História And you said you had my back - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Marco Reus, Mats Hummels, Robert Lewandowski
Personagens Marco Reus, Mats Hummels, Personagens Originais, Robert Lewandowski
Tags Dortmund, Futebol!, Marco Reus, Mats Hummels, Robert Lewandowski
Visualizações 101
Palavras 2.568
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Esporte, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom dia migos, espero que gostem.

Capítulo 6 - A reason to start over new


Fanfic / Fanfiction And you said you had my back - Capítulo 6 - A reason to start over new

Marina POV

O resto da semana havia sido bem tranquilo. Até minha convivência com Marco havia se tornado... menos estressante. Nós mal nos falávamos, mas isso pelo menos evitava brigas.

Eu não havia encontrado mais com Caroline, mas desde o dia do bar nós nos falamos muito por mensagem.

Eu estava no meu quarto fazendo alguns rabiscos quando ouvi algumas batidas em minha porta.

Larguei o lápis e levantei para abri-la. Era Marco.

-Estou indo pra concentração agora. O jogo é 15h.

Eu tinha esquecido completamente do jogo.

Apenas balancei a minha cabeça concordando.

-Você vai?

-Acho que não.

Ele me encarou por uns segundos.

-Então... bem, já tenho que ir.

-Boa sorte.

-Obrigado.

Ele saiu do meu campo de visão e pude voltar a fazer o que eu estava fazendo.

Passei mais um tempo ali, quando ouvi meu celular notificar uma mensagem.

"Acabei de sair da aula, quer almoçar comigo?"

Olhei a hora e ainda era meio dia. Meio cedo para meu horário de almoço, mas aceitei o convite de Carol.

"Onde te encontro?"

"Eu passo aí de carro e vamos."

Marco POV

Peguei certo trânsito para chegar ao estádio. A cidade ficava bastante movimentada sexta-feira.

Enquanto pegava minhas coisas para entrar, Robert chegou do meu lado.

-Bom dia Marcinho.

-Boa tarde né. - ele olhou o relógio e deu de ombros.

Fomos entrando no clube.

-Quantos gols vai fazer hoje? - ele me perguntou.

-Se der pelo menos uma assistência eu já vou ficar bem feliz.

-Você sendo tão humilde me assusta. - ele riu - Cara, você vai voltar arrasando em breve.

-Eu sei, é só que... eu to cansado de não jogar no nível que eu jogava.

-Mesmo abaixo do nível, você é o segundo melhor do elenco.

Olhei bem para cara de Robert.

-E o primeiro...

-Obviamente sou eu. - Robert começou a rir e eu comecei a rir com ele.

Entramos no vestiário e já estava até cheio. Mas no meio daquela bagunça toda, o que mais me chamou a atenção foi Hummels conversando com todos.

Até essa semana, Hummels chegava calado, e assim permanecia até a hora de sair do clube. Ver meu amigo superando seus problemas era muito bom.

Robert e eu chegamos perto dele e de Subotić.

-Já pegou os ingressos Marcinho? - o sérvio me perguntou.

-Vou pegar um depois.

-Um? - Mats me olhou confuso.

-É, Marcel vai vir hoje.

-E sua irmã? - Subotić perguntou.

-Ela disse que não viria.

Mats POV

Fiquei surpreso de saber que Marina não iria ao jogo. Na verdade, estava mais desapontado.

Marco e Robert foram pro outro lado se arrumar e novamente fiquei sozinho com Neven.

-Achei que Marina vinha. - comentei.

-Achou? - ele sorriu - Você queria, né?!

-E você não? Você que a convidou.

-Claro que queria, mas é diferente.

-Diferente por quê? - perguntei.

-Eu gostei dela como amiga, você gostou...

-Chega Subotić. - o interrompi.

-Tudo bem, não tá mais aqui quem falou. - ele falou levantando e saindo do vestiário.

Marina POV

Eu e Caroline estávamos num restaurante lindo perto do parque onde nos conhecemos.

-Como foi a aula hoje? - perguntei percebendo a cara meio desanimada de Carol.

-Foi... boa. - ela respondeu mais desanimada ainda.

-Aconteceu alguma coisa?

-Não tenho certeza.

-Carol...

-Eu e Marcio estamos tendo alguns problemas.

-Como assim, "problemas"?

-Estamos brigando desde o dia do bar.

