História Andy x Jinxx - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Black Veil Brides (BVB), Originais
Personagens Andrew "Andy" Biersack, Ashley Purdy, Christian "CC" Coma, Jacob "Jake" Pitts, Jeremy "Jinxx" Ferguson, Personagens Originais
Tags Andy X Jinxx
Exibições 51
Palavras 10.550
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não sei se está muito bom, aproveitem a leitura!!

Capítulo 1 - Unico


Depois da aceitação de Andy em Relação à Jinxx finalmente os dois ficam juntos.

Era plena noite e Andy mexia em seu computador visualizando cada mensagem, e Jinxx acorda após Dormi feito uma cinderela. Estava coberto por um coberto vermelho, levantou lentamente, seus olhos estavam turvos.

Andy... – O olhou e viu que estava no computador, Andy o ouviu e desligou a tela levantando-se e indo para a cama.

Acordou cinderela? – Sentou na ponta da cama.

Ahm... Acho que sim... – Ainda estava tonto por acordar, e colocou suas mãos nos olhos o coçando.

Para desperta melhor, Andy o beija de língua e assim o mais velho desperta com um beijo caloroso, depois de um tempo se soltou por causa da falta de ar.

Andy... - Disse o olhando e elevou suas mãos até o rosto do mais novo, fazendo carinho. – O que vamos fazer? Agora você se tornou um fugitivo e assassino, sem duvidas se eles te prenderem, vão pensar que você é o culpado da historia, bom exatamente eu não sei, mas quem primeiramente infringiu a lei foi o homem que você matou. – Disse Jinxx que depois de fazer carinho o soltou.

 Andy se levantou e começou a pensar sobre o assunto como ficaria o BVB, estava numa frase critica de sua vida.

(Jinxx tem razão, eu passei dos limites e agora preciso de um plano, mas qual? Se eu conseguisse todas as informações sobre o passado daquele homem que eu matei... É isso!) – Andy teve a melhor idéia possível era o que imaginava.

Jinxx eu te amo! – O Sentou e o beijou, e novamente se levantou e pegou seu celular.

Jinxx não entendeu, mas pensou que Andy deveria ter tido uma idéia. Andy liga para seu pai.

Enquanto isso...

Savior... – Era assim o toque musical do celular do Sr. Biersack, atendeu sem ver o numero.

Alô? – Disse com um pouco de frieza pensou que era outro policial o jornalista querendo saber informações sobre aquele incidente.

Pai sou eu Andy... – foi interrompido.

Andy?! – Falou aumentando o seu tom de voz ficou surpreso, sua mãe ouviu e foi para a sala, e ficou ao lado do celular de Chris que colocou no vivo voz.

Pai eu fugi do hospital, bom preciso que você venha até minha casa, eu quero lhe contar algo. - Andy falou e assim desligou, não poderia demorar muito, pois as linhas de celulares e telefones também estavam sendo observada, por sorte ninguém ouviu a conversa.

Andy o que aconteceu, por que você falou com seu pai? Conta-me... – Jinxx se levantou e foi em direção ao Andy que estava encostado em uma parede.

Eu tenho um plano, mas só irei contar quando todos tiverem reunidos e também quero assumir nosso relacionamento para ele... – Andy ficou um pouco vermelho, e Jinxx ficou pior, estava com medo de ser rejeitado só por que era homem, só por que não poderia pro criar filhos e muito mais.

Andy acho melhor não.  – Ficou um pouco serio seu tom de voz. – Eu não quero ser uma aberração para sua família... – Jinxx se afastou um pouco e ficou imóvel olhando para o chão.

Hahaha, Aberração por quê? Se eu bem conheço meus pais ele me apoiaria e também Jinxx, eles não vão falar mal, por que se eles tentarem não deixarei, mas e pouco provável acredito eu que você se torne um membro da família Biersack. – Saiu de perto da parede e colocou suas mãos em torno do pescoço de Jinxx que elevou seu rosto.

Os dois trocaram olhar e Andy disse.

Seu bobo! – E o beijou.

Os dois se soltaram e desceram as escadas que a casa possuía, nunca pensou que Andy poderia ser tão rico, pois seu salário era um pouco mais baixo. Sentaram-se do sofá que era de frente a duas poltronas e que havia uma mesa de madeira com um vaso de vidro possuindo rosas vermelhas. Seus corações estavam acelerados.

Apesar de ser homem estou com muito medo. – Disse Jinxx que estava com a mão gélida e tremula, Andy sentia sua mão e tentou acalmá-lo.

Calma eu já disse que tudo dará certo, Jeremy você é o amor da minha vida, eu te protegerei até a morte, eu te farei feliz mesmo nos dias que você estiver com raiva ou triste, não deixarei ninguém te ofender e lembre-se você também não tem só a mim, você sabe que sempre ira poder contar com Jake, CC e Ashley e meus pais também. – Diz com a maior segurança, não tinha medo de dizer, aquilo o acalmou o que aliviou.

Ouviu o barulho do carro, e ouviu a campainha, levantou-se deixando o mais velho sentado. Viu seu pai junto de sua mãe ficou um pouco surpreso o que sua mãe fazia ali?

M-Mãe?! – Ficou branco. – O que está fazendo aqui? – Não sabia qual palavra mais poderia dizer, pensou que só viria seu pai, mas conhecendo sua mãe Amy Biersack era um pouco um caso mais complicado.

Eu ouvi a conversa de seu pai e pedi pra que eu pudesse vir. – Disse Amy. – bom podemos entrar, estou vendo que não esta sozinho. -  Disse olhando para o lado, e viu Jinxx o integrante da banda do BVB, Andy suspirou.

Entrem... - E assim que os dois entraram, Andy fechou a porta.

Os três foram ao local, Andy sentou ao lado de Jinxx que colocou sua mão e apertou, seus pais sentaram na poltrona.

Andy o que você queria me dizer, quer dizer nos dizer. – Chris falou sendo direto.

Primeiramente eu queria dizer que Eu e Jinxx estamos namorando, e eu queria saber se tenho a aprovação de vocês. – Andy diz, os dois estavam nervosos, Amy e Chris se olharam e disseram.

Andy que isso, você sabe que sempre aprovaremos o que você escolher e não retrucaremos você deveria confiar mais na gente. – Disse um completando a frase do outro e com isso riram.

O coração dos dois voltou ao normal, e assim Andy prosseguiu.

Pai, Mãe e Jeremy, agora que vocês sabem de tudo que aconteceu estamos em uma situação critica, não posso deixar continuar então decidi! Mas vocês terão de concorda comigo. – Diz Andy que estava serio.

Todos silenciaram para ouvir o que Andy iria falar.

Decidir que vou deixar a policia me prender... – Mais foi interrompido.

O-O Que?! – Disse sua mãe.

Andy você pirou? – Disse seu pai que ficou pasmo quando ouviu seu filho falar uma besteira grande.

Deixem-me continuar! – colocou suas mãos na mesa fazendo um barulho alto e não agradável e se sentou novamente.

Bom como disse, irei deixar a policia me prender, mas preciso de ajuda para isso acontecer, preciso que você pai comunique meus fãs nas redes sociais. – Disse.

E por que eu deveria fazer, qual é o propósito disso tudo? – Disse Chris que já estava quase olhando para suas mãos.

Eu não quero deixar passar abatido, sei o que eu fiz não é certo, mas também quero testemunha, quero saber sobre o passado sobre esse homem que invadiu a nossa privacidade, que infringiu a lei... – Olhou com um olhar de ódio em quanto falava.

Então você quer informações, e por isso vão deixar te prender, e como pretende fazer isso? Se você estiver preso não poderá conseguir informações e mesmo se estivesse solto não conseguiria ter acesso ao local do Jornal. – Disse Amy que pensou e falou.

Tudo se silencio e Jinxx falou aleatória.

Por que... Por que não escolhemos três fãs para que nos ajudem? – Jinxx os olhou e assim todos o olharam.

Ótima idéia! – Amy disse.

Bem pensado, mas como faremos isso? – Chris.

