História Amor sem medida - Mauro Nakada. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mauro Nakada
Personagens Mauro Nakada, Personagens Originais
Tags Mauro Nakada, Youtubers
Visualizações 146
Palavras 1.348
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


essa foto,,, <333

gente, muito obrigada pelos comentários do cap anterior, fiquei feliz real <33

e boa leitura!

Capítulo 10 - Já tá desse jeito?


Fanfic / Fanfiction Amor sem medida - Mauro Nakada. - Capítulo 10 - Já tá desse jeito?

P.O.V. Gabriela. 

Quando acordei, vi que tudo isso não era um sonho. Estava deitado sobre o peito nú de Mauro. Sentia seus batimentos tranquilos, compassados com os meus. Sorri ao ver seu rosto sereno e dei um beijo em sua bochecha. Me levantei e peguei as peças de minha roupa no chão. Me vesti e e naquele momento eu me dei conta: não usamos camisinha! Me bateu o desespero imediatamente. Como não lembramos? Meu Deus, isso nunca aconteceu comigo. Estávamos tão envolvidos e entregue ao outro que não pensamos em nada. Me sentei ao lado da cama e acordei ele com beijos em seu rosto. Havia passado dez horas, mas não estava em meu período fértil. Mas mesmo assim vou pedir que ele vá até a farmácia.

— Bom dia… – disse sorrindo lindamente. Sorri junto com ele — Você não vai agora, vai?

— Não, mas é que aconteceu um probleminha…

— Você tá bem? – pergunta preocupado e se sentando.

— Tô bem sim… – sorrio — Mas não nos cuidamos. Esquecemos a camisinha… – digo e ele arregala os olhos. Ficou me encarando por um tempo.

— Calma… Tem a pílula do dia seguinte, né? – ele pergunta receoso e eu assinto.

— Tem sim, você pode ir lá comprar? – agora quem foi receosa foi eu. Ele sorriu, me deixando mais leve.

— Claro, meu amor – disse beijando minha mão e eu sorri grande – Vou me trocar e ir, você pode ficar a vontade, tá?

Assenti e dei um beijo calmo nele. Me levantei e caminhei com ele até o banheiro. Mauro me deu uma escova e fiz minhas higienes matinais com ele junto comigo. Terminei e fui até a sacada. Ainda era cedo e o dia estava lindo. Ou talvez aos meus olhos, tudo estava lindo. Senti seu cheiro e sorri involuntariamente, logo em seguida seu braço na minha cintura.

— Vou lá, tá? – disse beijando meu ombro.

— Ok… – disse me virando pra ele e beijando seus lábios.

Ele saiu e eu fui até a porta com ele. Depois caminhei até a cozinha e parecia que recentemente fizeram compras. Resolvi fazer café da manhã pra gente.

{•••}

Já havia terminado a mesa quando ouvi o barulho da porta ser aberta. Mauro apareceu na porta da cozinha e seus olhos foram direto a mesa.

— Uau! – disse sorrindo. Veio até mim e beijou minha testa – Farmacêutico disse que você escolhe entre tomar os dois agora, ou um agora e mais tarde outro – disse me entregando os comprimidos. 

— Vou tomar os dois de uma vez – digo pegando e indo até a geladeira pegar água.

— E trouxe isso pra você – disse entregando uma barra de diamante negro.

Sorri e o abracei. Meu chocolate favorito com certeza.

— Vou ficar enorme com esses seus presentes – disse abrindo o pacote e me sentando na mesa.

— Você é linda, meu amor, para – disse me fazendo sorrir.

{•••}

— Obrigada por tudo. – Mauro disse assim que estacionou em frente de casa.

— Obrigado você por me fazer tão feliz nos últimos tempos. Obrigado por me fazer sentir tão especial. Te adoro – beijei sua mão enquanto ele sorria.

— Você é especial, lembre-se disso sempre – beijou a minha mão também.

Mauro me puxou delicadamente pra ele e me beijou. Me despedi e entrei, sorrindo igual uma idiota apaixonada.

Depois de entrar em casa e ser recebida pelo George e Duke, fui até a cozinha beber um pouco de água.

— Já tá desse jeito? Dormindo lá? – Matheus apareceu na cozinha de repente.

— Eu te avisei que não vinha, Matheus – disse colocando o copo na pia — Além do mais, tenho certeza que não passou a noite sozinho – disse revirando os olhos e passando por ele.

