História Amor vs Preconceito - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Amor, Camren, Fifth Harmony
Visualizações 28
Palavras 1.416
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heeey
Espero q gostem do capítulo

Capítulo 13 - Capítulo 13


"-Voce não se importa com a minha felicidade. Você só quer saber da sua!- falei já sentindo tudo começar a pesar - Mae para... P-por favor... - sussurrei vendo tudo ficar turvo e depois preto."_

_______________________________________

No outro dia...

Pov. Camila 

Eu acordei com o despertador tocando, me sentei na cama e fiquei olhando pra parede. Pera ai! Quando eu dormi?! Eu dormi? Pera... O que tá acontecendo aq? Aquilo tudo foi um pesadelo? Ou foi real? Aí Gzuis eu n tô entendendo mais nd. Me levantei troquei de roupa peguei minha mochila e sai correndo. 

Quando eu cheguei na escola fiquei procurando as meninas e quando achei fui até elas.

- Oi meninas! - falei abraçando elas. - Vocês viram se a Lauren já chegou? - Perguntei e todas se entre olharam com uma cara meio triste.

-Mila... Não surta. Por favor. - Mani falou.

-O que aconteceu?! Vocês sabem onde ela tá né?! Me falem por favor. - Pedi já meio desesperada.

-Vem comigo. - Dinah me pediu e me deu a mão me guiando pra... Direção? Que?

-Quando a gente entrar você vai ter que ficar calma. Por favor não surta. - Dinah falou e abriu a porta. Quando a porta se abriu as pessoas que estavam ali dentro olharam pra gente e quando eu vi quem era meu coração se partiu em milhares de pedaços e eu provavelmente tava chorando pq a Dinah me abraçou. Eu não sabia mais o que tava acontecendo.

-Camz... - Lauren sussurrou abaixando a cabeça. Ela tava com cortes no rosto inteiro e isso me machucou muito. Eu não sabia o que eu tava sentindo. Era um misto de tristeza, odio, dor e milhares de outras sensações q invadiram o meu corpo. Eu nem sei o que aconteceu só sei q senti meu joelho colhedindo com o chao. Eu estava ajoelhada na porta da diretoria vendo o amor da minha vida machucado e chorando, eu podia não estar machucada fisicamente como a Lauren, mas eu estava destruída por dentro.

-Meu Deus... O que você fez?! - sussurrei olhando pra Clara que me olhava com ódio, mas até agora não tinha falado nada.

-O que eu fiz?! Isso tudo é culpa sua! Você que ocasionou isso! Voce e as outras aberrações que são suas amigas! - Clara falou quase gritando.

-Mae... Por favor. Já não basta o que vc fez comigo? - Lauren falou em um tom de voz baixo.

- Vocês ocasionaram isso. Não me culpem. Vocês estão indo contra Deus e... - Clara foi interrompida pelo diretor.

-Olha minha senhora, eu acho que você não pode botar Deus nessa conversa, porque o que você fez foi contra ele. "Ame o próximo como a ti mesmo". - O diretor que até agora tava calado se pronunciou me fazendo encara-lo pelo o que ele disse. Eu que achava que o diretor era contra essas coisas acabei de ver que ele não é. - Eu acho que a única errada aqui é você. Olha para o rosto da sua filha. - Ele pediu e ela olhou para Lauren que tava tão espantada quanto eu pela reação do diretor. - A senhora acha que espancar a sua filha é o certo a ser feito? Não é. Não importa se ela ama uma mulher ou se ela ama um homem, se ela está feliz assim deixe ela ser livre. O que importa é a felicidade das pessoas, não a opinião de pessoas como você que acham que espancar uma pessoa por ser quem ela é vai adiantar de alguma coisa. - O diretor falou e eu nao tava acreditando no que tava acontecendo. Eu ainda tava ajoelhada no chão boqueaberta com o que o diretor falava. Eu apartir desse momento amo esse diretor. Não sei quem tava mais imprecionado com a reação do diretor, nao sei se era eu, se era a Lauren ou se era a Clara.

Me levantei e fui andando até a Lauren que me olhava tentando entender o que eu tava fazendo. Quando cheguei até ela eu puxei a sua mao fazendo ela se levantar e ficar me olhando ainda sem entender nada.

-Meu desculpa lo. Não queria que você se machucasse. - Falei fazendo carinho e a abraçando.