-Por quê?

-Porque ele achou ruim eu sair com outros meninos que ele não conhece. - ela revirou os olhos - Mas eu não quero mais pensar nisso. Só quero me distrair um pouco.

-Entendo, mas qualquer coisa que você quiser falar, pode me procurar.

-Obrigada Marina. - ela sorriu - E você e Marco, como estão?

-É esquisito morar na casa de alguém que você mal fala. A gente só fala o básico. Ele me perguntou hoje se vou ao jogo, e foi a maior conversa que tivemos desde aquele dia.

-E vamos? - ela apareceu animada.

-Onde?

-No jogo. - ela riu - É algo diferente para mim. Nunca fui num estádio de futebol.

-Sério mesmo que você quer ir? - eu ri.

-Se você não quiser ir, a gente faz outra coisa. Mas hoje eu quero sair e me divertir.

Nesse momento, meu celular notificou uma mensagem.

"A camisa do Borussia não ficou legal? Ou tem outro motivo pra você não ir no jogo?"

Sorri com a mensagem de Mats.

-Que foi? - Carol me perguntou.

-Ah, nada demais. - continuava sorrindo.

-Mats Hummels?

-OI? - a olhei surpresa e ela começou a rir.

-Esse sorrisinho aí pro celular. O que Hummels te mandou?

-Acho que ele já sabe que não vou no jogo. - mostrei a mensagem pra ela.

-Camisa do Borussia? - ela me olhou confusa.

-É, ele me emprestou uma camisa dele e disse pra eu usar no jogo.

-Tem certeza que vai deixar o Mats entrar em campo desapontado sem ter você lá?

-Olha aqui... pode parar.- sorri sem graça.

"Todo mundo tava esperando que você fosse torcer por nós, se o Borussia perder, você se entende com a Muralha Amarela." Outra mensagem dele chegou.

Mostrei novamente a mensagem pra minha amiga.

-O que eu respondo?

-Tem certeza que não vamos?

Pensei por um tempo e peguei o celular novamente.

Marco POV

O relógio já marcava 13:30 e eu ainda tinha que pegar o ingresso de Marcel.

Peguei meu celular, vi que tinha uma ligação perdida de Marina e retornei.

Depois de uns toques, ela atendeu.

-Marco?

-Oi. Tava no campo, não vi a ligação.

-Tudo bem. Ainda tem como você conseguir dois ingressos?

-Dois?

-Eu e Carol.

-Mudou de ideia é? - disse irônico.

-Tem como ou a gente vai ter que comprar? - ela respondeu seca.

Estranhei o fato dela agora fazer tanta questão de ir.

-Ainda tenho como conseguir. Um amigo meu também vai, eu peço pra ele passar em casa e pegar vocês. Pede pra Carol ir pra aí.

-Eu to com ela perto do parque.

-Vão ficar aí até a hora do jogo?

-Não, vou voltar pra casa.

-Então, 14:10 o Marcel passa lá e pega vocês. Quando vocês chegarem aqui, me avisa que eu entrego os ingressos.

-Ok Marco, obrigada.

Encerrei a ligação com minha irmã.

Vi Mats saindo logo na minha frente.

-Mats! - ele se virou - Faz um favor pra mim?

-Pode pedir.

-Eu sempre pego ingressos extras, tem como você pegar dois em seu nome?

-Pra quem?

-Minha irmã e Carol. Vou pegar pro Marcel.

-Então elas vem? - ela perguntou.

-É, pelo visto Marina mudou de ideia.

-Vai lá pegar agora?

-Aham. Pedi pra Marcel buscá-las lá em casa e depois eles já vem.

-Beleza então, vamos logo.

Marina POV

Passamos na casa da Carol pra ela tomar um banho e trocar de roupa. O que mais me chamou atenção no apartamento é a clara divisão do que é de Carol e o que é da outra menina que mora com ela. O apartamento não é muito grande, mas ideal para duas pessoas. Caroline mantém as coisas dela em perfeita ordem, enquanto a outra estudante parece não ligar muito para isso.

Não demoramos lá e já estávamos na casa de Marco.

Eu já havia tomado banho logo antes de ir pro almoço, então apenas troquei de roupa.