Apenas ouvi sua risada e subi as escadas. Me joguei na cama e simplesmente sorri. Mauro é um príncipe. Foi tão mágico e especial, algo que eu nunca tive antes. Claro, eu não era nenhuma virgem antes dele, mas a entrega que rolou, foi somente com ele. Nem com os meus ex’s namorados tinha acontecido isso.  Me levantei e fui tomar um banho demorado e quente. Após sair, vesti um short jeans destroyer e um bory estampado. Prendi meu cabelo em um coque e calcei meu chinelo. Desci pra fazer alguma coisa pro almoço, mas Matheus já estava no fogão fazendo algo.

— O que vai fazer? – pergunto me sentando.

— Alguma coisa… – disse indo até a geladeira. Vi que ele estava fazendo o arroz.

Me levantei e fui o ajudar. No final, fizemos o que mais gostamos: estrogonofe de carne. Ele foi na mercearia da esquina comprar um refrigerante enquanto eu colocava a mesa.

{•••}

— Você vai me contar tudo, Gabriela Araújo! – a Alícia disse entrando no meu quarto.

Ela estava à duas semanas fora, então ela não sabia de nada. Me sentei na cama sorrindo e suspirando, ela me acompanhou. 

P.O.V. Mauro

Terminei de me arrumar e sai com o carro em direção ao apê do Chris, do outro lado do mundo. A Trupe ia gravar hoje e com certeza sairia merda. Apertei a campanhia e Chris atendeu. Cumprimentei ele e entrei, T3ddy já havia chegado também.

Óia, Maurinho tá até com a pele boa, genthyy – T3ddy disse com a voz afeminada e passando a mão no meu rosto. Olhei e percebi que Chris estava com a câmera de daily.

— Tá com uma cara mais feliz, né? – Chris disse repetindo o gesto de T3ddy.

— É que eu vi um golden hoje – disse indo até a cozinha pra beber água. E fugir daquilo.

— Sei o golden que você viu… – T3ddy disse e eu senti a malícia de longe.

Eles me chamaram pra jantar ontem a noite, mas disse que iria jantar com Gabi em casa. Hoje de manhã não disse nada além, mas ele estavam jogando verde e eu que não ia cair.

{•••}

— ... Vai ser sobre como seria se voltasse a parada das crush... – Chris explicava o contexto do vídeo e eu já não gostava.

— Isso não vai dar certo… – falo.

— Só por quê você conseguiu tua crush? – Chris disse.

— Nossa, você zoa tanto ele e quem conseguiu ficar com a crush, foi ele! – T3ddy disse sacaneando Christian e eu ri.

— Vamos começar a falar sobre outras mulheres… Não vai dar certo! – conclui e eles me olharam.

— Já tá desse jeito? Já tá como namorados? – Chris disse e eu sorri. Não sei como estávamos, sei que estamos bem e não quero mudar isso por uma coisa banal. 

— Não sei como estamos, mas seria vacilo – digo.

— Já entendi tudo! – T3ddy disse do nada — Ela foi lá gravar, Matheus levou uma mina pra casa deles e você não respondeu minhas mensagens a noite toda. Ela dormiu lá e rolou algum coisa! – merda!

— Claro que não! – digo rapidamente.

— Caralho, Mauro. Você pegou sua crush! – Christian diz me olhando animado.

— E você achando que ele era fraco, hein? – T3ddy disse e eu ri do jeitão de vô dele falar.

— Conta aí como foi – Christian disse e eu gargalhei. Ele realmente parecia uma adolescente.

— Tá de sacanagem, né? – digo e ele nega — É óbvio que eu não vou falar nada!

— A gente conta pra você quando ficamos com outras mulheres… – ele tentou ponderar, mas a comparação era ridícula.

— Como se o Mauro fosse interessado em saber quem a gente pega… – T3ddy disse do sofá. Ele não queria ouvir qualquer coisa, ele é como um irmão da Gabriela.

— Vocês falam sobre qualquer uma que vocês pegaram. A Gabriela é diferente. Nós estamos juntos, não vou ficar te falando sobre o que a gente faz! – digo e ele levanta as mão, em sinal de rendição e T3ddy batia palma.

— É isso aí, Maurinho! – ele disse rindo.

— Eu nem disse o contrário – Chris disse ainda com as mão ao alto e saiu pra cozinha rindo. Ri dele. 

{•••}

E no final acabamos gravando. Claro que eles sacanearam, mas pedi pro Diego tirar na edição, espero que ele atenda meu pedido. E que dê tudo certo. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...