História Amor Sem Limites ( Camren) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Exibições 463
Palavras 1.455
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 4 - Feliz Aniversário




P.O.V   LAUREN



Nos últimos dias, Camila vem direto me ver, ela me contou que faz faculdade de Direito,  que mora com os seus pais por enquanto o apartamento dela esta quase pronto, ela me disse que tem a irmã chamada Sofia de 10 anos. Ela me falo que terminou com o namorado dela, não sei porque mais está última notícia me deixou bem feliz. Dinah ttambém vem aqui me ver case sempre com a Camila.  Ela é doida mais e super gente boa. Hoje é meu aniversário meus 18 anos, mais um ano sem comemorar aniversário com minha família. Hoje sempre é um dia triste pra mim. Desenhei no chão um bolo com velas.

-Parabéns pra você Lauren - sussurrei e bati palma.

deitei no sofá e me cobri com o cobertor e comecei a chora. Porque ninguém da minha família me procurou até, será que eles não gostava de mim e me abandonou. Porque não me mandou pro orfanato então lá pelo menos eu não ia correr risco ou passar fome. Alguém ia me adotar eu ia ter uma família,  eu teria ido para uma escola não seria uma analfabeta que não sabe escrever o próprio nome. Estava um bom tempo chorando até que escutei uma voz doce. 


-Lolo? - virei e vi Camila me encarando - o que aconteceu Lo? - pergunta preocupada.

-Oi Camz, hoje é um dia triste pra mim - falei ainda chorando. Sentei nno sofá pra Camz senta do meu lado, ela sentou e olhou pro bolo que eu desenhei no chão. 

-Porque triste Lo? Hoje é seu aniversário. 

-Só que mais um ano sem comemorar com minha família. 

-O Lolo não fica triste,  comprei presente pra você.  Aqui - me entregou uma caixa - feliz aniversário Lolo - me abraçou forte. 

-Obrigado Camz -abri a caixa e tinha um livro, com uma capa bonita azul, minha vontade de chorar ficou mais forte - Um livro - Falei tentando mostrar que estava feliz.

-Você não gostou né,  aí meu Deus eu devia ter escolhido outro. 

-Não é isso Camz - tentei fazer ela entender que eu gostei.

-Gostou nada olha sua cara.

-E que não sei ler Camz - falei com vergonha e abaixei a cabeça. 

-Que? Mais Você falo que gostava de ler,  estava até rindo com o jornal aquele dia - ela perguntou confusa. 

-Eu menti.  Eu estava rindo da figura que me chamou atenção - comecei a chorar.

-Lo não precisa chorar, eu vou te ensinar a ler. - falou limpando minha lágrimas. 

-Você faria isso Camz? - perguntei feliz - me ensinaria a escrever meu nome? - vi que ela ficou chocada. 

-Claro que sim , vou ensinar a ler e escrever. 

-Eu vou poder fazer meus documentos - abracei a Camz bem forte - Obrigado Camz - dei um beijo na bochecha dela - Qual é o nome do livro? 

-A culpa é das estrelas.  Agora este é meu segundo presente - me entregou outra caixa.

Abri o presente e tinha um tênis - Nossa que lindo, muito obrigado Camz, aagora vou poder usar um mais confortável - troquei o tênis na hora - olha ficou bom.

-Agora vamos toma o café da manhã. 

-Camz não tenho roupa pra sair. - falei meio triste. 

-Pode para Lolo a gente vai fazer um piquenique no parque. 

-Sério isso? 

-Muito sério -falou animada - vamos meu carro esta ali na frente.

-Vamos sim - dobrei meu coberto e coloquei no buraco do sofá, peguei uns trocados que estava no meu bolso e coloqueino tijolo. 

-Porque você colocou o cobertor ali - apontou pro buraco do sofá - E o dinheiro ali - apontou pro tijolo.

-Eu escondi o cobertor pra ninguém roubar de mim. O dinheiro eu coloco ali pra quando os garotos me aborda eles não leva o meu dinheiro - entrei no carro da Camz.

-Eles faz isso sempre? 

-Sim toda vez que eu topo com eles, eu levo uma surra.

-Mais porque Lo? 

-E que eles querem que eu vendo drogas pra eles e eu disse que não ia fazer isso,  por isso eles me batem. 

-Nossa lo não sei o que te falar. Da vontade de bater nesses inúteis. Eu vou te ajudar Lo a você sai das ruas, você não vai mais apanhar. - me deu um ssorriso lindo que eu tratei de retribuir - chegamos - chegamos num lindo parque. Descemos do carro, Camz pegou uma cesta e caminhamos até debaixo de uma grande árvore. 

