História Andança - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Totalmente Demais
Personagens Germano Monteiro, Liliane "Lili" de Bocaiuva Monteiro
Tags Gerlili, Germano Monteiro, Lili De Bocaiuva Monteiro
Visualizações 111
Palavras 1.209
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Por essa vocês não esperavam!!! Esse até que acabei rápido, mas já adianto que o próximo vai demorar bastante rsrsrs.

Capítulo 14 - De volta ao começo


Fanfic / Fanfiction Andança - Capítulo 14 - De volta ao começo

Eles se beijaram pelo que pareceram horas, mas na verdade foram apenas alguns poucos minutos até que ele se afastou ofegante, assim como ela, mas com um olhar de culpa que a dona da Bastille queria não ter visto.

“Desculpa, Lili. Eu não devia ter feito isso.”

“ Não devia mesmo, mas eu também não. ” disse vestindo novamente a blusa que havia perdido pelo chão

“Eu não sou mais o mesmo homem de antes. Eu aprendi com os meus erros, pelo menos venho tentando e a última coisa que eu quero é ser desleal.”

“Fico feliz.”

“Não quero que você pense que eu ainda sou um canalha.”

“Eu não penso nada, Germano.”

“ Eu quero que a gente seja amigo.”

“ Não acho que seja possível.”

“ Tantos ex-casais conseguem…”

“ Não os que tiveram uma história como a nossa.”

“ Você é mãe dos meus filhos -”

“Eu e a Gilda.” falou ironica

“ Eu não quis ter uma família com ela. “

“Mas teve mesmo assim.”

“‘É diferente e você sabe.”

“ Germano, tá tudo bem. O que aconteceu aqui foi um erro. Não vai mais se repetir.”

“ Eu realmente estou tentando ser uma pessoa melhor.”

“ Do pouco que eu vi já percebi que talvez esteja conseguindo. Por incrível que pareça eu torço por você e quero que você seja feliz.”

“ Me sinto em uma dívida eterna com você, Lili. Eu quero que você seja a pessoa mais feliz do mundo. Juro!”

“ Você não me deve nada, Germano.”

“Devo sim. Você me deu tudo que eu sempre sonhei. “ falou dando um meio sorriso e no rosto dele ela viu uma gratidão que nunca havia visto antes e até hoje ela não sabe o porquê, mas teve uma vontade incontrolável de gritar.

Antes que ela pudesse dizer qualquer coisa a porta do elevador abriu e os dois, por razões diferentes, respiraram aliviados. Ele ofereceu carona para ela, mas a editora não aceitou e voltou de uber.

Lili chegou em casa com o dia amanhecendo o que gerou questionamentos de Renata e Fabinho. Ela explicou tudo que aconteceu em partes e resolveu tomar um banho para relaxar e descansar, mas com a cabeça a mil ela demorou a fechar os olhos.

 

Ela estava com um vestido azul marinho, com um penteado para o lado, terminando de se maquiar quando ele entrou na mansão

“Lili, acho que não vou conseguir.”

“ Como assim? “

“Casar.”

“ Claro que consegue. Isso é só nervosismo. Você já fez isso uma vez, vai ser fácil.” falou tentando ser bem humorada.

“Justamente! Já fiz uma vez e olha onde estamos agora.”

“ Germano…”

“Sério, Lili… nosso final foi muito sofrido, até hoje você não fala direito comigo. Eu não quero isso de novo.”

“Só vai ser assim se você deixar. E nós estamos ótimos, até no seu casamento eu tô indo.”

“É, mas…”

“Mas o que? Você não gosta dela?” perguntou tentando disfarçar

“ Eu a amo. Muito.” falou com firmeza

“ Então… Não têm que ter medo. A gente nunca sabe se vai dar certo, mas tem que tentar. Imagina se a gente soubesse que íamos nos separar e nem nos casássemos? Não teríamos nossos filhos e eu não consigo nem imaginar minha vida se Fabinho e Sofia não existissem. Fora que quem nós somos hoje é fruto das nossas histórias. Se você a ama, vai em frente. Casa.”

