História Amor rebelde Em Revisão - Capítulo 91


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Amor Doce Castiel
Exibições 108
Palavras 2.863
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente, aqui é a Arlequina, a mesma autora de sempre, eu quero deixar uma coisa bem clara, eu não me matei, aquilo era apenas um desafio que eu estava comprindo. E não, o desafio não era eu me matar, e sim dizer que iria na fic. Mas bom, estou aqui pedindo desculpas, eu simplesmente não resisto a um desafio, parece problema psicólogo. Espero que entendam.

❄🌙 Boa leitura 🌙❄

Capítulo 91 - The Decision


Fanfic / Fanfiction Amor rebelde Em Revisão - Capítulo 91 - The Decision

A noite passou muito rápido, na verdade, acho que eu nem dormi. Eu estava tão cansada. A peça seria daqui a poucas semanas, eu preciso descansar, o problema central é arranjar tempo para isso. Os dias tem sidos tão agitados. Hoje tem ensaio da banda, prova de figurino, aula de música extra esportiva. Sinto que minha cabeça vau explodir. Óbvio que quando eu entrei em Sweet Amoris sabia que as coisas não seriam fáceis, mas também não pensei que fossem ser tão difíceis. Porém, não me arrependo. Entro no box, já com a toalha em mãos e então, inicio um banho breve.

{...}

Saio do box e caminho até meu closet. Podia ouvir as pequenas Patinhas de Oliver se chocarem com o chão atrás de mim, me seguindo até o cômodo. Visto uma lingerie branca e amarela rendada e uma roupa qualquer { Mídia }. Certifico que os cadarços do meu All Stars surrado então bem ajeitados e então ponho comida e água para Oliver, logo saindo do quarto.

Os corredores de Sweet Amoris estavam desertos, talvez seja porque eu acordei extremamente cedo. Resolvi, após um tempo encarando o refeitório vazio, que iria ficar no pátio, e assim eu fiz.

Estava sentada embaixo de uma árvore, uma sobra pairou levemente sobre minha cabeça e em seguida se sentou ao meu lado. Os cabelos ruivos de Castiel se moveram levemente com uma pequena brisa que passou por nós. Encorei minha cabeça em seu ombro, sem me importar se ele ligaria ou não. Os cafunés que ele fez em meus cabelos provaram que ele não se importava, o que era bom, de certa forma. Olhei rapidamente o pátio, deserto. Rapidamente depositei um beijinho delicado no pescoço do ruivo, e então, descansei minha cabeça no local. Ficamos assim, parados, por um bom tempo, pus minha mão sobre o peito do ruivo e acaricei levemente o mesmo, a sensação do tecido áspero de sua blusa roçando em meus dedos era tão boa. Castiel era bom.

- Por que acordou tão cedo? - Perguntei, após um tempo em silêncio.

- Eu não estava conseguindo dormir. - Explicou. - E você, o que GAZ acordada ? - Perguntou.

Dei de ombros, em resposta logo erguendo meu olhar até o do ruivo. Minhas mãos subiram até a lateral de seu rosto e o acariciram levemente. Castiel levou sua mão grande e quente até minha cintura, o simples toque dele ali fez meu corpo se arrepiar inteiro. Ele começou a me puxar para mais próximo, porém antes de nossos lábios se selarem, eu escondi meu rosto em seu pescoço, deixando um leve chupão ali. Uma risada calorosa saiu dos lábios do ruivo e então eu voltei a encara lo.

- Se está preocupada com Lysandre, quero que saiba que combinamos não nos importar com beijos, des de que não passe disso. - Disse Castiel acariciando levemente meu rosto.

Franzi o cenho, irritada, e me levantei rapidamente. Eles estavam querendo ver quem me levaria primeiro para cama, sério!? Isso é tão... URGHHH. Encaro o ruivo, que tinha uma expressão confuso no rosto, e então desfiro um pisão em suas bolas, logo voltando para o meu quarto a passos longos e pesados.

A porta fez um grande estrondo ao se bater atrás de mim, Oliver, que dormia tranquilamente sobre minha cama, se assustou e quase caiu da mesma. Revirei os olhos e caminhei até o cachorro o pegando no colo e o pondo de volta na cama. Volto até a porta a trancando e então me deitando ao lado de Oliver. Eu estava cansada, me sentia suja, e estava com nojo deles, dos dois. Aquilo era repulsivo, em níveis estrondosos! Eu não acredito que confiei neles.

{...}

Abro meus olhos levemente, ainda tentando fazer meus olhos se acostumarem com a claridade. Minha cabeça latejava levemente. Olhei o relógio a minha frente, 13:30. Eu dormi, e muito. Castiel já deveria ter se levantado. Passo as mãos em minha bochecha, limpando alguns resquícios de lágrimas haviam nas mesmas. Desço da cama, Oliver estava dormindo ao lado da mesa do computador. Esse cachorro só dorme, nunca vi.

