História Anchor - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Amizade, Gravidez, Romace, Zayn
Visualizações 30
Palavras 1.812
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Vai ter capítulo novo toda segunda e sexta. Mas como hoje é um dia especial então tem atualização dupla.

Mto amor no coração 😘

Capítulo 2 - Capítulo 2


Eu andava pelo supermercado pegando várias coisas de bebê, enquanto explicava cada uma para Zayn, que segurava Noah no colo. Eu tinha pesquisado tudo na internet antes de sair de casa. 

Naquela manhã eu acordei e não achei ninguém no quarto, fui até a sala e Zayn estava deitado no sofá com Noah em seu peito, assistindo Bob Esponja. Depois de tomar café, tomei um banho e vesti um vestido branco curtinho que tinha esquecido lá da última vez que fui, depois cuidei de Noah enquanto Zayn tomava banho e se arrumava. 

Agora, passeávamos pela Target com o carrinho cheio de coisas para Noah. Fraldas, muitas fraldas, Lenços umedecidos, Creme contra assaduras, Xampu neutro para bebês, Sabonete líquido neutro para bebê, Bastonetes de algodão, Algodão bolinha e tudo o que a internet disse que um bebê precisa. 

Zayn já reclamava que estava cansado de andar. 

— Nós Ainda vamos no shopping, ou você acha que ele não precisa de roupa, berço e várias outras coisas?— Revirei os olhos e Zayn bufou. 

— Onde vamos colocar tudo isso?— Ele perguntou enquanto eu olhava algumas mamadeiras fofinhas. 

— No seu quarto até você arrumar o quarto de hóspedes.— Me virei pra ele.— Noah dormiu? 

Zayn assentiu. 

— Mocinho.— Uma senhora chamou meu melhor amigo.— Você pode me fazer um favor? Eu não alcanço aquela prateleira.— Ela deu um sorriso sem graça e Zayn assentiu. Ele me passou Noah e pegou o que a senhorinha pediu. 

— Aqui.— Ele estendeu pra ela. 

— Obrigada, querido. Se me permitem dizer, vocês fazem uma família muito bonita.— Ela sorriu e foi embora. 

— Bom, eu acho que somos uma família.— Zayn riu e pegou Noah de volta. 

— Idiota.— Revirei os olhos. 

Depois de muita reclamação de Zayn, fomos para o caixa. Passamos tudo e um homem empacotou às compras. Zayn pagou e eu coloquei as sacolas no carrinho com  ajuda do homem, já que Zayn segurava Noah. 

No estacionamento, abri o porta malas do carro e arrumei as contas lá dentro. Depois entrei no banco de trás do carro e Zayn me passou Noah. Não tínhamos cadeirinha, por isso eu ia com ele no colo atras. Malik entrou no lugar do motorista e ligou o carro. 

Durante o caminho até o shopping, Eu e Zayn conversávamos sobre como íamos contar aos meninos e aos seus pais, que ele agora tinha um filho. 

Zayn parou o carro em uma vaga no estacionamento do shopping, desligou e saiu do mesmo, abrindo a porta pra mim sair com Noah. Depois de fechar a porta ele me acompanhou até a entrada no shopping. 

— Vamos comprar um bebê conforto e depois almoçamos, fica mais fácil pra gente comer sem ter que segurar ele.— Zayn assentiu e pôs a mão no fim das minhas costas, me guiando até uma loja onde vendia essas coisas. 

— Eu gostei do azul.— Apontei pro bebê conforto. Zayn negou. 

— O vermelho é mais bonito. Olha, é da Ferrari.— Ele riu. Noah se mexeu em meu colo e eu o balancei levemente, para ele se acalmar. 

— Pode ser. Temos que ir logo, ele está com fome.— Malik pegou o bebê conforto e foi pagar pelo mesmo. Eu olhava as coisas enquanto aninhava Noah. 

— Pronto.— Zayn apareceu do meu lado com o bebê conforto na mão. Arrumamos Noah dentro do bebê conforto e fomos pra praça de alimentação. Eu carregava a bolsa de Noah e Zayn carregava o próprio no bebê conforto vermelho. 