Coloquei uma calça skinny preta e uma regata branca. Coloquei a camisa de Mats por cima e ficou um verdadeiro vestido em mim, batendo em minha coxa. Coloquei um all star branco e prendi minha franja para o lado.

-O amigo de Marco já deve estar chegando. - falei.

-Já conhece ele?

-Ainda não, conheci apenas alguns jogadores.

Carol estava com uma meia calça preta e short jeans por cima, uma camisa de manga comprida também preta.

Não demorou muito para ouvirmos uma buzina do lado de fora e deduzi que fosse o tal Marcel.

Tranquei a casa e fomos em direção ao carro do amigo de Marco.

-Quem vai na frente? - Carol me perguntou enquanto caminhávamos até ele.

-Vamos as duas atrás.

-Claro que não, vai parecer que ele é nosso motorista. Você vai na frente que ele é amigo do SEU irmão.

Ri do comentário da minha amiga e entramos no carro. Eu na frente.

-Qual de vocês é a Marina? - ele falou simpático.

-Eu. - dei um risinho - Prazer, essa é Caroline.

-Pode me chamar de Carol. - ela também sorriu.

-Sou Marcel. Prazer meninas.

Eu sempre me confundia quando Marco falava "Marcel". Nunca sabia se ele se referia ao jogador ou ao que agora está ao meu lado.

Apesar do mesmo nome, impossível ver qualquer outra semelhança nos dois. Talvez apenas pela altura.

Esse Marcel parecia ter um estilo como o de Reus e tinha traços no rosto mais finos do que de Schmelzer. Schmelzer também tinha um cabelo mais loiro e uma barba mal feita que, particularmente, era linda. Esse Marcel tinha várias tatuagens visíveis pelo corpo.

-Como conheceu meu irmão?

-Foi na minha boate. - ele respondeu.

-Você tem uma boate? - Carol perguntou surpresa.

-Tenho, muito boa por sinal. - ele riu - Marco gosta de uma festa, então estava sempre lá. E como sou torcedor do Dortmund desde pequeno, a gente tinha alguns assuntos de vez em quando. A cada festa fomos ficando mais amigos.

-Ah que legal. - eu falei pro menino.

-Você eu sei que é a irmã, mas e você. - ele olhou pra Carol pelo espelho - Como conheceu Marco?

-Conheci Marina semana passada no parque e marcamos de fazer alguma coisa. Quando saímos, conheci Marco e outros amigos dele.

-E o que vocês fazem? - ele perguntou.

Isso era sempre uma pergunta que me incomodava bastante. Apesar da minha resposta ser bem simples.

-No momento, nada.

-Eu ainda estudo.

-E as duas são alemãs?

-Sou australiana. - Carol respondeu.

-Sou alemã.

-Como o Marco tem uma irmã alemã que ninguém nunca tinha conhecido? - ele me olhou.

-Eu morava fora. - respondi simpática.

-Onde?

-Itália.

-E você Carol, como veio parar na Alemanha?

-Ganhei uma bolsa pra terminar meu curso aqui.

-Qual é o curso?

-Engenharia mecânica.

Não demorou para chegarmos no Signal Iduna Park e mandei mensagem para Reus avisando que já estávamos do lado de fora.

Não faltava muito para o jogo e a torcida já ia chegando.

"Fala pro Marcel entrar com o carro no estacionamento. Já deixei avisado."

Marco me respondeu e passei a informação ao Marcel.

Não tivemos problema para entrar e estacionamos o carro.

Pude ver alguém parado em frente a uma discreta porta que dava pra dentro do estádio.

Andamos até ele e logo reconheci Mats.

Ele estava com o uniforme de treino e sorriu quando nos viu.

-Marco pediu pra trazer os ingressos. Vocês entram por aqui e entregam lá no camarotezinho.

-Oi pra você também cara. - Marcel falou arrancando risadas de todos.

-Desculpa, é que eu ainda tenho que trocar de roupa. - ele apertou a mão e deu um abraço em Marcel.

-Oi Carol. - ele a abraçou.

-Oi Mats, vamos ganhar hoje. - ela respondeu simpática.

-Espero. Seria feio perder na primeira vez que vocês vêm aqui. Oi pequena. - ele me deu um abraço maravilhoso e pude sentir seu cheiro, que era melhor ainda.

-Não é a primeira vez que eu venho. - respondi.

-Mas é a primeira vez que você está vestida adequadamente. Gostei da camisa. - ele piscou pra mim.