Bom Sr. Biersack, deixaremos Andy ser preso, depois de alguns dias você irá ao Central Park e ficará sentado, com óculos escuro para que não o reconheçam, você ficará parado sentado esperemos três fãs apareçam até seis horas no máximo, e se aparecer  você os seguirá até eles perceberam. – Disse Jinxx.

Bom eu acho uma ótima idéia, só acho que iria parecer um pedófilo, e não precisa me chamar de senhor a partir de hoje somos sua família então pode me chamar de pai e Amy de mãe. – Disse e Jinxx ficou corado em saber.

Então vocês estão de acordo? – Todos balançaram a cabeça.

Pai marque para depois de amanhã o show de despedida será o melhor show, diga que será aqui mesmo em Ohio, e os fãs que irem concluírem que são realmente os verdadeiros e não vão abandonar e nem criticar. – Diz Andy.

Ok está realmente preparado para as conseqüências? – Disse Chris.

Posso dizer que estou animado. – Deu um sorriso.

Seus pais foram embora, e tudo começou a ser planejado quando Chris chegou a sua casa a primeira coisa que fez era entrar em seu Twitter divulgar sobre o show, mas não falou que era de despedida, e avisou os membros. Enquanto isso agora estavam mais tranqüilos, Andy pega Jinxx pela coxa e o leva até o quarto, por sorte a porta estava aberta, se beijavam, agora era horário, pois sabia que como não haveria o tempo decidiram que deveriam ficar mais próximos nesses seus últimos momentos juntos. Andou quando entrou no quarto, e jogou o mais velho na cama, Colocou os braços na cama e o olhou.

Prometa-me que quando estiver longe de mim, sempre irá me visitar, não precisa ser sempre mais quero ver seu rosto, sentir seu cheiro, Jeremy você me deixa louco. – O cabelo que estava crescendo, caiam empatando um pouco a visão de Jinxx para ver o rosto de Andy, então colocou sua mão no rosto que possuía uma feição perfeita e colocou o cabelo para trás.

Voltou com sua mão para o rosto de Andy e disse.

Sempre. – E assim passou suas duas mãos o puxando para um beijo e deixando o cair na cama.

Agora a situação estava um pouco diferente Jinxx estava em cima de Andy.

Hmm... Safado! – Disse pegando nas nadegas que estavam cobertas pela calça ao mesmo tempo mordia os lábios com certa malicia.

Jinxx caiu ficando de quatro em cima de Andy e acabou o beijando mais seus cabelos longos e pretos atrapalhavam a visão de Andy. Colocou os fios para trás da orelha e assim possuía uma imagem melhor, agora não estavam mais se beijando, pois estavam sem fôlego.

Andy vez um sinal e Jinxx entenderam o recado agora os dois estavam mudando a posição. Andy estava em cima e Jinxx estava em baixo.

Como havia se passado três dias o lobo e a caça estavam famintos, muitos e queriam um ao outro, Andy começa pelo pescoço uma das áreas sensíveis e gostosas para se sentir prazer, começou a passar sua língua e depois começou a beijar em quanto passava seus dedos que deslizavam até o membro do mais velho, chegando ao local,  Andy parou e desceu e mordeu aquela área, não machucou.

Ahh! Caramba! – Estava sentado na ponta da cama, sua cabeça estava inclinada para trás e girava vagarosamente e ao mesmo tempo agarrava o lençol e mordendo os lábios e passou sua língua ao redor delas, pois o coberto estava jogado para o lado.

Levantou-se e deu mais um beijou a calça do mais velho estava molhada não só pela pelo liquido pelo que soltará rápido demais mesmo assim o volume era voluptuoso.

Já ta molhado? Nossa e mal comecei... – Estava malicioso seu sorriso era perverso, seu olhar já decifrava a frase “Eu vou te domar” e com certeza Andy o faria.

A culpa não é minha se você é bom. – Os dois se encaram e riram um pouco, e começaram a tirar suas peças, estavam sem nada no corpo, agora sim a brincadeira iria começar.

Estavam em pé, Jinxx se agachou e começou a chupá-lo.

Oh! Fuck! – Disse passando a mão por seus cabelos que eram medianos e ao mesmo tempo inclinava a cabeça para os lados, voltou a cabeça ao normal e o olhou e quando ficou ereto o pegou fortemente pelos cabelos o que fez Jinxx levantar e assim e beijaram.

- Ah! Não tão forte, sabe eu não gosto muito que fique puxando assim pelo meu cabelo. – Disse, Andy soltou o cabelo e o compreendeu os dois foram até a cama.

Tava pensando em fazer numa nova posição. Que tal de quatro? – Disse Andy.

Quatro?! – Começou a imaginar um pouco, e viu que realmente poderia ser um pouco mais indecente mais não ligava. – Ok! – Assim se posicionou e ficou de costas e na ponta da cama, só olhava para o lençol em quanto Andy se preparava, abriu suas pernas e abaixou um pouco sua cabeça.

Começou a penetrá-lo, mas ao penetrar.

Aiii! – Começou a dor, nenhum dos dois entendia a razão, Jinxx olhou para trás e Andy ameaçou retirar, colocou sua mão para trás, Andy entendeu. Os dois começam a fazer primeiro vagarosamente depois Andy aumenta a intensidade.

(Aiii! Eu não entendo por que está doendo tanto? Aii!) – Agarrou o lençol fortemente e abaixou sua cabeça deixando quase à no lençol, sua expressão era de dor, as palavras “Para, está doendo” estavam engasgada em sua garganta, então para Andy não perceber chorou baixinho em quando dizia palavrões para dizer que estava bom.

Andy se em quanto fazia com mais intensidade foi até a coluna de Jinxx e começou a beijá-lo por trás e ao mesmo tempo masturbá-lo. Queria ver seu rosto, então ia pedir pra que ele vira-se mais ele estava quase no ápice só quando chegasse iria mudar a posição, mas não percebeu que Jinxx estava sofrendo em silêncio.

Ahh! Andy você é demais, me fode! Ahh! – Essas palavras o tornaram mais agressivo e malicioso, mais não era aquela palavra que Jinxx queria dizer o que queria mesmo dizer era “Por favor, Andy para isso dói.”.

Estava quase lá quando ouviu o grito.

AAIIII! – As lagrimas percorriam, estavam doendo e deixando passar abatido, não percebendo, Jinxx estava sangrando, sangrando muito.

O que foi Jeremy? – Estranhou e parou.

I-Isso dói... – Soluçava em quanto chorava, não agüento sentiu seu mundo desmoronando e começou a retirar ao retirar viu a entrada de Jinxx e ao mesmo tempo o chão que possuía já um bastante sangue.

JINXX VOCÊ É LOUCO, POR QUE NÃO ME AVISOU SEU IMBECIL, VEM... – O virou e o abraçou, estava chorando demais, não sabia como resolver aquela situação, uma noite perfeita se transformou em uma noite imperfeita.

Calma... Shhh... Vamos... Vamos ao banheiro antes que o sangramento piore... - E assim Andy o Puxou e o levou para o banheiro, nessa hora Jinxx parecia uma criança indefesa, por sorte Andy era inteligente em ciências humanas e na área médica, pois estudava escondia quando dava.

Senta ai, quero ver o quanto grave foi. – Disse com um pouco de indelicadeza, Jeremy estava no chão e com suas pernas no ombro de Andy.

Andy havia pegado cotonete, e o colocou para ver se a situação de Jinxx era grave ou não. Por sorte seu coração estava um tanto aliviado não era muito grave, mais se continuasse poderia ter sido o rompimento das paredes, o que faria perder litros e litros de sangue. Tirou as pernas que estavam em cima de seus ombros e falou.

Já volto, vou pegar um curativo. - Demorou trinta minutos, Jinxx estava sofrendo, e voltou Andy com um curativo que quando Jinxx olhou não era nada agradável.

Ah não... Isso não... Tudo menos isso... Vai doer... – Colocou suas mãos nos olhos, Andy não falou nada, nessa hora só agiu como um profissional.

Aiii! Aiii! Aiii! Para Isso dói muito! – Sua cabeça ia para o lado e para o outro, realmente era doloroso.

Suas pernas estavam sobre os ombros de Andy novamente e a única coisa que ele poderia fazer era.

