História Amor,doce amor - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias MasterChef Brasil
Personagens Ana Paula Padrão, Erick Jacquin, Henrique Fogaça, Paola Carosella, Personagens Originais
Tags Ana Paula Padrão, Masterchef, Pana, Paola Carosella
Visualizações 196
Palavras 1.053
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi minha gente! Só queria dizer que me esforcei o máximo que pude para publicar ainda hoje,não sei se ficou do jeito que esperavam,mas espero de coração que gostem!
Ahh um aviso,aqui não terá o namorado da Paola,pq não quero e pq ele não se encaixa na minha fic kkkkk
Vou pensar em outra coisa! Hahaha

Vou ali e já volto!

Bjos

Capítulo 11 - Reencontro


Fanfic / Fanfiction Amor,doce amor - Capítulo 11 - Reencontro

-Senhores conheçam a nossa apresentadora - Lucas um dos produtores levantou e cumprimentou Ana,a mesma ainda não me viu.Eu tentava a todo custo me esconder,claro que foi falho.

-Paola? - Escutei sua voz agora direcionada a mim.

Levantei o olhar e vi quando ela tirou os óculos escuros e me encarou com aqueles benditos olhar sorridente.

-Vocês já se conhecem ? - Lucas perguntou curioso.

-Não!

-Já…

Falamos ao mesmo tempo.

As pessoas nos olhavam confusas.

-Se conhecem ou não? - Lucas falou rindo.

Foi Ana que respondeu,dando um sorriso triste.

-Paola foi cozinheira do Lafaiete…

-Que bom! Então todos meio que já se conhecem! Vamos começar a primeira reunião do Masterchef!


Ana me olhava pelo canto do olho a todo momento,eu virava o rosto ou então abaixava a cabeça.Todos riam,conversavam animados e eu só sabia me enclausurar mais ainda dentro de mim.E eu que achava que já tinha superado essa mulher...Ledo engano.

Foram duas horas de tortura dentro daquela sala,e assim que liberaram a todos eu fui a primeira a levantar assustando a todos.

-Me desculpe - disse sem graça - É que tenho um compromisso no Arturito! - Ana me encarou novamente.

-O Arturito é seu? - disse curiosa.

-Er… É sim! - falei sem olhar para ela. - Bem… preciso mesmo ir!

-Ta certo! Paola nos vemos na próxima segunda para o começo das gravações! Obrigada por ter vindo! - Lucas sempre simpático apertou a minha mão.

Peguei minha bolsa e sem olhar para trás sai daquela câmara de tortura.

Andei pelo corredor ainda com as pernas bambas e o coração a mil.Era Ana,depois de sete anos nós vamos trabalhar no mesmo programa! Com tanta apresentadora nesse país era logo ela que iria trabalhar comigo!


“-Que coincidência infeliz!” - pensei.


Encostei na parede e respirei fundo.

-Paola! - Escutei passos - Você está bem? - Era Fogaça.

-Oi… - Respondi respirando devagar.

-Você está bem mulher? Estava pálida na sala,parecia que a qualquer momento ia ter um Treco!


“Basicamente isso Fogaça!” - Pensei


-Eu estou bien! No se preocupe! - Fogaça ainda me olhava desconfiado.

-Paola! - Clara correu até onde estávamos. - O que houve? - disse preocupada.

-Nada menina,estou bem! - Olhei para Fogaça. - Muito obrigada pela preocupação. - Ele sorriu.

-De nada! Até mais Paola e você é… - disse olhando para Clara.

-Clara! - ela disse.

-Muito prazer Clara! Vou indo também, até segunda Paola,fica bem! - Fogaça foi embora,e puxei Clara para fazer o mesmo antes que Ana saísse da sala.

-Vamos embora!

-Porque essa pressa toda? - falou desconfiada.

-Tenho uma coisa para fazer no Arturito!

Ela parou e me olhou desconfiada.

-Você não tem nada importante no Arturito hoje! - disse um pouco alto,e para meu azar todos estavam no corredor e provavelmente escutaram essa escandalosa.

Todos nos olharam e Ana me encarou.

-Clara querida! Será que podemos ir! - disse entredentes e puxei levemente seu braço.

