História An early Love - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Nalu
Visualizações 24
Palavras 1.365
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Harem, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - A chegada


Fanfic / Fanfiction An early Love - Capítulo 1 - A chegada

Eu passei por maus momentos
            Não sei como sobrevivi
            Não sabia quão perdida eu estava
            Até que encontrei você

( I made it through the wilderness
            Somehow I made it through
            Didn't know how lost I was
            Until I found You - Like a Virgin )

*******

Era uma manhã agradável. Em Fiore, as pessoas faziam suas coisas normalmente como todos os dias. O sol não estava tão forte, mas o céu azul vibrante e as nuvens brancas suaves chamavam a atenção de todos. Na guilda Fairy Tail, o dia também não era muito diferente dos outros: 

- Não, que droga! Não acredito que perdi outra vez! - Levy exclamava com ódio.

- Mais uma vitória para a lista! - Cana exclamou com orgulho.

A morena e a azulada jogavam cartas juntas mais uma vez, e como sempre, Cana ganhou. A maga das cartas foi pegar um bloco de notas em seu bolso e uma caneta. Quando estava prestes a anotar algo, Mirajane praticamente caiu em cima da mesa em que Levy e Cana estavam jogando, destruindo-a.

- Mira, as minhas cartas! - a morena ficou desesperada.

A albina nem ligou para o que tinha acontecido e levantou dos detroços da mesa em um segundo.

- VAI TER REVANCHE, ERZA! - ela gritou para a ruiva.

- Vocês estão brigando?! EU QUERO ENTRAR NESSA! - Gray, que estava sentado em uma meio afastada de todos, disse.

Quando o morena estava prestes a entrar na briga, as portas se abrem, revelando Laxus carregando em seus braços uma garotinha de lindos cabelos loiros e pele branca com um toque de vermelho em suas maçãs do rosto. Suas vestes estavam desfiadas e sujas, e seu corpo estava cheio de pequenas feridas. Todos se encantaram com a menina, cochichando coisas como: "Quem é ela?", " O que ela está fazendo com o Laxus?", "Olha como ela é bonita!", "Será que ela está bem?". 

-Alguém me ajude! Levem ela para a enfermaria, ela desmaiou! - o loiro quase gritou. 

Ao ouvirem isso todos começaram a se mover: pegaram a menina, levaram ela a enfermaria e fizeram os primeiros socorros. Algum tempo depois a menina acordou, se assustando com tantas pessoas a sua volta, os quais estavam esperando a sua despertada. Mas então uma menina de cabelos ruivos fala:

-Calma! Não vamos te machucar. Qual é o seu nome?

A menina responde com uma voz fraca:

-Meu nome é... Lucy...

-Prazer Lucy, meu nome é Erza.

Todos estavam em sua volta, assustando a loira um pouco pelo modo no qual à encaravam. Quando a menina de cabelos ruivos perguntou o seu nome, ela ficou um pouco hesitante, afinal, que tipo de pessoa fala o seu nome para um completo estranho? Mas assim que ela falou o nome dela, Lucy ficou um pouco mais tranquila. Então algo veio na mente dela: onde estava? Ela não conseguia lembrar de nada de antes de ter acordado. Mas quando abriu a boca para perguntar que lugar era aquele, a menina de cabelos escarlates começou a apresentar todos. Ela apontou para um garoto de cabelos azuis escuros quase pretos, e que por alguma razão estava sem a camisa:

- Este é o Gray e caramba, cara, coloca uma camisa! Você não para com esse hábito mesmo quando estamos com visitas.

Erza olhou Gray com um olha demoníaco, o que fez ele estremecer. Sem que perceberem, Lucy deu um leve sorriso acompanhado com uma risada baixa. Após Erza ter quase que obrigado moreno a vestir uma camisa, ela continuou as apresentações, agora apontando para uma garota de cabelos azuis:

- Está daqui é a Levy.

Gray colocou a mão do lado de sua boca fazendo uma "barreira", como se fosse contar um segredo e disse em um tom um pouco baixo:

- Ela é uma pessoa legal, mas é uma completa viciada! Para mim é quase doença. Se eu fosso você, ficava longe dela porque isso pega...

Levy pisou no pé de Gray juntamente com Erza fazendo, as duas, uma cara feia para ele.

- Viciada? - a loira na cama perguntou.

