História Angel,devil - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romancefantasia
Exibições 13
Palavras 1.053
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - Capítulo 8


Fanfic / Fanfiction Angel,devil - Capítulo 8 - Capítulo 8

-Sim foi ei,sim- disse ela sem se preocupar- Não disse nada de mais para ela, apenas que eu conheço sua "namorada" e ela estava muito irritada e... Bem disse que ela não teria uma única chance. Desculpe não quis causar problemas.

-Não causou, apenas me deixou curioso. Mas eu nunca te falei dela.

-Vi ela dando em cima de você no Blue Coffee, e percebi que você não gostou muito, o que? Sou garota, sei quando outra garota dá em cima de alguém, e sei quando alguém não gosta.

-Tudo bem... Carona?

-Sim. Quero te mostrar uma coisa.

-O quer mostrar- disse Abel ao abrir a porta do carro azul para Satrina entrar.

-Uma coisa que vai responder suas duvidas- ela parecia estar assustada.

Ela o guiou para o outro lado da cidade onde começava a floresta BlackFlower, ninguém nunca estrava lá, nem mesmo caçadores, todos morriam de medo. Havia uma lenda que um padre inglês queimou mulheres suspeitas de bruxaria e agora é assombrada, era besteira mas ninguém entrava lá mesmo achando que era historinha para assustar crianças.  Abel parou na frente da floresta, ele e Satrina saíram do carro e Satrina o levou para dentro da floresta. É um lugar muito escuro, arvores juntas, grandes. Ela parou perto de uma clareira e disse:

-Abel você promete que não sair correndo?

-Prometo.

Ela entro na clareira, e Abel a seguiu. Na clareira havia três troncos de arvores alinhados no centro negros quase carbonizados, perto dos troncos a grama era mais escura.

-E-eu... - ela, pela primeira vez desde que se conheceram parecia sentir medo- É mais fácil mostrar. 

Satrina foi até uma arvore próxima e pós a mão no tronco, a arvore floresceu. Flores brancas nasceram nos galhos secos da arvore, as folhas ficaram de um verde vibrante, as raízes quase explodiam da terra. Ela tirou a mão da arvore. Olhou para Abel como se quisesse chorar, mas não chorou. Uma leve brisa virou um vento forte, alguma luz emanava de Satrina, era uma luz branca que a tirou do chão, seu olhos ficaram em violeta forte. 

Abel caiu de joelhos, a luz de Satrina parou, ela foi para o chão e o vento se acalmou, ela correu até Abel.

-Você está bem?- ela estava quase chorando.

Abel não respondeu apenas se levantou, a puxou pela cintura e a beijou, a muito tempo ele queria fazer aquilo. Satrina relaxou totalmente nos braços de Abel, as mão escorregando do peito dele até o pescoço onde entrelaçou as mãos puxando-o para si. Uma leve brisa os envolveu. Ele encostou a testa na dela.

-Abel... por que me beijou?

-Era algo que eu queria faz um tempo. Satrina, você é linda.

-Abel, isso não tudo...

Ela se afastou e tirou o moletom preto ficando de regata expondo a pele branca cheia de cicatrizes e alguns hematomas nos braços.

-Geralmente as cicatrizes somem em 2 dias junto com os hematomas - disse ela cruzando os braços nas costelas- Poucas não saem. Abel,eu sou uma bruxa, minha especie luta a muito tempo...

-As bruxas que lutam contra monstros...

-Como sabe? 

-Eu peguei um livro na biblioteca publica que fala só sobre isso. Era isso que você estava fazendo não é? Na quela noite no Blue Coffee.

-Aquilo era um demônio, você estava perto demais então deixei que ele me batesse... Seria mais fácil te deixar curioso do que ter que explicar porque quase matei o que parece uma pessoa. Ta bom, já pode sair correndo.

-Não fazer isso.

-Então o que vai fazer?

-Isso- ele se aproximou se Satrina, pegou a mão dela e fez uma trilha de beijos até o pescoço dela- Você não é um monstro, é muito perfeita para isso- e fez outra trilha de beijos, do pescoço até a mão dela.

Abel a puxou e abraçou, ela é tão baixinha que sua cabeça mal passava do peito dele. 

-Ai droga!- disse ela tentado se soltar de Abel.

- O que foi?

- Se você ficar perto de mim não vai te sobrar nenhum amigo...

-É? To nem ai- e a beijou novamente.

No dia seguinte Ally Walker, veio até Abel na hora do almoço correndo em seu saltos rosa- chiclete e o cabelo louro bagunçado

-Abel- ela berrou- Max está procurando Satrina, ele ta muito bravo. Sério.

-Onde ele tá?

-No corredor do terceiro andar.

Ally não era o tipo de pessoa que mentiria, principalmente sobre algo assim, Abel saiu correndo para o próximo andar. E lá esta um monte de gente berrando "briga,briga,briga!". Mesmo que Satrina soubesse se defender, Abel não iria ficar esperando sentado. Max estava segurando Satrina pelo pescoço.

-Me deixa em paz!- berrou Satrina- Eu nunca te fiz nada.

-Calada, vagabunda.

Abel pulou em Max que no choque soltou Satrina. Abel socou o rosto de Max repetidas vezes até que a diretora chegou e levou Max, Abel e Satrina para a secretaria.

-Senhorita Stelle- disse a Satrina- Eu esperava muito mais de uma aluna exemplar como você!

-Mas ela foi atacada e não revidou! Ela não fez nada!- Abel protestou.

- Eu vou olha na câmera de segurança da escola, e ai decidir o castigos dos três.

Ela olhou as imagens fazendo questão de mostrar para nós a cena: as pessoas em volta berrando, Satrina tentando sair de perto quando Max a pegou pelo pescoço e depois Abel pulando em Max dando socos enquanto Max também o socava -Abel estava com tanta raiva que nem notou.

-É - disse a diretora- Senhorita Stelle, mesmo que tenha feito nada vou pedir que seu pai venha busca-la. Enquanto a vocês dois rapazes, vou chamar as mães de vocês. Abel White você esta suspenso por dois dias, e o senhor Lewis está suspenso por uma semana. Por favor esperem no corredor. 

Em menos de dez minutos a diretora disse a Abel para ir para casa sozinho pois a mãe dele não conseguiria sair do trabalho antes das sete da noite, mas mesmo assim esperou ate o pai de Satrina chegar, com Satrina dentro do carro homem de mais de 1,80 disse a Abel:

-Abel, queria agradecer por cuidar de Satrina. Principalmente depois de saber quem ela é.

-Gosto muito dela, senhor.

-Me chame de Arthur, não de senhor.

- Okay se... Arthur.

Abel foi para seu carro azul e seguiu para casa.

 

 

 


Notas Finais


ta amorsinho mesmo u.u/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...