História Amsterdan - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Bobby Singer, Castiel, Dean Winchester, Gabriel, Meg Masters, Sam Winchester
Exibições 36
Palavras 767
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie, mais um capítulo pra vc's :3

Capítulo 3 - Vivendo Livres


Fanfic / Fanfiction Amsterdan - Capítulo 3 - Vivendo Livres

Dean

- COMO ASSIM ELA FUGIU? - disse Sam alterado pela raiva
Eu estava me recompondo sentado no chão frio. Os socos do tal Castiel eram realmente fortes.

- Um anjo. Ele apareceu e levou ela. Claro que ele me deixou todo machucado.

- DROGA - disse Sam chutando a cadeira de alumínio

Sam estava muito nervoso, ele não ia se acalmar facilmente. Mas era melhor assim.

- Agora eles estão se rebelando?

- Não sei... Mas parece que sim - digo
Sam me olha de forma estranha. Ele não podia desconfiar que eu libertei Clear.

- Cuidaremos disso depois. Amanhã vamos em busca de lobisomens

Clear
Já fazia 20 minutos que eu e o tal Castiel estávamos caminhando em uma floresta. Fico encarando Castiel por um bom tempo, ele parecia sentir falta de alguém.

- Castiel. Você está bem? - pergunto

- Por que a pergunta?

- Nada... É que você parece um pouco triste...

- Minha namorada ela... Foi levada por caçadores

- Ah... Bem meus pêsames

- Ela não está morta. Eu vou acha-la, e vou fazer aqueles malditos pagarem

Eu entendia a fúria que ele sentia, afinal era a namorada dele. Ele deve ama-la muito.

- Ela também era um anjo?

- Não. Um demônio.

Demônios. Aquela simples palavra me fazia sentir cala frios, não que eu os detestasse.

- Bem... É um amor meio improvável...

Então Castiel da uma leve risada.

- Não é! Mas eu a amo. E o que ela é não me impede de ama-la mais a cada dia.

Ficamos em silêncio por um tempo, então eu me pego pensando no Dean, em como ele foi gentil comigo me libertando. Me repreendo por ter pensamentos assim, eu não podia me envolver com Dean desse jeito.
Olho novamente para o Cass e percebo que ele so usava uma calaça jeans escura. O que era estranho.

- Pra onde vamos agora? - pergunto

- Para Amsterdam!

Sam

Devia ser umas dez da manhã. Me viro para o lado da cama e vejo a garota de programa ainda estava lá, eu realmente tinha me esquecido da existência dela depois que transamos. Me levanto da cama e ponho minha calça e vou para o banheiro. Eu paro em frente ao espelho e fico encarando o meu reflexo nele. Começo a pensar em Dean em com eu queria que fosse ele no lugar da garota. Eu sempre amei o Dean só que depois de eu completar meu 15 anos e que eu descobri que eu o amava de outra forma. Começo a imaginar nos dois ali naquela cama, nele me beijando. Meus pensamentos são cortados quando a garota entra no banheiro.

- O que está fazendo?

- Nada. Olha pegue suas coisas, se vista e pode ir embora tudo bem. Mas relaxe eu vou te pagar.

- Não sou prostituta. E mesmo se eu fosse, você nem precisaria pagar... - Ela diz mordendo e depois beijando minha orelha.

Eu empurroa para longe de forma sutil. Estava ficando com nojo dela agora.

- Como eu disse, pegue suas coisas e poder ir pra sua casa. - pego minha carteira do bolço e retiro 50 dólares e dou a ela

Ela pega o dinheiro e depois me da o número de telefone dela.

- Me ligue... Caso queira repetir a dose...

Assim que ela sai eu jogo o papel com o número dela fora.

- Vadia!

Dean

Eu não havia dormido, estava a noite toda pensando em como eu faria Sam pagar por ter torturado todos aqueles seres inocentes.

- Dean! Já acordado! - diz Sam entrando na sala

Então eu dou um soco no rosto dele, eu vejo o sangue escorrer do nariz dele. Eu sou outro soco mais forte fazendo Sam cair, eu o seguro e boto ele sentado na cadeira e o amarro.

- DEAN! OQUE ESTA FAZENDO? - ele me pergunta tentando se livrar das amarras

- Sam... você vai pagar por todos os seres que você machucou...

- Vai me torturar só por que machuquei uns vermes...
Então ele começa a rir e eu dou outro soco no rosto dele.

- Eu libertei a Clear... - digo e depois dou mais um soco - E eu vou ir embora porque... - mais um soco - Eu não aguento mais olhar pra você Sam. Eu não vou te torturar ou te matar eu apenas vou embora e você vai ficar ai - digo apontando pra cadeira onde ele estava sentado

- Dean você vai se arrepender por estar fazendo isso...

Então eu começo a caminhar para fora da sala.

- DEAN! DEEEAAAN!

 

 


Notas Finais


Se gostaram deixe aquele comentário que ajuda bastante na motivação :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...