História Amor Possessivo - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Personagens Originais
Tags Pauléria, Romance
Visualizações 157
Palavras 1.330
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura

Capítulo 10 - Capitulo 10


{Ponto de Vista Valéria}

— Chega, eu cansei - Paulo disse impaciente — Para de agir como criança. Faça seu trabalho e eu te deixo em paz. Não quero te matar, não ainda. Não seja dramáti... - antes que ele pudesse terminar a frase eu saí correndo 

O salto não me ajudava a correr e por isso Paulo me puxou pelo braço 

— Você está me irritando - diz furioso e me puxa para fora da boate

Suspirei aliviada, será que ele mudou de ideia ? 

Ele me levou atras da boate que tinha uma porta 

— Paulo, por favor - suplico 

— Sabe Valéria. Te fazer sofrer me traz uma alegria inestimável - ele riu como maluco 

Me arrastou até a porta que era o quarto onde o velho estava 

— Paulo.... - eu chorava incontrolavelmente — Eu não quero ter relações com esse homem. Por favor, não faça isso - implorei. Porém ele me ignorou 

— Sr.Woonder ! - Paulo o chamou — Fique à vontade, Val só está nervosa. Ela é toda sua - Paulo disse e me jogou nos braços do homem e saiu do quarto 

— ME SOLTA ! - gritei — PAULO ! - gritava olhando para a porta que ele saiu

— O que foi gracinha ? Primeira vez ? - ele me empurrou com força em cima da cama

— SOCORRO - gritei apavorada, quando senti suas mãos subirem o vestido. Ele tirou o vestido e jogou longe. Tirou meu salto e jogou em algum canto do quarto

Me debati, tentando me livrar de seus braços. Ele tapou minha boca com uma mão e com a outra puxou minha calcinha, rasgando-a me deixando completamente nua 

— Moço, por favor.... não faça isso - implorei. Tentava empurra-lo, mas era inútil. Ele tinha se despido. Meu coração estava acelerado, as lágrimas já escorriam sem controle 

Infelizmente ele não ouviu meu pedido. Agarrou minhas coxas com força, me obrigando a abrir as pernas e me penetrou 

— PARE - estava doendo, estava doendo muito - PARE, POR FAVOR.... - eu o soquei com força, mas ele apenas riu, enquanto estocava mais forte 

Eu estava sentindo uma dor horrível na minha intimidade. Ele estava me machucando. Ele mordia meu pescoço com força,em seguida mordia meus seios. Essa dor só foi aumentando

{Ponto de Vista Jaime}

Estava procurando Paulo por todos os lados. Decidi ir em seu escritório. Segui o corredor da boate e escutei uns gritos estranhos. Ali era um local infestado de gemidos das meninas, mas esse era diferente, como se fosse de dor. Apressei os passos até o escritório e dei de cara com o Paulo bebendo 

— Paulo, até que fim achei você,precisamos conversar sobre os novos.... - fui interrompido com outro grito agudo,como o primeiro e pude escutar um pedido de socorro — O que é isso ? De quem são esses gritos Paulo ? - perguntei e vi ele abaixar a cabeça perturbado 

— Da Valéria - respondeu calmamente 

— Da Val ? - perguntei surpreso — Por que ela está gritando ?

— Ela só está pagando a dívida do pai dela. Sr. Woonder pagou uma fortuna por uma noite com ela - ele diz normalmente 

— Você transformou ela em uma prostituta ? - perguntei incrédulo 

— Qual o problema? Eu já fiz isso antes - deu de ombros 

— Eu não vou deixar você estragar a vida de outra garota. Vou tirá-la de lá agora ! - digo decidido indo até a porta 

— Você sabe que o Woonder é um dos nossos melhores clientes. Não vou deixar você estragar tudo - ele puxou meu braço 

— Por que não admite, Paulo ? Você gosta dessa garota. Por que transformou ela em prostituta ? Só por que ela estava com casaco de outro ? - pergunto irritado. Paulo não percebe o mal que está fazendo. Val é apenas uma adolescente, não tem culpa de todo seu rancor pelas mulheres 

— Porque ela é minha. Eu faço o que quiser com ela - respondeu, passando a mão pelo cabelo nervoso 

— SE ELA É SUA, POR QUE ESTÁ DEIXANDO ELA COM OUTRO ENTÃO ? - gritei, perdendo o controle. Escutei mais um grito dela. Val estava sofrendo, eu tenho que impedir isso

— EU NÃO SEI - grita e enche seu copo de bebida novamente — Só fiquei com raiva de vê-la com a camisa de outro. Queria me vingar 

— Chega. Não vou deixar você humilha-la dessa forma - digo e ele abaixa a cabeça. Escutei mais um grito, porém dessa vez estava baixo.

