História Amor proibido? (Imagine Namjoon) - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 49
Palavras 1.237
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Escolar, Yaoi

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 22 - Sr e Sra Kim


Fanfic / Fanfiction Amor proibido? (Imagine Namjoon) - Capítulo 22 - Sr e Sra Kim

Nj: Ótimo, vamos!
Yg: S/n não chegue tarde!
S/n: Não teria chance de eu dormir lá?
Yg: Não sei não - olha pro Nam desconfiado.
Nj: Calma eu não vou fazer nada!
Yg: Ok pode ir.
S/n: Ah, obrigada!
Arrumo minha bolsa rápido pegando tudo que vou vendo pela frente a qual acho que vou precisar, saio do quarto rápido me despesso do Yoongi e vou com Nam até a sua casa.
Nj: Amor vai lá deixar as suas coisas logo antes que eles cheguem.
S/n: Ok, amor que horas são?
Nj: Umas nove e pouco, porque?
S/n: Tem comida pra fazer aí?
Nj: Sim eu fiz compras a pouco tempo.
S/n: Vou lá fazer alguma coisa, será que dá pra fazer alguma coisa BR?
Nj: Oh amor não sei, vou ver o que tem e você me fala.
S/n: Ok, pera ae vou deixar minhas coisas lá em cima.
Subo deixando tudo em seu quarto e voltando pro primeiro andar indo pra cozinha.
S/n: É então? - ele me lista várias coisas que tinham na geladeira e acaba que - acho que dá pra fazer strogonoff, não é a coisa mais BR do mundo mas é uma boa escolha, seus pais gostam de frango?
Nj: Adoram. Principalmente meu pai.
S/n: Tá ótimo então, vou fazendo as coisas aqui, acho que daqui pouco tá pronto.
Nj: Quer ajuda pra alguma coisa?
S/n: Sim mas julgando pelo estado que deixou minha cozinha da última vez que cozinhou comigo não sei se é uma boa ideia...
Nj: Amor! Vamos, eu prometo não quebrar nada.
S/n: Ok, vai cortando o frango por favor.
Nj: Ok.
Ele vai me ajudando a fazer tudo e incrívelmente realmente não quebra nada, assim que terminamos de cozinhar ouso a campainha tocar.
S/n: Nam acho que eles chegaram.
Nj: Vamos logo atender!
Fomos rápido pra porta e o Nam a abriu, a mãe do Nam era muito bonita, e sinceramente não parecia ter a idade que tinha, e o pai dele era todo chique e todo arrumadinho, os dois formavam um belo casal.
Mn (mãe do Nam): Oh querido quanto tempo! Estou tão feliz por te ver! Como está?
Nj: Estou bem omoni, ah sim essa é minha namorada s/n.
Mn: Ah é um prazer. Você não é daqui não é?
Nj: Mãe! Que inconveniente!
S/n: Tudo bem Nam *risos* sou do Brasil. - a feição dela mudou estranhamente ao ouvir isso, parece que não gostou...
Mn: Oh entendo. - ela olha pro chão, parece até que estava procurando assunto - Vamos sair logo pra comer estou morta de fome!
Nj: A s/n e eu já fizemos comida!
Pn (pai do Nam): Ah que bom, então sabe cozinhar? É o que é?
S/n: Strogonoff.
Pn: Perdão?
S/n: É uma comida digamos que brasileira, na realidade acho que ela foi exportada de outro lugar mas os brasileiros amam.
Pn: Que legal quero provar! - ele se mostrou mais alegre a saber que a comida era o Brasil, que estranho, parece que ela não gosta sei lá, e ele ama.
Nós sentamos a mesa, eu do lado do Nam e do outro lado da mesa, o senhor é senhora Kim. Servi a todos eu mesma, e estávamos jantando e conversando normalmente, és que sinto uma mão em minha coxa. O-ou, e agora? O que faço? Deixo ele, tiro sua mão? Eu realmente não sei o que fazer. Estava começando a ficar nervosa pois a mão dele estava subindo e não queria demonstrar nada mas sabia que não iria conseguir, inventei alguma coisa na hora mesmo.
S/n: Tem algum doce que vocês gostem muito?
Mn: Que eu me lembre agora não.
Pn: Nem eu.
S/n: Ah que pena dependendo eu poderia fazer pra vocês. Já que é assim, posso retirar a mesa?
Mn: Eu te ajudo.
Sendo assim pegamos tudo e deixamos na pia, e ela começou a puxar um assunto.
Mn: Ei no Brasil tomo mundo sabe jogar futebol mesmo?
S/n: Eu nasci e fui criada lá e não sei nada disso até hoje.
Mn: Ah tá, mas é verdade que os homens podem passar as mãos nas mulheres sem problemas.
S/n: O que? Não! Isso é proibido! É assédio! Ou dependendo da mão boba pode ser considerada até estupro!
Mn: O Brasil é bem diferente do que eu pensei. - resumo, a ideia que os gringos tem do Brasil é que é só futebol e sacanagem e coisas do tipo pra todo lado? Ah que legal.
S/n: É o Brasil tem seus lados bons, mas também tem os ruins - digo isso arrumando o meu vestido.
Mn: Você já levou um tiro??? - ela pensava mesmo que eu ia mostrar uma marca no meu corpo de bala. Ok temos algumas ideias pra desconstruir aqui não é mesmo? 

