História AmorTeAmo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 4
Palavras 973
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Fantasia, Ficção, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


BOA LEITURA<3

Capítulo 1 - Anjo ou demônio?


Fanfic / Fanfiction AmorTeAmo - Capítulo 1 - Anjo ou demônio?

Meu nome é Allan, e não, eu não sou um garoto, eu sou uma MULHER, mulher mesmo não sou gay nem nada. Eu tenho 34 anos, mas eu não envelheço, não preciso comer e nem dormir... Sabe porque? Por que eu sou um anjo, quer dizer, mais ou menos. 

            *14 ANOS ATRÁS*

Tudo começa, no dia 26 de Setembro de 2002, um dia antes eu tinha completado 20 anos ( DE IDADE TÁ! Pra vocês não entenderem outra coisa) e eu estava super feliz por que eu finalmente iria me ver livre dos meus pais, e terminar os estudos. Mas no dia seguinte após o meu aniversário, a morte resolveu bater na minha porta, eu estava a caminho da faculdade era o último dia de aula antes da formatura e eu estava louca pra ir embora daquele lugar, até que quando eu ia atravessar a rua, A PORRA DO FAROL CAIO BEM NA MINHA CABEÇA, e morreu. 

Quando eu acordei estava em uma sala totalmente braca, as cadeiras, a mesa, TUDO era branco. E em um piscar de olhos apareceu um serumaninho, fofo... Mais estranho.

-Oi! Meu nome é Jung Hoseok.- ele estende a mão pra mim- Mas pode me chamar de J-Hope.

Eu:- (loading....) HOPE?! Seu nome é esperança?- digo segurando o riso.

JH:- Eu acho que sim...- fala ele com uma espreção confusa- Mas como sabe disso?

Eu:- Meu pai é americano... Mas isso não vem ao caso agora. Agora o que eu quero saber é, o que eu tô fazendo aqui? E que lugar é esse?

JH:- Ah sim! Esqueci de dizer. Bom, Allana...- eu o interrompo.

Eu:- É ALLAN. Meu nome é ALLAN.- Digo.

JH:- Bom, ALLAN você esta num lugar que fica entre o ceu e a terra. Aqui nos cuidamos do destino das pessoas, se elas vão pra o EDEN ou para o NEDER, ou sejá, o inferno. E você Allan, nós a observamos durante toda a sua vida e chegamos a conclusão de.... Você não presta pra porra nenhuma.

Eu- COMO É QUE É!!!

JH:- Foi exatamente isso que você ouviu. Nós não sabemos se você vai pra o inferno ou pro céu, seus poderes não...- eu o interrompo.

Eu:- OPÁ, OPÁ, OPÁ!!! Que história é essa de poderes.- Digo eu já meio nervosa.

JB:- Bom, em vida esses poderes não podem ser usados, mas são eles que "definem" seu caráter, como se você é bom ou ruim. Mas após a morte esses poderes são "reanimados", e eles definem qual vai ser a sua função, se você vai ser um anjo ou um demônio.- ele fala e depois faz uma cara de preocupação. 

Eu:- TÁ. Dai quer dizer que eu vou ser oque? Meio a meio, é isso?- falo com sarcasmo. 

JH:- Mais ou menos. Esses casos são extremamente haros, e a maioria deles sempre tem uma solução mas no seu caso, eu já não sei oque fazer.- Fala preocupado. 

Eu:- TÁ, EU VOU FINGIR QUE É VERDADE! Olha só hope, me deixa sair daqui logo, sabe eu tenho família.- falo um pouco triste. 

JH:- Qual família? Aquela que você abandonou pra curtir a vida? Aquela que você deixou pra traz? Todos que estão aqui Allan...já tiveram uma família também, só que quando a gente morre...deixa tudo pra traz, amigos, cachorro, dinheiro, inclusive a família.- Diz segurando a minha mão. 

Eu:- Como assim a gente morre?- falo seria. 

JH:- Allan....você morreu....- Nesse momento senti meu coração parar, e uma lágrima escorrer pelo meu rosto. 

Eu:-E-EU NÃO MORRI! OLHA AQUI EU TÔ VIVA!

JH:- Não tá não Allan. Você morreu a duas horas atrás. Se quiser eu te levo até o necrotério, pra você ver o seu corpo. 

Eu:- Á É?  EU QUERO VER COM MEUS PRÓPRIOS OLHOS! 

JH:- Ok...- suspirou.

         *No necrotério*

Ele me levou até o necrotério, e assim que ele abriu a gaveta, eu pudi ver o meu corpo, friu e nú. Nesse momento eu vi minha mãe e minha irmã entrarem na sala e verem meu corpo.

-É ela mesmo....- Diz minha mãe já chorando. 

-Era eu que devia morrer primeiro. Ela era nova não merecia morrer...- diz minha irmã mais velha que também estava chorando. 

Eu não consegui segurar o choro, fiquei olhando o desespero da minha mãe e da minha irmã ao ver o meu corpo morto em cima daquela mesa.- Mãe... Eu tô aqui... Eu tô aqui mãe...- falo chorando- elas não podem te ouvir Allan, você esta morta pra elas. Infelizmente vai ter que ser assim, precisamos ir agora.- Hoseok fala e em seguida me abraça de lado.-não podemos ficar por muito tempo. Espíritos já mortos não podem ficar aqui por muito tempo, se não nunca mais voltam.- Ele fala com uma cara meio triste. Eu não estava acreditando que eu tinha morrido, minha irmã tinha razão... Eu era nova demais pra ir embora, e deixar minha mãe sozinha, eu nem tive tempo de me despedir. 

Assim que voltamos pra sei lá onde, o Hoseok me levou até um quarto super branco, com uma as cama super branca, um armário, um criado mudo e um quadro com a foto da minha família, com a moldura dourada. No momento em que vi aquela foto, me senti mau por estar longe da minha família, e principalmente por ter me afastado da minha mãe. Um dia antes da minha morte, quando a festa acabou nós começamos a discutir, e eu falei coisas horríveis pra ela, e eu me arrependo amargamente de tudos que falei. 

- Eu não tive chanse de me despedir dela.... De pelo menos dizer um eu te amo...- falei seria. 

- Eu não sou Deus mas.... Sua mãe não foi santa Allan, ela fez uma cpisa que jamais devia ter feito.- ele fala com uma espreção seria.

- Oque foi?- pergunto

-Eu não posso dizer. Não agora.

- Então me explica uma coisa. Oque eu sou? Anjo ou demônio? 

- Eu não sei Allan. Sinceramente não sei...


Notas Finais


Num sei se ficou curto, mas tomara que tenham gostado
Vey eu tô fazendo essa porra em semana de prova, e eu tô sentindo q vai dar merda. Mas espero q gostem
Comentem please!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...