Ahh! Não... - Andy começou a chupá-lo mais para dar o prazer que ele precisava Jinxx não queria olhar então colocou o braço em seu rosto.

Jinxx ainda estava exposto menos Andy que colocará uma calça para pegar o remédio, soltou o liquido no abdômen de Andy.

Diz-me... Por que não me avisou... Eu não quero que você sofra... – Ficou um pouco chateado.

Andy eu também não entendo, as palavras se engasgaram na hora não conseguia te dizer, só sentia dor... Não sei por que estava doeu, pois em todas as nossas relações amorosas nunca doeu... Espera quase todas... – Lembrou-se de sua primeira vez será que três diz sem sexo fez seu corpo desacostumar?

Como assim quase todas? – Disse Andy que ficou serio.

Minha primeira vez... Lembra aquela dor foi insuportável mais oi por que não estava acostumado, pode ser que eu tenha me desacostumado nesses três dias que você não fez relações amorosas comigo... – Olhou um pouco para o lado.

Fez sentido, estava explicado, Andy não queria mais tocar nesse assunto então o pegou pela coxa.

Vamos! Quero te dar uns beijos e uns carinhos na cama! – E assim foi os dois se beijavam em quanto ia em direção a cama, levemente Andy o deitou, pois estava machucado e com um colocar que possuía agora estava meio que caído, flutuando, Andy estava em cima de Jinxx e não queria parar de beijá-lo, mas os dois não notarão que estavam no meio da madrugada.

 

=Quebra de tempo =

 

Passou os dias e assim chegou o dia predestinado, Andy e Jinxx começaram a se arrumar e após isso deram seu ultimo beijo. Os dois saíram num carro que possuía na garagem e assim foram a o local de encontro onde estava Ashley, Jake e CC.

Andy você é bem louco, você realmente sabe o que estava fazendo? – Disse Ashley

Sei, só preciso de um ano pessoa para que todos vocês confiem em mim, prometo a vocês que não iram se arrepender. – E assim se silêncio como haviam se encontrado no camarim, saíram e no palco uma fumaça e fogo começa a sair e sair meio que parecia um rugido mais na realidade era um grito.

A banda começa a tocar, sua primeira musica era Faithless havia em torno de dez mil pessoas ali, Andy ficou contente, muitas pessoas não o abandonaram.

No meio da Guitarra solo, ele fala.

Espero que vocês gostei pois esse show será o Show de despedida! – Terminou e voltou a cantar e entrou na multidão.

Agora é vocês! – Diz Andy colocando seu microfone para o alto deixando seus fãs cantarem.

Voltou para o palco e assim terminou a musica Faithless, agora vinha In The End e depois cantou Heart of Fire e assim prosseguiu, no arrancou a blusa e jogou pro publico e suado começou a Cantar Youth and Whiskey, os policiais e muitos repórteres chegaram e começaram a filmar os policiais começaram a passar no meio onde a barra de metal impedia os fãs de invadir o palco. Vendo os vindo não parou continuou, e assim eles subiram no palco.

Andy Biersack você está preso por Homicídio Culposo! – Colocou as algemas nele e todos pararam e olharam a cena e Andy só falou para seus fãs.

Não se preocupem eu voltarei! – E Assim um dos policiais que o levava fez com que ele abaixa-se a cabeça os repórteres de reuniram e começaram a tirar fotos e fazer perguntar.

Andy Biersack o que significa isso? Por que você matou aquele homem? Por que não fugiu? – Várias e varias perguntas são faladas mais Andy olha para a cada um deles e uma da câmera que o filmava o pegou falando.

- Vão à merda! – Sorriu e brutalmente é colocado no carro da policia.

Estava contente mais ao mesmo tempo não, agora tinha que estar focado no seu plano. – Chegou a delegacia e lá teve que retirar todos os objetos e colocar a roupa de prisioneiro, depois começou a tirar foto de lado e do outra frente e atrás com a Plaquinha de numero 45634.

Foi puxado até a sela, onde era fria possuía duas camas, e era um local solitário.

Tomara que aprenda a lição! Seu cantor de merda! – Disse os policiais saindo e rindo aquilo o enfureceu mais tinha que se controlar.

Chegou a noite, Andy deitado na cama olhando para o teto sem perceber ouviu um barulho era da Cela sendo aberta.

Venha! Venha antes que eu mude de idéia seu bosta! – Disse um guarda que o algemou e o levou até o refeitório, lá ele pode ver vários rostos, como valentões, aquilo não o surpreendia, o guarda saiu o deixando ali.

Andy foi até prepara seu prato, mas estava sem fome, mas tinha que se hidratar.

Olhem só pessoais, estou vendo que um pau de vira tripas conseguiu matar alguém! – Disse o mais forte da delegacia, o pior assassino todos começaram a rir dele.

Ei amiguinho, por que você não nos diz o seu nome? – O homem se aproximou o encarando apesar de ser baixinho e possuir um bigode enorme não tinha medo de briga, só o encarava mais Andy também não possuía medo, e falou.

Andy Biersack. – E assim saiu andando o deixando pra trás.

Onde pensa que você vai eu não terminei, nem dei as boas vindas! – Andy estava quase sentando quando é golpeado no rosto. Sentiu o gosto do sangue em seus lábios.

BRIGA!BRIGA!BRIGA! – Os prisioneiros.

Hmm... Então você sabe lutar? – Disse o desafiando e fazendo com que seus colegas rissem de sua cara.

Quando Andy seria novamente golpeado, ele se agachou e deu outro na barriga quebrando cinco partes da costela do homem, mesmo o outro estando frágil não se deu por vencido o empurrou para a mesa começando a enforcá-lo, Andy fez o mesmo, os dois estavam já vermelhos em seus rostos por causa da quantidade de elevação sanguínea que foi para suas cabeças.  Os guardas chegaram para retirar todos, mais quando viram aquilo, foram rapidamente separar a brigar os acertando de cassetetes e o homem do bigode grande falou.

Quando eu sair vou tirar o que você tanto ama! – O homem estava sendo puxado para trás, Andy nessa hora perdeu a cabeça pensou em Jinxx, quem mais poderia ser? Mesmo sendo também por dois policiais não resolveu.

CRETINO! MISERAVEL! NUNCA, EU NUNCA VOU DEIXAR! – Empurrou para o chão e começou a bater nele sem para seus instintos foram maior que o normal.

Quatro guardas deterão Andy, ele conseguiu arrancar três dentes, quebra cinco costelas, deixa o homem inteiramente em pedaços, e os homens, ou melhor, os guardas o puxavam pelo cabelo e o pegava pelo pulso o algemando e o levavam para atrás e chegaram na porta e foram no corredor batendo nele, quando chegou na cela abriram e o jogaram, mas agora não estava mais algemado.

Esta contente miserável, merda, seu bosta, viadinho! – Saíram o deixando mais que furioso.

Sete meses depois...

Sete meses se passam naquele inferno, odiava, odiava mesmo aquele local, até uma certa noite um homem andando com um carrinho cheio de livros aparecer em sua cela. Andy estava o olhando já com musicas em mente e qual seriam seus álbuns.

Ei mocinho! Ei! – Chamou um senhor que aparentava possuir oitenta anos.

Andy se ligou, e sentou rapidamente em forma cruzado, observou bem não eram aqueles guardas e sim um senhor.

(Um senhor?) – se perguntou. – (Será que ele trabalha aqui?) – Ele foi até a porta da cela e olhou para o senhor que era baixinho.

Quer alguma coisa rapaz? – Perguntou gentilmente, não acreditava que existia um homem que trabalhava naquele lugar, será que ele estava o enganando.

Não. – Disse só para testá-lo

Não gosto disse não gosto mesmo, por que está me testando, sabe essa é a primeira vez que me notas e é grosseiro, por que disto está com medo? – Disse o senhor que já possuía certa sabedoria.

 

Como você sabe? – Perguntou com um olhar um pouco depressivo.

Eu sei quando as pessoas têm medo, ódio, todos os tipos de sentimentos eu também sou um ser humano e já passei por isso.

Hm... Interessante acho que vou ler um livro então. – Disse dando um sorriso que logo desapareceu.