S/n: Am... Não senhora...
Nj: Amor!
S/n: Oi!
Nj: Já vou subir vem junto?
S/n: Vou sim calma! - me curvo para a senhora Kim e vou pro quarto do Nam.
Nj: Meu pai disse que te amou!
S/n: Acho que a sua mãe não gosta muito de mim, ou do Brasil sei lá!
Nj: Com o tempo a gente vê isso! O importante é que estamos aqui agora e meus pais estão bem, não é?
S/n: Sim verdade.
Nj: E pra comemorar isso poderíamos brincar um pouco?
S/n: Com seus pais em casa não! Se sua mãe já não foi muito com a  minha cara, Imagine só se ela nos pegar!
Nj: Tá vem então só dormir mesmo né?
S/n: Sim mas nós poderíamos sei lá, tomar um banho juntos não sei...
Nj: Gostei disso!
Vamos para o banheiro e nos despimos, no banho em si não aconteceu nada apenas beijos. Saímos e vou pegar algo pra vestir, caramba! Esqueci o pijama! Eh o guarda roupa do Nam que me aguarde! Peguei apenas uma blusa normal de ficar em casa e coloquei uma das calcinhas que eu trouxe, isso eu não esqueci! Assim que estou vestida ouço uma batida na porta.
Mn: Nam? - ela sabia que eu estava aqui?
Nj: Ah mãe já vou! *sussurrando* vá pro banheiro rapidinho!
Eu faço isso e ele abre a porta.
Mn: Aquela sua namorada está aqui não é?
Nj: No banheiro,  porque?
Mn: Você não acha melhor ela dormir no quarto de hóspedes?
Nj: Não precisa mãe! Tá de boa.
Mn: Certeza? Você não tem medo dela tentar algo? - acho que ela não conhece o filho que tem...
Nj: Tá tudo bem, ela já até dormiu aqui uma vez
Mn: S-sério?
Nj: Sim, relaxa tá tudo bem.
Mn: Tá bom né meu filho.
Que sorte minha que ela não me viu, acho que se ela tivesse me visto assim com as roupas dele, nossa ia dar muito problema pra mim, e pra ele também né. Ela já tinha saído do quarto quando o Nam me chama pra fora.
S/n: Gente, sua mãe me conheceu praticamente agora e já tem uma ideia completamente errada de mim.
Nj: Parece que sim, mas não liga, eu te amo e é isso que importa. Vamos dormir?
S/n: Nhé, tô com sono não, quer ver um filme ou série sei lá?
Nj: Pode ser gostei da ideia.
Nós assistimos o filme O estranho mundo de Jack, tinha medo desse filme quando era criança mas ele agora me parece bem bobo. Enfim, pouco tempo depois do fim do filme já estávamos dormindo na cama dele. 

Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...