História An Unexpected love II - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Alfredo Flores, Christian Beadles, Justin Bieber, Pattie Mallete, Ryan Butler
Exibições 94
Palavras 2.713
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Orange, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Demorou, mas saiu o capítulo.
É horrível fazer os capítulos pelo celular...
Estou começando uma fic nova gente, estou focada no primeiro capítulo dela.


Boa leitura, babes! ❤

Capítulo 11 - What are you doing?


P.O.V Alice 

 Estava em frente ao grande espelho no closet, me perguntando se realmente valia a pena sair com um cara que me conheceu há um mes e pediu para sair comigo daquela forma, parecia meio desesperador da parte dele.

 Rose minha nova enfermeira me ajudou a colocar a roupa. Ela realmente tem bom gosto, opinou em eu vestir uma calça destroyed de lavagem clara, uma blusa de manga longa segunda pele, botas sem salto preta e uma jaqueta de couro vinho.

 - Eu ainda não acho uma boa ideia. Ele é lindo, eu sei, mas...  -- Eu não estava me sentindo no clima para um jantar.


 - Eu sei que ainda gosta do pai dos seus filhos, mas você precisa seguir sua vida... -- Rose tem a minha idade mas sua maturidade é invejável.


 - Oh Deus... É tão difícil. É complicado se envolver com outro homem quando seu coração ainda está machucado...


 -- Não precisa entrar em um relacionamento agora. Vocês só irão se conhecer melhor.


 - Ok, ok. Eu já entendi. Irei nesse tal jantar, preciso respirar novos ares, não é? -- Questionei Rose apenas assentiu e sorriu.


 - O Senhor Evans está na sala te esperando, Alice. -- Avisou Mary, uma das governantas. 


 - Estou indo! Apertei o botão da cadeira para seguir em frente. 

O homem charmoso e lindo estava sentado no sofá me aguardando. Senti um calafrio passar pelo meu corpo, meu coração começou a bater mais rápido. Respirei fundo e me aproximei dele.


 - Boa noite. -- Se pronunciou.


 - Boa noite, Evans. - Antes de irmos, eu queria conhecer seus filhos. Posso?


 - Sim, claro. Venha! -- Direcionei a cadeira de rodas até o corredor e entrei no terceiro quarto.

 A porta estava aberta e a luz ligada. Anne estava lendo um livro enquanto os gêmeos dormiam. Nos aproximamos do berço e Chris fixou seus olhos nos meus filhos. 


 - Eles são identicos ao pai... -- Indagou. Ri fraco e fiz carinho nos canelos de Jaden.


 - Vamos? Preciso voltar cedo. Tenho dois Bieber's para amamentar daqui três horas... -- Informei-o.


 - Ok, então vamos! -- Empurrou a cadeira pelo porcelanato branco.


 - Creio que terá que levar a cadeira, certo? -- Assentí. 


 - Me ajude a entrar no seu carro. Preciso fortalecer os músculos dessas pernas, não aguento mais ser carregada no colo... -- Resmunguei e ele riu. 

Seus braços fortes me deram impulso para levantar da cadeira e me induziu até o banco do carro. Me ajeitei no assento e ele colocou a cadeira no porta malas. 

 Ele se sentou no banco e fechou a porta, ligou o carro e saímos do condomínio. 


 - Está tudo bem? Parece meio apreensiva... --  Colocou uma mão na minha perna tentando me acalmar. O que foi pior.


 - Estou bem, só não estou acostumada a sair com homens... Não tive muitos encontros e... Bom, eu estava casada há três meses atrás.  --  Retirou sua mão da minha coxa e suspirou pesado. 


- Quer voltar para casa? -- Olhou nos meus olhos parecendo querer ums resposta imediata.


 - Não, eu estou bem, só vamos com calma, ok? - Desculpe, eu fui rápido demais, fui muito direto. Mas eu não poderia perder a oportunidade... -- Riu fraco e voltou a prestar atenção na estrada. 


 - Tudo bem... -- Relaxei depois de uma conversa de entendimento. - Chegamos!  -- Disse eufórico. 

 Tirei o cinto de segurança e abri a porta do carro. Forcei meu corpo para o lado, tentando me levantar sozinha.


 - Acho que você ainda não esta apta para fazer isso sozinha.  -- Chris advertiu me colocando de pé segurando meus pulsos. 

 Sentei na cadeira e fui para a entrada do restaurante, Chris estava ao meu lado falando com o manobrista que logo sumiu do meu campo de vista.


