História Amor sem Identidade. - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia), Doutor Estranho, Homem-Aranha, Liga da Justiça, Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug), O Incrível Hulk, Os Vingadores (The Avengers), Quarteto Fantástico, S.H.I.E.L.D., Superman, X-Men
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Aizawa Shouta, Alya, Anthony "Tony" Stark, Bakugo Katsuki, Chloé Bourgeois, Clark Kent (Superman), Dr. Bruce Banner (Hulk), Gwen Stacy, Hawk Moth, Lida Tenya, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mary Jane Watson, Midoriya Izuku, Nick Fury, Nino, Peter Parker, Stephen Vincent Strange / Doutor Estranho, Tia May, Todoroki Shouto, Yagi "All Might" Toshinori
Tags Ação, All Might, Batman Vs Superman, Boku No Hero, Boku No Hero Academia, Cat Noir, Drama, Guerra Civil, Hero War, Ladybug, Miraculous, My Hero Academia, Revelaçoes, Romance, Spider Man, Universo Dc, Universo Marvel, Universo One Punch Man
Visualizações 18
Palavras 3.010
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora, ajuda se eu disser que fui sequestrado por ninjas?

Capítulo 19 - O Inicio da Guerra


Fanfic / Fanfiction Amor sem Identidade. - Capítulo 19 - O Inicio da Guerra

Narração  

Algum lugar de Paris, Meio dia em ponto. 

 

-Então, que outros poderes eu ganhei? - Perguntou Bakugo ao seu novo mestre, Hawk Moth estava olhando pela janela, observava as pessoas que levavam suas vidas sem ao menos saber da ameaça. 

 

-Ora, um muito interessante, atinja alguém com sua explosão e caso queira, essa pessoa lhe servirá durante o tempo que quiser. - Falou Hawk Moth, imponente, Bakugo se curvou para seu mestre antes de se retirar dali, o perigo estava para piorar. A Guerra vai se iniciar. 

 

SpiderMan 

Ruas de Paris, 16 Horas e 21 Minutos 

 

Eu estou em minha forma civil andando pela cidade, não consigo deixar de pensar que a qualquer momento uma batalha pode acontecer entre nós e os heróis japoneses, fora isso ainda tem um louco explosivo que é responsável por isso tudo. Antes que eu perceba já estou em frente a casa do pai de Juleka, se o Sr. Stone não conseguiu a mãe de Juleka de volta é bem provável que eu não a encontre. 

 

Apertei o botão da campainha, ouvi o corpo pesado porem agil de Fang se arrastar até a porta e então ela se abriu e dei de cara com Juleka, nos olhamos durante um bom tempo em silencio, um silencio muito desconfortável aliás, não por que era ruim, mas por algum motivo me senti impotente perante a falta de fala. 

 

-É melhor nós conversarmos aqui fora, meus pais estão... bem, isso não é importante. - Ela quebrou o silencio (Aleluia, glória ao Batman.) 

 

-Então eles voltaram? - Sentamos na calçada, ela concordou com a cabeça, exibiu um sorriso sincero, fotografei-o na mente. - Que bom que consegui ajudar. Uma batalha está prestes a acontecer... eu estou com medo. - Ela segurou minha mão.  

 

-Vai ficar tudo bem, eu sei disso. Peter, posso te dizer uma coisa? - Ela perguntou, olhei dela para minha mão, eu não sei bem o que está acontecendo, socorro? 

 

-Claro... O que foi? - Ela soltou minha mão e colocou no bolso da calça. - Eu... Não quero que lute mais... Toda vez que nos vemos você tem um machucado novo, uma cicatriz nova. 

 

-Ora que isso, não precisa se preocupar. - eu falei quase rindo. - Além disso, quando conseguir um namorado nem vai sentir minha falta. 

 

-Ah, sim... Claro. - Ela disse, parecia um pouco entristecida. Uma viatura passou a toda velocidade por nós, olhei para ela que concordou com a cabeça. Entramos na casa dela e lá pude trocar de roupas e saí me balançando pela janela. 