Ela não falou mais nada e me seguiu.

-Aquela era Ana? - disse assim que chegamos no estacionamento.

Não respondi e abri a porta.

-Paola… Aquela era Ana? - parei um minuto antes de entrar no carro.

-Sí… - não disse mais nada,apenas entrei no carro sendo seguida por Clara, a menina não disse mais nada,com toda certeza entendeu agora a minha reação dentro do estúdio.

Dirigi um pouco rápido até o restaurante.

-Não precisa ir tão rápido, ela não está nos seguindo ou nada parecido! - falou dando de ombros.

Olhei para Clara irritada e estacionei o carro de qualquer jeito em frente ao Arturito.

Deixei Clara para trás e entrei no Arturito como um furacão.A cozinha estava relativamente cheia.

-Boa tarde a todos! - cumprimentei e coloquei meu avental.

Clara chegou um pouco depois esbaforida.

-Você tem pernas maiores sabia?! - Disse brava.

Não disse nada apenas continuei na preparação do mise in place.

Felipe se juntou a Clara e escutei os dois cochichando.


-Porque ela está assim? - Felipe disse baixo.

-Ana! - Clara disse e Felipe soltou um chiado.

Olhei para os dois.


-Será que podemos começar o trabalho e deixar minha vida para outra hora! - os dois deram de ombros e se afastaram.

Eu não me permiti pensar,por mais que sua imagem não saísse da minha cabeça.

O tempo foi aliado de Ana,ela estava mais linda do que nunca.

Agora terei que aguentar vê-la quase todos os dias,como eu iria reagir a isso? Ainda não sei. O único jeito de não enlouquecer com isso era cozinhando,e tentando esquecer de tudo.


A cozinha estava a todo vapor,pelo jeito Arturito estava lotado.

-Chef! - Olhei para a porta onde um dos meus garçons me chamava.

-Sí!

-Tem uma cliente querendo parabenizar o chef do Arturito! - Eu não descia para o salão, meu lugar era ali na cozinha.Geralmente quem fazia aquela parte era Felipe.

-Felipe! Desça por favor e fale com a pessoa!

-Sem problemas! - disse tirando o avental.

-Bem...ela disse que queria falar com a chef Paola! - O garçom disse sem graça.

Pensei um pouco e olhei para mim,estava acabada,passei parte da tarde e a noite na cozinha,não podia descer daquele jeito.

-Diz que agradeço, mas no momento não posso descer!

-Não vai precisar…. - Ela passou a frente do garçom e entrou na cozinha.

-Não quero incomodar ninguém e muito menos atrapalhar o trabalho de vocês! - disse sorridente e todos suspiravam por onde ela passava...Pois é Ana tinha esse efeito nas pessoas.

Ela se aproximou e estendeu a mão.

-Parabéns Paola! - Olhei para a sua mão e depois para ela,e não sabia o que fazer.

Felipe me fuzilava com os olhos,dizendo mesmo que sem palavras que eu deveria retribuir seu gesto.

Apertei sua mão e Ana sorriu me fazendo um carinho de leve na mão. Arranquei a mão rapidamente.

-Obrigada senorita Padrão! - Agradeci sem encarar Ana.

-Pode olhar pra mim Paola,não vou transformar você em pedra - sorriu.

-Desculpe é que estou realmente ocupada…

Ela me interrompeu.

-Parabéns pelo Arturito! - Ana virou as costas mas antes de se afastar me jogou a bomba. - Eu sei que mereço todo esse desprezo,mas só queria dizer que não teve um dia sequer nesses sete anos que eu não tenha pensando em você. - Ana falou baixo,somente para mim. - Eu só vim aqui porque achei que fosse encontrar a minha tímida Paola de anos atrás… - sorriu triste.

Encarei Ana,ainda existia muito mágoa da minha parte.

-Aquela Paola não existe mais! - disse seca. - Obrigada pelo elogio Senhorita Padrão! - Me retirei da cozinha sem olhar para trás.

Ela não tinha esse direito,não podia voltar depois de tanto tempo me dizendo que pensava em mim ainda,não podia sair do nada e abalar minha vida toda!

Não podia...





Notas Finais


Bjos de luz carinos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...