Encaro meu reflexo na cabeceira, olhos inchados e vermelhos, cabelos desarumados, roupa amassada. Me ajeitei rapidamente, uma maquiagem leve, apenas para esconder a cara de choro, arrumei a roupa e pentiei os cabelos e juntando o resto de dignidade que ainda me sobrava.

Saio do quarto, observando os corredores agora movimentados. Ambre e suas amigas estavam conversando em um canto. Ao passar por elas, pude ouvir uma delas murmurar "Eu tentei falar com ele, mas Castiel não deixou eu entrar, nem Lysandre conseguiu. ". Admito que uma pequena onda de preocupação me atingiu, mas eu não poderia me deixar levar. Talvez só uma olhadinha... Não! Foco Alice, você é mais forte que isso!

Ajeito meu cabelo com as mãos e então caminho a passos firmes e determinados pelo corredor. Eu estava com fome, muita fome, então segui até o refeitório. Pude ver Íris sentada sozinha no canto. Me aproximo calmamente, já com um salgado e um suco em mãos, e então me sento na sua frente. A garota acenou, timidamente e me encarou sorridente.

— Sabe.. - Começou. — Eu quero te agradecer, ontem tive um ótima noite..  - Completou.

Esboço um sorrisinho sapeca e então beberico um pouco do meu suco.

— Mas me diz, o Armin manda bem? - Pergunto.

— Pensei que você soubesse, foram namorados. - Disse Íris.

Solto uma risadinha divertida e então confirmo com um breve aceno de cabeça.

— Rolaram no máximo amassos, nunca passou disso. - Digo. — O Alexy pode atrapalhar bastante. - Completo

A ruiva soltou um suspiro aliviado e então dirigiu o olhar para Armin, que vinha animado em nossa direção.

— Como minhas garotas preferidas vão? - Perguntou.

— Tá, pode falar, o que você quer ? - Perguntei.

— Nossa... Não se pode nem mais estar feliz. - Disse Armin, fingindo indignação. — Mas aproveitando, me dá um pedaço do seu salgado? - Perguntou.

Reviro os olhos e então estico o lanche na direção do moreno, que o mordeu rapidamente e em seguida, pós uma alcaixa de bombons na frente de Íris. A ruiva o encarou confusa, mas o aceitou, sorrindo { Imagem do cap com número 2 }.

— Obrigado... - Murmurou a ruiva.

Solto uma risadinha divertida e então encaro os dois enquanto eles se beijavam { Imagem do cap com número 3 }. É, eu sou a vela aqui.

Me levanto da mesa discretamente e então saio do refeitório.

{...}

Assim que entrei pela porta do ginásio, Lysandre veio em minha direção, reviro os olhos e então cruzo os braços lançando um olhar raivoso em sua direção. Lysandre percebeu minha fúria e se afastou um pouco, cauteloso.

- Está tudo bem? - Perguntou o platinado.

- Está. - Digo seca.

- Não, não está. - Disse Lysandre. - Tem algo a ver com Castiel? - Perguntou.

- O que houve com Castiel? - Perguntei.

- Ele se trancou no quarto, estava gemendo de dor mais cedo, não sei quem foi. - Disse Lysandre.

- À, fui eu. - Digo dando de ombros. - Não vai querer saber. - Completo.

- Hum... - Murmurou Lysandre.

Subo no palco a nossa frente e então inicei o breve ensaio.

{...}

Depois do ensaio, Rosa e Alexy, que se encarregaram dos figurinos, tiraram minha medidas.

- Alice, já pensou em ser modelo? - Perguntou Rosa, enquanto terminava de medir minha cintura. - Você tem as medidas de uma. - Completou.

- E você não é baixa. - Acrescentou Alexy.

Isso era verdade, eu tinha 1,72, não era baixa, os meninos que eram gigantes. Lysandre era o mais alto, 1,82, dois centímetros mais alto que Castiel, era pouco, quase não se notava.

Depois de tirar minhas medidas, segui calmamente até o quarto de Castiel. Não bati, apenas peguei a chave, que eu não havia jogado fora, e e destranquei a porta. O quarto estava escuro, Castiel dormia tranquilamente na cama, havia uma saco de ervilhas sobre suas bolas, era tão engraçado. Volto a trancar a porta, o mais silencioso que eu conseguiria, e então paro para observa lo. Seu peito subia e descia calmamente, algumas madeixas ruivas estavam espalhadas pelo seu rosto, ele tinha uma expressão cansada no rosto. Acho que eu pisei forte demais. Deito na cama cuidadosamente, tomando o máximo de cuidado possível para não acorda lo.

