História Amores Obsessivos - Capítulo 22


Escrita por: ~

Exibições 47
Palavras 1.252
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Ecchi, Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá meu docinhos.
Bem espero que gostem do capítulo.
Música do capítulo:Summertime - Janis Joplin.
Boa leitura.
Kisses <3

Capítulo 22 - 24 de agosto de 2016- 3 Parte


Fanfic / Fanfiction Amores Obsessivos - Capítulo 22 - 24 de agosto de 2016- 3 Parte

POV Castiel.

 

          Acordei um tempo depois, olhei no relógio e marcavam 15:26, olhei para cima e via que Gabe ja estava acordado, sorrindo...

-Boa tarde. -Disse Gabe.

-Boa tarde... Por que você está sorrindo? -Perguntei sorrindo.

-É que ver você dormindo, me lembrou nossa infância... E você estava dormindo tão tranquilamente que eu não pude evitar de sorrir. -Disse ele envergonhado.

-Você sempre cuidou tanto de mim e dele... Eu queria muito que ele estivesse realmente morto... -Digo.

-Vamos descer? -Perguntou ele.

-Vamos.

 Levantamos, e descemos. Quando chegamos a sala, Meus pais estavam sentados conversando com Lúcifer e Miguel, eles pararam de falar quando nos virão, minha mãe se levantou e veio até nós.

-Meninos... Nos estávamos conversando e... Nós vamos morar em Lawrence, Kansas... Eu... Consegui comprar a casa... e Nos mudamos hoje. -Disse minha mãe sorrindo.

-Nossa... Mas hoje... Tá. -Disse Gabe meio atônito.

-Bom... vão arrumar as malas. -Disse meu pai.

Subimos, e fomos arrumar nossas malas. Depois de algumas horas, nós terminamos, descemos e o Táxi nos esperava na porta, ja que meu pai iria levar o carro dele e o de Lúcifer.

Chegamos ao aeroporto. Embarcamos, e daqui a algumas horas, estaríamos em Lawrence.

Partiu vida nova.

 

 

POV Adam.

 

 

-Dam... Vem aqui. -Disse Dean.

-Tá. -Digo, e desço as escadas. -O que foi?

-Olha, eu vou na casa da Charlie... Mas eu ja volto, você vai ter que ficar com o Sam, Ok? - Disse ele me abraçando pela cintura.

-O QUE? NÃO! Não Dean eu não quero... Por favor deixa eu ir. -Peço fazendo cara de "Cachorrinho que caiu da mudança".

-Por que você nunca fica com o Sam... Ele cuida tão bem de você. -Disse Dean pensativo.

-Por que não... Eu não gosto de ficar com ele. -Disse, sussurrando a última parte.

-Tá... Bom... Mas... Você... Tem... Que... Ficar... Mais... Com... Ele. -Disse Dean me dando vários selinhos.

-Tá... Mas até lá eu queria adiar isso. -Digo manhosos.

-Ok, vamos. -Disse Dean.

-Vamos.

Você deve estar se perguntando o que está acontecendo, pois bem.

Meu nome é Adam C. Winchester, sou loiro, pele branca e olhos azuis céu. Sou o irmão caçula de três. Tenho 16 anos e estou no segundo ano do ensino médio.

Meu irmão mais Velho, Dean C. Winchester, é loiro, com os olhos verdes esmeraldas, pele parcialmente bronzeada e com jeitinho de Bad Boy. Ele tem 18 anos e está no Terceiro ano do ensino médio.

Meu irmão do meio é o Samuel C. Winchester, ou Sam como ele gosta de ser chamado, ele é super alto, tem olhos verdes escuros e pele bronzeada, ele tem 17 anos e está no segundo ano do ensino médio... Você deve estar estranhando o Porquê de eu não querer ficar com ele... É que o Sam se droga escondido, e a última vez que eu fiquei com ele... Eu quase morri enforcado, pois quando ele se droga, não reconhece ninguém, e sempre está tentando me assassinar, por isso eu evito ficar perto dele.

Minha mãe Mary Campbell Winchester, é arquiteta e engenheira, e sempre está fazendo algum projeto. Meu pai é Jonh Winchester, ele é empresário, então quase nunca para em casa, pois sempre está viajando.

Eu e Dean estávamos chegando perto da casa da Charlie, que é em cima de uma lanchonete bem popular aqui na região. Charlie é uma menina ruiva, super hiperativa, que sempre está de um lado para o outro. A Mãe adotiva dela, a senhora Hellen Harvelle, é a dona da lanchonete, ela é super legal, muito boazinha e sempre nos chama para almoçar lá. A Jô Harvelle, é a filha de sangue dela, é uma menina loira e meio tímida, que sempre está ouvindo alguma música louca com a Charlie.