 - Escolhi algo bem reservado!  -- Sorriu para mim e eu sorri muito mais. Adoro homens reservados. 


 - Me acompanhe, senhor.   -- Disse o recepcionista fardado elegantemente. -- O segundo andar é um ambiente totalmente calmo, mesas mais afastadas. Ótima escolha Sr. Evans...

 Entramos no elevador e fechei meus olhos apreensiva. Nunca gostei de elevadores.


 - Essa é a mesa de vocês. Aqui estáo cardápio. Quando decidirem o prato é só chamar um dos garçons. Bom apetite! 


 - Obrigada!  -- Ajeitei a cadeira irritante em frente a mesa. Bufei de raiva. 


 - Que troço chato!  -- Capitão América começou a rir de mim.


 - Não precisa ficar nessa cadeira. --  Em questão de segundos eu estava sentada de uma cadeira normal ao lado dele.


 - Muito obrigada. - Só quero que esteja confortável. Quero ter um jantar agradável com sua companhia. Sorri sem jeito. Este homem me deixa nervosa, insegura e estranhamente satisfeita com sua presença.


 - Conte-me sobre você. Quero saber mais sobre a mulher que está ao meu lado... . 


 - O que quer saber sobre mim? Eu não sei o que lhe dizer... --  Descansei minhas mãos no meu colo, tentando ficar um pouco mais tranquila.


 - Quero saber o que te motiva e te encanta. Ele estendeu a mão chamando o garçom e o homem logo veio em nossa direção.


 - Já escolheu o que irá jantar? --   Olhou para o cardápio e em seguida para mim.


 - Não. Eu ainda não me acostumei com os pratos desse país e... 


 - Frango temperado com pimenta e abacate e vinho tinto por favor!  --  Me interrompeu fazendo o pedido em seguida.  --  Desculpa, mas acho que você deve provar este prato.  --  Sorriu sem graça.


 -- Tudo bem...


 - Agora me responda. Fiz uma pergunta à você...


 - Perguntas difíceis de responder.  Bom, o que me encanta são as coisas simples que nem todas as pessoas são capazes de ver. Uma noite como essa por exemplo, não temos motivos especiais para estar aqui e sei qur você não quis me suspreender com algo exuberante. Eu adoro essas coisas espontâneas, sem nada forçado... 


-  Eu realmente não quis te suspreender. Espero que isso não seja um ponto negativo... -- Ele desviou seu olhar do meu.  --  Você é encantadora, Alice.


 - Obrigada. Agora quero saber de você. O que te encanta, Capitão América, digo Chris Evans?  -- Me xinguei mentalmente por ter cometido tal gafe. Que ridícula eu sou! 


 - Capitão América?  -- Gargalhou chamando a atenção de quem estava um pouco próximo de noite.  --  O que me encanta é o meu trabalho, existem vários tipos de atores. Eu sou daqueles que quer viver intensamente cada papel. Atuando eu aprendí a ver as pessoas com outros olhos, eu me entrego aos papéis que faço, consigo imaginar os conflitos internos de cada um...  --  Os olhos dele brilhavam como de uma criança inocente comentando sobre algo que ama. 


 - Nossa, que incrivel... Uau... Estou sem palavras. Você também é uma pessoa encantadora... -- Ele parecia surpreso por ouvir aquilo de mim. Qual é? Quantas pessoas não se encantam com ele? Isso é normal!


 - Está encantada por mim? --  Sorriu debochado e pegou a taça com água à sua boca, ainda me encarando. 


 - Sim, não. Não é isso. Ah... --  Fiquei sem justificativas.


 - Estou brincando. -- Deu mais um gole e colocou a taça sobre a mesa. 


 - Com licença... --  O garçom colocou os pratos na mesa e a garrafa de vinho. 


 - Eu realmente estava brincando, não quis te deixar sem graça, mas eu realmente acho você encantadora.  --  Acariciou minha bochecha e eu fiquei dura, parada, como uma estátua. Respirei fundo e peguei os talheres. ... 


 - Muito obrigada pelo jantar, foi uma noite muito agradável. Eu estava precisando disso.  -- Beijei a bochecha com a barba mal feita. 


 - Eu adorei jantar com você. Espero que não seja a primeira e última vez...  --  Sorri de canto e tirei o cinto de segurança.  --  E o smoking, faça como quiser, você tem bom gosto. Creio que irá me agradar.  --  Eu iria protestar sua escolha, mas não tive tempo de tal ato. Aconteceu muito rápido.

