História Amor Perigoso - Capítulo 5


Escrita por: ~

Exibições 222
Palavras 1.139
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, pessoal. Espero que gostem do capítulo de hoje, muitos beijos.

Capítulo 5 - O Interrogatório...


- Bom, então... Você não é uma pessoa qualquer. – Disse Jack, olhando para Brynn, que morria de medo por dentro.

- P-Por favor, n-não m-me machuquem... – Disse Brynn, chorando.

- Ah, não, não... faremos mais do que só isso... – Disse Jack, sorrindo. – Me diga... o que sabe sobre os espiões ingleses? – Pergunto Jack, sem tirar os olhos de Brynn.

- N-Nada...

- Não é nada, está mentindo. – Disse ele, sorrindo como um louco.

- E-Eu...

- Pois bem. – Ele interrompeu. - Que sabe, você sabe. Mas não quer contar. Então não diga, será pior para você, mas será mais divertido para mim. – Ele voltou para o banco da frente. Marinette continuou calada, olhando o celular de Brynn, que Jack havia desbloqueado. Ela olhava as fotos de Adrian e ela, e alguns arquivos. Até que ela viu uma foto do Adrian na praia, ele estava somente de sunga. Marinette mudou de foto rapidamente, tentando ignorar de si mesma a vontade de olhar aquela foto, e ver o peitoral de Adrian, mas ela segurou a vontade, e continuou checando o celular.

Adrian

Adrian pegou seu carro, junto com Amanda, Elliot e Zack. Quando entraram, Amanda não hesitou em perguntar.

- Adrian, o que aconteceu? – Perguntou ela.

- A garota na janela estava tentando atirar, mas errou. E o carro do Jack bateu na curva, jogando-a para longe, e o Jack ainda estava no carro, mas quando eu olhei pela janela, ele não estava mais. Aí, eu voltei para onde a garota estava e ela não estava mais lá. – Disse Adrian, com raiva de sua incompetência.

- Mas o Jack só pode ter levado a garota com ele e sumido, né? – Perguntou Amanda.

- O cara é mó foda. – Disse Zack, frustrado.

- Calem a boca por um segundo! – Disse Adrian.

- Olha só, só porque não conseguiu pegar o Jack, não significa que precisa ser tão mal educado. – Disse Amanda, olhando para Adrian, que não retribuiu o olhar, já que ele estava dirigindo.

Marinette

A vã parou, eles entraram dentro da sede, Marinette achou estranho eles estarem ali, já que Jack disse que não iriam para a sede com Brynn ali.

- Achei que não iríamos para a sede. – Disse Marinette, se levantando do banco devagar, seus machucados doíam ao ponto de ser difícil de movimentar.

- Mudei de ideia, já que essa garota é uma isca perfeita. – Disse Jack, puxando Brynn pelo braço, todos da sede olhavam para ela, se perguntando quem era ela. – Pessoal! Se reúnam aqui! – Ele disse, para os outros espiões, e espiãs. – Essa loira aqui! Ela é namorada do Adrian Agreste! Ela é nossa isca perfeita! – Todos os espiões se entreolharam, e cochicharam, Brynn ainda chorava, olhando em volta. Jack a jogou em cima de dois espiões, que a seguraram. – Levem-na para uma cela, um quarto, tanto faz. Só a mantenham lá.

- Por favor, me deixem ir! Por favor! – Brynn gritou, sendo arrastada para fora. Marinette até havia ficado com pena de Brynn.

- Mackenzie, interrogue-a. – Disse Jack, se virando para Kenzie.

- Pai? – Perguntou Marinette.

- O quê?

- Posso interrogar ela, eu mesma? – Perguntou Marinette, ela estava mais do que só ansiosa.

- Hum, pode. – Disse ele, indiferente.

- Obrigada, não vou te decepcionar. – Disse ela, sorrindo.

- Bom mesmo.

Marinette foi para seu quarto, e deu uma olhada em seus machucados. Ela foi até o armário do banheiro e pegou remédio para aliviar a dor, e tomou. Ela se vestiu com uma blusa regata preta, calça preta, e botas. Marinette estava pronta, pronta para interrogar Brynn.

