História Amor Proibido - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Originais
Personagens Jin
Tags Assassina, Assassinatos, Bts, De Época, Jin, Maknaegold, Principe
Visualizações 15
Palavras 652
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Capítulo novo acabou de sair do forno, espero que gostem!

Capítulo 3 - Surpresa.


A mulher ainda me fazia de refém, eu estava com os olhos fechados, completamente imóvel, tentava não me mexer porque isso poderia ser fatal. Faço um sinal pros guardas, mas apenas um sai de sua posição e avança na mulher, mas ela rapidamente pegou uma adaga e lançou no pescoço do homem, o mesmo caia no chão já morto.

Sem saber o porque, a mulher começa a correr em direção da floresta, mas ainda me segurando, depois me pega no colo, ficando com mais facilidade pra correr e assim, adentrando a floresta e sumimos entre as árvores. Paramos num lugar bem distante da entrada daquela floresta, abri os olhos, observando a máscara daquela menina, mas olhei especificamente em seus olhos.

— Aqui podemos conversar direito... — suspirou, me colocando no chão e se encostou numa árvore, recuperando o ar.

— Quem és tu!? — perguntei num tom de voz meio alto, ajeitando minhas vestes e franzi o cenho, mantendo meu olhar fixado nos da garota.

A mulher tirou sua máscara, balançou a cabeça ajeitando seus cabelos longos e ruivos, olhando também em meus olhos e pude ver suas íris verdes, nunca havia reparado na cor de seus olhos…

— Verônica…

— Sim, eu mesma, Jin — disse se aproximando mais de mim e segurando minha mão.

— E eu estava a tua procura, mas pensei que não querias mais me ver, por conta desses dois anos que ficamos afastados — apertei um pouco sua mão, entrelaçando nossos dedos e a olho — Mas vejo que eu estava a me enganar...

— Eu queria muito te ver e este foi o único jeito de fazer isto…

— E eu a pensar que iria morrer ali — rio de nervoso e vou voltando a ficar sério aos poucos — mas ainda bem que eras tu, senão...

— Senão?

— Senão eu já estaria sete palmos debaixo da terra…

— Mas sabes que não iriam ter coragem de matar-te, és o príncipe.

— Se fossem membros do teu clã, iriam ter coragem o suficiente — franzo o cenho, encarando a menina.

— É… mas, eu queria fazer algo antes de ir-me. Com certeza tem gente a tua procura e não quero que isso sobre para mim, apesar de ter sido a culpada disso tudo — abaixou o olhar um pouco, mas voltou a fixar meus olhos — e não sei quando vou voltar a te ver novamente, então quero realmente fazer isto.

— O que? — perguntei, mas depois me surpreendi quando senti seus lábios tocando os meus, iniciando um beijo calmo e apaixonado, ambos intensificaram, começando a deixa-lo quente, mas logo seus lábios foram separados dos meus, dei um sorriso pequeno, olhando em seus olhos ainda surpreso — por que este beijo?

— Eu sempre tive vontade de beijar-te, Jin, mas nunca tive uma oportunidade ou uma chance de ficar a sós contigo — disse acariciando meu rosto e sorrindo —Agora gostei de fazer isto.

— Também gostei… — ainda estava com um sorriso bobo no rosto, mas percebi Verônica ficando séria do nada — o que houve?

— Tem pessoas vindo para cá... Jin, tenho que ir, até mais ver — me deu um selinho, virou ficando de costas para mim, pegou sua máscara e saiu escalando as árvores, pulando pelos galhos.

Me mantive calado por alguns minutos, encostando meus lábios lembrando do beijo que Verônica havia me dado, não tinha dito mas também sempre tive vontade de beija-la, mas por causa dos motivos que disse, nunca pude fazer isso. Ouvi barulho de passos se aproximando, logo uns guardas chegaram perto de mim, todos cansados de tanto correr e me procurar, então um deles resolveu falar comigo.

— Vossa alteza… o senhor está bem? — perguntou num tom de voz meio alto, com uma voz cansada.

— Estou...  Muito bem... Agora voltemos para a cidade, tudo já se acalmou — falei começando a andar em direção a cidade, os guardas não entenderam muito o que havia acontecido, mas mesmo assim me seguiram.


Notas Finais


Quem pensou que aquela mulher que fez o Jin de refém, era a Verônica, acertou! E assim, desvendando sua belíssima aparência ~lua
Mas enfim, gostaram? Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...