Dean estava me encarando o tempo todo... Eu sei o que ele quer falar, mas está muito hesitante.

-Fala Dean. -Disse sem paciência.

-Por que você não gosta de ficar com o Sam? -Perguntou ele.

-Por nada. -Disse, porem eu nunca fui um bom mentiroso.

-Fala a verdade. Disse ele nos parando e se aproximando de mim.

-Eu estou. -Digo com a voz trêmula.

-Você está mentindo? -Perguntou ele, colando nossos corpos, e descendo as mão para minha bunda.

-Dean não faz isso... Não aqui. -Digo nervoso, olhando para os lados para ver se ninguém está nos vendo.

-Então se você não falar... Eu vou te beijar aqui na rua... E depois...

-Para. -Eu o interrompi.

-Fala. -Disse ele.

- É que o Sam... Ele usa droga escondido... E da última vez que eu fiquei com ele, ele me enforcou, e só parou por que você tinha chegado... E ele sempre fala "Depois que você nasceu, eles preferiram você... Mas isso não vai ficar assim"... Mas não conta pra ninguém que eu te falei.... Se não ele vai me bater, até a morte. -Disse, e o olho, Dean estava muito chocado com isso.

-Eu... Não acredito... Eu sabia que ele não era muito normal... Mas não sabia que ele chegou a este ponto. -Disse ele me soltando, e passando a mão nos cabelos.

-Tá mas ninguém pode saber disso, ok? -Pergunto inseguro.

-Ok... -Disse ele me puxando para um abraço. -Eu não vou deixar ele machucar mais você... -Disse Dean fazendo cafuné em meus cabelos.

-Eu te amo. -Digo com a voz abafada pelo seu peito.

-Eu também te amo Dam. -Disse Dean me dando um beijo no rosto. - Vamos?

-Vamos.

Eu sei que não deveria ter falado, mas se eu não puder confiar no Dean... Em que eu poderia confiar?

Fomos andando até chegarmos a calçada da lanchonete, onde Dean entrou procurando por Charlie.

-Oi tia Hellen. –Disse Dean.

-Olá querido… Como Vai Adam? –Disse ela sorrindo.

-Eu vou bem. –Digo simpático.

-Tia, aonde está a Charlie? –Perguntou Dean.

-Aqui. –Disse ela descendo as escadas.

-Vamos? –Perguntou ele.

-Vamos. –Disse Charlie.

-Ah não, fiquem para almoçar. –Disse Hellen.

-Ah Não precisa se incomodar. –Digo envergonhado.

-Eu aceito. –Disse Dean sorrindo.

-Dean! –Digo o repreendendo.

-Não se preocupe Adam, vocês já são de casa. –Disse Hellen.

-Vem. –Dean me puxou e sentamos em uma mesa.

-Por que você tem que ser assim? –Indago.

-Por que você tem que ser um menino mal? –Diz ele.

-Ahm?

-E como você não esta se comportando... Eu terei que te dar uma lição. –Disse ele me puxando para o seu colo, e mordendo o meu lóbulo.

-Ahm... Ahh... Dean não faz isso... –Sussurro, me arrepiando.

-Aqui menino... Espero que esteja bom. –Disse Hellen nos dando três pratos com sanduíches. E quando Hellen nos olhou e sorriu, eu me senti corado e febriu.

-Ai. –Disse Dean quando eu o belisquei.

-Não faça mais isso. –Disse.

-Isso? –Perguntou ele apertando o meu membro.

-É... Isso. –Disse envergonhado.

-Você é uma gracinha assim... –Sussurrou ele e meu ouvido.

-Tá eu sei que o casal ai esta se curtindo, mas estamos ocupados e atrasados, comam logo para irmos. –Disse Charlie mordendo um sanduíche.

            Terminamos de comer, e saímos.

-Aonde vamos? –Perguntei.

-Vamos comprar um presente para a Jô. –Disse Charlie.

-Sério? Nossa. –Disse.

-Não conte nada...  –Disse Dean.

-Eu não sou você. –Disse debochado.

-Se você não se comportar, eu irei te castigar. –Disse ele em meu ouvido, me fazendo arrepiar.

-Shhh. –Disse para ele.

            Dean foi tentar me abraçar, porem eu andei mais rápido ficando ao lado de Charlie. Ele me sorriu cafajeste e sedutoramente, eu apenas ignorei, mas no fundo no fundo, eu gostei dessa provocação.

            Ai Dean Winchester... Quando você vai aprender...


Notas Finais


Bom espero que tenham gostado.
Desculpem os errinhos.
Link: https://www.youtube.com/watch?v=guKoNCQFAFk
Kisses <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...