Assim que me ajeito sobre o colchão, encaro atenciosamente as feições de Castiel. Estremeço ao sentir sua mão apertando minha cintura e me puxar para mais perto colando nossos corpos.

- Por que fez isso? - Perguntou, ainda de olhos fechados.

- Porque você e Lysandre apostaram quem me levaria pra cama primeiro, talvez. - Ironizo

Um silêncio incômodo se instalou pelo quarto, pude sentir os braços musculosos de Castiel me apertar em mais um pouco. Sua respiração quente em minha nuca, o hálito de menta espalhado pelo quarto junto ao seu perfume masculino. Aquilo deixaria qualquer uma louca.

- Não foi bem assim. - Proferiu. - Nunca faríamos isto, principalmente com você. - Completou.

Por um segundo, eu parei para pensar. Castiel era meu melhor amigo, ele era confiável, jamais faria isso. E Lysandre, bom, Lysandre era Lysandre, isso iria contra seus códigos vitorianos. Como eu pude duvidar deles?

- Castiel, eu...- Murmuro. - Me desculpa? - Pergunto.

- Não. - Disse. - Aquele chute foi forte pra caralho, ainda tá doendo. - Completou.

Solto uma risadinha divertida e mordo levemente o pescoço do ruivo, logo tirando o saco de ervilhas de cima de seu membro e o pondo ao nosso lado. Subo sobre o ruivo, prendendo seu braços na cama e então depositando alguns beijinhos em seu pescoço.

- Beijinhos pra melhorar, como quando éramos crianças, lembra? - Pergunto. - Se sente melhor? - Completo.

- Não, tenta beijar mais encima. - Sugeriu.

Esboço um sorrisinho malicioso e então solto os pulsos do ruivo, logo beijando delicadamente seus lábios, em um selinho rápido.

- Pronto. - Murmuro ainda com os lábios colados nos dele.

As mãos livres de Castiel seguraram minha cintura com força e inverteram a posição rapidamente.

- Não estava com dor? - Pergunto em um tom brincalhão.

- Acho que seus beijos são bem eficazes. - Disse. - Mas é sempre bom precaver...- Completou.

Ele selou nossos lábios em um beijo intenso, eu não retribui, não podia, era errado. Castiel se afastou, levemente incomodado.

- Tá, fala, o que eu fiz? - Perguntou.

- Precisamos conversar, e vai ser coisa séria. - Digo rápida.

- Tudo bem, pode falar. - Disse Castiel.

- Não, não. Nós três. - Digo. - Eu, você, e o Lys. - Completo.

- Tudo bem, hoje a noite. - Disse Castiel. — Lá mole? - Perguntou.

Confirmo com um breve aceno de cabeça e então encaro as íris cinzentas de Castiel. Elas estavam tão escuras, tão intensas, tão únicas. Tudo nele era único.

Minha mão livre puxou sua nuca em minha direção selando nossos lábios em um beijo intenso, porém breve. Me afastei já o tirando de cima de mim levemente e então dando mais um selinho em seus lábios.

- Aonde vai? - Perguntou ao me ver levantando.

- Impatar as coisas com Lysandre, e chama lo pra jantar. - Digo dando de ombros.

- Ótimo. - Murmurou Castiel, bufando.

- Ciúmes Castiel? - Pergunto em um tom divertido.

- Sim Alice, até mesmo por que da última que vez que você empatou as coisas com ele, quase transaram. - Disse sério.

Semi cerro os olhos, me voltando na direção do ruivo e, aproveitando que já estava em pé, cruzando os braços.

- Okay, okay... - Digo erguendo ao mãos em rendição.

Volto a me aproximar da cama e tiro minha blusa rapidamente a jogando em um canto ali perto.

- Vamos ser rápidos, okay? - Pergunto, retórica.

Fico de joelhos na cama e empurro o ruivo fazendo o mesmo se deitar.

- Sabe, se for pra empatar tudo, vamos ter que fazer isso várias vezes. - Disse Castiel, em um tom malicioso.

Subo sobre o mesmo, beijando rapidamente seu pescoço e soltando uma risadinha divertida.

- Cassy, deixa eu te explicar uma coisa, não vamos transar. - Digo.

- Então por que tirou a blusa? - Perguntou, confuso.

- Simples, para facilitar as coisas. Vamos deixar você bem próximo do Lys. - Digo.

Dou mais alguns chupões em seu pescoço logo me ajeitando em seu colo e roçando levemente nossas intimidades. Levo meus lábios até os seus depositando um beijo feroz sobre o mesmo, incentivo que faltava para Castiel segurar minha cintura com força e se sentar cama, comigo em seu colo. Prendo minhas pernas ao redor de sua cintura e volto a rocar nossas intimidades ainda cobertas. Sinto as mãos quentes de Castiel deslizarem até minha bunda e a apertarem enquanto tenta me puxar para mais perto, ajudando com as investidas.

