História Angel (JiKook-JungMin) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Anjos, Bts Bangtan Boys, Demonios, Drama, Hentai, Humanos, Jikook, Jungmin, Lemon, Min Yoongi/suga, Mistério, Namjin, Romance, Taekook, Taeseok, Vhope, Vidas Passadas, Vkook
Exibições 224
Palavras 1.073
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O capítulo anterior, esse e o próximo, se passa tudo no mesmo dia
Se você não gosta de ler sobre demônios, nem leia esse capítulo :v

Capítulo 20 - Demon -Narrado por Jimin-


Fanfic / Fanfiction Angel (JiKook-JungMin) - Capítulo 20 - Demon -Narrado por Jimin-

 O suor escorria pela pele quente de meu rosto, a brisa fria da manhã contornava meu corpo, fazendo-me estremecer enquanto me livrava do edredom de veludo. Me sentei na cama, posicionando meus pés pequenos no chão gélido, enxugando a testa molhada com as minhas próprias mãos. O cômodo estava silencioso e gelado, virei meu rosto para checar o outro lado da cama de casal, percebendo a ausência de YoonGi, o que me deixava feliz.

Inspirei cansado, me lembrando do pesadelo que havia tido, e suspirei aliviado por ter sido apenas um sonho. Cada extensão de meu corpo doía, pelos ferimentos e arroxeados que o namorado havia me feito, dando murros e tapas por eu ter dormido fora. Estava acostumado a apanhar, mas naquela vez, ele realmente havia passado dos limites, mais que quando me enfiara uma faca no abdômen. Estava sem comer desde o dia anterior, quando Yoongi fora buscar-me no hotel, o que me intrigava era: como, diabos, ele me achou? Como, diabos, ele sabia aonde eu estava?

Me arrastou para casa, me trancando no quarto que compartilhamos desde o incêndio em casa, outra coisa que fui obrigado a fazer, passar a morar com ele. Claro que tentei falar com a polícia quando me interrogaram sobre o incêndio, mas YoonGi não saiu nenhum minuto sequer de meu lado. Eu realmente não queria afirmar as denúncias contra Jeon, mas simplesmente fui obrigado a fazer isso também e também, fui incentivado a acreditar que Jungkook havia tentado me matar e inocentemente, acreditei. Parte de mim ainda desconfia, mas o laço com ele parece ser tão... forte. Simplesmente não consigo resistir aos seus toques, aos seus lábios se aproximando dos meus. Eu simplesmente não continha a força de me afastar dele, eu simplesmente necessitava de sua presença.

Mas depois do dia anterior, eu estava dividido pela raiva e pela culpa. Jungkook disse tudo aquilo pois, eu não confiei os fatos a ele, o que permitia sentir-me culpado. E raiva por ele falar o que não sabe, julgar-me por algo que não sabe detalhadamente. Nunca me fiz de vítima! E não continuo com YoonGi porque quero, e sim porque sou obrigado a fazer tudo o que ele quer! E não há ninguém no qual eu possa pedir ajuda, pois appa não se importa com nada relacionado a mim, Namjoon sabe sobre o que passo, porém apenas sugere que eu continue a obedecer e omma... bem...

Omma me abandonou, desaparecendo em seguida.

YoonGi havia me dado – forçadamente – um remédio para dormir, após me bater, então eu simplesmente não sabia se ele estava ou não em casa, ou o que fizera no tempo em que eu dormia.

Olhei para frente, avistando a bolsa de Jungkook, que havia esquecido no hotel, depois de sair bravamente do quarto. Min estava tão focado em apenas me puxar para casa, que nem havia percebido a mochila que eu levava nas costas. Me levantei, dando passos lentos até a mochila que estava jogada no canto do cômodo e sacando o objeto leve, meu coração apertou. Eu tinha de devolver, e também devolver a blusa grande que ainda estava em meu corpo, que ele me emprestara. O cheiro doce da blusa invadiu minhas narinas, eu já sentia falta dele, eu já desejava vê-lo novamente.

Posicionei a mochila em meus ombros, me virando e trajando os passos até a porta. Posicionei uma de minhas mãos no batente da porta de madeira, colocando a cabeça para fora e averiguando o corredor, que estava vazio. Dei passos lentos pelo corredor um pouco estreito – ignorando a porta do banheiro fechada -  e curto, averiguando – novamente – a sala, após a parede do corredor ter acabado, ela também estava vazia. Iria correr até a porta, se não fosse a porta do banheiro ser aberta e YoonGi passar por ela, me fitando sarcástico.

- Aonde pensa que vai? – Indagou, enquanto secava as madeixas esverdeadas com a toalha, mostrando um sorriso sombrio. – Você é realmente muito idiota, gosta de apanhar?

- Eu só estava indo para a cozinha... – tentei cabisbaixo, sendo interrompido pelos passos dele em minha direção.

- Você acha que sou idiota igual a você, Jiminnie? – Levou os dedos desocupados e brancos até meu queixo, forçando-me a encará-lo nos olhos. – Iria se encontrar com o seu amante?

- Eu não tenho aman... – fui interrompido novamente, por um tapa ardente em meu rosto, arfei.

- Eu já proibi você de encontrar aquele garoto e você continua me desobedecendo, aí sou obrigado a ser o vilão – diz abafado. – Eu tento ser legal com você, mas você mesmo me transforma em um vilão! – Elevou a voz, se esquecendo da toalha em seus cabelos e entrelaçando seus dedos nos meus.

- Por que faz isso? – Murmurei virando o rosto, evitando olhá-lo nos olhos, enquanto ele prensava meu corpo na parede do corredor. – Por que faz isso comigo, Yoongi?! – Esbravejei, sentindo meus olhos queimarem.

Não obtive resposta. Ele novamente levou os dedos ao meu queixo, me obrigando – novamente – a olhá-lo nos olhos. Os olhos negros se misturavam com uma cor avermelhada e sombria, fitei incrédulo, me segurando para não gritar. Senti meu queixo ser perfurado por algo metálico e afiado, mais especificamente, pelas unhas do branco em minha frente. Encarei os lábios que se curvavam e abriam lentamente, deixando visível os dentes negros.

- YoonGi... – Murmurei sentindo meu coração disparar, tentando me controlar para não gritar. – O que diabos...? – Arregalei os olhos, ao voltar o olhar para os seus, me assustando com a visão surreal.

A esclera comumente branca, se tornava uma arte abstrata envolvendo as cores vermelhas e pretas. Empurrei-o, me livrando do peso que me prensava na parede, fazendo-me sentir a mochila apertada contra as minhas costas. As pupilas se tornavam uma linha, como olhos de gatos e a cor dos olhos era predominado pelo negro e vermelho sangue.

- Ajoelhe-se – o sorriso largo se tornara mais largo, deixando cair um líquido gosmento e negro de dentro da boca, mostrando a língua fina. – Ajoelhe-se, Jimin! – A voz de YoonGi não era mais a mesma, era grossa e demoníaca, ferindo seriamente meus tímpanos.

Socorro – pensei, deixando uma lágrima cair de meu olho, enquanto não me movia assustado demais com a aproximação arrastada do garoto à minha frente.

Se virou bruscamente, depois de ser acertado por algo, que o fez cair se debatendo. Jungkook estava ali, fitando assustado a figura que se contorcia enquanto ria no chão, mostrando as presas finas e negras para Jungkook.


Notas Finais


sobre as notícias do YG ;-; help me


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...