História Angel (JiKook-JungMin) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Anjos, Bts Bangtan Boys, Demonios, Drama, Hentai, Humanos, Jikook, Jungmin, Lemon, Min Yoongi/suga, Mistério, Namjin, Romance, Taekook, Taeseok, Vhope, Vidas Passadas, Vkook
Exibições 566
Palavras 1.254
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - You (Part.2)


Fanfic / Fanfiction Angel (JiKook-JungMin) - Capítulo 3 - You (Part.2)

(...)

 - “Você”. – O garoto tentou imitar minha voz. – Por que FEZ ISSO?

- Não aumente a voz. – Revirei os olhos.

- O quer de mim? Ande, responda. – Ele parecia estar impaciente.

- Não quero nada. – Respondi colocando as mãos no bolso.

- Ah, ok. – Ao dizer, ele voltou a subir na passarela.

- Ei! – Puxei-o novamente ao chão. – Você é louco?

- Louco é você, me deixe! – Ele se livrou de minha mão em seu braço e voltou a subir.

- Pare com isso! – Puxei-o novamente, dessa vez, mais forte.

- Por que...? – O garoto parecia tentar conter o choro.

- Seja lá qual for os seus problemas, essa não é a melhor solução. – Falei ainda o segurando.

- Então, QUAL É? – Ele aumentou a voz, deixando cair uma lágrima de seus olhos marejados.

- Acalme-se. – Puxei-o para um abraço, temendo ser afastado, o que não aconteceu.

O garoto pressionou o rosto contra o meu peito, molhando minha camisa.

Eu não sabia o que estava acontecendo ali, não sabia o motivo de estar tentando ajudar aquele garoto, eu ainda estava surpreso por ter encontrado ele, o menino dono do rosto que tanto desenho. Eu ainda não podia acreditar que via aquela figura, porém, real, humano.

- Quem é você? – O menino se afastou, enxugando os olhos úmidos, com a manga da blusa preta.

- Jungkook. Jeon Jungkook. – Respondi tirando as mãos do garoto pequeno.

- Me lembra biscoito. – Ele riu, terminando de enxugar os olhos.

- Jura? – Ri. – E você? Quem é você?

- Park Jimin.

- Belo nome. – Tentei ser agradável.

- Agora é sério. – O rosto sorridente se tornou sombrio. – O quer? Aquele merda que é meu pai, mandou você vir atrás de mim?

Eu não poderia falar que ele estava passando e eu ouvi alguém dentro de minha cabeça, mandando eu segui-lo. Não poderia falar que desenho seu rosto desde criança. Isso soaria loucura.

- Eu estava passando aqui e vi você preste a fazer essa cagada. – Menti.

- E o que fez você impedir? – O garoto mantinha os olhos semicerrados, como se estivesse suspeitando de algo grave.

- Eu impediria qualquer um de fazer isso. - Me incomodei com os barulhos de carro, que passavam na ponte, correndo. – Vamos em outro lugar?

- Não terminei de fazer minhas perguntas.

- Que pena.  

Ao falar, peguei um de seus braços, o puxando para a pista dupla, onde atravessamos e ao fazer, ele se livrou de minhas mãos.

- Sei andar sozinho. – Disse ele dando passos mais largos, tentando ir em minha frente.

- Quer comer algo? – Indaguei alcançando-o, sem fazer um mínimo de esforço.

- A única coisa que quero, é morrer. – Ele me olhou raivoso. – E você me impediu disso.

- Você não quer isso.

- O QUE VOCÊ SABE SOBRE MIM? – Ele berrou, parando para me olhar, fazendo pessoas que estava passando, nos olharem assustadas.

- Sei que você acha que Deus não liga para você. Sei que se chama Park Jimin, sei que tentou se matar e sei que não quer isso. – Respondi calmamente.

- Você acha que sabe se quero ou não. – Ele continuou a andar, pisando alto, o segui.

- Se quer isso, me diga o porquê.

- Não vou falar. – Jimin continuava andando aumentando o passo a cada vez que eu o alcançava.

- Então irei considerar que estou certo, você não quer isso.

