História Amortentia - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Neji Hyuuga, TenTen Mitsashi
Tags Itaino, Nejiten
Visualizações 56
Palavras 1.000
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


VOLTEEEEEEEEI!

Capítulo pequeno, como sempre, mas prometo que o próximo será maior.

Capítulo 11 - Vida se paga com vida part. I


A sua noite não poderia ter terminado de jeito pior. Além de toda a confusão envolvendo Neji e Naruto, a morena ainda recebeu uma notícia devastadora, enquanto procurava uma maneira de reverter ao estúpido feitiço que fora responsável pela troca de corpo.  Inspirando fundo, ela não poupou lágrimas pensando no quanto gostaria de cravar suas unhas no pescoço daquele Uchiha maldito. Ino estava morta e a culpa era dele! Inteiramente dele! Depois de, finalmente convencer seu primo bastardo de que era ela aprisionada ao corpo do melhor amigo durante tempo indeterminado, conseguiu encontrar forças para responder ao pedido mais problemático que recebeu em toda a sua vida.

—Eu posso trazê-la de volta a vida. — a voz de Neji soou obscura demais quando ela terminou de proferir aquelas palavras.  Pôde ouvir o suspiro de alívio de Itachi do outro lado da linha, desejando estar suficientemente perto dele para o espancar e, quem sabe lançar um Avada Kevadra? Ninguém iria sentir falta dele! Talvez Hinata e se fosse preciso, Tenten também a mataria sem hesitar! Passou as mãos pelo rosto belíssimo do Hyuuga, voltando a dizer em um tom igualmente obscuro — Mas isso vai lhe custar caro. — afirmou deliberadamente, sabendo que o feitiço que procurava não seria encontrado na receita de Amortentia.

—Pago! Eu pago o preço que for para ter ela de volta, Tenten! — ele estava mesmo chorando? Ah, se ele soubesse o ódio que borbulhava fervorosamente dentro de si! Não se atreveria a fazer aquela encenação ridícula! A morena prendeu a respiração, arqueando uma sobrancelha. Por onde ela começava?

As wiccas eram proibidas, até onde sabia, de conjurar um feitiço daquele. Ressuscitar alguém ia contra todos os princípios da natureza, afinal de contas a vida era um ciclo e ao término desse ciclo, era esperado que a pessoa permanecesse morta e não que fosse ressuscitada. Em palavras mais curta, era magia negra para onde ela estava apelando. E que outra alternativa tinha? Recusava-se a deixar Ino morta.

—Não se esqueça, Itachi, de que você esta falando com uma wicca. — começou, ainda sem acreditar que eles estavam tendo mesmo aquela conversa. Até onde sabia, aquele cretino era um incrédulo. E, olha só para quem ele havia recorrido?! — Não tente me enganar, você não vai gostar de me ver brava. — o alertou, levantando-se do seu sofá e perambulando pela a sala.  

Ela pegou um pesado volume, que estava em cima da sua geladeira e tinha uma caveira na capa com os olhos em vermelho, abriu o livro vasculhando as páginas com uma mão, ainda usando a outra para segurar o celular. Ela estava prestes a condenar a sua própria existência ao fazer aquilo, mas, vendo pelo lado positivo da coisa, finalmente Itachi Uchiha seria obrigado a esquecer sua melhor amiga. Porque, quando ela acordasse, o último rosto de quem Ino se lembraria seria o dele – Tenten iria se certificar pessoalmente disso.

—Tenten! — a morena gritou assustada, virando-se para trás. Itachi do outro lado da linha,mantinha-se atento a tudo. Ela optou por encerrar a ligação sem acreditar no que estava vendo a sua frente.

Era Ino. Quer dizer, tinha a aparência da sua melhor amiga mas estava suspensa no ar... Como um fantasma. O coração, que não pertencia a morena, começou a palpitar mais forte.

—Então era verdade? — debochou a loira. — Você e Neji trocaram de corpos?

—E você morreu! — gritou, ainda tentando recuperar-se do choque inicial. Desde criança ela estava acostumada a acontecimentos sobrenaturais, tendo presenciado diversas coisas, era normal que não estivesse tão chocada quanto naquele momento, contudo, o fato de ter recebido a notícia de maneira abrupta não cooperava para que ela mantivesse a calma.  Além do mais, como a loira poderia estar diante de si se não tinha nem uma hora que havia sido encontrada morta?! — Como... Como isso é possível? — perguntou com o cenho franzido, nada na sua vida vinha fazendo sentido ultimamente.

A morena estava sentindo-se em uma versão mais macabra do filme “A Noiva Cadáver”.

— Eu não sei. — admitiu o espírito da Yamanaka. — Acordei em um lugar esquisito,parece que no Japão antigo e então fui empurrada para outra época.

Tenten tentava assimilar as informações, sem sucesso. Nada do que a loira dizia fazia sentido.

—O que diabos está tentando me dizer Yamanaka?

A Yamanaka revirou os olhos.

—Suas ancestrais estão putas com você. — foi objetiva. — Disseram que você não tem o direito de se intrometer no carma das pessoas.

Aquelas palavras intrigaram-na, que continuava a segurar o livro de magia negra com firmeza.

—Carma? — perguntou a morena receosa.

Então a loira viu-se explicando aquilo que tinha acabado de descobrir, mesmo que não acreditasse muito.

—Aparentemente eu matei as noivas do meu marido na primeira reencarnação e, depois de séculos, o destino conspirou para que eu fosse morta pela esposa do meu amante. — seu tom de voz era brando e sereno, o que espantou ainda mais Tenten.

Alguma coisa estalou dentro da mente da jovem wicca, ela já tinha lido algo sobre o carma ser algo imutável...

—Diga logo o que você descobriu! — exigiu a morena, nervosamente.

—É o que você esta escutando. Vida se paga com vida. — concluiu o espectro da loira.  — A partir do momento em que você descumprir a lei natural, vai despertar o demônio.... Seja lá o que isso significa!

Mas Tenten entendia perfeitamente o que estava acontecendo, claro que entendia. Passou a mão pelo rosto do Hyuuga, notando que deveria dar um jeito na barba em breve; ele não ia gostar de deparar-se com seu corpo daquele jeito mal cuidado, disso ela tinha plena certeza.

—Você me disse que estava no Japão antigo? — começou, em tom inquisitório. O espectro assentiu em afirmação. — O que mais você viu, Ino? — perguntou com cautela.

—Nada. Não deu tempo, como eu lhe disse, fui empurrada e cá estou eu.  — dissera com certa raiva. Mal tinha feito a passagem e os demais mortos já lhe colocavam como a mensageira! Céus,não tinha paz nem morta!

“Isso teria alguma coisa a ver com aquela maldita lenda?” ponderou, preocupada...

Continua...


Notas Finais


Essa fanfic tem ligações com Fūin sa reta unmei, mas vocês não são obrigadas a ler porque irei explicar tudo bem direitinho! Espero que me perdoem pelo tamanho do capítulo, e, claro, que não desistam de mim!
PROVAVELMENTE vai ter muitas referências a Sailor Moon e Sakura Card Captors também, além de, inevitavelmente, Inuyasha.
Preparem-se para ver nossa mestra das armas (e bruxinha preferida também) metendo o louco! kuukukukukukuk (risada do Naraku) ;D
E o que vocês acham que o Neji vai fazer pra recuperar o corpo dele de volta? Alguma ideia? Façam suas apostas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...