História Amor Proibido- Lutteo - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Delfina, Gaston, Jazmin, Jim, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nina, Ramiro, Rey, Sharon, Simón, Yam
Tags Gastina, Lutteo, Policial, Romance, Ruggarol, Simbar, Sou Luna
Visualizações 143
Palavras 1.214
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 32 - Capítulo 31


 sua mãe cozinhando. Ela se aproximou e se sentou na cadeira. 

- Bom dia filha. 

- Bom dia mãe._. Luna colocou a mão na barriga e os gêmeos mexeram._. Bom dia meus filhos._. Luna disse em um sussurro. Mônica foi até ela e sorriu. 

- Então. Você não me disse o sexo dos bebês._. Mônica disse se sentando em frente a ela. 

- É uma menina e um menino. É a Karol e o Rafael._. Luna já estava chorando. Mônica se levantou e a abraçou de lado. Mônica pegou um sanduíche e entregou para Luna. Luna comeu tudo em alguns minutos. Matteo desceu depois de algumas horas. Ele deu um beijo na bochecha de Luna e depois na barriga dela. Os bebês mexeram e Matteo sorri. 

- Bom dia amor._. Matteo diz sorrindo

- Bom dia._. Luna disse pegando outro pão de queijo. 

- Bom dia Mônica._. Matteo diz se sentando.

- Bom dia Matteo._. Mônica levou um prato de torradas para a mesa. Matteo pegou um pão de queijo uma xícara e colicou café. Luna já estava comendo o seu sexto pão de queijo. Terminando de tomar café, Luna subiu para o quarto e se sentou na cama e acariciando sua barriga. 

- Querem que a mamãe cante?_. Os gêmeos mexeram... Já sei:

Estoy aquí

Sin nada más
No sé porque
Lo siento así
Parece que
Esta vida no es real

Relámpagos, memorias
Un fuego que me separo
Quieren que yo
Pueda encontrar mi verdad

Pero hay tanto amor alrededor
Y mariposas en mi pelo
Sueños en el aire
Sueños en el aire
Y la llave que abre el cielo

Quiero recordar que la vida es un sueño
Y se hace realidad
Si no dejo de intentar
Aún queda mucho por andar

Quiero recordar que la vida es un sueño
Y en mi corazón siempre guardare un lugar
Por si te llego a encontrar
Al despertar

Siempre habrá un amanecer
Para que donde estes
Puedas volar a donde estoy, esperando a encontrar
Lo que le falta a mi libertad
Oh, oh, oh, oh

Quiero recordar que la vida es un sueño
Y en mi corazón siempre guardare un lugar
Por si te llego a encontrar
Al despertar. 

Os gêmeos mexeram e Luna sorriu. Matteo foi para a cama e se sentou do lado de Luna. 

- Tomara que eles herdem esse seu dom de canto._. Matteo disse sorrindo.

- Também não é assim._. O celular de Luna toca. Era Ámbar. Ela atendeu e Ámbar gritou. 

- Porque você não me ligou ontem?!_. Luna afastou o celular do ouvido. 

- Desculpa, eu estava com sono e dormir. 

- Agora me conta o sexo dos meus afilhados.

- É o Rafael e a Karol. 

- Um menino e uma menina. O meu Deus! Tô indo pra sua casa agora!_. Ambar desliga o celular. Luna ri e olha para Matteo. 

- A Ámbar tá vindo. 

- Eu escutei._. Matteo disse sorrindo. A campainha toca. Matteo se levanta desce as escadas e atende._. Bom dia Ámbar. 

- Bom dia Matteo. Cadê a Luna? 

- Tá la em cima. Avisa pra ela que eu vou sair? 

- Aviso._. Matteo pega a chave do carro e sai. Ambar sobe as escadas correndo e vê Luna na cama._. O Matteo saiu. 

- Ele disse pra onde? 

- Não. E os meus afilhados?

- Aqui._. Ambar se ssntou ao lado de Luna e pega a barriga de Luna. 

- Uma menina e um menino._. Ambar disse sorrindo. 

- Karol e Rafael._. Luna disse com lágrimas rolando no seu rosto._. Mais Ámbar, e se eu não for uma boa mãe? E se eu não estiver pronta pra ser mãe? E de um casal de gêmeos?! 

