História Amores Obsessivos - Capítulo 26


Escrita por: ~

Exibições 33
Palavras 1.227
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Ecchi, Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello meu divos.
Bem mais um capítulo.
Musica: Setevidas- Pitty.
Espero que gostem.
Desculpem os errinhos.
Kisses <3

Capítulo 26 - 25 de agosto de 2016 - 2 parte.


POV Adam.


-Dam... Acorda. -Diz Dean.

-Eu não quero. -Digo manhoso.

-Vem. -Disse ele.

-Mas eu não quero... Deita aqui comigo. -Peço manhoso.

-Ah, a Charlie ligou para você, mas você tava dormindo então eu atendi. -Disse ele.

-O QUE? -Disse levantando num pulo.

-Calma, ela só falou para você não se atrasar... Se atrasar para que? -Perguntou ele com uma sobrancelha levantada.

-É que nós vamo sair... E... Eu não posso me atrasar. -Digo pegando minha roupa e uma toalha, e fui para o banheiro.

-Sei. -Disse ele é saiu do quarto.

Tomei meu banho, fiz minhas higienes diárias, me troquei e desci. Dean estava comendo uma maçã.

-Tchau eu ja vou. -Disse pegando minhas chaves e minha carteira.

-Já? E eu não ganho beijo? -Perguntou manhoso.

-Não. -Digo e lhe dou um beijo no rosto.

- Se cuida. -Disse ele.

-Ok. -Sai e subi na minha moto.

Eu fui até a casa de Charlie, ela me esperava na porta.

-Está atrasado. -Disse ela.

-Oi para você também. -Digo descendo da moto e entrando. - E o que temos?

-Bom... Você vai nesse endereço aqui. -Disse ela me mostrando.

-Ah eu sei onde é... Quanto? -Perguntei a quantia.

-Mil e duzentos dólares. -Disse ela.

-Ótimo. -Digo sorrindo.

-Adam... Você não disse que ia parar de fazer programa? -Perguntou ela.

-Ahm?

-I Dean me contou o que aconteceu ontem... Sinto muito pela sua mãe... -Disse ela.

-Obrigado... Mas eu não vou parar. -Digo.

-Mas o Dean vai ficar bem chateado. -Disse ela.

-Ah que se foda elé... Eu o amo muito, mas eu amo o dinheiro também. -Disse em desdém.

-Mas vocês são ricos. -Disse ela estática.

-E? Eu sei disso, só que eu não vou ficar com meu irmão a vida toda, e quando conhecermos outras pessoas, isso vai mudar... -Disse a olhando intensamente.

-Adam... Você está ficando viciado nisso... Dinheiro, perfumes, jóias, roupas caras e viagens não compram sua vida... E você é louco de transitar com seu pai? -Disse ela muito puta.

-Olha Charlie... -Eu ia dizer mas ela me interrompeu.

-Nao! Olha você... Eu não acredito que fez isso com ele, seu pai tem problemas... Ele bebe, se droga, e ainda abusou do Sam quando ele era pequeno... O que você quer com uma pessoa dessas... E você ainda se prostitui para que? Pegar uma doença?... Olha isso já passou dos limites, você vai parar entendeu? Se não EU falo para o Dean, e nós daremos uma surra em você seu filho da puta... Agora vai, e eu só quero ver no dia em que acontecer algo com você... Ei você vai parar. -Disse ela vermelha de raiva. -VAI!

Eu não esperei mais nada, sai da casa dela e fui para o meu "trabalho". Parei em frente a casa e toquei a campainha. Um cara de mais ou menos 50 anos me atendeu sorrindo.

O dia vai ser longo...

_________________

Depois que terminei, sai e já era noite, subi na moto e fui para casa. Cheguei em casa, e vi que ja era 01:00 da manhã. Fui para a sala e vi que meu pai estava sentado bebendo uma garrafa de Whisky.

-Pai?

-Oi Adam. -Disse ele sorrindo.

-O que faz acordado a esta hora? -Perguntei.

-Esperando você. -Disse ele.

-Por que? -Perguntei.

Ele se levantou e veio até mim, me abraçou por trás.

-Por que eu queria mais um serviço seu. -Disse ele colocando a mão em meu membro.

-Pai para... Me solta. -Pedi com a voz trêmula.

-Ah por que? Cansou de ser a Minh putinha? -Disse ele enfiando a mãos dentro da minha boxe.

-Pai me solta... Eu não quero fazer nada. -Pedi para ele.

-Ah relaxa... Eu prometo que não vou fazer forte. Disse ele abaixando nossas calças.

-Não pai! Me solta, eu ja disse que não quero fazer nada... Eu não quero. -Disse chorando.

