História Amor Proibido-IMAGINE SUGA - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Baekhyun, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Jungyeon, Momo, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Xiumin
Tags Bts
Visualizações 154
Palavras 1.508
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 40 - Hot)(Passagem de tempo


~~YOONGI ON~~

Decidi ir pra casa de S/N, já são 11 da noite e provavelmente ela está dormindo.

Mas vou.

Quando cheguei dei leves batidas na janela de S/N, sorrindo assim que a mesma abriu as cortinas, e em seguida abriu a janela. 

Havia escalado a parede que levava à varanda do seu quarto com um pouco de dificuldade, já que ele era no segundo andar.

Adentrei seu quarto e logo fechei a janela novamente, desviando meu olhar para a garota que estava me encarando. Dava para ver parcialmente seu rosto, afinal, a maioridade das luzes do quarto estavam apagadas e só o que iluminava o quarto era um pequeno abajur que tinha do lado de sua cama.

S/N parecia ter acabado de acordar. Sua expressão era sonolenta, e seu cabelo estava um pouco bagunçado, assim como o blusão que ela estava vestindo. Ela ia falar alguma coisa, porém no mesmo instante eu levei minha mão à sua boca, impedindo-a.

– "Seus pais estão dormindo?-Questionei, quase num sussurro para que não fizesse tanto barulho. Já era de madrugada, e a casa se encontrava num silêncio absoluto. Ela apenas concordou com a cabeça, com o olhar fixo ao meu. Eu sorri de lado e afastei minha mão de sua boca, levando a mão até sua cintura e puxando seu corpo contra o meu. Levei a mão livre para seu rosto, acariciando-o com meu polegar, com meu rosto próximo o suficiente para ouvir minha respiração descompassada se misturar à sua. S/N ainda parecia um pouco sonolenta, mas já não estava tanto quanto antes.

– "Eu sei que é uma péssima hora pra isso, mas eu não consegui dormir. Eu preciso disso.

Murmurava num tom baixo, quase inaudível, enquanto aproximava meus lábios do pescoço dela. Distribuí alguns beijos em sua pele, sorrindo ao sentir seu corpo se encolher e um suspiro escapar de seus lábios. Começava a dar passos para frente, levando o corpo dela junto ao meu até que chegássemos próximo à cama. Empurrei seu corpo contra o colchão, ficando com meu corpo sobre o seu, notando que seu blusão havia levantado um pouco por conta do choque de seu corpo contra a cama, o que fez com que suas coxas ficassem expostas. Só então notei que ela estava apenas com aquele blusão e uma calcinha. Soltei um suspiro baixo e voltei a aproximar meus lábios de seu pescoço, começando a distribuir beijos ali. Vez ou outra mordiscava sua pele, a puxando entre os dentes.

– "Você tem noção do que faz comigo? Tem noção do quanto me deixa excitado sem se esforçar pra isso?

Murmurava contra seu pescoço, e logo sugava a sua pele, deixando uma pequena marca. Os suspiros que escapavam de sua boca só me incentivavam a continuar. Trilhei meus beijos para seus lábios, lhe dando um breve selinho antes de iniciar um beijo. Senti os braços da menor envolvendo meu pescoço, e a ponta de seus dedos acariciando minha nuca. Levei minhas mãos à barra de seu blusão e de forma bruta o puxei para cima, deixando-o na altura de seus seios, fazendo com que seu corpo quase ficasse completamente exposto. Uma de minhas mãos adentravam seu blusão, onde apertei um de seus seios com certa força. Afastava meus lábios dos seus, parando o beijo, e começando a movimentar meu quadril contra o seu, fazendo com que meu membro ainda coberto pela bermuda roçasse em sua intimidade coberta pelo fino pano da calcinha.

– Porra, S/N... Eu estou com uma vontade do caralho de te sentir.

Usava a mão que estava em seu seio para massageá-lo, brincando com o mamilo entre meu polegar e indicador. Logo tirava mim mão de dentro do blusão, segurando na barra do mesmo e o levantando ainda mais, o deixando acima de seus seios. Afastei um pouco meu corpo do seu para que pudesse observar cada detalhe de suas curvas, e tornava a me aproximar, levando meus lábios à um de seus seios, onde deslizei minha língua pelo mamilo lentamente e logo começava a sugá-lo. Usava minha mão para massagear seu seio livre, enquanto continuava a movimentar meu quadril contra o seu, num ritmo constante. Senti as unhas de S/N arranharem minha nuca com certa força, e seus dedos começarem a puxar minha camisa para cima. 

Afastei meus lábios de seu seio apenas para poder tirar aquela peça de meu corpo, e então tornei a me aproximar quando joguei a camisa para um canto qualquer do quarto. Não queria enrolar, sabia que S/N queria aquilo tanto quanto eu, então não tinha motivos para prolongar. Parei de movimentar meu quadril e deslizei minha destra em direção à sua intimidade, tocando-a ainda por cima do fino pano da calcinha. Comecei a movimentar meus dedos contra seu clitóris, num ritmo lento, apenas para provocá-la. 