 Ele me deu um selinho. Mas que audácia! Eu não dei mole para ele! 


 - Não fique com raiva de mim por tal ato. Não irei pedir desculpas. Foi só um selinho, eu queria, precisava sentir seus lábios... --  Enrolou uma mecha do meu cabelo em seus dedos.


 - Você é muito ousado!  --  Tirei a mão dele dos meus cabelos.  --  Boa noite Capitão... Chris Evans!  --  Me esforcei para levantar do banco e quase caí de bunda no chão. 

 Encarei ele, para que ele se tocasse que minha cadeira de rodas estava no porta malas do seu carro.


 - Não aguentarei ficar muito tempo em pé!  -- Protestei. - Oh, me desculpe!   --   Saiu do carro às pressas. Segurei a risada e encostei-me no automóvel. Ele rapidamente colocou aquela joça no chão ao meu lado.


 - Isso sim é um motivo de pedir desculpas...  --  Me sentei na cadeira e ele ficou de frente para mim. 


 - Tenha uma boa noite! Me afastei dele e entrei no condomínio. Entrei na sala bufando. Rose e Anne me olhavam com curiosidade. - Aconteceu algo de muito errado, Sra. Bieber?  --   Anne se pronunciou.


 - Primeiro, não sou Sra. Bieber e segundo, aquele idiota é um abusado! Ele tentou me beijar, acreditam? Eu estava indignada. E elas oareciam mais indignadas ainda. 


 - E por quê está brava? Quem dera eu, se ele me beijasse... Céus...  --  Rose suspirou. 


 - Eu não sou assim... 


 - Ele parece ser um homem bem decidido, Alice. Creio que ele insistirá muito em você ainda... Fui para o quarto dos meus filhos e me aproximei do berço.

 Peguei Victoria e coloquei um dos meus seios pars fora, ela estava faminta. Um mês depois


 - As costureiras já fizeram o smoking, só falta os detalhes em grafitti que você pediu...  --  Chaz andava de um lado para o outro no centro da sala.


 - Pare quieto Chaz!  --  O advertí.   --  O que houve para você estar assim? Caramba, está quase fazendo um buraco na minha sala. 


- Eu... Caramba, eu estou preoccupado com o seu amor. Justin está cada dia pior...  --  Ele se jogou no sofá e cobriu seu rosto com as mãos. 


 - O que o idiota aprontou agora? 


  -  Eu não sei explicar, ultimamente ele está transtornado. Acredita que ele deu um soco na cara de um fã? Tudo bem que o moleque enfiou a mão dentro da janela do carro. Mas não precisava agir dessa forma... 


 - Ele precisa amadurecer, só isso.


 - Você está muito fria em relação ao Justin.  --  Ficou segundos me encarando, como se quisesse descobrir algo.  --  Você não gosta mais dele? 


 - Não, eu aprendi a ser muito feliz sem ele.  -- Sorri orgulhosa de mim mesma. 


 - Hum...  -- Ele parecia estar deceocionado, isso me deixou intrigada.  -- Estou indo para casa, já está tarde. Era para eu estar dormindo ou transando e estou aqui. Tchau, Lice!  --  Se levantou do sofá deu um beijo na minha testa e saiu, sem me deixar responder. A loucura do Justin está sendo transferida para os amigos dele, só pode...

 Me ajeitei no sofá delicadamente, Jaden e Vick estavam mamando e eu com os dois seios para fora. Escutei um barulho e clarear todo o ambiente da sala, Jaden se assustou e começou a chorar.

 Comecei a cantarolar baixinho e tirei a boca deles dos meus seios.


 -  Vamos dormir? Já está na hora de vocês sossegarem...  --  Ajeitei os dois Bieberzinhos no colo.  --  Anne, e ajude aqui!  Anne veio quase correndo e pegou os bebês. Me levantei com esforço e sentei na cadeirade rodas.


 - Coloque eles no berço e abaixe s grade, por favor.  Estarei indo lá em cinco minutos. Esperei ela abaixar a grade do berço e me aproximei.  Comecei a cantarolar novamente esperando meus filhos dormirem. Fiquei observando os dois anjinhos dormirem e comecei a acariciar os poucos cabelos dourados que eles possuem na cabeça. 


 -  Caramba, até os cabelos puxaram para o pai...  --  Resmunguei. Rose entrou no quarto ofegante, entrou com passos rápidos no quarto. 