 

Fui me balançando em teias, um helicóptero da policia quase me derrubou, mas por sorte consegui me agarrar a ele pra pegar uma carona. As viaturas perseguiam uma van preta, aterrissei em cima dela e quase imediatamente meu sentido aranha disparou assim como a arma do bandido, por pouco não desvio do projétil. Dei um soco que atravessou o para-brisa do veículo, agarrei o casaco do homem e o puxei pra fora. Ouvi gritos vindos do compartimento de carga, devem ser reféns.  Joguei o bandido pra cima e o prendi em teias em um poste de iluminação. 

 

Eu não vou conseguir parar essa van, tenho que pensar rápido, antes que eu e os reféns viremos pastel em algum poste ou muro. Pulo a frente da van que não desacelerou, acho que o pedal deve ter travado. Tentei segura-la, mas mesmo com minha força de doze vezes meu próprio peso não conseguiu parar uma van em alta velocidade, no lugar disso caí e meu corpo serviu como rampa para a van sair voando.  

 
O homem grande do outro dia a segurou como se não pesasse nada, colocou no chão e abriu as portas do compartimento de carga, de lá de dentro saíram três homens armados com fuzis apontados para ele e um para mim. Quando atiraram duas enormes paredes de aço se levantaram do chão e nos protegeram. Voando a mulher loira os acertou com uma luva de metal que desapareceu assim que ambos caíram, as paredes se desintegraram e pude reconhecer a mulher como Majestia, a Heroína Numero 1 da França. 

 

-Muito obrigado, não sei o que poderia ter acontecido se não aparecessem. - Falei enquanto o musculoso me levantava. - Aliás, eu sou um grande fã, dona Majestia. 

 

-Não precisa me chamar de dona, mas que bom que esteja bem. - Ela foi para o lado do musculoso. - Homem Aranha, esse aqui é All Might, o Numero 1 do Japão. 

 

-Olá garoto, espero que meus alunos não tenham tido mais nenhum problema com sua equipe. - Falou ele de forma educada, sua voz exalava respeito, eu adoraria eventualmente ser aprendiz desse cara.  

 

-Claro, está tudo bem. Na verdade eu que devo desculpas. - Apesar de eu ter dito que teria guerra, eu não quero contraria-lo, acho que ele poderia me esmagar se quisesse. 

 

-Bem, temos que ir, espero que mais tarde possamos nos ver de novo. - Disse Majestia antes de voar e All Might dar um enorme salto para segui-la. 

 

Olhei para onde All Might estava, o chão rachou com a potencia do pulo. Os reféns ainda estavam amarrados na van, eu os soltei e quando saí senti o vento nas minhas costas e ... bem... parte do traseiro, o pneu da van havia rasgado minha roupa. Repórteres se juntaram a minha volta e as pessoas fotografavam minha bunda. Fala sério, ninguém tem nada melhor pra fazer? 

 

-Vocês não tem nada melhor pra fazer? - Parti, lancei uma teia no prédio mais próximo e fui embora pra casa. Natasha não estava, ela havia deixado um bilhete dizendo que havia ido para o Aero Porta-Aviões, já que os Vingadores precisavam da ajuda dela.  

 

Peguei meu comunicador da S.H.I.E.L.D e tentei ligar para ela. 

 

"Aqui é o Tony falando, quem está na escuta?" - A voz do Homem de Ferro soou do comunicador. 

 

-Aqui é Peter Parker. - Falei, estava tudo em silencio. - Sr. Stark, eu gostaria de falar com a Natasha, a Viúva Negra. - Ainda estava tudo em silencio e assim ficou por um bom tempo. 

 

"Peter, escuta, a Natasha se infiltrou em uma base da HIDRA faz uma hora. Há dez minutos a base explodiu." - Parei de respirar, 'explodiu', sei quem tem esse poder. "Peter, você está aí? Homem Aranha, está me ouvindo? Ouça, cumpra sua missão, encontre o responsável pelas dominações das borboletas, está me ouvindo. Natasha ia querer que voc...." 
 
Desliguei o comunicador, eu sei o que Natasha faria, eu sei o que eu vou fazer e como vou fazer. 

 

Ladybug 

Colégio Françoise Dupont, 8 Horas e 30 Minutos. 