- Você não vai está sozinha. Você e o Matteo estão juntos. Vocês vão conseguir. 

- Verdade._. Luna sorriu._. Ele está sendo tão fofo comigo._. Ela disse sorrindo. 

- Imagino. Como vocês chegaram aos nomes Karol e Rafael? 

- Eu falava os nomes de meninas e o Matteo falava os nomes de meninos. Então chegamos aos nomes Karol e Rafael._. Luna olhou para a barriga. Oa gêmeos estavam mexendo. Ámbar sorriu. 

- Eles amam o pai deles. Não podem ouvir o nome dele que ja mexem._. Luna ri. Matteo chegou 12 horas. Ámbar foi embora e Luna continuou deitada. Matteo vai até o quarto e se sentou na cama.

- Onde você foi?_. Perguntou Luna. 

- Fui comprar algumas coisas. Como você está?_. Matteo falou olhando pra ela sorrindo e pegando sua mão. 

- Bem. Você comprou morango?_. Luna perguntou sorrindo. 

- Sim. Vou pegar._. Matteo se levantou e desceu. Minutos depois ele apareceu com uma vasilha cheia de morango. Ele entregou para Luna que comeu tudo em um minuto. Ela correu para o banheiro e vomitou. Matteo foi até lá e tirou o cabelo do rosto dela. Ela se levantou e lavou a boca. 

- Eu odeio morango._. Luna disse se sentando na cama. Matteo se sentou do lado dela e pegou na mão dela e ficou a olhando._. O que foi? 

- Eu não consigo acreditar o quanto você me mudou._. Matteo disse a olhando. 

- Como assim? 

- Não acredito que você me mudou. Antes, eu matava, eu era o assassino mais famoso de Buenos Aieres. Agora, eu estou aqui, com você de mãos dadas esperando uma filha e um filho. Eu ainda não acredito._. Luna sorriu pegou a mão dele e a colocou em sua barriga. Os bebês estavam se mexendo. Matteo sorriu e beijou a barriga de Luna, logo depojs beijou sua boca. 

- Eu falei pra você muito antes e vou falar agora. Eu me apaixonei por você do jeito que você é. Eu e esses dois aqui._. Luna disse olhando para a barriga dela. 

- Nunca me imaginei sendo chamado de pai. Ou melhor, nunca me imaginei sendo pai._. Matteo disse rindo. 

- Hoje, eles estavam tranquilos. Foi só eu e a Ámbar falar de você que esses dois começaram a mexer._. Luna disse sorrindo. 

- Mal nasceram e ja me amam._. Matteo diz sorrindo olhando para a barriga da mesma.

- Eles amam a minha voz._. Luna diz olhando para a barriga. Luna e Matteo almoçaram no restaurante  perto da pracinha. Eles estavam andando pela pracinha quando uma pequena menina dos olhos verdes veio correndo na direção de Matteo. 

- Tio Matteo!_. Sol diz o abraçando.

- Oi princesa._. Matteo diz a pegando no braço. Lily apareceu correndo. 

- Sol Benson! Você quase me mata do coração!_. Lily disse com cara de nervosa._. Luna, como vai os bebês? 

- Bem, descobrimos que são um casal de gêmeos._. Luna disse pegando na barriga. 

- Parabéns! Tenho certeza que vocês vão ser ótimos pais._. Ela disse olhando para os dois. 

- Tio Matteo, você não quer ir para minha festa de aniversário? É amanhã a noite 7 horas._. Sol perguntou sorrindo. Matteo olhou para Luna que sorriu. 

- Claro. Vou estar lá._. Sol o abraçou. 

- É verdade que você vai ter um bebê tia Luna?_. Sol perguntou sorrindo. 

- Sim. É verdade._. Sol sorri. 

- Quantos anos você vai fazer Sol?_. Perguntou Matteo.

- 7 anos._. Ela diz mostrando os dedos. Eles focaram conversando por horas e Lily e Sol foram embora. Luna e Matteo ficaram passeando pelo parque. Quando deu 7 horas Eles foram jantar em um restaurante e depois foram para uma sorveteria. Eles foram para casa, tomaram um banho e se deitaram. Luna  foi a primeira a dormir e logo depois Matteo foi vencido pelo cansaço e dormiu.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...