-Eu faço o que eu quiser e você não tem que querer nada. -Disse ele me segurando com força.

-NAO! ME SOLTA, EU NAO QUERO... ME LARGA. -Eu gritei tentando me soltar.

-SOLTA ELE AGORA! - Eu vi Sam entrar na sala e dar um soco em meu pai, deixando-o desacordado.

-Vem Adam. -Disse Sam me puxando para um abraço.

-Sam.. Me desculpa... -Sussurrei chorando.

- Vem vamos para a casa da Charlie. - Disse ele.

Entramos no seu carro, Sam deu partida e foi dirigindo. Eu estranhei a atitude dele, Sam nunca me ajudara e isso não foi muito convincente.

-Por que? -Perguntei sem olha-lo.

-Por que o que? -Perguntou ele.

-Por que você me ajudou? -Perguntei me virando para ele.

-Por que ele fez isso comigo... E eu não quero que ele faça isso com mais ninguém. -Disse Sam.

-Mas por que ele é assim? -Perguntei.

-Por que... Ele era apaixonado pelo irmão mais velho dele o Michael... Mas o irmão dele o deixou... Aí ele começou a pirar e outras coisas... Aí ele conheceu e mamãe... E essa.parte você ja sabe, depois quando eu era pequeno ele... Bem... ele fez o que fez... E ele ia fazer isso com você quando tinha quatro anos, mas a mãe não deixou... Aí foi quando ela começou a te vigiar mais. -Disse ele me olhando.

-Então é por isso que você não gosta de mim? -Perguntei incerto.

-Não... Eu gosto de você Adam... Eu só não gostava que a mãe e o Dean dessem mais atenção a você... Por isso eu te tratava daquele jeito... Mas eu amo você... Você é o nosso pequenino... -Disse Sam sorrindo.

-Desculpa por ser um filho da puta com você. -Digo envergonhado.

-Não se preocupe. -Disse ele me olhando.

- O que vamos fazer um relação a ele? Ao nosso pai. -Digo.

-Vamos interna-lo... - Disse ele.

-Mas e você? -Perguntei receoso.

-Eu... Bem, eu vou ir também, mas para a reabilitação... Eu sei que passei dos limites... -Disse ele.

-Sam... Vai dar tudo certo... Eu vou te ajudar... Eu prometo. -Disse colocando minha mão sobre a sua, o fazrndo sorrir.

Depois de alguns minutos chegamos na Charlie.

-Vamos? -Perguntou Sam.

-Vamos. -Eu disse, e Sam apertou a campainha.

-Ja vai. -Ouvimos a voz abafa de Charlie, que logo abre a porta com um pijama de coelhinho.

-Oi Charlie. -Disse Sam.

- PORRAAAA, caralho vocês sabem que horas são. -Grita ela, fazendo alguns vizinhos saírem. -Vão dormir cacete, tão curiando o que porra, não dá conta de vocês. -Gritou ela novamente.

-Charlie... Na faz isso. -Digo vermelho de vergonha.

-Entra e cala boca porra. -Disse ela nervosa.

-Tá. -Dissemos eu e Sam em uníssono.

Entramos e nos sentamos, ela fechou a porta e sentou no sofá da frente, nos olhando analítica.

-Falem. -Disse ela, e Sam começou a contar tudo o que ouve.

-E foi isso. -Disse ele.

-AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA. -Gritou Charlie dando pulinhos. -EU AMODORO QUANDO VOCÊS FAZEM AS PASES, ISSO É TAO GAY. -Gritou ela rindo.

-Olha eu não quero ficar surdo. -Disse.

-Vamos dançar. -Disse ela.

-Mas olha a hora. -Disse Sam.

-Não importa, vamos dançar. -Disse ela colocando a música.

-Que música é essa? -Perguntou Sam.

-Blood sweat & tears do BTS. -Respondi indo dançar com a Charlie. -Eu amo essa música.

Nós ficamos dançando até a campainha começa a tocas insistentemente. Charlie parou a música, encheu um balde de água e abriu a porta.

-Quem você pensa que é para colocar essa música, a essa hora. -Perguntou uma mulher estranha.

-Eu sou Charlie Bradbury Harvelle meu bem, e eu AMODORO essa música. -Dose Charlie jogando a água que estava no balde, em cima das pessoas que estavam na porta. -Agora vamos se fuder. - Disse ela fechando a porta.

- Wow. -Disse Sam.

-Liga a música no último volume Adam. -Disse ela de u obedeci.

Ficamso dançando a noite toda, sem nem percebe se havia alguém nao porta, a única coisa que queríamos era dançar.

Porque eu posso meu bem.


Notas Finais


Espero que tenham gostado Kisses <3
(Edito quando chegar em casa)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...