História Angel (JiKook-JungMin) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Anjos, Bts Bangtan Boys, Demonios, Drama, Hentai, Humanos, Jikook, Jungmin, Lemon, Min Yoongi/suga, Mistério, Namjin, Romance, Taekook, Taeseok, Vhope, Vidas Passadas, Vkook
Exibições 551
Palavras 1.031
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Não reli atentamente, então, me perdoem pelos erros.

Capítulo 5 - Opposite Angels


Fanfic / Fanfiction Angel (JiKook-JungMin) - Capítulo 5 - Opposite Angels

“Na vida anterior, um anjo foi mandado ao mundo...

Esse anjo tinha uma missão a ser cumprida...

Porém, junto ao anjo bom, um anjo mau também foi mandado ao mundo,

A missão dele era o seguinte: Não deixar a missão, do anjo bom, ser cumprida."

- Jeon Jungkook – uma voz masculina sussurrou em meu ouvido, a mesma voz do sonho anterior -, você fracassou.

Eu não me mexi, não falei nada, apenas aceitei as palavras.

 

 Xx

Acordei me sentando rudemente na cama, acordando Jimin, que estava ao meu lado.

- Mas que...? – O garoto reclamou, esfregando os olhos úmidos.

Meu peito subia e descia, tentando recuperar o fôlego. Eu podia ouvir a voz, ainda, sussurrando ao meu ouvido. Aquela voz tão sombria e demoníaca, uma voz áspera e medonha.

- JIMIN! – Ouvi alguém gritar, do lado de fora da casa.

- Droga. – Jimin reclamou, se levantando e calçando as pantufas verdes. – É o Yoongi.

- Yoongi? – Arfei ainda tentando recuperar o fôlego.

- Meu namorado. – Ele virou para me olhar. – É melhor você sair da minha cama, ou ele pode entender errado.

Assenti e me levantei, indo em direção à sala, que ficava ao lado do quarto. Observei Jimin abrir a porta, enquanto eu me sentava no sofá.

- Amor, olha isso... – O garoto olhou por de cima dos ombros de Jimin, percebendo minha presença. – Isso é sério? Jimin, ISSO É SÉRIO?! – O garoto aumentou a voz, arregalando os olhos, raivosamente.

- Yoongi, sem chilique. – Ele se virou para me olhar. – Jungkook, esse é o Yoongi. Suga, esse é Jungkook.

- Não importa quem seja ele, o que ele faz aqui? – O garoto encarava Jimin, ainda com os olhos arregalados e raivosos.

Aquela voz, era tão semelhante a voz do sonho.

- Sou um amigo do Jimin, nada mais que isso. – Falei brincando com uma embalagem, ouvindo o barulhinho do plástico.

- Não perguntei para você, otário. – O garoto sequer me olhou, continuou com os olhos fixos em Jimin. – Pensei que você fosse fiel a mim, Jimin!

Revirei os olhos.

- Yoongi, ele é só um...

- Ele revirou os olhos, eu vi! – O garoto apontou o dedo indicador para mim, empurrando Jimin para o lado. – Você é louco?

- Aish – suspirei -, precisamos, mesmo, disso? – Observei ele se aproximar.

- Você está me irritando! – Ele gritou, parando afronte de mim.

- Jimin – me levantei do sofá, ignorando o olhar de Yoongi e passando por ele, calmamente -, tenho um almoço marcado com a família de Taehyung, nos vemos depois.

- Ok... – O garoto murmurou, me dando um sorriso tímido.

Passei pela porta, depois de colocar meu moletom azul e saí da casa, logo sentindo a brisa fria tocar meu rosto. Me abracei, me aconchegando no moletom, tentando me proteger do frio.

Eu me sentia confuso, prendido e culpado. Não conseguia definir o porquê de estar tendo tais emoções. Tudo o que eu queria, era comer com Jimin novamente, em uma cafeteria ou em um bar barato, como ele prefere.

Não queria me encontrar e ter um almoço formal com a família Kim. Não queria me casar com Tae, por mais que eu gostasse dele, tudo o que eu sentia, não passava de um carinho especial e amigável.

De uma coisa eu tinha absoluta certeza, eu e Jimin, com toda certeza do mundo, temos um ligamento. Primeiramente, eu desenho seu rosto desde os oito anos de idade e só me sinto satisfeito com a vida se desenhar aquele perfeito rosto. Um vício, desenhar aquele rosto. Mas, por que? E agora, depois de anos o desenhando, eu posso vê-lo pessoalmente. E é como se eu já o conhecesse há anos, aquele rosto, eu conhecia cada traço. Aquela personalidade, por mais eu tivesse conhecido tal personalidade a pouco tempo, eu já sabia lidar, é como se sempre soube como aquela pessoa, Jimin, fosse.

Segundamente, ele sonha com anjos. E eu passei a sonhar com vozes me chamando de fracassado. Vozes não, a voz, que era realmente semelhante à voz do garoto de cabelos esverdeados, Yoongi.

Terceiramente: Algo, dentro de minha cabeça, pediu para que eu o seguisse, quando ele estava prestes a se matar. E eu impedi. Por algum motivo, eu impedi. E agora, nos conhecemos e até dormimos juntos.

É, dormimos juntos. Jimin estava com sono, assim como eu. Ele disse que não queria ficar sozinho e não conseguiria dormir sozinho, o que fez eu e ele dormirmos na cama de solteiro de seu pequeno quarto, juntos. Pelo pouco espaço, nos encaixamos em uma conchinha, onde o garoto ficou de costas para mim e eu me segurei para não o envolver em um abraço por trás. Eu realmente me vi olhando e admirando seu corpo pequeno. Me segurando raivosamente para não tocá-lo, tocar aquele corpo tão perfeito.

Já havia dormido com Taehyung, na mesma posição, porém, mais próximos e grudados. Depois de tudo que eu e Tae passamos, sexo, risadas, brigas ou discussões, simplesmente nunca consegui sentir nada mais que um simples afeto amigável.

1:05 p.m. Seul – Coreia do Sul

Eu, appa e omma estávamos na sala de estar, esperando a família Kim chegar.

- Eles estão demorando. – Appa falou, tentando arrumar a gravata vermelha

- Logo eles chegam, marcamos que eles viriam a essa hora hora. - Omma falou, arrumando os fios de suas madeixas.

- Está animado para ver Taehyung, Jeongguk?

- Muito. – Forcei um sorriso e me deitei sobre o sofá, me espreguiçando.

- Você parece cansado, Jeon. Está tudo bem? – Omma indagou preocupada.

- Estou sim. – Respondi me sentando imediatamente no sofá de couro, após ouvir a campainha tocar.

- MORDOMO! – Appa gritou, como sempre faz quando tocam a campainha.

O velho homem apareceu se inclinando e se desculpando por seja lá o que for. O idoso foi até a porta, mancando e se apoiando em sua bengala de madeira.

Ele abriu a porta e Tae correu para dentro.

- Jeon Jungkook! – Tae correu em minha direção, pulando em meus braços.

- Taehyung, tenha modos! – A sra.Kim adentrou o local, chamando a atenção de Taehyung.

- Se combinam tanto. – Appa fez um coração com os dedos grossos, sorrindo enquanto Tae depositava beijos molhados em todo o meu rosto.


Notas Finais


HEYHEY
Ya! Obg por quem está acompanhando, comentando, favoritou. MUITO OBG
<3 Adoro vcs, espero que gostem.
Ah, por enquanto, sei que está tudo bem confuso, mas logo as coisas vão se esclarecer.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...