em Heleanor havia lhe trazido sensações que não se recordava mas, e teve certeza que resistir a garota agora seria pior, ja havia sentindo, havia se lembrado como era ter uma mulher, a anos não tinha relações sexuais, focado em sua meta. Era um homem focado e leal, seria leal a memória de Lilian, isso sempre soava absurdo para Albus, para ele, sempre fez sentido. Foi arrebatado de seu pensamentos deprimentes, por uma batida na porta. Se ergueu, indo até a ela, pensando em quem viria a sua casa. 


- Porfessor. - Uma voz masculina encheu o ar da noite, os olhos tristes de seu ex aluno o fitava, seus cabelos estavam maiores desde a última vez que o vira, aparentava ser mais velho que realmente era.


- Draco. - Disse sem esboçar sentimentos. Saiu da frente da porta, fazendo gesto para Draco entrar. Se sentaram, e entregou a ele uma xícara de chá. - Como vai Draco? 


- Graças a Potter, sem pai.-Lúcio Malfoy foi para Askaban quando Voldemort caiu, deixando Draco e esposa tendo que lidar sozinhos, Narcisa só não foi presa, pois Lúcio arcou com toda culpa. 


- Não seja estúpido Draco. Seu pai foi preso pelos crimes que cometeu. Não culpe Potter pelas estupidezas de seu pai. - Draco rangeu os dentes, mas não respondeu a altura o que estava pensando realmente. 


- O senhor....poderia ter contado ao meu pai. Poderia ter dito que lado ficar. - Pode sentir que havia mágoa na voz do homem, que um dia forá seu aluno. 


- Não podia. Quando se confia segredos a mim, eu não traio Draco. Pensei que já tivesse percebido, mas continua ainda sendo um cabeça oca achando que dinheiro compra tudo. -Deu uma pausa, e continuou. - Deveria ter voltado a escola. 


-Para que? Ser humilhado? 


- A coisas mais importantes que se importar com o que falam a seu respeito, como concluir seus estudos. Pensei que fosse aprender algo com as consequências dos atos de seu pai, mas vejo que me enganei. 


- Não vim aqui para ser ofendido por você, alguém que...-Interrompeu Draco, antes que o garoto se arrependesse. 


- Cuidado Draco, se esqueceu com quem está falando? Tentei te instruir o melhor que pude, não me tome por tolo ou um bruxo qualquer que esteja acostumado a lidar. 


- Desculpe. - Disse com muita dificuldade o garoto. - Meu pai preso está acabando comigo. 


- Eu imagino. Terá que ser forte por sua mãe. Ela irá precisar de você. - Estava tentando ser gentil, mas sabia que sua voz e seus próprios medos internos eram incapazes de fazer Draco perceber. 


- Fala como se fosse fácil. Não tenho amigos, minha família odeia meu pai por ter manchado o nome dos Malfoy. 


- Não disse que é fácil Draco, disse que precisa ser forte por sua mãe.E bem sei que não é fácil. 


-Potter me mandou uma carta. Quer  me encontrar. - Severo ergueu as sobrancelhas. 


- Natural, você o ajudou de certa forma. Potter não é tão tolo quanto você. 


- Fala como se gostasse dele.-Disse Draco com tom enciumado. 


- Ora...vamos Draco, não é hora para ter ciúmes de Potter. 


- Não estou com ciumes. Só que...


- Quer saber minha opinião sobre o convite dele?-Ele não respondeu, mas continuou. - Ele não irá lhe matar, suponho que ele se sinta responsável, queira dar segundas chances. Potter é tão carente quanto você. E tem uma certa síndrome de herói. 


- Acha...acha que devo ir ver ele?


- Va Draco, e mate sua curiosidade sobre Harry Potter. 




POV Heleanor Campbell




ESTAÇÃO KING CROSS LONDRES


O trem a vapor vermelho na plataforma 9 3/4 estava a zunir, suas bagagens já estavam postas, e os alunos se penduravam para fora da janela para dar adeus a suas famílias. Heleanor estava sentada em um vagão vazio, e não demorou muito para ficar cheio. Uma cabeleira loira surgiu pela janela ao lado vinha mais 2 cabeças. Ashara, Luna e Hermione. 


- Achamos você! - Disse Ashara se sentando ao seu lado, passando seus braços por seu pescoço, lhe agarrando. - Amiga, morri de saudade! 


- Oi Hele! - Disse Luna e Hermione juntas. 


- Também senti falta de seus exageros Ashara. - Deu um beijo estalado na face da amiga. 


- Eu exagerada? Hum...nunca meu bem!-Todas riram. - Mione me contou tudo! !!


-Own...sim, nosso feriado foi fantástico! Tinha que ver Luna! Nunca vi alguém cavalgar tão bem, e Rony? Como come! - Hermione soltou um risinho contido, Ashara ergueu as sobrancelhas. 