Tiraria Val de lá, mesmo que precisasse estourar os miolos daquele velho. Não consigo explicar, mas eu sentia uma vontade de protegê-la 

Corri para o quarto ao lado. Forcei a maçaneta e entrei, mas infelizmente eu não consegui chegar a tempo. Encontrei somente uma morena nua. Chorava tanto, que chegava a soluçar. Tinha sangue escorrendo pela suas pernas e vários hematomas pelo corpo. Meu coração apertou ao ver aquela pequena menina ali, sofrendo 

Me aproximei dela, sem saber o que dizer 

— Vem, vou te ajudar - digo e ela me olha. Para minha surpresa me abraça 

— Foi horrível Jaime - ela diz entre soluços 

— Tá tudo bem. Tô aqui agora. Não vou deixar isso acontecer de novo - aliso seu cabelo.

 Vou até um guarda roupa que tinha no canto e pego um lençol e me aproximo novamente. Me sento na cama ao seu lado e dou o lençol para ela se cobrir 

— Paulo não sabia o que estava fazendo 

— Paulo sabia muito bem o que estava fazendo. Ele senti prazer em me ver sofrer. Ele é um monstro - ela se cobre com o lençol 

— Você precisa tomar um banho, descansar. Eu vou te levar pra casa - disse e me levantei, ela recuou— Paulo está no escritório, creio que ele não vai voltar pra casa hoje - digo sabendo que ela estava com medo dele 

Percebi que suas pernas estavam trêmulas. E provavelmente ela estava com dores. Me aproximei e peguei ela no colo. Saímos pela porta dos fundo. Coloquei ela com cuidado dentro do carro e seguimos para a mansão do Paulo 

[...]

— Eu vou te que voltar pra lá ? - Val pergunto receosa, assim que eu a deixo na cama 

— Não, claro que não. Prometo que não vou deixar Paulo fazer isso novamente - falei carinhosamente 

— Obrigada Jaime - ela sorri docemente 

— Quer que eu te ajude a tomar banho ? - perguntei e ela corou instantaneamente 

— Não ! Eu consigo tomar banho sozinha - disse envergonhada 

— Desculpe. Eu não quis ser indiscreto ou insinuar algo - falei percebendo sua reação 

— Eu sei disso. Não se preocupe - sorriu — Só preciso ficar sozinha - afirmo e saio do quarto 


{Ponto de Vista Geral}

Enquanto isso, do outro lado da cidade.....

— Eu preciso vê-la de novo, você não entende - o jovem se levantou, irritado com o homem em sua frente 

— Ainda não é hora - respondeu o homem, tentando ser paciente 

— Você não manda em mim, eu vou procurá-la - desafiou-o

— Você está interessado demais nessa garota, mas do que deveria. Ela é um negócio, somente isso. Não é hora de tirá-la do Guerra ! 

— Não é isso isso. Valéria é completamente apaixonante. Quero ficar com ela - retrucou 

— Não podemos atacar Paulo agora. Mas devo concordar que deve encontrá-la novamente, precisamos ter como aliada. O que não será muito difícil, Paulo nunca foi o mais carinhoso dos homens. 

— Ele é um gostoso, acha que isso não compensa ? Ela não deve estar nem ligando pela arrogância dele. Eu não estaria ! - uma mulher entrou pela porta, os interrompendo 

— Dá pra sair daqui ? - disse o jovem com grosseria para a morena recém chegada — Alguém que é apaixonada pelo Paulo, não tem direito de opinar ! - debochou 

— Olha quem fala, você está apaixonado pela pirralha - a morena riu, sentando na cadeira 

— Não fala assim dela - repreendeu

— Chega os dois. Paulo será destruído. Você faça o que bem entender com a garota, o importante agora é ter ela como nossa aliada. Vamos acabar com Paulo Guerra 


Notas Finais


O Guerra exagerou em !!!

Jaime um amorzinho

Por que essa intriga entre o Davi e o Paulo ???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...