História Amor por Acaso - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, JR, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Jikook, Namjin, Namjoon, Seokjin, Vhope
Exibições 89
Palavras 1.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Saga, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


MAOOOE !!!!


IMPORTANTE !
Voltei !!!! Me desculpa por não ter postado ontem é nem mesmo sexta, como disse, estava com um bloqueio criativo horroso, e as ideias para o capítulo não estavam fluindo. Porém domingo as ideias voltaram ao início , e pra vocês terem uma noção ja escrevi até mesmo o capítulo 7 que daria sexta, por que ainda afalta o final e a correção( a parte mais demorada).

Não sei porque mais goatei da minha escrita nesse capítulo, então vou procurar escrever assim, informal porém formal ;)

Espero que gostem ! Desculpe os erros, as vezes escapa na hora da revisão.

Capítulo 6 - Eu odeio ele! - Capítulo 6


Fanfic / Fanfiction Amor por Acaso - Capítulo 6 - Eu odeio ele! - Capítulo 6


P.O.V Jimin

Assim que vi Jungkook na porta de minha  casa meu coração parou, - não literalmente, mas sim de forma figurativa - ele estava com uma face preocupada, o que me deixou curioso, afinal não havia nada para que o moreno se preocupasse.

Vejo que o seu olhar encontrar o meu, que ainda estava ao encontro da porta, e o mesmo corre até mim e me abraça, um abraço forte e, digamos assim, com um toque protetor. Poderia passar horas naquele abraço, era acolhedor e ao mesmo tempo intenso, mas me encontro sem camisa, e isso acabou me deixando envergonhado.

O moreno pareceu ler os meus pensamentos, e seus olhos acabam descendo até meu abdômen definido, assim dizemos. O mesmo fica envergonhado, pois suas bochechas antes pálidas, agora se encontram levemente avermelhadas, e além do mais seu olhar intenso continuava sobre meu abdômen.

- V-vou p-por u-uma c-camiseta. - Acabei gaguejando, algo que me deixou ainda mais envergonhado. Então saio correndo em direção ao meu quarto.

Já no meu armário, pego a primeira blusa que encontro pela frente, uma camiseta vermelha com um desenho um tanto que infantil ,e por incrível que pareça, não era feia.

Ouço passos desengonçados vindo da escada, e imediatamente deduzo que o mais novo esteja subindo. Era o momento perfeito para falar tudo o que me passará pela cabeça em todo esse tempo, apenas tenha coragem e fale, Park Jimin. A porta é aberta e um menino alto e extremamente bonito entra pela mesma.

Me encontrava deitado de bruço sobre a cama, e quem me olha-se acharia que estava chorando, mas tudo não passava de atuação. Sinto a cama afundar e uma mão pousar delicadamente sobre minha coxa direita.

               Era agora ou nunca.

- Jungkook, eu queria falar algo, não fique bravo comigo, vou entender se não sentir o mesmo por mim.

- Do que está falando, Jiminnie?

- Jungkook, eu sou apaixonado por você, desde que tinha 10 anos de idade, nunca tive coragem de me declarar, porque tive medo de que você me rejeita-se, assim como fui rejeitado na primeira vez que me declarei a alguém. Kookie, você é é pessoa mais linda que já vi em toda a minha vida, o seu sorriso de coelhinho me faz sentir uma felicidade inexplicável, sua risada faz meu estômago sentir borboletas e o seu olhar faz o meu coração pulsar freneticamente. Perto de você eu fico igual a um bobo, pois a sua presença me enlouquece, mas não de um jeito ruim e sim de um jeito bom, Jungkook, eu te amo!

Fecho os olhos e abaixo a cabeça na tentativa de não ver a sua expressão, o que foi em vão, pois o mesmo coloca a mão sobre o meu queixo e levanta a minha cabeça para que eu o olhe, porém mantenho os olhos fechados, e só os abro quando sinto sua boca macia ir ao encontro a minha, dando-se início a um beijo repleto de amor, por parte de ambos.

- Eu também te amo, Minnie. - Diz em meio ao beijo, que se antes era cheio de amor, agora já transbordava.

O beijo que era calmo começará a ficar intenso e necessitado, em um momento de descuido meu, Jungkook fica sobre mim dando início a um beijo selvagem e por incrível que pareça apaixonado.

