História Amor Por Contrato - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Tags Alexandre Nero, Giovanna Antonelli
Exibições 259
Palavras 1.351
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Queridaaas cheguei! ♡

Capítulo 29 - Louca de saudade


Giovanna vestia um short  branco de cintura alta que deixava à mostra suas coxas torneadas com uma blusa também branca com um decote suave e as mangas transparente. No pé calçava um salto alto vermelho trançado.
Passou um pouco de seu perfume, passou seu batom vermelho e soltou seus cabelos jogando de um lado pro outro e parou deixando caído nos ombros. Era indescritível a beleza desse mulher!

"Ta pronta princesa?" — Amora enviou a mensagem.

"Sim. Estou descendo." — respondeu rápido se olhando mais uma vez no espelho deu um tapinha em sua própria bunda e saiu.

Giovanna entrou no elevador e antes que se fechasse viu um homem acenando para que impedisse de fechar mas já era tarde demais. Amora e Bruno se beijavam freneticamente o clima estava quente, quente demais até Giovanna chegar e pigarrear chamando a atenção dos dois.

— UAU! Se não fosse pela Amora eu investia em você, e investia muito! — disse Bruno olhando para Giovanna de cima a baixo recebendo um tapa de Amora.

— Eu sei que eu to goxtosa meu querido. — gabou-se.

— Cascavel do chocalho roxo — disse Amora e os três gargalharam e caminharam até o táxi. — Você quer é matar o Nerão, isso sim!

— De prazer meu amor! — disse Giovanna e entraram no táxi e o taxista deu partida.

Não demorou muito para que chegassem ao local destinado, o bar era bastante conhecido e em alguns dias tinha apresentações de cantores amador e bom, hoje era um desses dias. O lugar estava cheio mas Amora havia reservado uma mesa que infelizmente era do outro lado do bar.

— Daqui não vou ver nada! — disse Giovanna bufando.

— De última hora está de bom tamanho! — Amora se repreendeu rápido ao ver que a irmã não parava de tentar ver algo a frente. — Na verdade tá péssimo pra você que ta na esperança de encontrar um certo alguém. — acrescentou e chamou o garçom.

~ O que desejam? — disse o garçom.

— Três uísques — Amora pediu. — E pode me dizer se já começou a apresentação? — perguntou.

~Já começou sim, ele só foi ao banheiro e já volta. — disse o garçom e saiu.

Não demorou muito e o garçom voltou logo com os uísques que rápido foram secados os copos e pediram mais, o homem que iria se apresentar voltou e falou algo que quase todos riram mas Amora, Giovanna e Bruno nem se quer ouviram.

As notas foram tocadas anunciando que a música iria começar e Amora vibrou. Giovanna que já estava desanimada rapidamente se animou ao ouvir a voz muito bem conhecida por ela.

Se uma canção me lembrar troque o cd não ouça mais
Se um perfume me recordar
troque de marca não use mais
Já que me trocou por um outro alguém
Substituir é o que te convém...

— Eu.. É o Alexandre?! — Giovanna perguntou se levantando da mesa.

— Alexandre? Onde? — Amora se fez de desentendida e Giovanna olhou pra Bruno que rapidamente levou as mãos pro ar como quem diz "não sei de nada".

— Eu já volto! — Giovanna disse saindo e pedindo licença conseguindo chegar ao meio do bar ficando praticamente de frente para Alexandre. 

Mas quando o coração
não me enxergar
vai te deixar
louca de saudade,
louca de saudade
O coração vai me desejar
e te deixar
louca de saudade,
louca de saudade
Eu quero ver então se vai poder trocar de coração...

Os olhos de Giovanna brilhavam e ela estava estática. Alexandre ainda não tinha a visto e ela te alguma forma tentava se aproximar ainda mais, queria ser notada por ele. Impossível já que um grupo de mulheres ocupavam o caminho.

Se algum lugar me lembrar
troque de rota não passe là
Se um filme me recordar
troque o canal é só desligar

Flashback.

— Amor deixa, esse filme é quase como a nossa história...

Era uma tarde chuvosa e Alexandre e Giovanna estavam nus deitados na cama. Haviam acabado de fazer amor e agora escolhiam um filme para assistir. Giovanna optou por 'simplesmente acontece' mas Alexandre achou muito "mocinha". Giovanna insistiu tanto e que acabou vencendo. Assistiram o filme e quando terminou Alexandre elogiou a escolha e concordou que o filme era quase sua própria história com Giovanna. Se beijaram e se amaram novamente aquela tarde.