 

A sala estava aquela bagunça de sempre, porem hoje tinha algo diferente, afinal o Principe Ali começou a estudar na nossa escola e estava sentado com Rose enquanto Juleka estava sentada com Peter a frente de Adrien e Nino. Peter estava muito quieto e as vezes quando falava era só pra Juleka que escutava e concordava. Até que Adrien quebrou o silencio. 

 

-Então Peter, como vai passar o final de semana? - Ele disse e Nino sorriu e concordou como se também planejasse essa pergunta. 

 

-Vou... hã... - Ele olhou pra Juleka que fingiu não perceber. - Vou levar a Juleka no cinema, é isso, nós vamos ao cinema. - Nesse momento ela abaixou a cabeça para esconder o rosto. Deu pra ver que ele sussurrou um "Me desculpa" pra ela. 

 

-Que bonitinho,  o Peter tem um encontro. - Falei rindo, Alya deu um chutinho na minha canela. - Que foi?  

 

-Não envergonhe ele, aliás, Nino, podíamos ver um filme também né mon amour?  - Nino começou a suar um pouco de nervosismo. 

 

-Claro, mas, é, não vai dar, desde que demos aquela entrevista tenho estado lotado de lugares pra tocar. - Ele falou, riu um pouco nervoso. 

 

-Sem problemas, então, eu posso ir nessa festa que vai tocar? - Ele sorriu e concordou com a cabeça. 

 

Mais tarde quando as aulas acabaram todos nos despedimos, queria saber o que tem acontecido, o garoto explosivo não voltou desde o outro dia. Espero que não volte mais, além disso não tenho visto akumatizados por aí. Está tudo muito quieto, será que Hawk Moth desistiu? Fui para casa, quando entrei no meu quarto Tikki saiu da minha mochila. 

 

-Marinette, será que finalmente teremos um pouco de paz? - Perguntou a joaninha sentando no controle e ligando a televisão.  

 

-Eu espero que sim, estou exausta dessas batalhas todas. - Uma explosão do lado de fora, olhei para a televisão e o pavio curto estava atacando, suspirei. - Que droga... 

 

Narração 

Ruas de Paris, 17 Horas em ponto. 

 

Midoriya e Todoroki chegaram no local, Bakugo os encarou e ambos o encararam de volta. Ficaram assim durante um tempo, antes de atacarem. All Might e Eraser Head estavam em um prédio analisando a luta. Os dois garotos avançaram, Bakugo usou suas explosões para se lançar para cima e em seguida para cair atrás dos seus adversários. Uma rajada de gelo de Todoroki avançou na direção de Bakugo que explodiu facilmente o ataque sem perceber que Midoriya havia aproveitado a distração para ir por baixo dele e acerta-lo com um soco que o arremessou para cima. 

 

-DEKU MALDITO, EU VOU MATAR VOCÊ.- Ele gritou antes de girar no ar usando as explosões e cair de pé a cerca de 10 metros dos dois.  

 

Ele apontou sua luva de granada na direção dos dois, ela já havia se carregado ao máximo e então ele disparou. A explosão foi imensa. Todoroki usou uma enorme parede de gelo e mesmo assim quase não conseguiram evitar a explosão que transformou a barreira de Todoroki em neve.  

 

-FIQUEM PARADOS PARA EU PODER MATA-LOS. 

 

-Katchan, por favor, pare, nós somos seus amigos não somos? - Gritou Midoriya, Bakugo olhou para ele com ódio e nojo misturados. 

 

-AMIGOS? NÃO, ERAMOS RIVAIS E AGORA INIMIGOS, SERÁ QUE VOCÊ É TÃO INFANTIL ASSIM DEKU? É POR ISSO QUE VOCÊ SERÁ SEMPRE UM FRACASSADO, NÃO IMPORTA O QUE ACONTEÇA.  

 

-Não adianta Midoriya, ele enlouqueceu, só nos resta agora derrota-lo. - Falou Todoroki, Midoriya olhou para ele e concordou.  

 

Midoriya deu um peteleco na direção de Bakugo e uma forte pressão de ar saiu desse simples movimento, o ar muito forte foi na direção de Bakugo. Todoroki acendeu seu lado esquerdo, e com seu braço esquerdo lançou uma forte rajada de fogo que se misturou a pressão de ar do Midoriya. 