Eu sei que não é isso que você quer, mais vou te dar essas três coisas, se você quiser escrever sua dor coloque-a, quando olho pra você penso que a sua única maneira de se expressa e escrevendo algo.

Caramba! Parece até que me conhece, quem é você? – Tomou um belo susto e o senhor falou.

 

Sou só um ajudante que arruma e passa perguntando se alguém quer ler. – Ficou feliz, não sabia que existia um homem bom naquele lugar.

 

Adeus, e cuide-se meu jovem – Saiu andando com o carrinho.

 

Andy Sentou-se e com suas pernas cruzadas começou a escrever a musica. “Vidros cortantes e Epidemia Infernal.”

              Jogue fora essa sua fé,

Você pensa que está salvo,

Mais só está perdido em mais uma ilusão,

Cada vez é mais contagiante...

 

Traga-me minha vida de volta,

Traga-me meus preciosos Vidros cortantes e a Epidemia Infernal,

Você verá que eu falei era real.

Não acredite em cada palavra, piedade não a nome,

O Mensageiro da morte está batendo porta, enquanto inocentes morrem

Leve sua cruz embora.

 

Jogue fora essa sua fé,

Você pensa que está salvo,

Mais só está perdido em mais uma ilusão,

Cada vez é mais contagiante...

     VAI EMBORA! TRAGA-ME O QUE EU NUNCA TIVE! CADA VEZ MAIS ESSES VIDROS CORTANTES E EPIDEMIA SE ESPALHAM MAIS!

SOLO GUITARRA

Traga-me minha vida de volta,

Traga-me meus preciosos Vidros cortantes e a Epidemia Infernal,

Você verá que eu falei era real.

Não acredite em cada palavra, piedade não a nome,

O Mensageiro da morte está batendo porta, enquanto inocentes morrem

Leve sua cruz embora.

 

Traga-me minha vida de volta,

Traga-me meus preciosos Vidros cortantes e a Epidemia Infernal,

Você verá que eu falei era real.

Não acredite em cada palavra, piedade não a nome,

O Mensageiro da morte está batendo porta, enquanto inocentes morrem

Leve sua cruz embora. (COURO)

 

Jogue fora essa sua fé,

Você pensa que está salvo,

Mais só está perdido em mais uma ilusão,

Cada vez é mais contagiante,

Traga-me minha vida de volta,

Traga-me meus preciosos Vidros Cortantes e a Epidemia Infernal,

E Você verá que isso tudo é real.

Escreveu e lá pode desabafar como queria a tempos, e logo prosseguir escrevendo outras. Andy adormece e acorda com passos, esconde seu caderno, pais e borracha e volta à posição normal. O guarda vai até sua cela e diz.

Você tem visita. – Andy não sabia quem era, quem iria o visitar?

A ele vai até a porta de madeira de lá estava uma sala totalmente iluminada e branca, lá estava Jinxx o esperando. Quando Jinxx o Viu percebeu que seu cabelo estava longo e enrolado como no clipe de Fallen Angels só que um pouco maior, sua mecha havia desaparecido, estava com o rosto machucado, estava desidratado e muito, Jinxx estava completamente assustado, Andy tinha que agüentar mesmo assim, o coração de Jinxx não suportava aquilo.

Jinxx que surpresa ver você aqui... – Quando Andy falou parecia não ser o mesmo, parecia não lembrar, só lembrava que matava um homem.

Cinco meses atrás Andy acabou por bater fortemente sua cabeça o que fez ele ter um derrame não muito grave, e fez o ter amnésia que poderia durar anos ou até a vida inteira, mais por sorte ele lembra de seus companheiros, de sua família da BVB, e só, não lembrava de ter brigado, ou ter maravilhosas noite com Jinxx.

Andy se sentou na outra cadeira, em volta deles possuía meio que um telefone, Jinxx falou.

Andy você está bem? – Estava preocupado, Andy notou sua expressão facial, mas deixou passar abatido.

Jinxx o que você está fazendo aqui? Eu matei um homem lembra? Acho que companheiro meus não deveriam ver aqui ver um certo assassino.

Achou mais que estranho, como pode dizer isso, por quê? Jinxx se levantou e pediu para os guardas trinta minutos para que os dois ficassem as sós. Os guardas saíram e os deixaram com certa reprovação.

Andy! Andy! – O Agarrou pelo pescoço e o beijou, mas Andy estranhou e o empurrou.

O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO? – Se revoltou, Jinxx pensou.

(Não...Não me diga que ele está com amnésia...não me diga que ele esqueceu de nós?) – Jinxx faria o lembrar então o pegou pelo colarem do macacão laranja e o beijou novamente.

Dessa vez estranhou mais achou bom e queria continuar. Andy continuou e acabou por lembrar-se de Jinxx por completo que ele não era só seu companheiro e sim seu amor.

Jinxx! – O Abraçou. – Me lembrei, me desculpa... Mais nesses dois meses atrás eu bati a cabeça pelo que contaram e agora só lembro-me de poucas coisas... – Jinxx acertou era isso e agora será que o plano iria falhar?

Não importa, eu te amo estou louco sem você lá em casa, eu e o Bichano queremos teu carinho como você acha que nos sentimos, quero sentir você novamente, quero te entregar-me de corpo e alma novamente e assim como você fez. – Jinxx

Estou louco sem você, estou louco por ficar aqui, como vou sair se eu tivesse algum plano... – Ficou um pouco inquieto na hora até Jinxx falar.

Já esqueceu, não lembra?  Bom pra começar como você nos pediu conseguimos três fãs eles conseguiram adentrar dentro da corporação da mídia e conseguir informação sobre o jornalista que você matou, eles pesquisaram e também entraram na casa dele, por sorte a chave estava de baixo de um tapete, e eles reuniram as maiores informações, podemos dizer que aquele é o maior filho da puta, e o que você fez acho que não foi errado. – Diz Jinxx que depois de falar Andy começou a recordar de tudo, e sinceramente suas memórias pesavam como um filme.

Isso é ótimo... Jeremy obrigado por estar aqui, obrigado por tudo. – O pegou pela coxa e colocou na mesa, começou a beijar-lo pelo pescoço e depois lamber, ele virou sua cabeça para o lado mordendo, Andy deslizou sua mão até chegar à parte da calça onde havia o zíper e colocou a mão por dentro após abri-la, colocou a mão por dentro do Box e começou a masturbá-lo.

Ahh! Ahh! Andy aqui não... Não podemos! Ahh! – Estava muito bom, Andy de agachou e abriu e retirou a calça e tirou o Box deixando o mais velho só de blusa.

Eu te quero! Estou com fome! Preciso de você, Jeremy! – Andy agachado o chupou, Jinxx colocou as mãos sobre a mesa e olhou para o teto mais a luz refletia em seus olhos então fechou.

Ahh! Puta merda! – Estava rapidamente gosto, para eles seria um privilégio ter que ganhar o premio Nobel do nudismo, o por querer bastante sexo.

Sentiu que Jinxx não agüentaria mais e para não estragar, o membro de Jinxx estava super ereto.

Malvado! – Os dois sorriram e se beijaram.

Tirou a blusa de Jinxx e o deixou nu naquela sala, Andy fazia acaricia por todo o seus corpo e ao mesmo tempo beijava seu corpo.

Andrew eu te amo... – Olhou para Andy estava chupando novamente seu membro. – Ahhh! Não agüento mais! – Soltou e se aliviou tudo foi na boca, fazia tempo que não sentia aquele gosto, estava satisfeito mesmo por não ter penetrado nele, estava contente por acácia sua fome.

Eu também te amo, meu pequeno! – E o beijou calorosamente, quando Jinxx ia se vestir, pegando suas roupas leva um tapa em suas nadegas.

Ai! Seu atrevido! – Se virou e ele o beijou deixando na parede.

Só mais cinco meses... – Parou de beijar e o olhou novamente.

Sim. – Jinxx disse, Andy se virou e Jinxx começou a se vestir depois de arrumado, Jinxx o abraçou e nessa hora os guardas entraram.

Vamos! Vamos voltar seu animal! – Abaixou com agressividade e o algemou levando o para cela o outro levou para a saída assim Jinxx e Andy se separaram.