Notei que ela deslizava suas mãos para minha bermuda e peguei as mesmas, prendendo seus pulsos contra o colchão acima de sua cabeça com certa força, tendo a certeza de que eles ficariam marcados depois. Segurei seus pulsos contra o colchão apenas com uma mão, levando a outra até minha bermuda e abrindo os botões e o ziper, puxando com certa dificuldade aquela peça de meu corpo e então a tirando, ficando apenas de cueca. Voltei a movimentar meu quadril contra o seu, mordendo meu lábio inferior para abafar um gemido ao sentir o contato.

Rapidamente puxei o seu blusão para que finalmente o tirasse de seu corpo e deixei-o de lado, segurando à barra de minha cueca e a puxando para baixo, tirando aquela peça de meu corpo. Aproximei meus lábios de seu ouvido, apenas para poder sussurrar:

– "Eu vou foder você bem devagar, pra você gemer baixinho no meu ouvido, já que não podemos fazer barulho.

Segurei o tecido de sua calcinha e o puxei para o lado, deixando sua intimidade exposta. No mesmo instante, forcei meu quadril para frente, soltando um gemido baixo ao sentir meu membro se deslizar em sua entrada. Iniciei um lento movimento de vai e vem em seu interior, aproximando meus lábios de seu pescoço e começando a distribuir beijos ali. Vez ou outra aumentava a velocidade dos movimentos, apenas para vê-la se esforçar para conter seus gemidos, porém logo voltava ao ritmo anterior. Suspirava contra sua pele, levando minhas mãos até suas coxas e separando um pouco mais as mesmas. Sentia meu corpo esquentar cada vez mais em excitação, e uma fina camada de suor preencher meu corpo todo. Levei minhas mãos à sua cintura e afastei um pouco meu corpo do seu, puxando seu corpo para que se levantasse da cama. Me levantei e fiquei ao lado da cama, puxando seu corpo contra o meu e fazendo com que girasse, ficando de costas para mim. Levei uma de minhas mãos às suas costas e pressionei a mesma para que você se curvasse, ficando com as mãos apoiadas no colchão e os pés apoiados no chão. Fiz com que curvasse suas costas, deixando sua bunda empinada. Sem hesitar, forcei meu quadril contra sua entrada novamente, de forma um tanto bruta. Inicialmente, me movimentava num ritmo lento, porém logo começava a me movimentar num ritmo acelerado e um tanto intenso. Dava pra ouvir o barulho de nossos quadris se chocando, e os gemidos, dessa vez não tão baixos, ecoando pelo cômodo. Já podia sentir uma onda de prazer percorrendo meu corpo inteiro, indicando que estava próximo ao meu ápice. Envolvi um de meus braços ao redor de seu corpo e levei minha mão em direção à sua intimidade, pressionando meus dedos contra seu clitóris e fazendo um movimento circular, num ritmo acelerado. Senti meu corpo se estremecer levemente e a onda de prazer se tornar mais presente e intensa. Podia sentir seu corpo se estremecer junto ao meu, e seu quadril se mover desesperadamente, em busca de mais contato. Me movimentei mais algumas vezes antes de afastar meu corpo do seu e murmurar seu nome em meio à um gemido, deixando que meu líquido escorresse em suas coxas, sem parar de movimentar meus dedos contra seu clitóris. Levei minha mão livre até sua boca para abafar o gemido que sairia da mesma, sorrindo assim que arqueou as costas e tombou a cabeça para o lado, rebolando contra meus dedos e finalmente chegando ao seu ápice. Afastei minha mão de sua intimidade e girei novamente seu corpo, fazendo com que se deitasse na cama. Antes de deitar ao seu lado, notei que suas bochechas estavam coradas e seus cabelos um tanto bagunçados, e sua boca entreaberta para que controlasse sua respiração. Devo ressaltar, S/N estava linda. Mesmo que a iluminação fosse bem pouca, pude notar os detalhes de seu corpo. Logo me aproximei, deitando-me ao seu lado e puxando seu corpo, para que deitasse sua cabeça em meu peitoral. Suspirava para acalmar minha respiração, enquanto acariciava seus cabelos com a ponta de meus dedos. Puxei o cobertor para que o mesmo cobrisse nossos corpos, e fiquei ali até que ela dormisse, voltando para casa antes que amanhecesse e os pais dela acordassem.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

~~PASSAGEM DE TEMPO~~


~~*Quanto tempo?*~~

6 meses(vote 1)

1 ano(vote 2)

2 anos.(vote 3)

3 anos. (Vote 4)


Notas Finais


Meu Oppa que escreveu o hot❤

Bom, foi isso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...