 - Sra, você tem visita...  -- Olhei para ela que estava com um sorriso enorme nos lábios.  -- É um dos seus homens gostosos!  --  Se abanou. 


 - Um dos meus gostosos? Quem é, Rose?  --  Ela assentiu sorridente. -  Chris Evans, ele é um dos seus gostosos.  --  Gargalhei alto com o que ela acabara de falar.


 -  E quem seria os outros gostosos?  --  Eu continuava rindo.   --  Pare de se abanar, menina. Que fogo!


 - Tem o Justin Bieber, Logan Lerman...  --  Contou nos dedos.   -- Desculpe, Alice. Mas eles são tão...  


-  Esquece esses outros gostosos!  --  Fui em direção à porta.   -- Ou melhor, esquece esse papo de gostosos! 


 -  Sra, Alice!  --  Me chamou. Virei-me para ela e cruzei os braços. 


 -  Fale, Rose fogosa.  --  Ela riu sem graça e suas bochechas ficaram vermelhas como tomates. 


-  Então... Eu queria tirar uma dúvida... --  Ela começou a mexer seus dedos inquietos.   --  O Sr, Bieber é bom...?


 -   Bom? Bom em quê? --  Indaguei. 


 -  Sabe... Naquilo... No sexo... --  eu iria responder mas ela começou a tagarelar.  -- Sabe, nós beliebers sempre quisemos saber. Como ele é na cama sabe... Ele é tão lindo, gostoso, perfeito... Meu Bizzle... 


-   Rose, você é uma belieber?  


 -  Sim, sou. Porque vocês não iriam deixar eu trabalhar aqui se soubessem que eu sou uma belieber. Iria achar que eu iria agarrar o Justin. Não que eu não sinta vontade...   --  Ri da explicação dela. 


 -  Eu entendi. Você está realmente certa, eu não contrataria uma belieber para cuidar de mim. Com certeza uma belieber no seu lugar já teria feito muitas coisas...  --  Saí do quarto e olhei para ela.  --  Você é uma boa moça... E Justin na cama é selvagem!  --  Ela arregalou os olhos e fui para a sala ainda rindo da reação de Rose.


 - Boa noite.  -- Chris estava todo molhado, estava molhando a sala toda.


 -  Boa noite. Por quê está assim todo molhado?  --  Me lembrei que estava chovendo forte lá fora.  --  O que veio fazer aqui essa hora da noite com esta chuva forte? 


 - Desculpa o incômodo...  --  Encolheu os ombros.  --  Sua secretária me ligou avisando que o smoking já está pronto... Estou muito ansioso...  --  Sorriu envergonhado.  


 -  Ele está feito mas falta os detalhes em grafitti.  --  Você vai oegar uma gripe desse jeito, venha vou te dar uma toalha.  --  Fui em direção ao quarto de hóspedes.


 -  Eu estava aqui perto de moto, então resolvi passar aqui...  --  Ele andava ofegante atrás de mim.


 - Sinta- se a vontade, tome um banho quente.  --  Deixei uma toalha em cima da cama.  --  Mary, fará um chocolate quente para você...  

 Saí do quarto e avistei Mary fechando a cortina da sala.


 -  Mary, oreoare um chocolate quente para o Evans, por favor.  -- Ela assentiu e foi para a cozinha. Mary veio em minha direção com a caneca com o chocolate quente e fui para o quarto de hóspedes. Batí na porta mas não houve resposta. Imaginei que ele ainda estaria tomando banho e entrei. A porta do banheiro ainda estava fechada. Coloquei a caneca em cima do criado mudo cautelosamente. A porta do banheiro abriu e meus olhos foram em direção ao Chris Evans somente de toalha.


 - Desculpe, eu só iria deixar o chocolate aqui...  -- Me afastei da cama e ele foi em direção a porta e a trancou.


 - Eu vou sair, licença. -- Me coloquei à frente da porta.


 - Eu irei me trocar no banheiro, calma. -- Riu de mim e foi ao banheiro. -- Não saia daí! -- Gritou. Em menos de três minutos ele saiu do banheiro com uma calça moletom, sem camisa. Ele se sentou na cama de frente para mim.


 - Seus filhos já estão dormindo? - Sim... -- Eu estava totalmente sem graça. -- Tome o chocolate, ele vai esfriar... Ele colocou suas mãos nos braços da cadeira e a puxou-a para mais perto dele. 


 - Tem coisas quentes mais interessantes... -- Eu não tive tempo de falar ou fazer algo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...