Ela chegou na sala em que Brynn estava, e entrou sem bater.

- Senhorita, por favor sente-se. – Disse ela, Marinette estava tentando ser mais gentil do que as outras pessoas interrogando.

- Por favor, me deixe sair daqui. – Disse Brynn, implorando.

- Pare com isso, sabe que eu não posso. Sente-se. – Disse Marinette, mostrando a cadeira com a mão. Brynn obedeceu e se sentou. – Então, Brynn Stelff. Me diga... Adrian Agreste te contou alguma informação sobre os espiões ingleses?

- Não.

- Não minta, Brynn. – Disse Marinette, negando com a cabeça. – Sabia que não era para eu te interrogar? Era para a Mackenzie fazer isso, e vai por mim, você não iria querer isso. Não mesmo. – Disse Marinette, olhando fixamente para Brynn.

- Adrian não me contou nada, essa é a verdade. – Disse Brynn, implorando para que Marinette acreditasse.

- Brynn, Brynn. De alguma coisa você sabe, eu não quero ser violenta com você. Somente me diga.

- Eu estou dizendo a verdade. – Disse Brynn.

- Você não está interrogando corretamente. – Disse Jack, abrindo a porta da sala.

- Estava assistindo tudo?! – Disse Marinette, sem paciência e com raiva.

- Sim, acha realmente que eu deixaria você interrogar uma pessoa que é tão importante para a missão sem supervisão? – Perguntou Jack. – O jeito certo de se interrogar é assim. – Jack levantou Brynn pelo braço, fazendo ela sair involuntariamente da cadeira, e perguntou. – Responda a pergunta! – Disse ele.

- Ele não me disse nada, eu juro! – Disse Brynn, desesperada.

Jack deu um tapa no rosto de Brynn, que deu um grito de susto, e de dor. Marinette levou as mãos à boca.

- Não minta! – Disse ele, pronto para bater novamente em Brynn, mas Marinette segurou seu braço.

- Jack! Mesmo batendo nela, ela diz a mesma coisa, ela não está mentindo. Adrian não disse nada a ela. – Disse Marinette, segurando o braço de Jack. – E lembre-se ela é uma garota, e você um homem. Homens não batem em mulheres, só o contrário.

- Essa regrinha não se aplica a mim. Marinette, arranque a informação, antes que eu mesmo faça isso. – Jack soltou o pulso de Brynn, a jogando no chão, e saiu.

- Muito bem. – Disse ela, levantando Brynn. Quando ela olhou para seu rosto, estava vermelho, e viu um sinal de arranhão. – Me desculpe pelo meu pai.

- Ele é seu pai? – Disse ela, enxugando as lágrimas.

- Pai adotivo. – Disse Marinette, puxando a cadeira novamente para Brynn se sentar. – Agora... Me responda, Brynn. Não se machuque mais.

- Eu... Descobri sozinha... – Disse Brynn, sem olhar para Marinette.

- Descobriu sozinha? Então o Agreste é bem ruim em esconder a identidade secreta dele. – Disse Marinette, rindo para si mesma. – Mas enfim, descobriu o que sozinha?

- D-Descobri que ele era um espião. – Disse Brynn.

- E ele deixou claro que estava fazendo coisas escondidas?

- Não, ele me dizia que trabalhava no FBI. Mas aí, eu achei que ele estava me traindo. Então eu procurei. – Disse Brynn.

- Aham. – Disse Marinette, pensando.

- Agora que já conseguiu o que queria, pode me deixar ir? – Perguntou Brynn, se levantando.

- Creio que não. Você vai ficar aqui por mais tempo. – Disse Marinette, pegando a pasta de arquivos que ela deixou na mesa, e saindo do quarto. 


Notas Finais


E aí? Gostaram? Espero que sim! A gente se vê na próxima!

Ah, e tá rolando um concurso lá no grupo de whatsapp, sobre o Casamento Real, então... se não está sabendo, corre lá.

Beijos e Queijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...