-Camz, não foi sua culpa. - Falou me apertando mais no abraço, mas logo me soltando com a mão nas costas e na barriga.

-Deixa eu ver? - Pedi esquecendo que a mãe da Lauren e o diretor tavam ali. Ela assentiu levantando um pouco a blusa mostrando os machucados no seu abdômen e depois se virando me mostrando os machucados na coluna.

-Meu Deus... - sussurrei passando a mão de leve por cima dos machucados. Por mais que eu quase não tenha encostando ela sentiu dor.

-Voce realmente acha que a gente se amar é errado? Olha o que a senhora fez com a sua própria filha! Isso não tem justificativa! - Falei olhando pra Clara que agora tava de pé atrás da Lauren.

- Eu não vim aqui me justificar! Eu vim aqui para avisar que a Lauren vai sair dessa escola. - Clara falou e Lauren se virou pra mim de novo e abaixou a blusa.

- Você não pode fazer isso!! Porque você quer separar a gente? Você não ama a sua filha?! - Falei voltando a chorar.

- Eu amo e é exatamente por isso que eu vou mudar ela de escola, para manter ela longe do seu tipo de gente. - Ela falou e eu não me aguentei e comecei a rir.

-Meu tipo de gente?! Você tá querendo dizer outros seres humanos igual a vc?! Todos nós temos direito de amar quem quisermos! Inclusive você. A senhora não ama o seu marido? Então, eu também tenho direito de amar e a sua filha também e qualquer outro ser humano que existir. - Falei olhando pra Clara e logo depois olhando pra Lauren fazendo carinho no rosto dela a vendo fechar os olhos e sorrir me fazendo sorrir junto. Eu não aguentei e a beijei com amor e carinho. Um tempinho depois a gente se afastou sorrindo e encostando as nossas festas. - Se ama-la é um crime me mande para a cadeia, porque eu a amo e você nunca vai tirá-la de mim.

- Você ainda tem dúvidas de que a gente se ama mãe? - Lauren falou se virando pra ela e entrelaçado os seus dedos nos meus.

- Vocês não podem... EU NAO VOU ACEITAR! - Clara falou já começando a gritar.

- Por favor não grite senhora. Por mais que estejamos na minha sala isso aqui ainda é uma escola. Se a senhora quiser gritar não vai ser aqui. - o diretor falou calmo.

- Mãe você não precisa aceitar. Aceitar é um direito seu, respeitar é um direito de todos. Eu vou conversar com o meu pai e todos nós resolveremos isso. - Lauren falou seria.

- Seu pai não vai gostar disso. Eu duvido... - Clara ia continuar mas Lauren a cortou.

- Meu pai acima de tudo me ama e me respeita, entao, eu acho que se todos conversarmos civilizadamente a gente resolvera. - Lauren continuou seria e eu tava me segurando pra não rir da cara da Clara.

-Voce está me chamando de louca garota?! - Clara falou se irritando e eu tava MT querendo rir.

- Na verdade eu estou falando que a senhora não é civilizada, mas da quase no mesmo, então, sim, eu estou te chamando de louca. - Lauren falou e eu não aguentei e comecei a rir e vi ela rir um pouco mas logo voltando pra pose de mulher que ela tinha quando ficava seria me fazendo parar de rir tambem.

-Olha aqui garota, você ainda é minha filha e me deve... - Clara foi interrompida de novo pela Lauren.

-Em primeiro lugar: família é onde tem amor não o mesmo sangue. Segundo: respeito eu só dou a quem merece e a quem também me respeita e acho que todos nós aqui já percebemos que não existe nem amor nem respeito entre eu e você. Quando eu chegar em casa eu falarei com o meu pai e todos nós resolveremos como vai ser daqui para frente. - Lauren falou e eu tava amando ver a cara de cu que a Clara fez quando ela falou isso.

- Okay. Então vamos para casa e esperamos o seu pai chegar pra podermos conversas. - Clara falou.

- Ta. Camz, eu vou ta? Você assiste o resto das aulas e depois me espera na sua casa. Qualquer coisa eu te ligo ou mando mensagem. - Lauren falou, me deu um selinho e saiu nem esperando eu responder.


Notas Finais


O que será que vai acontecer? Kkkkkkk
Espero que tenham gostado
Qualquer erro eu conserto depois
Vlw flw
Fui
Bjss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...