{...}

Ao sair do quarto de Castiel, levemente desnorteada, consegui seguir calmamente até o meu quarto. Ao abir a porta fui recebida por um Oliver animado. Tranquei a porta e peguei o bichinho no colo o levando até a cama e depositando o mesmo ali. Tiro meu celular do bolso e disco rapidamente o número de Lys. O que? Éramos namorados, e não foi porque terminamos que eu iria esquecer seu número. Depois de dois toques, que mais pareceram uma eternidade, Lysandre finalmente atendeu. Sua voz embriagada pelo sono, era tão fofo.

Ligação Lys On

— Alô!? - Perguntou.

— Hey, Lys, é Alice. - Digo timidamente. Pude ouvir pequenos chiados pelo telefone, ele se sentou na cama, eu acho. — Então, está ocupado? - Pergunto.

— Não, não. Pode falar. - Disse animado.

— Então, me encontra no Lá Mole, tipo, às sete? - Pergunto.

— Claro senhorita, será um enorme prazer. - Disse

— Te vejo lá, tchau. - Encerro a ligação.

Ligação Lys Of

Ponho meu celular para carregar sobre a .rainha de centro e caminho calmamente até o banheiro. Tomo um banho breve, relaxante e, admito, pensativo. Sigo calmamente até meu armário, eu queria uma roupa que expressa se “Sou eu mesma e cansei de joguinhos ”, algo com atitude, bastante atitude. Visto uma calcinha preta rendada e um sutiã da mesma cor do tipo que não aparece atrás e nem a alça. Ponho um vestido preto por cima e um colar de veludo da mesma cor, junto a meus inseparáveis All Stars [ Imagem do Cap com Número 4 ].

O caminho até o restaurante foi extremamente calmo, para esclarecer, Lys e Castiel não vinheram comigo. Esboço um sorriso delicado a recepcionista e então estico meu pescoço podendo ver Lysandre sentado ao lado de Castiel, ambos pareciam impacientes, Castiel principalmente. Me aproximo dos dois e logo Lys se levanta, puxando a cadeira para mim. Agradeço e então me sento sobre o acolchoado vermelho.

— Então, chegaram a muito tempo? - Pergunto.

— Não, acabamos de chegar. - Disse Lys.

— Hum, tudo bem então. - Murmuro. — Vamos discutir durante o jantar? - Pergunto.

— À, claro, nada melhor do que um pé na bunda com queijo ralado em cima. - Ironizou o ruivo.

— Sim, mas sabe o que seria melhor ainda? - Pergunto retoricamente. — Uma noite sem suas ironias. - Completo.

— Hum, que tal pedirmos um vinho? - Perguntou Lysandre, interrompendo nossa pequena discussão.

— Claro, mas peço que você escolha, sou péssima nisso. - Digo.

Pego o cardápio em mãos e folheio o mesmo atrás de algo interessante para comer. Decido pedir um Carpaccio, a última vez que comi un desses foi a anos.

Alguns minutos depois o garçom finalmente resolveu aparecer, Castiel pediu um Pene e Lys, sempre cavalheiro, me acompanhou no Carpaccio.

O silêncio entre nós começou a ficar incômodo após alguns segundos, eles estavam nervosos, e eu também. Pego a taça de vinho em minhas mãos e misturo o líquido na taça logo a levando aos lábios e bebericando levemente o vinho. Lys realmente sabia escolher um vinho, é impressionante.

— Então, quem você vai escolher? - Perguntou Castiel, direto.

Engasgo com vinho como reação a sua pergunta, eu esperava ter algo sólido no estômago antes de dizer minha resposta a eles. Lys lançou um olhar reprovador na direção de Castiel, que respondeu com um revirar de olhos encantador. As vezes acho que a beleza destes dois precisa ser estudada.

— Perdoe meu amigo Alice, ele não pensa antes de falar. - Disse Lys.
Solto uma risadinha divertida e então deposito minha mão sobre a mesa.

— Tudo bem Lys, já estou acostumada com ele. - Digo.

Castiel iria protestar mas antes que ele abrisse sua boca o garçom chegou, nos servindo. Iniciei minha refeição calmamente, os meninos nem tocaram na comida, era hilário.

— Então meninos, eu, como devem saber, vim aqui pra escolher um de vocês dois. - Digo.

Castiel se endireitou na cadeira e Lys, pareceu voltar para a terra.

— Eu quero deixar bem claro que não foi muito difícil escolher, e eu deveria ter feito está escolha des de cedo, mas, vamos logo ao ponto, eu escolho....




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...