História Amor proibido - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Híbrido, Lobisomem, Mestiço, Mpreg, Vampiro
Exibições 311
Palavras 996
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 19 - Capitulo 19



Pov. Johnny

Assim que acabei o treino vi a mensagem do Manuel falando que eles tinham sido atacados e que o Dylan tinha sido mordido por um lobisomem.

Meu coração quase parou e só peguei minha mochila, corri para o carro acelerando ao máxima.

Cheguei em casa em quinze minutos e corri para dentro procurando o cheiro do Miguel.

- Amor você está bem?

- Sim, mas o Dylan foi mordido e ele pode não sobreviver e isto será minha culpa - começou a chorar se escondendo no meu peito.

- Calma amor - disse fazendo carinho nos cabelos dele tentando acalmar ele.

- Estou mais calmo, obrigado! - falou. Dei um beijo na testa dele, deixei ele sentado no sofá e foi ver o Dylan.

Ele estava no quarto do primeiro andar, meus tios e minha mãe estavam todos em volta deles.

- Como ele está? - perguntei para ninguém em especial.

- Ele está no meio do processo de transformação - o tio Lion respondeu.

- Ele vai sobreviver?

- Só saberemos de manhã. 

Peguei o Miguel e levei para o meu quarto, recebi que ele estava meio quieto.

- Que foi amor? - perguntei tocado seu rosto carinhosamente.

- Estou com fome - disse mordendo os lábios envergonhado.

- Ah! Vou na sua casa pegar algo para você comer Ok? - perguntei, mas estava mais para uma afirmação.

- Mas e sua família?

- Eu dou um jeito - falei tanto um selinho e pulando a janela do meu quarto.

Peguei meu carro  e dirigi até a casa dele.

- Cadê o Miguel?

- Ele foi atacando de novo, mas desta vez estava com um amigo que foi mordido por um lobisomem e agora pode ser transformar em um ou pode morrer - expliquei rápido e resumidamente - E ele quer ficar lá até ver o que vai acontecer com ele, mas acabou ficando com come e vim aqui pegar algo para ele comer.

- Entendo, espere um momento vou pegar - foi na direção da cozinha e voltou cinco minutos depois - Pegue, aqui tem três copos cheios de sangue, teve durar até amanhã, mas se não é só vim aqui pegar mais.

- Obrigado! - agradeci e voltei para a minha casa.

- Johnny? O que é isto? - minha tia Sofia perguntou quando eu ia rodear a casa para ir para o meu quarto.

- O jantar do Miguel - falei tanto um sorriso sem jeito.

- O vampiro... Isto é sangue - disse ficando verde e correu para casa, acho que deve ter indo vomitar, pelo menos foi assim que me senti na primeira vez que vi ele bebendo sangue.

- Aqui amor - falei entrando a bolsa com sangue para ele.

- Obrigado, estava com muita fome - disse tirando a bolsa rápido de mim e já pegando um dos copos cheios de sangue.

Peguei um incenso que tinha no quarto e acenti para disfarçar o cheiro de sangue.

- Senti cheiro de incenso e sangue... - meu tio Lion falou aparecendo na porta preocupado, eu estava sentado na cama encostado na parede e o Miguel deitado no meu peito bebendo por um canudo transparente sangue que dava para ver claramente o que era -  E fiquei preocupado... Já vou indo.

Saiu do quarto segurando o vômito.

- Sinto muito - o Miguel sussurrou baixinho parando de beber.

- Não se preocupe - sussurrei no seu ouvido e coloquei o canudo na sua boca novamente.

Uns vinte minutos depois desci para comer enquanto o Miguel ficava no quarto, já que tínhamos descobrido que ele ficava enjoado com o cheiro de comida.

Me sentei na mesa e minha mãe nem olhou na minha cara, ela não tinha falado comigo este mês todo, para nada, me sentia horrível com isto, queria me acertar com ela, mas todos diziam que ela precisava de um tempo.

Comi rápido já que sempre ficava um clima pesado quando eu e minha mãe estávamos no mesmo ambiente e subi novamente para o meu quarto.

- O que foi? - o Miguel me perguntou assim que passei pela porta.

- Minha mãe ainda está me ignorando - falei abraçando as costas dele e sentindo seu cheiro me acalmar.

Comecei a beijar seu pescoço devagarinho e tanto pequenos chupões também.

- Nã~o - tentou falar entre um gemido fraco -  Não Johnny! Não podemos fazer isto agora, sua família está lá embaixo e ainda estou preocupado com o Dylan.

- Você tem razão, sinto muito - disse tanto um selinho na sua boca.

Nos deitamos de conchinha e ficamos conversando sobre o bebê até eu cair no sono.

Acordei com o Miguel me chamando.

- Johnny, o Dylan está vivo - o Miguel falava enquanto me balançava para acordar.

- Então agora ele é um lobisomem! - falei ficando mais desperto.

- Por minha culpa.

- Come e depois descemos - falei entregando mais um copo cheio de sangue para ele e acendendo o incenso.

Ele comeu rápido e descemos para o primeiro andar, só quem estava ali ainda era meu tio Lion, tia Sófia e a Mirella.

- Bom dia - falei chamando a atenção deles e me sentando na mesa com o Miguel.

Minha tia Sófia ainda se sentia meio tensa perto do Miguel mas não falava nada, nem olhava com uma cara estranha para ele.

Em menos de dez minutos todos já estavam se sentando na mesa e comendo o café da manhã menos o Miguel, claro.

Uns minutos depois ouvimos o Dylan acordando e se levantando vindo para cá.

- Onde eu estou? Johnny?

- Se sente aqui, você precisa se alimentar - meu tio Caen foi o primeiro a falar e se levantou para ajudar o Dylan a se sentar.

- O que você se lembra do dia anterior? - perguntei primeiro.

- De um monstro atacando a mim e ao Miguel.

- Dylan, eu vou te contar todo a verdade sobre mim... 


Notas Finais


O que estão achando da história?

Chata😪
Legal😉
Triste😭
Dramática 😰
Fofa 😝
Romântica😍

Mande que carinha você acha que esta a historia ;-)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...