Sentamos em uma mesa de quatro cadeiras, Zayn na minha frente e o bebê conforto na cadeira ao seu lado. 

— O que vai querer?— Ele me perguntou. 

— O que você for comer.— Dei de ombros. Coloquei o bebê conforto com Noah na cadeira ao meu lado enquanto Zayn ia comprar nossa comida. Abri a bolsa de Noah e tirei de lá a mamadeira já pronta, que eu eu fiz essa manhã antes de sair de casa. 

Eu estou realmente me sentindo e agindo como uma mãe. 

Dei a mamadeira para Noah enquanto observava Zayn na fila no Mc Donalds. Quando Noah terminou de mamar, guardei a mamadeira na bolsa e tirei ele do bebê conforto para fazê-lo arrotar. Dei leves batidinhas em suas costas e ele deu um quase imperceptível arroto, eu sorri com sua fofura e o coloquei de volta no bebê conforto. 

Zayn chegou com uma bandeja com o lanche e se sentou a minha frente. Peguei a chupeta de Noah na bolsa e pus em sua boquinha, sabendo que logo ele dormiria. 

— Então, já sabe como vai contar pra sua mãe?— Perguntei enquanto abria meu hambúrguer. Zayn deu uma mordida no seu e negou.

— Menor ideia. Ela vai me matar.— Ele revirou os olhos e pôs um canudo no buraco de seu copo com refrigerante. 

— Talvez. Mas depois ela vai ficar babando no Noah, você a conhece.— Eu fiz o mesmo com meu refrigerante. 

— Hum... Eu acho que ele não é registrado. Não tinha nada do tipo na bolsa. — Zayn comentou. 

— Você tem que registrar ele.— Mordi meu hambúrguer.

— Sim. Acho que eu vou chamar os meninos hoje, explicar tudo, sabe?— Ele deu de ombros. 

— Eles vão surtar.— Eu ri. Olhei pra Noah e ele estava dormindo tranquilamente. Voltei meu olhar pra Zayn e o mesmo já me encarava. 

— Você sabe que não é obrigada a me ajudar, não é? Obrigada por tudo o que está fazendo.— Ele sorriu. 

— Aos 7 anos de idade eu prometi que estaria com você para tudo. E eu sempre cumpro minhas promessas.— Limpei o canto da minha boca com um guardanapo.— E eu meio que já me apeguei a essa criaturinha.— Ele riu

— Então, Faith. Você já está fazendo muito por mim e eu sou muito grato. Mas você sabe, eu trabalho de manhã e não tem ninguém... 

— Ei.— Eu o interrompi. Zayn me olhou receoso e eu sorri.— Eu fico com ele. 

Zayn suspirou aliviado e sorriu em agradecimento. 

— Minha faculdade é só de noite. Tenho a manhã e o dia todo livre.

Depois de comer, andamos mais quatro horas pelo shopping, comprando tudo o que Noah tem direito. Eu, claro, paguei o berço e o carrinho dele, mesmo contra a vontade de Zayn. 

Quando chegamos no apartamento do Zayn já eram cinco horas da tarde. Como era um sábado, a gente não tinha nada pra fazer. Por isso Zayn ligou para os meninos enquanto eu arrumava as coisas de Noah no quarto, colocando tudo em seu devido lugar. 

— Faith.— Zayn apareceu na porta do quarto.— Os meninos estão vindo. Eu pedi pro Harry trazer uma peça de roupa pra você. 

— Oh, obrigada.— Ele piscou.— Eu vou dar um banho no Noah, você pode montar o berço?— Zayn assentiu e foi montar o berço ao lado de sua cama. 

Noah Ainda estava no bebê conforto, só que agora acordado. O peguei no colo e fui até o banheiro, onde eu já tinha preparado tudo para o banho. Banheira com água morna em cima na pia, sabonete, shampoo, fralda, toalha, pomada é uma peça de roupa das inúmeras que compramos. 

Dei banho em Noah e o enrolei na toalha de bichinho o levando pro quarto. Zayn estava montando o berço Ainda, quer dizer, tentando montar o berço. 