Andy voltou a cela, tranqüilo, feliz e em paz e dormiu, até que no meio da tarde ouve um barulho alto.

Solte-Me! Solte-Me! Eu sou inocente! Eu sou inocente! – Andy ouviu e percebeu que o rapaz deveria ter quinze anos.

Aham. Sabemos agora diga agora diga “Oi” para seu novo companheiro de cela. – Abriram a cela de Andy e jogaram o garoto.

Outro assassinato como pode? – Saiu um dos guardas resmungando.

Ai! – Diz o jovem dos cabelos castanhos.

Quem é você? – Diz Andy sentado na cama, com uma posição parecida tédio.

O Rapaz ficou com medo e decidiu se afastar até bater a coluna na cela.

Aii! – Diz o garoto passando a mão pela sua coluna.

Não precisa ter medo. – Já estava na frente do garoto e agachado o encarando.

Eu não fiz nada, eu juro, eu sou inocente! – O Garoto começou a chorar e colocou fez um sinal de x para lhe cobrir.

Hm... Se você diz eu acredito mais seria melhor se você me conta-se eu posso te tirar dessa enrascada. – Disse se levantando e indo até a cama.

Você acredita? – O garoto se encheu de emoção e o abraçou. – Obrigado Senhor, pelo menos posso contar com alguém. – Achou muito estranho, e empurrou o garoto.

Conta-me a historia quero saber o que aconteceu e não mintas, odeio que mintam para mim. – Diz e então o garoto começa a falar.

Meu nome é Lian Gomez para começar... Bom, eu estava voltando da escola ouvindo a musica da banda que eu tanto gosto, Ela se chama Black Veil Brides... Bom eu nunca vi um vídeo dessa banda só ouvi pelo celular de meus colegas e comecei a apreciar... Desculpa estar falando de mim mais é que isso inclui, ouvindo eu cheguei a minha casa que não era longe, eu entrei em minha casa mais havia algo estranho um silêncio estava rodeando a casa, comecei a procurar pelos meus pais, e então fui ao ultimo local o quarto deles, quando entrei havia dois homens vestidos de preto, primeiramente comecei a chorar e cai fazendo com que minha camisa fica-se ensangüentada, ao me verem eles fugiram pela janela, eu tentei descer, corria e tentei ir atrás deles, meu irmão mais velho chegou a casa e procurou por meus pais e a me ver ele só falou uma única palavra ASSASSINO! Não gosto de lembrar... Se eu pudesse queria que tudo fosse um sonho. – Contou a verdade e foi sincero, Andy não se revelou e ficou surpreso com á historia do garoto, decidiu que o ajudaria mesmo que fosse impossível.

Sua casa tinha câmera ou algo do gênero, pois se tiver isso daria uma testemunha e uma grande informação que poderia ajudá-lo. – Disse Andy que sentou na outra cama e ficou olhando para o garoto.

Tem! Tem sim! O problema é que eu não sei onde elas estão que sabe é meus pais que as instalou. – Ficou otimista mais na hora seu otimismo caiu.

Hm. Fala-me o local da sua casa, quando eu sair eu como disse te ajudarei, falta pouco, então me diga que irei lá e pedirei a meus companheiros me ajudarem a procurar. – Andy sorriu pro garoto e bagunçou o cabelo dele, fazendo certa amizade.

Ai! Isso dói! Eu moro em Nova York! Numa casa pequena, vou dizer eu não sou muito rico mais meu pai quis se prevenir e colocou as câmeras, acho que é entorno de trinta e duas se é que eu me lembre. – Disse olhando para o chão.

Não importa o importante é ter que sair desse inferno! – Foi o que Andy disse.

Senhor tem quantos anos? – Perguntou Lian.

Não precisa me chamar de senhor, tenho 23 esse ano completará 24, faltam dois meses pra eu completar. – Disse e depois ficaram conversando sobre coisas alheias.

Dois meses depois...

Andy! Andy! Acorda aqueles guardas estão vindos! – Andy acordou um pouco cansado e se espreguiçou. Os dois sentaram na cama cada um em sua cama e fingiram estar conversando de um assunto. O Guarda chamou Lian dessa vez era seu irmão que queria falar com ele.

Quando Lian voltou sua face estava indescritivelmente branca, pálida e assustada.

O que aconteceu? – Se preocupou.

Bom... Eu vi meu irmão e posso dizer que gosto do meu irmão mais do que deveria, acho que você entendeu você me deve achar repugnante, eu contei a ele antes de meus pais morrem e hoje ele me enxingar e se um disse que se um dia eu saísse, eu não teria um local pra moral e também... Ele trouxe um homem e começou a me torturar, como posso dizer eles começaram a transar em minha frente não suportei aquilo foi demais para mim... – Desabafou tudo e começou a chorar Andy o consolou e pensou.

(Como poderia existir gente tão miserável. Bom se eu tivesse um irmão eu nunca faria isso com ele, pois ele é meu irmão e não devemos magoar é isso!).

Lian se você conseguisse sair gostaria de ser adotado? Eu também gosto de um homem na verdade namoro com um, bom eu planejo casar com ele, se quiser nós podemos ser sua família. – Pegou afetividade pelo garoto não de irmão e sim de mais sentia que Jinxx seria Uma Afetividade de mãe ou a mistura de Pai e mãe, provavelmente gostaria dele.

Serio? Você faria tudo isso por mim? Mas não acha que isso não sou um pouco demais e também eu não tenho idade pra ser seu filho... E se seu namorado não me aceitar? Acho que eu não deveria interferir... – Andy o interferiu.

Lian. Eu disse uma fez pro meu namorado, que se não podemos pro criar, então podemos adotar, eu sei que ele quer só faltava eu aceitar e eu te garanto Jeremy e mais afetivo que eu, você gostará muito dele. – Andy acabou por abraçar aquele garoto que começou a gostar como filho nesses dois meses que se passou, Andy pode o conhecer tão bem que viu a pureza do garoto, não era mal, so guarda tristeza, pois seus já foram machucados, diversas e diversas vezes.

Andy... Muito obrigado... Eu estou sem palavras... – Ficou emocionado.

Lian, você nunca estará sozinho – E eles brincaram um com o outro fazendo palhaçada, caretas e varias coisas.

Três meses depois...

Passaram-se os meses e o dia chegou. O Guarda o chama, Lian estava dormindo, Andy estava pensando no que ia acontecer, estava na parede com a mão elevada ao rosto e suas pernas uma na cama e outra elevada.

Andy Biersack venha está na hora! O levou mais percebeu que agora estava sendo locomovido para outro local, pensou que o julgamento era dentro da delegacia mais dessa vez era diferente, ele saiu de ela só que algemado e entrou em um carro de policia e foi até o tribunal e lá pelas duas portas, os dois seguranças abriram e todos se levantaram uns familiares do jornalista, outros eram reportes, o resto era seus companheiros, seu namorado, aquele três fãs que estavam sentados ao lado do advogado e os seus pais.

Ele sorriu, e assim todos seus conhecidos e até aqueles fãs que eles não conheciam sorriram.

Sentou-se perto do advogado, não estava arrumado, estava com olheiras enormes, estava mais magro que o normal, estava praticamente morrendo.

Começou a interrogação.

Sr. Andrew Dennis Biersack, qual foi à intenção de levar você a matar O Jornalista James Marie Claves? – Perguntou o advogado da família de James.

Bom eu acabei perdendo o controle da situação, porém esse jornalista invadiu minha privacidade o que seria Infringir a lei não estou certo juiz? – No ponto de vista do juiz teve de concorda.

Sim, o Sr. Biersack está certo mais não podemos esquecer-nos do Homicídio que você cometeu há um ano. – Concluiu o juiz, então os fãs entregaram fonte todas as fontes de informações para o Advogado de Andy.

James Marie Claves, já havia passado por alguma vez pela policia? – Perguntou o advogado.

A testemunha começou a suar a qual estava lá sentada no lado do juiz.

Não sei... Pois quase nunca o vi e quando o via ele não me deixa entrar em sua casa... – Disse criando uma frase, o advogado desviou do assunto.