 

Bakugo desviou rapidamente usando suas explosões para se locomover para a direita. Foi para trás da dupla e agarrou a cabeça de Todoroki e soltou uma explosão. O rapaz de cabelo bicolor caiu, e quando se levantou seus olhos pareciam vazios. 

 

-Mate-o. - Disse Bakugo e então Todoroki lançou uma forte rajada de fogo e gelo na direção de Midoriya que com dificuldade desviou, seu braço esquerdo estava carbonizado e sua perna esquerda congelada. - Ora, pare Todoroki, eu mesmo farei isso, agora talvez você seja útil pra mim Deku. 

 

Bakugo preparou uma explosão e disparou, porem Midoriya não sentiu nada, seus olhos estavam fechados e quando abriu deu de cara com All Might que usou suas largas costas para protege-lo da explosão. Eraser Head pegou o garoto de cabelos esverdeados e correu.  

 

-Por que não cancelou os poderes do Bakugo? Por que deixou que ele acertasse All Might? - Gritou o garoto para o homem de cabelos negros. 

 

-Acha que eu não tentei? Mas dessa vez não é só a peculiaridade dele, tem outra pessoa também, alguém que oposto a mim, alguém que dá poderes ao invés de tira-los. - Eraser Head entrou em uma janela aberta, era o quarto de uma garota de cabelos negros e roxos, colocou Midoriya na cama dela. 

 

Juleka saiu do quarto um pouco confusa, pegou o celular e discou o numero de Peter Parker. 

 

-Peter... vem pra cá agora, mas venha com seu uniforme. - Ela falou, do outro lado da linha a respiração dele era ouvida e logo em seguida um simples "okay."  

 

CatNoir 

Quarto de Juleka, 19 Horas e 30 Minutos. 

 

O Spider havia me chamado, então como o gato safado que eu sou, mintira (Spider: Escreve direito Chat, pelo amor de deus, não decepcione os fãs.) CALA A BOCA ARANHA MALDITA. Enfim, como o gato que eu sou, eu entrei pela janela. Ladybug já estava lá. Reconheci 2 rostos do outro dia, um garoto de cabelos verdes e um homem de cabelos negros e compridos, algumas faixas estavam enroladas em volta de seu pescoço. 

 

-Então... vamos ficar em silencio ou vamos falar sobre o que está acontecendo aqui? - Perguntei, afinal, eu já estava começando a ficar constrangido. Olhei pra porta e o Homem Aranha estava conversando com Juleka, eu já sei que ele é o Peter, mas enquanto estivesse uniformizado ele deveria prestar atenção no serviço. 

 

-Agora não é só o Bakugo, Todoroki e All Might também estão do mal. - Falou o de cabelos compridos. - precisamos de ajuda... Bakugo está sendo controlado por alguém, e Todoroki e All Might estão sendo controlados por Bakugo. 

 

-Mas por quem poderia ser? - Perguntou o Homem Aranha? 

 

-Por quem você acha? Pelo Hawk Moth é óbvio. - Respondeu My Lady. - Eu espero que consigamos resolver tudo isso logo. 

 

-Vamos resolver. - Eu falei me preparando para abraça-la. 

 

-NEM PENSE NISSO. - Ela gritou e eu dei uns passos para trás. 

 

-Eu não me importo se ele está sendo controlado ou não, se eu colocar minhas mãos nele eu vou... - O Spider falou, sua voz carregava ódio e um pouco de dor. 

 

-Vai o que? Não é diferente dos outros dias, por que vai agir diferente?- Disse Ladybug, eu não posso vê-lo por baixo da mascara, ele suspirou e acho que se acalmou. 

 

A televisão estava ligada, o plantão se iniciou subitamente e pudemos ver a destruição sendo causada próxima ao rio. Todos saímos pela janela, era a primeira vez que vi tantos Super-Heróis juntos.  

 

Quando chegamos lá eu vejo aquelas três figuras, o de cabelos negros toma a frente, ele olha para trás e suspira. 

 

-Meu dever de professor é proteger jovens heróis como vocês... Então protejam os inocentes enquanto eu luto. - Ele falou, todos olhamos para ele. 

 

-Não vamos fazer isso, são 3 adversários. - Eu falei, olhei para os outros, todos concordaram.  