O moreno passava a mão por toda a minha silhueta e parou sobre a minha coxa, dando um aperto forte e possessivo sobre a mesma, me fazendo gemer durante o beijo.

Paramos quando o ar se fez falta e ficamos nos encarando. Nossas respirações estavam descontroladas, sem tirar o sorriso bobo que se encontrava em nossos rostos.

- Melhor descemos, se não eles iram ficar preocupados. - Digo tentando normalizar a respiração.

O mesmo compreende e sai de cima de mim, me ajudando a levantar logo em seguida.

- Que tal adiantarmos o que marcamos para mais tarde? Estou muito ansioso para ter levar em um lugar especial.

- Claro. E que lugar seria esse?

- Já falei que é surpresa Minnie - Diz, me roubando um selar no bico que eu havia formado em meus lábios. - Vamos?

- Vamos.

Descemos as escadas e assim que as descemos, vimos Jin conversando com Namjoon, eles formariam um belo casal, mas Jin parece odiar o garoto, pelo fato do mesmo ter estragado seu boletim com uma advertência.

Jungkook falou que iríamos sair para comprar certas "coisas", o que tava na cara que era mentira, isso provavelmente ocasionaria um Jin me perguntando o motivo de nós termos saído.

Saímos de minha casa deixando Jin e Namjoon na mesma, confiava neles, e também adimito que tive um pouco de esperança de que o ódio que meu hyung sentia pelo platinado se transforma-se em amor, mas como disse, é bem pequena.




_(X)_

O moreno havia chamado um táxi, e aqui nos encontramos, eu aconchegado em seu peito com o mesmo fazendo carinho em meus cabelos, uma cena muito linda.

Não se passará muito tempo desde que tínhamos saído de casa, cerca de 30 minutos, e que por azar começará a chover, estranho já que estava com sol quando saímos, porém a chuva não era  uma chuva qualquer de verão, era uma tempestade, a pior que já havia ocorrido durante o mês. E como toda tempestade, havia trovões e raios, o que me deixou com medo, ou melhor, morrendo de medo.

E o que me deixava com mais medo do que eu já estava? Sim, o fato de estarmos em um carro em meio a tempestade.

Jungkook pareceu sentir isso, pois no mesmo instante em que um raio entrou em contato com o solo, fazendo um barulho ensurdecedor, ele me apertou mais em seu peito, dando um beijo acolhedor no topo de minha cabeça, fazendo com que me sinta protegido.

- Senhor, poderia mudar o curso para a Rua baenang. - Pergunta ao motorista, que afirma no mesmo instante.

Eu conhecia o nome daquela rua. Ele estava mudando o curso para a sua casa,  Ele sabia que com essa tempestade, não daria para ter um "encontro", se é que isso pode se considerar um encontro.



_(X)_

O percurso até a casa do mais novo durou 15 minutos, dos quais não foram muito agradáveis, já que a tempestade piorou.

Depois dele insistir muito, acabei cedendo, deixando Jungkook pagar o Taxista. Saímos correndo do mesmo para que não pegassemos chuva, o porteiro, acabou nos reconhecendo de longe e facilitando o nosso caminho.

Entramos em um corredor que dava aceso ao elevador, porém devido a chuva decidimos ir pelas escadas, mesmo sabendo que o moreno morava no décimo andar.

- Jimin! - olho para o lado e o vejo agachado - suba em minha costas.

- Tem certeza? Acho que sou pesado demais. - digo preocupado, não quero machuca-lo.

- É lógico que tenho! Agora sobe.

Subo em suas costas e assim foi até chegarmos até o décimo andar que era a cobertura, desço do mesmo, para que ele possa abrir a porta, e assim o faz.

A tempestade já não estava tão forte como antes, mas os raios e trovões ainda continuavam, tornando a noite fria.

- Está com frio, Minnie? - ouço a voz de Jungkook próximo ao meu ouvido, sua voz era rouca e sexy, o que me deixou arrepiado. - Deixa eu te esquentar.


Notas Finais


*aquela carinha*

Baenang = Trouxa ( sem criatividade para pensar em um nome bom, sé tiver errado, culpem o Google não a mim :D)

Explicação pra quem não entendeu a da chuva. Já viu aquela chuva que acontece em uma parte da cidade e na outra não? Então foi isso o que ocorrerá.
Até o próximo capítulo.

Beijos da Lassy!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...