Quanto tempo James Marie Claves fazia parte da mídia antes de ser da associação do submundo? – Todos começaram a estranhas

Protesto! Essas perguntas são irrelevantes! – Disse o outro advogado que era um velho e não pegava qualquer caso só se ouve-se muito dinheiro ou famoso envolvidos.

Eu tenho um propósito deixe-me continuar, Sr. Juiz!  - Ele acenou com cabeça dizendo um sim. A Menina respondeu:

Bom antes de eu entrar na sua casa, já o faz está a doze anos na mídia e saiu na associação do submundo por causa de jogos ilícitos como comprar mulheres, homens, vende-las, matá-las e torturas. – Acabou falando mais o que deveria todos ficou chocado, Andy por dentro sorriu.

Bom mais Senhorita Cherrie você havia me contado que nunca havia entrado na casa de James Marie Claves, então está concluindo que está mentindo? – Disse o Advogado chegando perto dela.

Bom mais eu nunca e - entrei e... – começou a gaguejar e o Advogado a interrompeu.

Mais acabará de dizer que já havia entrado... Srta. Cherrie então você já foi membro do Submundo? Aquele lugar onde as pessoas são CONDENADAS A FAZER DESEJOS DOS OUTROS E AINDA MATAM POR VONTADE PROPRIA?! – Cherrie colocou suas mãos em seu rosto.

Sim! Sim! Aquele que estava na porra da Entrevista não era James eu já havia o matado o muito tempo era uma das minhas programações, eu sou uma cientista e acabei de criar o clone da pessoa mesmo ela estando morta! – Ela começou a dar gargalhadas, todas ficaram arrasados e concluíram que.

Andrew Dennis Biersack é inocente, Cherrie McClaves você está presa por conspiração ao tribunal a homicídio culposo... - E assim o juiz falou, a mulher foi puxada, Andy foi abraçado, no entanto, a Mulher se soltou e foi em direção a Andy apontando uma arma, um dos equipamentos estava quebrado e não pode perceber que a mulher passou despercebida com uma arma.

MORRA! – Disse a mulher um pouco longe e que deu dois tiros, os repórteres correram, e para salva a vida de Andy, Jinxx se coloca na frente.

JINXXX!! – gritou Andy e todos ali viram a cena do homem cair, todos os guardas a retiraram, o Juiz chamou uma ambulância, que demorou e Andy falou e pediu desculpa, e queria saber se havia uma possibilidade de um casamento e adoção...

Dois meses depois...

Jinxx ainda estava em como, sem ele a Black Veil Brides não podia retorna, havia levado um tiro de raspão na cabeça e um que entrou no lado direito de seu tórax por sorte não foi em seu coração mais foi grave ao ponto do homem não acordar. Estava sentado numa cadeira olhando a televisão onde batia seus batimentos cardíacos.

(O que eu fiz... Jeremy acorde, acorde, vamos ser uma família! Acorde Jinxx) – Seus pensamentos conseguiram atingir Jinxx e ele começa a abrir os olhos com uma visão turva e olha para o lado lá estava Andy com seu cabelo longo e com suas mechas loiras e uma outra Azul, estava com uma visão melhor ele estava do que antes, provavelmente nesse meses que se passará havia treinado se alimentado mais e se hidratado melhor foi o que Jinxx pensou, Andy estava olhando para baixo com poucas esperanças e pegando na mão de Jinxx.

Andy... - Foi o que ouviu, olhou rapidamente e viu Jinxx com os olhos abertos, Andy começou a chorar de repente.

É tão bom ouvir você de novo... – Andy estava chorando, chorando e chorando parecia que tinha quebrado ou perdido algo, mas não aquela situação era diferente.

Andy você está chorando?... – falava baixo, ficou um pouco comovido, feliz e triste. – não chorar, se você chorar você irá me destruir. – Jinxx.

Desculpa... É que estou tão feliz! Jinxx tenho tantas coisas pra te falar, quero te tirar o mais rápido daqui. – Agora Andy estava muito sorridente.

Os dois sorriram e se passou cinco dias, Jinxx é liberado mais tinham que andar de cadeira de roda, saindo do hospital havia muitos paparazzi, repórteres os rodeando, eles começaram a fazer perguntas.

Andy Biersack você está feliz pela alta de Jinxx? Quando a BVB pretende retorna? E você já decidiu algum álbum ou musica que ira lançar. – Andy feliz as respondeu.

Sim, estou ele é o home da minha vida acho que não conseguiria viver sem ele. BVB ainda não temos certeza mais em torno de um mês ou menos. Sim já decidi nesse ultimo ano e meses também passei dias infernais horríveis, e lá conheci um senhor gentil que me deu um caderno, lápis e uma borracha lá eu comecei a compor as músicas, o nome do Álbum será Vidros Cortantes e Epidemia Infernais e nome da musica é o mesmo contando com as demais que compôs. – Saiu andando agora falou mundialmente como havia falando no dia do tribunal, depois que havia saído àquela entrevista que havia recuperado sua dignidade como ídolo e como pessoa, agora ninguém se importava se ele estava tendo uma relação, pois como ele disse “Não vou misturar relação amorosa com trabalho” essas foram suas ultimas palavras.

Saiu andando levando Jinxx, Repórteres ainda o rodeavam e faziam mais perguntas e Andy só disse.

Eu só quero voltar pra casa, pois tenho que resolver muitos assuntos ainda. – disse e Pegou abriu seu carro colocou Jinxx e colocou o cinto nele, guardou a cadeira na porta malas, depois entrou no carro e começou a dirigir.

Jinxx finalmente! – Ele dirigiu e foi até a sua casa, onde todos os aguardavam, até os fãs que supostamente criaram  uma grande amizade por ajudá-lo.

Chegaram, Saiu Andy e fechou a porta e foi no outro lado tirando o cinto, foi pegar a cadeira o pegou no colo o ajudando. Jinxx Abriu a porta e.

SURPRESA, FELIZ VOLTA JINXX! – Disse todos.

Mãe, pai, Jake, CC, Ashley, Emily, Kevin, Gaby... – Ficou emocionado quem diria uma surpresa dessa o emocionou nunca ninguém da sua família havia feito uma coisa dessas.

Chorou.

M-Muito Obrigado acho que amos vocês... – Passou suas mãos limpando as lagrimas, todos entenderam o sentindo do amar, e disseram.

Nos também te amamos! – E assim, Andy ficou feliz, mas agora iria contar tudo.

Pessoal quero falar com vocês agora e outra coisa que podem surpreender vocês, todos se sentaram no sofá e Andy sentou no chão.

Conheci um garoto dentro daquele inferno, e lá ouvi uma historia dele que me comoveu e decidi ajudá-lo. – Disse Andy

Mais por que você quer ajudá-lo? – Disse sua mãe.

Por que eu comecei a amá-lo... – Disse de uma forma que todos interpretaram de uma maneira errada.

O-O QUE?! – Todos quase iriam bater, eles nessa hora preocuparam-se com Jinxx.

Não me entendam errado! Eu não o amo como homem, mais acabei criando um amor paternal, acabei pensando no que Jinxx havia falado pra mim da adoção, eu sei que ele queria algo, como uma criança, mas na hora havia falado que poderíamos não ter tempo e quando  quando conversei com aquele garoto percebi que ele era perfeito para nós dois! No entanto, ele foi preso sem justificação, ele me contou a verdade e como eu sei o que realmente é o mundo, o que o garoto me disse cada palavra pude acreditar que era verdade, contei sobre o Jinxx, contei que iria ajudá-lo e que daria todo meu apoio, mais preciso de vocês, então vocês topam? – Era realmente impressionante, Jinxx foi o primeiro a aceitar, pois seus olhos brilhavam como se não se ouve fim e depois os outros concordaram.

Mais primeiro vou apressar as coisas, Jinxx vamos nos casar! Quero que você entre pra família Biersack o mais rápido possível, pois se quisermos adotar uma criança teremos que casarmos pelo civil, pega os registros ainda e muitas outras coisas... – Disse Andy deixando Jinxx vermelho na frente de todos.

Um mês depois...

