História Amuleto de Sangue - Livro 1 da Coletânea Van Helsing - Capítulo 8


Escrita por: ~

Exibições 8
Palavras 757
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Self Inserction, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá! Vamos de mais uma?! Divirtam-se!

Capítulo 8 - Convite ao Baile


Depois de algum tempo assustado e pensativo ele ainda mantinha-se na sacada de seu quarto observando o tempo frio e nublado de Paris em seu glorioso fim de tarde. O vento soprou contra suas mãos sacudindo levemente o envelope negro em suas mão levando-o de volta a realidade onde se via. As lembranças eram tão dolorosas e brutas e ao mesmo que pareciam distantes estavam tão perto que seu corpo tremia com cada imagem. A dor que vivia era tão grande em si mesma que fazia uma espada de prata atravessada contra seu peito ou apenas o calor do Sol parecer formigamentos leves.

Suspirou e encarou o envelope escuro lembrando-se do que havia lido no Jornal. "Sr. Ravache salvou a filha do Rei da França de ser assaltada." Contando pelo fato de que ele viu que o próprio Ravache era quem iria furtar-lá não havia nada de errado,não é mesmo?! Abriu o envelope com cautela e começou a ler o que havia escrito em francês. Não sabia grandes coisas sobre francês,mas o que sabia lhe era mais do que útil para conviver entre eles muito bem então não houve dificuldade na leitura.

"Prezado Sr.

O Rei Luís XIV e toda a Corte Real tem o prazer e honra de convidar o Sr. e sua esposa para o baile de máscaras no Palácio Real de Paris. Esse evento foi genuinamente criado para celebrar a vida da Princesa Maria Ana de França. O evento acontecerá na noite de amanhã.

Esperamos sua aparição.

A Corte Real da França e Sr. Georgia Ravache.”

Vlad Tepes acaba de ser convidado para uma festa de baile de máscaras! Sendo ele que era agora chegava a ser genuinamente cômico. Mas não reclamava nem um pouco! Fazia tanto tempo que não ia ao um bom baile que de fato se esqueceu de como realmente pode ser divertido até. Mas de qualquer forma nada supria a falta que sentia de casa e a vontade de voltar que batia em seu peito. A batida estridente na porta o trouxe novamente a realidade levando-o a caminhar com rapidez quase inexplicável para a porta.

Ele abriu-a se deparando com um homem alto,branco como um lençol de seda,moreno, magro e risonho que trajava roupas de um general de guerra com medalhas e congratulações. Era o Intendente.

"Boa tarde meu amigo. Posso entrar?" O Intendente sorriu medonho.

"Boa tarde, é claro! Entre e sente-se, por favor." Vlad foi educado. Como sempre.

"Oh,jurei que estivesse a dormir pela quantidade de vezes que bati na porta..." Se ele soubesse... O Intendente sentou-se a mesa que havia no quarto espaçoso.

"Não senhor,estava apenas apreciando a vista de Paris daqui,que por sinal,é belíssima." Vlad respondeu sentando-se na cama extremamente arrumada.

"Oh,sem dúvidas! Este aposento consiste a mais bela vista de toda a França." O homem riu.

"Concordo plenamente. Mas acho que não vieste a mim para ressaltar sobre a paisagem estou certo?!" Vlad encarou fundo aos olhos tentando ler seus pensamentos através deles.

"Perfeitamente meu caro! Venho lhe perguntar se recebeu o convite para o Baile que haverá amanhã..."

"Sim."

"Ótimo! E posso imaginar que está sem companhia para acompanhá-lo,estou certo?!"

"Sim senhor,mas aonde vamos com este diálogo?" Vlad foi direto e desconfiado como sempre.

"Oh,sempre direto! Uma das coisas que realmente aprecio no Senhor. Muito bem,vamos direto ao assunto. Minha irmã também está sem companhia já que seu pretendente está em uma importante viagem a negócios então... Estive pensando se não interessaria acompanhá-la a este Baile. O que acha?" O homem encarou um Vlad que mantinha sua expressão leve e ao mesmo tempo séria em seu rosto másculo.  

Já tinha ouvido falar na irmã do Intendente. Alguns diziam que era uma dama exemplar já outros diziam que ela vivia de fachada já que dama ela era mesmo da noite. Uma cortesã gratuita. Mas Vlad não era o tipo de homem que julgava as pessoas,menos ainda que dava ouvidos a boatos e como iria sozinho o que tinha a perder?

"Essa é definitivamente uma proposta irrecusável meu caro! Então a aceitarei de bom grado."

"Ótimo. Chamarei minha irmã para jantar conosco esta noite tenho certeza que gostará de conhecê-la!" O homem levantou-se empolgado."Bom,então vou me retirar. Ainda tenho assuntos a tratar antes do jantar. Vejo-te lá." O homem disse e se encaminhou até a saída sendo seguido por Vlad que apenas fechou a porta com um ar de riso da euforia do homem.

Talvez não fosse como esperava,mas faria daquilo algo proveitoso para variar. Mas não naquele momento! Aquela era a hora do Drácula caçar...

 


Notas Finais


Então gostaram? Me contem tudo!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...