História Amor Proibido (Incesto) - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias David Luiz, Got7, Lucas Piazón, Lucy Hale, Oscar Emboaba, Paul Wesley, Thiago Silva
Personagens David Luiz, Lucy Hale, Paul Wesley
Tags Amor Entre Irmãos, Incesto, Romance
Exibições 92
Palavras 1.329
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Incesto, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá amores, boa leitura. ♡

Capítulo 10 - Isso Foi um Erro


Fanfic / Fanfiction Amor Proibido (Incesto) - Capítulo 10 - Isso Foi um Erro

Soltei o Júnior rapidamente encarando o chão. 

- Estou abraçando meu outro ídolo não posso? - perguntei arqueando a sobrancelha direita.

- Vá em frente Bianca, talvez se eu não tivesse aparecido vocês dois - ele disse olhando pra mim depois pro Júnior - teriam se beijado ou até tranzado nesse sofá. - ele disse bravo.

- JaeBum cara, que isso? Ela apenas é nossa fã, vocês tem algo sério? Não né? Relaxa mano. Somos amigos não somos Bi? - Júnior disse fazendo beicinho, tive vontade de apertá-lo.

- Claro meu amor. - disse o abraçando fazendo com que JB respirasse fundo.

- O papo está bom mas, tenho que ir, o chato do David deve tá me ligando já. Foi muito bom conhecer vocês meninos. Obrigada pela noite, vocês são muito especiais pra mim. Queria ter conhecido o restante da banda, mas, tudo bem conheci os meus dois favoritos, não contem pra eles que eu falei isso em? - disse rindo arrancando sorrisos do Júnior e olhos virados do JB.

- Obrigada você pequena. Obrigada por comprar nossos CD'S. Quer uma carona? - disse Júnior sorrindo.

- Se não for incomodá-lo, eu aceito.

JB ficou nos encarando com uma cara estranha, nossos olhares se encontraram e ele disfarçou saindo e batendo a porta. Ele parecia outra pessoa. Saímos do camarim, Júnior insistiu em me carregar até o carro que ele me levaria para casa. Ele me desceu delicadamente de suas costas, pondo suas mãos em baixo das minhas coxas, estremeci e acho que ele percebeu.

- Você fica linda corada assim. - disse apertando minhas bochechas. 

Fomos o caminho todo conversando, uma hora ou outra nossos olhares se encontravam e eu disfarçava cantarolando alguma música da banda. Paramos em frente da casa do David e tinha alguma coisa dentro de mim gritando para que eu não descesse do carro. Quando fui abrir a porta pra sair, Júnior segurou meu braço. 

- É... Bianca... - ele disse tirando o cinto e chegando perto de mim.

- Hm... 

- O David está parado ali de fora nos observando. - disse saindo do carro e vindo abrir a porta pra mim descer. 

Quando eu desci, quem realmente tinha aberto a porta foi David. Ele estava de calção, e sua blusa da seleção brasileira com o famoso número quatro atrás. 

- Pequena já vou indo, preciso descansar foi uma noite e tanto. Obrigada por sua presença, aliás, companhia. - disse sorrindo que pude ver até sua alma através daquele sorriso lindo.

- Obrigada você. Espero te ver mais vezes. Amo você. 

Quando falei "amo você" David me olhou incrédulo e entrou. Júnior me abraçou de lado e entrou no carro dando partida e me deixando ali parada na calçada com o seu cheio em meu vestido. Que noite! Pensei comigo mesma. Entrei e as luzes estavam todas apagadas, Luiz do nada apareceu atrás da porta da sala me assustando.

- Que porra David! Para de me assustar merda. - eu disse brava e assustada.

- Está pegando os dois coreanos irmãzinha? Ou o restante da banda também? - disse meu irmão chegando bem perto do meu corpo pondo suas mãos enormes no feixo do meu vestido.

- Tira suas mãos de mim David. Agora! Não é porque que somos irmãos que você deve ficar pondo a mão em mim. - saí de perto dele sentando no sofá para tirar meus saltos que estavam me matando. David veio e sentou-se ao meu lado virando de frente pra mim. Eu estava estranhando aquelas reações dele.

- Quer ajuda pra tirar o vestido? 

- Não! Sei muito bem como se tira isso aqui.

- Posso tirar de um jeito que você vai gostar. - ele disse com uma cara de safado, eu ri.

- David Luiz se você tá achando que sou essas garotas de programa que vocês jogadores são acostumados a sair, você tá muito enganado. Me poupe. 