- Não! Isso fiquei sabendo! Falo da festa para a Ordem! - Revirou os olhos, se tinha algo que sua amiga gostava mas que garotos, eram garotos em festa. 


- Contamos para ela Hele, ainda na estação. - Disse Luna. 


- Sim! ! Será simplesmente perfeito! Já sei que vestido comprarei...


- Ashara, será que entendeu que será um tributo? - Interrompeu a amiga, que tinha uma ideia bem festiva da vida. 


-Sim! Eu sei, mas uma festa é para ser alegre. Mesmo um tributo. Vamos homenagear as pessoas, e não quero lembrar de Lupin ou Dumbledore mortos, quero lembrar deles sorrindo. - Um silêncio se fez no vagão, lembrar deles sem sentir uma dor era difícil. Pensar em cada um que se sacrificou para que eles pudessem estar ali, planejando uma festa.E pensar em tudo isso, era inevitável não pensar em Severo. Quando Hermione, Harry e Rony chegaram com ele na ala hospitalar, onde estava, por ser muito boa em poções. Foi uma das primeiras a ver Severo, Hermione foi a maior responsável por sua cura ao identificar com rapidez o soro, mas lembra do rosto dele, dos murmúrios que chegavam ao seus ouvidos, e depois quando Harry e Voldemort se enfrentaram, ele dizendo a todos, que Severo era leal a sua mãe, aquilo apitava em sua cabeça o tempo todo. 

Chegaram no castelo na hora do jantar, seus olhos correram para a mesa dos professores, e seu coração disparou quando seus olhos cruzaram com os de Severo Snape, sua cara estava mais carrancuda que habitual, mas ele ficou preso nos olhos dela,e só desviou quando Minerva pois seus longos dedos nele rindo de algo que era contado por Slughorn.Sentou com Ashara e Luna e comeu muito além que deveria, riram descontraídas sobre todos os possíveis rapazes que Ashara ainda não havia saído, e quanto tempo ela demoraria para sair com o "mega gato" Shawm capitão do time de quadribol da Lufa Lufa. Subiram juntas para os aposentos, e tentou a todo custo não pensar em Severo e no beijo que havia dado nele.Suas amigas logo subiram para o dormitório, ela ficou no salão comunal, e aos poucos ia esvaziando. Seu sono simplesmente não vinha, ficou tentada em sair, mas não o fez. Subiu pro seu dormitório depois de cansar sua vista lendo o livro de Luna, e quando chegou em seu quarto, sua coruja da igreja, estava lá, na janela com uma carta. Tomou uma leve bicada no dedo, tirou a carta e leu. 



Hele,

Olhei o barco, e sei tudo que ele irá precisar para ficar inteiro.

Me a autorização para retirar os valores de seu cofre

No aguardo Richard



Sorriu para a carta, a ideia de viajar com Luna era excitante, ainda não havia contado a amiga sobre querer ir com ela. Pegou sua pena e pergaminho e escreveu. 


Richard

Tem minha autorização

Deixe ele prefeito para mim.

Com carinho Hele


Pois seu pijama e se deitou satisfeita com seu novo objetivo. O sono veio rápido, como um velho amigo com intimidade suficiente para entrar sem ser convidado. 




POV Harry Potter




A noite na casa de Sirius Black estava escura. Não ficou na Toca. Ainda não tinha se resolvido com Gina, ela não entendia ele, e suas tentativas de proteger ele eram inúteis, ainda mais depois que tudo que passou. Rony forá junto, e jazia morto, depois de ter comido uma tonelada de comida, porém o sono não vinha para Harry. Recebeu uma carta. Reposta de Draco Malfoy.Ele havia aceitado sair com ele,e isso o perturbava. Não esperava receber essa resposta, na verdade não esperava receber reposta alguma, mas estava disposto a deixar o mundo melhor que quando encontrou, e isso incluía ajudar Draco Malfoy, e iria fazer da melhor forma possível. 

Já em seu quarto, que um dia foi de Sirius, tirou sua roupa, exibindo seu corpo magro, porém marcado de músculos, estava somente de cueca, se jogou na cama, se cobrindo na altura do peito e adormeceu. Rápido e pesado. 


Beijava uma boca quente

Sua língua dançava em um ritmo forte e frequente

A ruiva estava nua em seus braços

No momento em que ia colocar seu membro nela, acordou. 



- Mas que droga!-Disse, estava suado, e seu membro estava vivo igual no sonho, ainda era virgem, Gina não estava pronta, e isso apesar de difícil, não era problema para ele. Se jogou para trás novamente, não era o sonho erótico que o incomodava ,era com quem tinha sido o sonho, o que, pelas barbas de Merlim, Heleanor Campbell estava fazendo em seu sonho? 





Notas Finais


Tretas chegando. Lá lá lá lá lá Dêem sua opinião minha gente. Agradeço a todos que com muita paciência estão lendo. ♥♥♥♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...