Ele parou de andar novamente, se virando para me olhar. Seu olhar raivoso, penetrou em meus olhos. O sol iluminava seu rosto, deixando os olhos escuros, mais claros. Ele estava lindo.

- Quero fazer isso porque minha vida é uma merda, assim como as pessoas que estão nela. Satisfeito?

- Quer se matar pois acredita que após a morte, algo melhor virá? – Indaguei arqueando uma sobrancelha. – O que garante que melhorará?

- Hum? – Indagou ele, confuso.

- Alguém que já morreu, lhe contou que após morrer as coisas mudam para melhor?

- Não...

- Então, o que garante? Você sabe o que vem depois da morte?

- Por que está fazendo isso?! – Ele aumentou a voz novamente.

- Por que não admite que não quer isso?

O garoto bufou, se virando e caminhando novamente, duramente.

- Não me siga!

Ignorei e o segui, o que fez ele se virar novamente, raivoso.

- Quer comer algo? – Indaguei abrindo um sorriso largo.

- Quero que você morra!

- Oh, você queria morrer, agora quer que alguém morra, você tem um laço com a morte? – Indaguei em um tom sarcástico.

- Ok, Ok. – Ele suspirou derrotado. – Aonde iremos comer?

- Aonde gosta de comer?

- Em bares baratos.

- Sei um lugar legal. – Disse eu, pegando sua mão e conduzindo-o até uma cafeteria que eu sempre adorei.

Logo me dei conta de meu ato, o contato físico me causou arrepios, mas, arrepios bons. Ele, dessa vez, não se livrou de minha mão, sorri.

Ele apenas deixou ser levado por mim, sem deixar claro que “sabe andar sozinho”.

Ao chegarmos na cafeteria, logo pude sentir o cheiro de café fresco e bolo macio.

- Que cheiro bom. – O menino fechou os olhos, apreciando o cheiro de café da manhã. – Jungkook – ele abriu os olhos, parando no lugar – não tenho dinheiro.

- E daí?

- “E daí” – ele novamente tentou imitar minha voz. – Eles servem de graça, por um acaso? Porque se for, virei aqui todos os dias.

- Eu pagarei, Park. – Puxei-o novamente, entrando no local fresco.

- Me chame de Jimin, sem formalidades.

Sentamos em uma das mesas do canto e peguei o cardápio, entregando para Jimin, que apreciava o local tão bem pintado, pequeno, fofo e pouco movimentado.

- Escolha. – Falei entregando o cardápio duro ao garoto.

- Oh, quantas coisas. – Ele arregalou os olhos ao abrir e ver as demasiadas opções. – Nem sei o que pedir.

- Peça qualquer coisa. – Sorri, vendo o garoto, ainda de olhos arregalados, checando cada uma das opções.

- Cada coisa cara, não vou querer. – Ele fechou o cardápio, colocando de volta à mesa.

- Sem essa. – Peguei o objeto, entregando ao garoto decidido. – Escolha.

- Vamos em outro lugar, aqui é muito caro. – Ele ignorou o objeto que eu inclinava para ele.

- Comeremos aqui. Escolha ou escolherei por você.

Jimin revirou os olhos, pegando novamente o cardápio.

O garoto pediu um cupcake de cenoura e um chocolate quente cremoso. E eu, pedi um café expresso, acompanhado por pão de queijo recheado.

Ao pagar, saímos do local e caminhamos até uma praça nas proximidades.

- Passa o seu número? – Indaguei tirando meu celular do bolso, na intenção de marcar o número dele.

- Por que?

Sentamos em um banco.

- Não quero perder o contato com você. – Disse eu, olhando para frente e sentindo a luz do sol iluminar meu rosto.

- Não sei se devo confiar em você. – Ele murmurou.

- Aish! – Olhei-o. – Eu sou confiável.

- Belas palavras, agora confio em você 100%. – Ele revirou os olhos. – Anote aí, (número).

- Ligarei. – Falei, salvando o número em meu celular.

- Vê se não enche.

- Vê se não tenta se matar de novo. Quero ser seu amigo, Park Jimin.


Notas Finais


Não sejam fantasmas, por favor :v aceito críticas, sugestões. Preciso saber o que estão achando, isso me ajuda bastante. Espero que gostem, bye <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...