Deitei Noah na cama e o sequei delicadamente, cada parte de seu minúsculo corpo. Passei pomada em suas partes íntimas e vesti sua fralda, depois coloquei um bori azul marinho e um short preto. Penteei seu pouco cabelo e passei um perfume de bebê em seu pescoço. 

— Onde você aprendeu a cuidar de um bebê?— Zayn me perguntou. 

— Lembra do verão que eu fui pra casa da tia Rosalie?— Peguei Noah no colo. Zayn assentiu sem me olhar.— Então, a vizinha dela tinha acabado de ter um bebê, aí eu aprendi algumas coisas. 

— Você é a minha salvação.— Ele riu. Pisquei e deixei Noah no carrinho de bebê reversível, aqueles que viram dois. Depois guardei as coisas do banho dele. 

Zayn comprou uma cômoda Branca também, mas ainda tem que montar. Quem sabe quando os meninos chegarem eu não os mando montar. 

Joguei a água da banheira fora e a coloquei em um canto no banheiro, ela era de plástico e azul. Assim que eu acabei de guardar tudo orquestra tinha usado, a campainha tocou. Noah se assustou e começou a chorar no carrinho. Corri pra o pegar no colo e o acalmar. 

Zayn deixou as coisas do berço de lado e foi atender a porta. 

— Que demora, meu.— Ouvi Louis reclamando. 

— Cadê a minha irmã?— Harry perguntou. Noah resmungou um pouco, eu deitei sua cabecinha no meu ombro, e segurei seu corpinho. Ele começou a chupar o próprio lábio, fui até o criado mudo e peguei sua chupeta, colocando em sua boca. 

— Calem a boca, porra.— Zayn brigou e os meninos se calaram. Eu dei uma risadinha e e balancei de leve o bebê em meu colo.— Faith. 

Zayn me chamou. Respirei fundo e sai do quarto, atravessei o corredor e entrei na sala. Os meninos estavam sentados no sofá e arregalaram os olhos assim que me viram. 

Seria hilário se não fosse trágico. 

— Minha nossa

— Que? 

— É um bebê. 

— Eu sabia que aquela sua barriga era de grávida. Você não me engana não.— Essa última foi do Louis. 

— Para de ser idiota, Louis.— Eu revirei os olhos e me aproximei de Zayn, que mexia nas mãos inquieto. 

— Esse é o Noah. Meu filho.— Ele soltou. Harry ficou estático, Liam olhava de Zayn pra li mim e de mim pro Zayn, Niall estava de boca aberta e Louis não tinha expressão. 

— Filho? Desde quando? Tu é doido?— Harry se levantou em um pulo. 

— Sim, meu filho. Deixaram ele na minha porta ontem à noite, apenas com uma carta dizendo sua idade e que, bom, que ele era meu filho.— Zayn se atrapalhou. 

— Já pensou em fazer um teste de DNA?— Liam perguntou. 

— Já. Mas realmente não precisa, ele é a minha cara.— Zayn deu um sorrisinho. 

Niall se levantou do sofá e se aproximou de mim, olhando para o bebê. 

— Como ele é fofinho.— O loiro sorriu. 

— Quem foi a vaca que abandonou ele?— Louis perguntou. Harry também se aproximou e pegou na mãozinha de Noah. 

— Carrie.— Zayn revirou os olhos. 

— Aquela Australiana gostosa que você conheceu no aniversário do Liam?— Meu irmão perguntou e Zayn assentiu. Foi a minha vez de revirar os olhos. 

— Está bem. Agora que vocês já se recupera do choque inicial, preciso que façam um favor.— Pedi. 

— Não.— Louis sorriu. 

— Fala.— Harry encostou a cabeça na minha e abraçou a minha cintura. 

— Você apodem ajudar o Zayn a montar o berço e a cômoda? Tadinho, ele não consegue.— Eu ri quando Zayn me mostrou o dedo do meio. 

— Espera aí, você vai ficar com ele?— Liam perguntou para o meu melhor amigo. 

— Vou. Ele não merece ser abandonado pelo pai também. Além disso, eu prometi pra alguém.— Ele me olhou e sorriu.


Notas Finais


É, isso.

Então gente, comentem para mim saber se vocês estão gostando ou não. Ficaria muito feliz com algum comentário.

Mto amor no coração 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...