Um silêncio enorme se instalou naquela sala, Luiz estava olhando para os seus pés e eu pro teto. Até que ele quebra o silêncio. 

- Você beijou qual dos dois coreanos? 

- Nenhum. Que caralho David! Me deixa. 

Levantei bruscamente do sofá ficando frente à frente com ele. Ele observava todos os meus olhares e feições. Prendi meu cabelo negro em um coque desfiado, e fui com as mãos diretamente no feixo do meu vestido, abrindo totalmente o zíper e abaixando meu vestido até os pés. David imediatamente colocou suas mãos em minhas coxas nuas e as apertou mordendo os lábios em seguida.

- Está com ciúmes irmãozinho? - disse soando provocativa. 

- Estou, por que? - ele disse me apertando cada vez mais.

Por impulso pulei em seu colo apenas com minha lingerie, David arfou em meu ouvido me fazendo arrepiar inteira. Soltou meus cabelos que ficavam um pouco pra baixo do ombro, beijando meu ombro delicadamente. Tive a iniciativa de começar um beijo urgente, nada romântico bem ao contrário bastante selvagem. David rejeitou. Me empurrou quase me fazendo cair mas, eu insisti. Parece que ele não sabia o que fazer. Então, peguei suas duas mãos e coloquei em minha cintura. Me arrepiei novamente com seu toque. E começamos a nos beijar com urgência, mordi seu lábio inferior e puxei seus caixinhos que agora estavam um pouco suados. Com a ajuda do próprio tirei sua camisa e joguei em um canto qualquer. Só de ver seu peitoral meu corpo pegou fogo. Seu membro já estava ficando bem animadinho e duro. David novamente não tomava nenhuma iniciativa. Nós dois olhando um pra cara do outro sem saber o que fazer.

David

Bianca estava me provocando muito não sei se ia conseguir segurar por muito tempo. Porra! Eu sou homem, e acima de tudo somos irmãos, de sangue! Ela me olhava com... desejo? Ela apoiou suas pequenas mãos em meus ombros nus e começou a quicar em meu colo. 

- Bianca... por favor... para... - disse tentando recuperar o fôlego. 

- Eu sei que você gosta David Luiz.

Ela quicava e rebolava mordendo os lábios. Seus seios que não eram tão grandes e nem tão pequenos pulavam com cada quicada que ela dava em cima do meu membro. Agora foi minha vez de beijá-la, coloquei minha mão esquerda em sua cintura à ajudando com os movimentos animando meu amiguinho. Com a outra ajudei a mesma tirar o sutiã. Joguei o seu sutiã em cima da televisão, me deparando com seus belos seios. Eu não sabia o que fazer com aquela visão do paraíso em minha frente. Não sei o que me deu no momento e comecei a chupar o seu peito esquerdo e com a outra mão eu apertava sua bunda.

Bianca

Por Deus, que boca é essa David? Ele chupava meu seio olhando diretamente pra mim.

- Você tá muito vestido não acha? - disse sapeca.

Ele levantou do sofá e eu me curvei para ajudá-lo a tirar seu calção branco. Sua cueca preta estava com um enorme volume, claro, efeito Bianca. Passei a mão sobre seu membro ainda coberto pela cueca e deparei com ele duro. Aliás, bem duro. Abaixei a sua cueca me deparando com seu enorme membro branco da cabeça rosada que saltou pra fora, o empurrei no sofá bruscamente fazendo com que ele batesse a cabeça. Rimos um olhando para o outro. Quando me dei conta já tinha abocanhado totalmente seu membro.

- Daviddd!!!! - gritei. - o que estamos fazendo pelo amor de Deus?

Levantei do chão e vesti sua blusa da seleção que estava jogada no chão. Ficando de costas pra ele.

- Como isso aconteceu? Bianca. Sobe logo pro seu quarto amanhã conversamos. - disse irritado.

Subi rapidamente as escadas entrando no meu quarto e trancando a porta. Me encostei na mesma e sentei ao chão tentando me recuperar do acontecido. Deitei em minha cama ainda não acreditando no que quase aconteceu. Se a mamãe descobre meu Deus! Que vergonha do David! Somos irmãos! Tudo culpa daquele idiota, tarado, sem vergonha. 

- Jamais irá acontecer de novo. Isso foi um erro. - repeti pra mim mesma.

Abracei meu travesseiro tentando esquecer tudo, olhei pela janela e já estava amanhecendo.




Notas Finais


Fogooooo!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...