-Vamos sentar aqui Lolo - Camz sento encarada na árvore e eu fiz o mesmo do lado da Camz. - vamos cantar Parabéns - Camz tirou um bolo pequeno de dentro da sesta e colocou uma vela encima. Meus olhos encheram de lágrimas - Não precisa chorar Lolo -me abraçou forte. 

-E que você tá sendo um anjo na minha vida Camz - falo enxugando as lágrimas.

-Vamos lá. Parabéns pra você, nesta data querida, muitas felicidades muitos anos de vidas.  Viva Lolo. - deu um beijo na minha bochecha - faz um pedido Lo. - pedi pra Camz nunca sai da minha vida, e que eu consiga sai da ruas e ter uma vida melhor.  E apaguei as velas.- Pra quem vai o primeiro pedaço - falou rindo.

-Pra uma pessoa muito especial pra mim. Pra você Camz. - dei  um bbeijo na bochecha dela, ela corro.

-Vamos comer logo essa coisas gostosas -falou divertida. 

Comemos um monte de coisa gostosa.  Que minha barriga estava até quase estourado, de tão cheia que estava, nunca comi tanta coisa em toda minha vida.  Depois de comer passeamos pelo parque, agora estamos correndo na grama.

-Você não me pega Lo - Camila gritou correndo na frente.  - corri mais rápido quando segurei na Camz ela tropeçou e caiu me levando junto acabei caindo em cima dela. Fiquei encarando os olhos da Camz até que meu olhar parou na boca dela e ela mordeu os lábios. Fui chegando mais perto da boca dela, quando eu ia juntar nossos lábios foi atingida em cheio pro uma bola, que pegou no meu rosto, e me fez cai pro lado.

-Aiiii -levei a mão no rosto. 

-Você tá bem Lolo - Camila tirou minha mão do rosto - nossa lo tá bem vermelho. 

-Desculpa moço - falou um garotinho. 

-Tá tudo bem - falei levantando. 

Depois do que se Beijo,  e a bolada, fiquei pensando que se eu não estivesse levado a bolada eu acho que eu tinha beijado a Camila. ficamos mais um tempo no parque ninguém tocou no assunto do quase beijo.  Já estava escurecendo quando a Camz me deixou na frente do meu beco.

-Tchau Lolo, como amanhã e sábado vou te levar num lugar bem legal.- me deu um beijo no canto da minha boca.

-Tchau Camz - antes de eu sair do carro lembrei de uma coisa - Camz você pode guardar o livro pra mim, tenho medo de alguém pegar.

-Posso sim Lo - falou rindo. Entregue o livro pra ela e sai - Se cuida Lo.

-Você também Camz. - depois que o carro saiu fui procurar mais papelão andei alguns quarteirão achei só uma caixa, não vai ajudar muita coisa mais lá tem mais alguma. Quando estava passando na frente de um beco fui puxada pra dentro dele com força. 

-Olha o que temos aqui se não é o viadinho do Lourenzo - falou o Luiz debochado.

-Deixa eu passar Luiz - tentei passar mais Brad me segurou. 

-Nos vamos deixar ele passar Brad?

-Só depois de dar uma surra nele.

Luiz acertou  soco bem no meu nariz que começou a sangrar na hora,  e depois outro e mais outro. Depois Luiz segurou  pra Brad me bater aí foi mais soco e chutes. Eu já estava com o corpo mole quando eles me largaram no chão.

-Olha que tênis bonito já é meu - tentei puxar o pé pra eles não tirar meu tênis mas não adiantou nada. Eles pegaram meu tênis e o moletom que Camila me deu e saíram correndo me deixando no chão chorando. Fiz um eesforço pra levantar peguei minha caixa e fui me arrastando até o meu beco quando chego lá tenho uma surpresa. 

-A não só pode ser brincadeira. - começo a chorar alto, levaram meu só é  agora sem sofá sem coberta sem moletom e sem tênis. E muita sorte. E este frio super forte pego a caixa que eu trouxe e coloco no chão e sento em cima e começo a chorar mais pego um único papelão que sobrou pra tentar e proteger da chuva Fina que começou. E muita sorte pra uma pessoa só. A chuva só foi engraçado. Eu já estava tremendo de frio comecei a sentir muitador no corpo. A chuva foi ficando a noite toda meu corpo já estava fraco foi quando eu vi tudo preto e apaguei. 


Notas Finais


Como estamos?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...