 

-VOCÊS SÃO IDIOTAS? ALL MIGHT PODE NOS MATAR FACILMENTE, E AI QUEM VAI PROTEGER AS PESSOAS? - Ele gritou, todos concordamos e partimos para lados diferentes. Eu só conseguia ouvir os sons de luta, não podiamos ajudar até tirarmos todos os inocentes, eu fui o primeiro a terminar e quando voltei ao centro da batalha foi o momento em que o cara de cabelos negros estava sendo segurado por All Might e sofreu uma explosão do garoto. 

 

-Maldito, nos fez acreditar que conseguiria e depois faz isso? - eu gritei já correndo na direção dos inimigos, meu bastão estico e me jogou para cima, eu estava pronto para acertar quem se colocasse na minha frente, fui preso pelo gelo do cabelo bicolor. O Pavio curto está vindo na minha direção lentamente, e então uma explosão acerta meu rosto. A fumaça saida da explosão tem um cheiro estranho, um cheiro que sinto que está começando a mexer com a minha cabeça.... 

 

Eu vejo tudo, eu sinto e ouço tudo... Mas meu corpo não me obedece, no lugar disso ele só faz o que Bakugo manda... Agora sei como os outros que estão sendo controlados devem estar se sentindo, ficamos parados esperando os outros heróis, eu queria poder avisa-los... mas não posso falar, minha boca não me obedece como o resto do corpo. 

 

Todos voltaram, Midoriya, Homem Aranha e Ladybug olharam para mim, vi a frustração em seus rostos. Meu desculpem. Principalmente você My Lady. 

 

-Ora vejo que os números viraram não é? EU VOU MATAR VOCÊS. - Gritou Bakugo. - Vocês parecem com raiva, pena que não tem mais ninguém para ajuda-los. VERMES. 

 

-Errado. - Gritou uma voz que não reconheci, de cima de um prédio saltou um rapaz mais ou menos da minha idade vestido de herói tartaruga, ele pulou sobre seu escudo como se fosse um skate ou uma prancha. - Eles tem a mim. 

 

-MAIS UM VERME PRA EU MATAR? POR QUE VOCÊS NÃO PARAM DE APARECER?  

 

-Verme não. Tenha mais respeito pelos outros eu sou Jade Turtle. 

 

-Obrigado por vir ajudar, seja lá quem você for... Raphael? Leonardo? Desculpa é que pra mim vocês são todos iguais. - Falou o Homem Aranha. 

 

-Agora não é hora pra piadas Spider. 

 

-NÃO IMPORTA, 4 CONTRA 5 AINDA ESTÃO EM DESVANTAGEM E EU AINDA POSSO AUMENTAR OS MEUS NUMEROS.  

 

-Quer saber? Eu vou calar a sua boca. - Disse o Spider Man antes de saltar e se balançar rapidamente na direção de Bakugo, prendeu uma teia em cada lado do pavio curto e se lançou para um chute, porem um pouco antes de ser acertar seu chute, Bakugo o explodiu, ele voou pra longe, agora acho que o Spider também está sendo controlado. 

 

Uma mulher voou rapidamente e segurou o Spider antes que batesse em algo que pudesse machuca-lo mais, era Majestia, o Spider colocou a mão na cabeça. 

 

-Alguem anotou a placa? - Ele disse olhando para Bakugo. - Aliás, eu não devia ter ficado mal? 

 

-Acho que ele está no limite. - Falou Majestia. - Isso é bom, ainda mais agora que estamos equilibrados em numero. 

 

Mesmo não podendo controlar meu corpo, as lagrimas saíram... 

 

Eu queria poder ajuda-los. Mas infelizmente agora eu só poderei lutar contra eles... Me desculpem... Meu corpo se moveu sozinho e me movi rapidamente assim como os outros que estavam sendo controlados, fui diretamente para cima de Ladybug, a acertei com meu bastão com força e ela voou para longe, com movimentos flexíveis ela girou e lançou o ioiô em meu bastão e me puxou me acertando com um chute, não consigo ver as lutas dos outros heróis, tudo terminou tão rápido quanto começou e logo já havíamos fugido pra longe dos heróis. Espero que consigam resolver tudo... por favor.  


Notas Finais


E foi isso, desculpe, eu não abandonei vcs, então pf não me abandonem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...