- Eu não me considero viciada em nada, tudo bem, Gray?! E além do mais ler livros não é uma doença!- Levy exclamou.

Assim que ela falou a palavra mágica, os olhos de Lucy brilharam. 

- Livros?!- perguntou em um tom um pouco mais alto com entusiasmo.

- Sim... Porque? Não me diga que adora livros! - Levy perguntou incrédula.

-Adorar? Eu amo eles! - Disse batendo palminhas.

- Eu não disse que a doença era contagiosa? - Gray perguntou.

Erza e Levy pisaram mais uma vez no pé do moreno com muita força. 

- Dai-me paciência - Levy cochichou. - Então, qual livro você mais gosta?

- Eu acho que meu preferido é...

Quando Lucy foi falar, nenhum livro nem nenhuma memória relaciona à eles veio em sua mente. O cérebro da loira deu um verdadeiro branco. 

- Vocês terão tempo para isso depois. Agora, continuando - Erza disse apontando para uma menina de cabelos brancos, curtos, muito bonita. - Essa é a Lisanna.

- Oi! 

Ela deu um aceno para Lucy, para o qual ela respondeu com um sorriso.

A albina apontou para duas pessoas que estavam do lado dela: um garoto de cabelos brancos curtos, o qual parecia tímido sem muita confiança. Já a outra era uma menina muito bonita que também tinha cabelos brancos só que estavam presos em um rabo de cavalo, e ao contrário do menino, dava um sorriso que dava para perceber que tinha muita confiança.

 - Esses daqui são a Mirajane, mas pode chamar de Mira, e Elfman, meus irmãos.

Eles deram sorrisos e acenos para Lucy. Logo depois, Mira vai até Erza e diz algo em seu ouvido. Mas após alguns segundo ela contar algo para Erza, a mesma grita com uma áurea negra:

- Você fez o que?!

Na mesma hora o medo consumiu a loira. Depois a ruiva saiu correndo atrás da albina gritando coisas como: "Como pode?!", "Quer morrer?", " Você matou ele!", o que fez Lucy cair na gargalhada. Levy colocou a mão na rosto e massageou a testa, lamentando.

- É sempre assim...

- Antes que pergunte, a Mira adora irritar a Erza, e de vez em quando, como agora, ela come o bolo de morango dela. Erza ama bolo de morango, então quando comem o bolo dela, ela fica furiosa. É viciada igual a alguém - isso fez com que Levy olhasse para Gray com outro olhar demoníaco. 

Aqui vamos nós... Gray começou a se desculpar desesperadamente, e Levy acabou desculpando ele.

- Eu acho que eu vou ter que continuar... - Lisanna sugeriu. - Acho que...

Quando ia terminar sua frase, ela foi interrompida pela porta se abrindo drasticamente por um menino que entrou na enfermaria.

- O QUE É QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI?! Não tinha ninguém lá embaixo!

Ele praticamente berrou, o que fez doer os ouvidos da loira. Ela tapou as orelhas dela com as suas mãos e fez uma cara de dor. Lisanna percebeu Lucy e começou a brigar com o invasor.

- Fique quieto! Não está vendo ela?! Sabe onde estamos?! Estamos na enfermaria! Na E-N-F-E-R-M-A-R-I-A, então calado! 

O menino tinha cabelos bagunçados cor-de-rosa, olhos verdes, usava um cachecol branco suspeito, já que estava fazendo calor. De repente, um gato azul passou voando e sentou na cabeça do menino, fazendo com que Lucy olhasse surpresa para eles.

- Desculpe-me Lis - menino fez uma cara de constrangido.

- Está perdoado. Agora se apresente a ela. - Lisanna disse apontando na direção da loira.

Ele instantaneamente se virou na direção apontada pela amiga e puderam perceber um tom rosado em suas bochechas que não estavam lá antes. Desse modo, ele caminhou até ela, estendeu a mão e deu o maior e mais lindo sorriso de todos.

-Olá. Sou Natsu, Natsu Dragneel!

Lucy não sabia por quê, mas ela sentiu que podia confiar nele mais do que qualquer outra pessoa.

- Sou Lucy.

Então ela apertou a mão de Natsu e deu um sorriso de canto, o que fez ele sorrir mais de alguma maneira.

- Muito prazer, Lucy!

Ela estava começando a gostar bastante daquele sorriso...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...