Reportagem

“Black Veil Brides volta à ativa e com toda a agitação deixando o publico louco era isso, Agora o mais impressionante hoje descobrimos que Andrew Dennis Biersack Casa-se com Jeremy Miles Fergunson, e nos dizem que estavam muito felizes e agora poderiam prosseguir com o próximo passo, não entendemos o que ele quis dizer só sei que alguma coisa eles preparam, uma surpresa que pode surpreender seus fãs”

Andy e os outros foram na casa do menino, realmente era verdade a casa não era grande, Andy começou a procurar pelas câmeras assim como os outros menos Emily que teve a função de procurar o computador que fazia todo o registro da casa.

Que difícil! – Diz Andy mesmo assim continuou, pois queria salvar aquele garoto de epidemia infernal, na qual viveu por um ano e dois meses.

Todos se reuniram menos Emily que estava no porão analisando e vendo os registros anteriores. Emily chama todos.

Pessoal! Venham ver é urgente! – Todos ouviram a voz de Emily, desceram e viu ela sentada numa cadeira de madeira.

Olhem isso! – Viu um homem mais velho parecido com Lian então Pensou ele deve ser o desgraçado do irmão dele. – Escutem.

Registros anteriores...

“Michel e Ezequiel quero que vocês eliminem Harry e Catherine, sempre soube que era adotado mesmo assim eles sempre negaram esses miseráveis agora que eu tenho as folhas nas mãos posso me vingar. Então quando os matar fuja pela janela caso meu irmão suposto irmão entrar me avisei que estarei no jardim e entrarei o mais rápido e o farei dele o vilão da Historia.” – Andy ao ouvir isso bateu fortemente na parede.

Miserável! Desgraçado! Minha vontade é de te matar seu filho da puta, você sabe o que você fez?! – O Sangue chegou à cabeça, teve que controlar Andy, a fita continuou a rodar.

“Lian chega a sua casa com seu celular, ele retira seu fone e diz.”

Mãe, Pai cheguei! – Lian após um tempo começou a suspeitar do silêncio e os chamou mais uma vez, sabia que seu pai era aposentado e sua mãe era dona de casa e não podia trabalhar. – Mãe? Pai? – “Começou a revirar a casa até chegar ao quarto dos seus pais, girou a maçaneta.”

“Fudeu Ezequiel vamos sair daqui o menino chegou joga a arma ai!” – Ele abriu e viu seus pais caídos no chão, o chão tava todo ensangüentado.”

“Pai! Mãe! – Jogou tudo para o lado. – Pai acorde! Mãe Acorde! Mamãe! Papai! Não... - Lagrimas caíram e sentiu o vento da janela e viu dois homens de pretos pularem da janela.

“Desgraçados! Voltem aqui! – Estava coberto de sangue desceu as escadas quando viu seu irmão mais velho entrar, pensou que havia chegado. – Irmão? Não era pra você estar na faculdade? – Disse Lian.

“Dispensaram-me mais cedo. – Disse e olhou para a blusa do garoto e viu que saiu como tudo planejado ou quase tudo por que não sabia das câmeras. – O que é isso na sua blusa, é sangue? – Começou a ficar pasmo, ele fez uma cena.”

“Sim ir... - Quando irá falar. – Não me diga que... - Subiu até as escadas e foi ao quarto de seus pais e viu eles estavam mortos, fez outra cena inventou de chorar, mas estava dentro do quarto, tentou não pisar no sangue. – Não, não! – Lian o olhou e ele retornou o olhar de forma que dizia. – ASSASSINO! – Pegou seu celular e rapidamente ligou para a policia.

Registro recentes ( Agora)...

Meu deus como uma criança pode passar por isso! – Jinxx ficou horrorizado com a situação, mas indignado e queria uma justiça.

Esse miserável, Lian é um garoto tão gentil, ele amava seu irmão mais que um irmão acho que ele nem próprio sabia que ele não eram irmão, mesmo assim como alguém pode ser tão ruim. – Diz Andy que estava furioso ao mesmo tempo.

Bom se entregamos isso ao tribunal ou ao próprio distrito podemos resolver. – Disse Ash simplificando.

Sim, mesmo assim deixarei passar, ele em vão eu quero estar com os policiais na hora que ele for pego e preso. – Andy.

Mais será que eles sabiam dessas câmeras, pois se ele não souber isso também nos ajudaria muito. – Jake.

Todos olharam pra Jake e pensaram.

Não, pois se soubessem teriam cortado o cabo e o som para que a imagem não fosse filmado e o som não fosse transmitido. – Disse Emily que era a pessoa mais inteligente na área de computação e de sistemas.

Uau! Você é Genial! Vocês nunca pensaram em se tornar detetives ou algo do gênero? – Disse CC que se impressionou com a inteligência que todos possuíam.

Hahaha, bom não sabemos ainda estamos no colegial, e não decidimos a faculdade mais até que foi uma boa opção – Kevin, Emily e Gaby riram e os outros riram.

Andy levou Jinxx à delegacia para conhecer Lian, lá eles esperavam o garoto e lá vinha o garoto que estava magro, pálido, sem vida, ferido pelo corpo e nos sentimentos.  Quando o Garoto viu Andy ficou feliz, o Guarda os deixou as sós, pois Andy já havia pedido.

Andy... - Falou o garoto que quase desmaiava.

Lian! – Andy o pegou e por pouco caiu, Sentou no chão e colocou o garoto deitado no em sua perna. Andy chegou tarde demais, ele já havia passado pelo inferno. – Desculpa não ter vindo mais cedo, aconteceu varias coisas Lian...- Jinxx o olhou e ficou realmente um pouco comovido, a reação que Andy demonstrava era de pai, ele não pretendia e então Jinxx chegou no seu lado e sentou.

Lian... Acorda...Meu Bem acorda...- Fazia carinho, e assim o despertou suas memórias lembrou-se de seu pai o carinho e da mesma fala, seu pai era a pessoa mais carinhosa que existia.

Pai... Pai... eu te amo muito, por que me abandonou, por que você e a mãe me abandonaram... Eu me sinto tão só Guilherme virou as costas para mim... Eu não tenho mais ninguém quero seu carinho, quero vocês de volta, pai, mãe! – Chorava e enquanto falava desmaiado.

Acho que você fez o feito lembrar-se de uma memória não agradável... – Disse Jinxx. – Andy eu quero dar amor pra esse menino, depois de tudo o que vi e pelo que eu ouvi, Andy ele merece eu quero resolver essa situação! – Andy concordava com Jinxx, deu vários cafunés em Lian para poder despertar.

Despertou e levantou-se rapidamente e ficou tonto, e olhos viu Andy e viu uma outra pessoa que não conhecia.

Andy! – Dessa vez o garoto o abraçou, sentiu muitas saudades, de suas brincadeiras, caretas e tudo. – Andy, me diz como você agüentou? Eu não consegui ser forte – Começou a chorar.

O que aconteceu perguntou Andy na mão do garoto que estava cobrindo seu rosto.

Eu fui abusado sexualmente diversas vezes por policiais e por prisioneiros, eu fui constrangido e... – O garoto por fim levantou sua blusa e mostrou todos os hematomas.

Jinxx se levantou  do nada e o abraçou e falou.

Nós vamos te tirar daqui te prometo – Disse Jinxx o abraçando fortemente, Andy se surpreendeu e se levantou.

Ah me desculpa... Quem é você? – Disse o garoto que foi solto e Jinxx disse sorrindo feliz.

Somos sua nova família, prazer meu nome é Jeremy Miles Biersack. – O garoto se recordou e lembrou-se de tudo que falou de seu namorado.

Ahh me lembro então você é do Jeremy que Andy falava! Ele falou super bem de você! Jeremy quero te dizer que você é muito bem amado, escolheu bem a quem amar! – Jinxx se surpreendeu o que Andy falou de tão bem ou especial, ficou contente.

Ah você falou demais! – Andy puxou a orelha do garoto.