-Ih agora que vi. Achei que você tava usando uma camisa do Marco. - Marcel falou olhando para minhas costas.

-Vamos entrando pra vocês se acomodarem.

Entramos com Mats e logo vimos uma placa escrita "camarotes" e apontando para uma escada.

-Eu vou pro vestiário agora. Vocês só tem que subir e entregar os ingressos pro segurança. Tem comida, tem bebida lá. Aproveitem o jogo.

-Relaxa que to acostumado já a ser vip. - Marcel falou.

-Boa sorte Mats. - falei enquanto subíamos a escada.

Ele apenas me respondeu com um sorriso encantador.

Mats POV

Tinha sido uma verdadeira mudança no meu dia quando soube que Marina estaria presente. O jogo não seria tão importante por si só, mas agora tinha uma motivação a mais. E ela estava com minha camisa.

Entrei no vestiário e já recebi um olhar sério do Kehl por não estar pronto ainda.

Todos já estavam pelo menos com o calção e a blusa, só ajeitando meião, tornozeleira, essas coisas. Corri pro meu canto e troquei de roupa rápido. Sentei no banco e comecei a arrumar o resto.

-Calma, a gente ainda tem tempo. - Subotić sentou ao meu lado descalço.

-To ansioso pro jogo.

-To sabendo, Marina vai ver. - ele riu.

-Neven...

-Tudo bem, tudo bem. - ele levantou os braços - Não tá mais aqui quem falou. De novo.

-É um jogo importante.

-Cara, não é não. - ele riu mais uma vez - Mas claro, vamos fingir que sua ansiedade é pra jogar um amistoso de pré-temporada.

Marco chegou perto de nós.

-Eles já chegaram?

-Aham, tudo certo.

-Beleza. Valeu Mats.

Sorri pra Marco, que voltou pro outro lado do vestiário.

-Mal sabe que o prazer foi todo seu. - Subotić falou rindo mais uma vez.

Não resisti e ri também.

-Ah que bonitinho você sorrindo. - Marcel sentou do meu outro lado.

-Já sabe o motivo né? - Subotić me provocou.

-Marina veio? - Marcel perguntou surpreso.

-Vocês dois. Podem parar. Agora. - falei tentando não rir.

-Parar com o que? - Marcel falou cínico.

-A gente não falou nada. - Subotić completou.

-Sério. Marina é irmã de Marco, que é mais ciumento do que todos nós juntos.

-Você devia falar isso pra si mesmo. - Marcel falou.

-Será que seria um problemão mesmo? - Subotić falou e eu e Marcel olhamos pra ele confusos - Se por acaso, acontecer algo entre você e Marina, óbvio que Marco vai ficar puto no início, mas depois acho que ele vai gostar da ideia de conhecer bem e ser amigo do cara que pega a irmã dele.

-Eu não... nada vai acontecer. - falei.

Os dois me olharam sem acreditarem muito no que eu falava.

Robert POV

-Você tá feliz Marcinho.

-Cara, to. - ele riu - Achei legal Marina vir no jogo.

Eu tinha acabado de largar o celular depois de, mais uma vez, discutir com Anna.

-Você não parece tão feliz.

-Anna. - dei de ombros - Não conhece nenhuma menina pra mim não?

-A Carol, amiga da minha irmã, também tá aí. - ele riu - Mas ela tem namorado e eu meio que fiquei de olho, então não.

-Então sobrou só sua irmã mesmo. CALMA NÃO ME MATA.

Ele riu da minha reação.

-Seria meio esquisito você e ela. - estranhei a calma que ele respondeu.

-Você tá me dando permissão pra pegar sua irmã? - falei surpreso.

-Claro que não. Você nunca vai chegar perto dela. - ele riu.

-Esse é o Marco que conheço e tanto gosto.

Kehl entrou mandando quem não estava pronto, ficar. Já entraríamos em campo logo.

-E mais uma coisa. - o capitão continuou - Eu sei que é um jogo amistoso, mas a casa tá cheia. Então vamos jogar como se fosse jogo de Champions League e vamos ganhar pra nossa torcida.

Todos concordaram e seria isso o que faríamos. Ganharíamos esse jogo contra o Leverkusen pela nossa torcida.


Notas Finais


Beijos da batgirl ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...