História Angel Of Darckness - Capítulo 24


Escrita por: ~ e ~malluketty

Postado
Categorias As Tartarugas Ninja
Personagens Anton "Bebop" Zeck, April O'Neil, Baxter Stockman, Casey Jones, Chris "Dogpound" Bradford, Donatello, Hamato "Karai" Miwa, Hamato "Mestre Splinter" Yoshi, Ivan "Rocksteady" Steranko, Kirby O'Neil, Leonardo, Michelangelo, Mona Lisa, Oroku "Destruidor" Saki, Personagens Originais, Professor Zayton "Fugitoid" Honeycutt, Raphael, Renet Tilley, Shinigami, Tang Shen, Tiger Claw (Garra de Tigre), Triceratons, Xever "Fishface" Montes
Visualizações 10
Palavras 385
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 24 - MASOQUISTA


Fanfic / Fanfiction Angel Of Darckness - Capítulo 24 - MASOQUISTA

Pov Leo

Bem, eu já se passara uma semana depois do acontecimento.

Heidi não se lembrara de nada, mas continuou tendo seus chifres e calda agora.

Tudo parece tão estranho, diferente e ao mesmo tempo tão único.

Eu estava no quarto de hóspedes da casa de April. Encarava o teto como se fosse a única coisa presente no local para olhar.

Sady apareceu, abrindo a porta de uma vez.

A porta se fechou. 

- Quando vai contar para eles?- Perguntou no seu tom de voz único.  Sem qualquer sentimento expressado no mesmo. 

- Contar o que?- Eu perguntei. 

Sabia que estava mentindo. 

Por que meus pulsos doíam na lembrança fria de que tudo aquilo era real.

Flashback

Era de noite, estavam todos dormindo.

Menos eu.

Eu não queria dormir, eu não conseguia.

Minhas mãos tremiam, minha pele coçava, minha cabeça doía. Se eu não fizesse isso agora não teria outra chance.

Fui até a cozinha e encontrei um canivete, então o peguei e trem que a porta do quarto.

De início, aquilo era apenas uma maneira de me pagar pelo que fiz; mas logo se tornou constante,  transformando - se em um prezer, um vício, uma obsessão.

Senti a lâmina penetrar na carne, e quando puchei,mais um corte se abriu, gotículas de sangue se formaram até que se tornasse uma mancha vermelha em meu pulso.

Eu sorri.

Eu ri.

Eu chorei.

Eu Gritei. 

Era tão simples sentia aquilo sendo que põe tantos anos procurei um prazer único na vida. 

A dor.

Sou um masoquista. 

Sou um tolo observado pela dor.

Dês de minha infância senti como se as pessoas ao meu redor me sacudi sem e me rasgar sem sempre esperando o melhor de mim.

Então eu comesse a acreditar, que assim como a chuva as pessoas, era bela, mas se chocava com o chão e é acumulava até que se tornasse uma enchente. 

Eu estava transbordando. 

Mas agora eu sabia como fazer aquela tempestade acumulada em mim escorrer, tirar de mim todo aquele mão que sempre carreguei.

Sentir dor era apenas um pequeno preço a se pagar.

Um preço prazeroso. 

Flashback off

Meus pulsos tá estavam enfaixado mais uma vez, deixando escondidos sobre o tecido os cortes espalhados por meu pulsos. 

Uma hora eu iria morrer se continuasse com isso, mas era tão bom.

- Leo, não vou conseguir 

- Vai ter que conseguir- Sady falou.

- Por que?

- Por que a Heidi viu você se cortar ontem a noite...





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...