Aii! Isso dói sabia! – Lian

Lian precisamos te contar algo importante, sobre se você é inocente ou não, nós fomos até sua casa e visualizamos quantas câmeras havia como você disse havia 32 duas e descobrimos quem planejou matar seus pais e quem os matou. – Andy suspirou e continuou, Lian continuou a ouviu. – Quem planejou matar seu pai foi seu irmão, que não é seu irmão, descobrimos através da câmera que possuía som que ele dizia “Agora vou me vingar de Harry e Catherine por mentir para mim sobre que eu era adotado” então ele pediu para dois amigos deles provável, ele pagou cinqüenta mil e também decidiu colocar a culpa toda em você, para que você fosse preso, no entanto era não percebeu seu erro, não percebeu que estava sendo gravado. – Ao ouvir isso seu mundo caiu, caiu de joelhos no chão e começou a chorar.

P-Por quê? Por que a pessoa que eu amei vez isso comigo... Por que – Chorou igual Andy quando viu que Jinxx havia despertado do coma.

Andy, Jeremy... Muito obrigado, eu espero que nós possamos nos encontrar novamente. – Pulou em seus pescoços e deu um abraço.

Idiota, não fale assim, lembre-se que você será nosso filho! Não deixaremos que ninguém te machuque! Quando eu encontrei você Lian, percebi que você era a criança perfeita para nós, não fale assim, por favor, se você falar isso e como se meu mundo acabasse. – Lian se sentiu amado não sabia por que mais teve vontade de chamá-los de pai e mãe o problema não havia mãe.

É Jeremy... Andy posso pede um favor... – O garoto os soltou e voltou ao normal e olhou para o chão. – É tem como eu chamar vocês de Pai e Mãe mesmo que eu não faça parte da família, eu não quero me sentir sozinho quando se lembra de Pai e Mãe lembrarei-me de vocês! – Pediu e os dois pensaram.

Bom eu serei o pai, Jinxx acho que é um pouco estranho ser chamado se mãe o que você acha? – Perguntou a Jinxx.

Não, por mim tudo bem, acho que posso me acostumar. – Andy se surpreendeu novamente.

 Pai, mãe quando eu vou conseguir sair? – Perguntou o menino que tinha a feição dos dois rostos era uma beleza pura e seus olhos eram azuis cristalinos.

Espere mais um pouco prometo que tudo dará certo. – Disse Andy e Jinxx.

Três semanas depois...

Lian é liberado em segredo sem as mídias saberem, e quando viu Andy junto com Jinxx o Abraçou mais viu três pessoas desconhecida.

Lian quero te apresentar umas pessoas esse é o Ashley, cuidado com ele. – falou bem baixinho para Ashley não escutar, mas não adiantou, Ashley correu atrás dele e depois voltaram ao normal. – Esse é o Jake, não ele não é o Jake Estripador pode relaxar hahaha.

Andy! – Bateu nas costa dele, mas tudo aquilo simbolizava amizade.

E Por ultimo esse é o CC, nosso doidinho da banda, hahaha. – Lian estranhou quando Andy falou “Banda”.

“Banda”? – Perguntou a Andy.

Ah é eu esqueci, não que esqueci mais eu queria guarda segredo quando você falou que gostava da Black Veil Brides, mais nunca havia visto os seus rostos queria lhe apresenta pessoalmente. – Lian não entendeu muito e Andy simplificou, pois pelo seu rosto já o conhecia direitinho.

Prazer Lian, somos a Black Veil Brides e sua família. – Simplificou

Wow... Então vocês... - Ficou sem palavras outra vez.

Vamos indo temos que pegar seu registro de nascimento e muitas coisas, para poder ir lhe registrar como um membro da família Biersack.

Lian entrou em um ônibus enorme da banda, e Jinxx e Andy tiraram um a foto com ele para postar no Instagram mais só postaria depois que o registra-se na família.

O fez, demorou horas e horas, os dois Homens já estavam impacientes mais deu tudo certo no final.

Pronto! Agora você é nosso filho! – Disse Andy confirmou.

Hm... Jinxx o que você quer para o jantar? - Perguntou a Jinxx

Ah não sei, não tenho idéia e você tem alguma em mente? – Perguntou a Lian

Também não. – Surgir uma idéia na cabeça de Andy.

Hoje vou levar vocês para comer fora! – Do nada Lian começou a comemorar e os dois Homens riram e pureza ainda que o garoto possuísse.

Primeiro foram fazer compras, Lian agora precisava de roupas bonitas e modernas. E que fossem um pouco emas, pois combinava com o garoto, Andy deixou Jinxx escolher, pois ele era melhor nessa área. Andy acabou saindo da loja gastando quinze mil, o que não era nada para ele, agora iria compra sapatos, e depois iam fazer o corte de cabelo no menino, se ele ia querer ou não.

Lian qual é seu tamanho no calçado? – Perguntou Jinxx que se encontrava atrás de Andy junto com Lian.

38 ou 39. – Disse.

Seu pé é um pouco pequeno, mais você é baixinho também. – As palavras fora um poucos cruéis.

Andy! – Chamou a Atenção de Andy. – Não podemos tratar Lian assim lembre-se do inferno que ele passou, não quero que ele sofra, por favor, não diga palavras cruéis. – falou no ouvido.

Ele balançou a cabeça concordando. Depois de um longo tempo compraram, 20 tênis e Lian deixou seu cabelo igual no primeiro Clipe chamado Knives and Pens, pintou seu cabelo de preto e colocou mecha azuis. Mais ainda não estava preparado par apor piercing, alargador ou fazer tatuagens, seus pais entenderam e então saíram.

O tempo passou e Andy não decidiu postar a imagem que postou, pensou que seria melhor levá-lo a um evento onde recebia os prêmios de melhor musica ou álbum do ano.

    Dezembro...

Dezembro chegou e agora e estava perto do dia do evento, Os pais do Andy já haviam conhecido o seu neto, eles o amaram a primeira vista. Era uma noite fria e Jinxx dormia, Andy pensava um pouco na vida e então foi quando decidiu beijar o braço de Jinxx.

Hmm... Andy... O que foi? – Se levantou com o cabelo bagunçado.

Virou o rosto pegando delicadamente no rosto de Jinxx e o Beijou, e assim como fazia tempo que não fazia decidiram tentará mais uma vez, ais dessa vez não seria igual a ultima, igual foi a da prisão e sim essa seria a noite perfeita. Jinxx sentou em cima de Andy e colocou seu braço no ombro e encostou-se à coluna.

Faz tempo Jinxx que não temos uma noite assim... Eu estou com fome, você sabe bem e acho que não consigo mais me conter. – Disse enquanto estava separado por conta do beijo, assim continuou aquilo era agressivo, sempre foi mais agora era mais, era uma tortura muito boa era o que Jinxx pensa em quanto Andy o penetrava e fazia movimentos de vai e vem.

Aquilo se propagou pela noite e no dia seguinte, no dia do evento acordaram acabados, tudo ia bem e em grande harmonia a te chega a tarde, todos começaram a se arrumar. Jinxx ajudou Lian a se vestir e no fim, está com o visual de um garoto lindo emo e sexy. Pegaram o carro e foram Lian estava nervoso era a primeira vez que estaria em publica a ainda que fosse filmado, estava com medo de cometer algum erro.

Andy olhou pro retrovisor do carro e viu Lian extremamente tenso com a situação e disse.

Não precisa ter medo, ninguém te fará mal e se tentarem eu quebro a cara. – Aquilo o deixou mais aliviado. Chegaram e os outros membros da BVB já estavam lá os esperando, quase bateram nos dois e viram que Lian estava lá então se comportaram, pois eles eram seus “tios” seus supostos tios, agora havia cinco integrantes e mais uma pessoa, todos os repórteres o olharam e perguntaram ao cantor.

Quem é ele? Ele é algum novo membro? É seu amigo? – Perguntas e perguntas o rodeavam mais a resposta do cantor foi.

Não. – Pegou o microfone e falou mundial e se agachou um pouco. – Esse garoto aqui é meu filho! – Todos os fãs que viram ao saber da noticia ficaram histéricos, como guarda um segredo revelante desse, se levou e disse. – Isso respondeu suas perguntas? Agora se me derem licença eu vou Indo. – Aquilo se encerrou e o BVB ganhou o premio de Melhor álbum e musica do ano, chamados Vidros cortantes e Epidemia Infernal.


Notas Finais


Xp


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...