“ Você tem razão. Como sempre.” disse com um meio sorriso

“ Agora vem aqui, deixa eu ajeitar essa gravata e vamos pro seu casamento.”  disse se aproximando e ajeitando pela última vez a gravata do homem que foi seu grande amor.

“ Eu vou te amar sempre Lili.”  falou segurando as mãos dela

“Eu também, Germano.” respondeu emocionada dando um beijo no rosto do ex-marido “Promete pra mim que você vai ser feliz?” perguntou tentando esconder a emoção
“ Só se você também me prometer.” respondeu ele igualmente comovido

Os dois se olharam, se abraçaram e foram para igreja onde Lili viu Germano se casando com uma mulher que não era ela.

 

Em um impulso, acordou suada, sem ar e  com o coração acelerado. Levantou, tomou outro banho, trocou de roupa, desceu, encontrou o filho e a amiga na área externa da casa e lá mesmo que voltaria para Paris imediatamente. Os dois, espantados, quiseram saber o que mais tinha acontecido entre ela e Germano para uma atitude tão drástica como essa, já que ela tinha prometido ficar para o casamento e resolver algumas pendências, mas ela não respondeu, apenas subiu e começou a fazer as malas até que ouviu uma voz masculina que não era a de seu filho que a assustou

 

“Lili, desculpa entrar assim, mas é que - “ começou a falar  na porta do quarto até que viu as malas na cama da ex-mulher  “O que você está fazendo?” indagou Germano confuso

“Voltando para Paris.”

“Como é que é?” perguntou espantado.

“Eu preciso voltar para resolver assuntos de trabalho. Minha estadia no Brasil já deu.”

“ Você é inacreditável!”

“Oi?!”

“ Não acredito que você vai fugir de novo.”

“Fugir? Não fiz isso nenhuma vez.”

“É só o que você faz. Sempre que as coisas ficam difíceis você foge ou me afasta porque você não consegue lidar com a realidade e isso acontece desde quando eramos casados.”

“ Não fala besteira, Germano.”

“ Toda vez que tínhamos uma discussão mais séria você me botava para fora de casa com o argumento de que aquilo era seu.

“ E tudo é meu.”

“Eu corri atrás de você a vida inteira.”

“Isso não é verdade!”

“Não? No nosso último ano de casado você me colocou para fora de casa duas vezes em menos de um mês! Sem contar da última vez que você foi embora e não voltou por DOIS ANOS. Você dormiu comigo e sumiu!”

“ Nós não vamos voltar nesse assunto de novo” falou séria

“ Lili, você é…”

“ Eu sou o que? “ indagou enfrentando-o

“ você me deixa LOUCO! Você é teimosa, autoritária, mandona, quer tudo do seu jeito, tira minha autoridade na frente de qualquer pessoa só pra ter o prazer de dizer que manda, não aceita estar errada e quando está não consegue admitir, é geniosa, joga na minha cara sempre que tem a oportunidade que tudo é seu, casa, Bastille, dinheiro, é impulsiva, orgulho-” terminou de falar ofegante e vermelho

“ Você ainda me ama. “ interrompeu constatando com uma voz calma e uma lágrima escorrendo de seus olhos

“ Eu não consigo imaginar o dia que não vou amar. Mas você já fez a sua escolha, então o que que eu tô fazendo aqui?” rebateu fechando os olhos com uma feição de dor que matou Lili e indo embora sem mais nenhuma palavra.

Assim que Germano foi embora Lili sentou na cama e chorou. Chorou como não fazia há anos tentando tirar toda aquela tristeza, angústia e sentimento ruim que existiam dentro dela. Chorou por muito tempo até que suas lágrimas secaram. Se levantou, continuou a arrumar sua mala, se despediu com um aperto no peito de seu filho e no fim do dia entrou em um avião com destino à Paris sem olhar para trás.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Não deu bom pro Germano e pra Lili não. ô casal complicado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...