Já que me trocou
por um outro alguém
Substituir é o que te convém..

Mas quando o coração
não me enxergar
vai te deixar
louca de saudade,
louca de saudade

O coração vai me desejar
e te deixar
louca de saudade,
louca de saudade
Eu quero ver então
se vai poder trocar
de coração...

Mas quando o coração
não me enxergar
vai te deixar
louca de saudade,
louca de saudade

O coração vai me desejar
e te deixar
louca de saudade,
louca de saudade

Eu quero ver então
se vai poder trocar..
Eu quero ver então
se vai poder trocar
de coração.

Alexandre terminou a música e todos levantaram aplaudindo enquanto ele sorria e descia do palco. Giovanna pensou em se aproximar mas uma ruiva foi mais rápido e abraçou Alexandre que retribuiu. Os olhos de Giovanna queimaram de raiva mas ela não conseguiu se mover queria saber até onde iria aquilo tudo.
Um garçom passou com duas doses de uísques e Giovanna pegou rápido bebendo as duas e devolvendo o copo.

— Agora chega de abraços priminha por favor. — disse Alexandre afastando Marina.

— Eu nunca vi um homem não gostar de abraço como você, nossa. — disse Marina sorrindo.

— Eu não disse que não gosto de abraços — Alexandre disse e Marina fez uma carinha triste que logo foi desmanchada quando Alexandre apertou a bochecha da mesma.  — Bom, eu vou indo..

— Posso ir com você? — Marina perguntou esperançosa.

— Errr.. na verdade não. Agora se comporte! — deu um beijo na testa de Marina e saiu.

Alexandre.

Estava caminhando para o estacionamento quando ouvi alguns passos de salto alto, me virei e não havia ninguém então continuei caminhando até meu carro. Destravei o carro e quando coloquei a mão para abri-lo senti meu corpo sendo virado e prensado contra o automóvel.

— Quem era a puta com quem você estava se engraçando?! — Giovanna disse séria cheia de ciúmes.

— Você aqui? O que você veio fazer aqui?! — ele parecia ver um fantasma.

— Aqui no estacionamento? Eu vim dar na cara do meu noivo por estar abraçando as vagabundas! E aqui no bar.. foi Amora que me convidou! — disse Giovanna e cheirou o pescoço do mesmo.

— Eu quero saber aqui em Curitiba Giovanna, o que você veio fazer aqui em Curitiba?! — ele disse sério.

— Eu preciso mesmo responder? — ele fez que sim com a cabeça. — Vim conhecer.. passear.. resgatar meu casamento ~beijou o pescoço dele e Alexandre fechou os olhos se rendendo e Giovanna aproveitou pra pegar a chave do carro e se afastou dele.

— Me devolve! — ele disse sério.

— Entra no carro amorzinho.. — disse fazendo charme e lançou um beijo no ar entrando no banco do motorista.

Alexandre viu que ela não sairia e então se rendeu entrando no carro e Giovanna deu partida.

— Vai me ensinar o caminho da sua casa ou vamos pro motel? — disse soltando uma gargalhada gostosa.

Xxx

Chegaram na casa de Alexandre e o mesmo se sentou no sofá sendo acompanhado por Giovanna.

— O que você prefere? Primeiro a gente transa e depois eu te explico tudo ou te explico tudo e depois a gente transa.. decide aí.. — Giovanna disse segurando o riso.

— Não quero explicação nenhuma! A vida é sua Giovanna.. e não vamos transar! — ele disse sem olhar pra ela.

— Tem certeza? — ela disse tirando a blusa e os olhos de Alexandre seguiram seus movimentos.

— T-tenho.. —gaguejou olhando fixamente para os seios de Giovanna.

Giovanna avançou no colo de Alexandre e beijou os lábios do mesmo com fervor entre mordidas e chupões.


Notas Finais


Eu sou frouxa demaiiiis! as brigas duram tão pouco tempo KKKKK


SOBRE A MÚSICA DO JORGE E MATEUS SKSKKSKS EU NUNCA PENSEI ALEXANDRE CANTANDO SERTANEJO MAAAAS BATEU BEM COM A HISTÓRIA KKKK

PODEM ME JULGAR KKKK


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...