História Amour ? - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Lily Collins
Personagens Alfredo Flores, Caitlin Beadles, Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Lily Collins, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Akatsuki, Drama, Justin, Lily, Market, Romance
Exibições 7
Palavras 1.080
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Vestido.


P.O.V Lily Collins

Fui pega por um trovão na madrugada e meu corpo intiero se estremeceu, senti os braços de Justin passar pela minha cintura, mais um trovão, outro, e mais outro. A cada estrondo  corpo tremia, sentia muito frio e meu corpo tremia, poucos minutos depois Justin já estava despertando.

- O que houve ? - Ele bocejou e soltou minha cintura assim que percebeu o que estava fazendo.
- Eu estou com frio apenas. - Disse em uma falha tentativa de parecer bem.
- Você está tremendo Lily. - Ele se sentou na cama e colocou a mâo em meu braço. - Está com febre ?
- Eu não sei. - Resmunguei.
- Vou chamar a Rosa.
- Não, por favor. São três da manhã Justin. - Segurei seu braço assim que ele ameaçou levantar.
- Você não pode ficar assim Lily. - Seu tom de voz era sereno.
- Vai passar, só pega um remédio na gaveta. - Assim o fez.
- Vou pegar água. - Assenti.
- Aqui está. - Ele voltou poucos minutos depois. Tomei o remédio e voltei a me deitar.
- Obrigada. - E derrepente mais um trovão foi lançado, seguido de mais 2, tremia na cama a cada estrondo.
- Hey calma. - Justin apertou minha mão. - Ta tudo bem.
- Eu sei. Eu sei. -  Dizia mais pra mim do que pra ele.

[...]

Uma semana havia se passado. Justin estava de poucas palavras, saía de madrugada e só voltava de manhã, perguntei uma vez onde ele estava e ele respondeu que estava no estúdio, escrevendo algumas letras, mais quando ele saiu as outras vezes liguei lá e ninguém atendia. Aquilo me machucava de certa forma, mesmo não tendo nada com ele, moravamos juntos a um bom tempo e tomei um certo carinho por ele, o jeito que tratava suas fãs, sua família e amigos, fez com que de certa forma, despertasse algo em mim.

- Menina Lily, está sentada aí a meia hora e nem tocou em seu café. - Rosa chamou minha atenção.
- Desculpa Rosário, e que não estou com tanta fome.
- Justin pediu pra que fosse ao escritório quando terminasse. Por favor não fale que não comeu nada, ele pediu pra não te deixar levantar enquanto não comece tudo.
- Eu realmente não entendo ele, certa hora ele esta preocupado com minha saúde, minha alimentação e na outra finge que não existo.
- Eu já te disse menina, ele gosta de você, do jeito dele, mas gosta.
- Ótimo jeito de gostar de alguém. - Bufei. Levantei da mesa e fui ao escritório. - Justin. - Bati na porta.
- Entra. - Assim fiz.

Ele estava sentado no sofá, vestindo apenas uma bermuda de dormir preta e mexia em seu celular, havía alguns papeis espalhados na mesa de centro, ele me olhou e forçou um sorriso, bateu do lado vago do sofá sinalizando que eu sentasse, e assim fiz.

- Aconteceu algo ? - Perguntei confusa. As poucas vezes que ele me chamou no escritório foi para tratar de negócios.
- E que Scotter mandou algumas fotos de vestidos, pra você escolher um que gostar. - Ele deu de ombros e deixou o celular de lado.
- Por que não posso sair pra escolher um. - Disse indignada
- Ah. Desculpa. - Ele coçou a cabeça. - Eu não sabia que você gostaria de ficar procurando vestidos ai pedi ajuda da mulher do Scotter.
- E o meu casamento, porque acha que eu não gostaria de escolher o que vou vestir ?
- Tudo bem, você está certa. Se quiser pode sair hoje pra escolher vestidos, visitar algumas lojas, sei la. - Encarei ele em silêncio, sem lhe dar uma resposta. - Ou se quiser fazer isso depois.
- Vou hoje. - Disse por fim.
- Tudo bem, me arrumo em poucos minutos.
- Justin ? - Não aguentei e dei risada.
- O que foi ? - Ele parecia confuso.
- Não pode fazer isso.
- Por que não ?
- Porque é tradição eu acho. - Parei de rir. - Da azar ou algo do tipo. - Apesar de não ser um casamento de verdade, não gostaria que ele visse meu vestido antes do casamento.
- Tudo bem. - Ele disse sem graça. - Eu fico no carro.
- O que deu em você hoje ? - Disse séria. Aquilo estava estranho.
- E que eu gostaria de te acompanhar. E eu não tenho nada pra fazer hoje. - Fiquei em silêncio. - Ah, eu posso chamar minha mãe, acho que ela gostaria de te ajudar, se você não se importar.
- Não importo, na verdade eu gostaria que ela fosse. Minha irmã não está na cidade e a companhia da sua mae é maravilhosa, era uma das primeiras pessoas que chamaria pra fazer isso comigo. - Dei um sorriso de lado. Os olhos de Justin brilhavam.
- Eu vou me trocar e peço pra alguém buscar ela no hotel.
- Tudo bem. Vou esperar na sala.

[...]

Paramos na primeira Loja, Justin pegou o celular e fez uma piada sobre vinhos ou algo do tipo enquanto entravámos na loja, ele tomou a frente e foi falar com a recepcionista. Poucos minutos depois ele voltou. 

- Podem ir. - Ele sorriu - Vou esperar no. - Ele travou.
- Justin ? - Chamei sua atenção. Sua mãe procurava o que ele estava olhando.
- Olha aquele smoking roxo. - Ele disse rápido e sua mae riu.
- Eu sabia, tinha certeza. - Ela dizia entre risos.
- Por que não pede pra provar. - Ele me olhou.
- É sério ?
- Porque não seria ?
- Pensei que os noivos teriam que usar preto.
- Claro que não filho. Vai lá. - Justin saiu sorrindo. - Você é tão boa pra ele.- Fiquei sem graça.
- Imagina.
- Se fosse aquela ex dele, teria tomado as rédias de tudo, iria pedir um vestido feito sob medidas e com pequenos diamantes enfeitando o vestido. - Demos risadas. - E outra, jamais o deixaria casar de roxo. - Gargalhei pouco alto, chamando a atenção de algumas pessoas por ali.
- Obrigada Pattie, nem sei como agradecer por ter vindo. Não tenho ninguém pra fazer essas coisas comigo.
- Nunca mais diga isso Lily, você tem o Justin, e tenho certeza que ele faria qualquer coisa por você.
- É claro. - Sorri sem graça.


Notas Finais


o que acharam pandinhas ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...