História Angelical¤Dance - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Ship's Bts, Yaoi
Visualizações 6
Palavras 2.047
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite, Boa noite!

Capítulo 6 - O Castanho mais claro e o vermelho mais vivo!


Por Narradora* 

Sexta-feira primeiro dia de liberação das aulas* 

 Aya não tinha dormido direito, ficou acordada até 03:00 e acordou 07:00 horas, pois tinha que começar a arrumar o lugar do jeito que queria a festa. 

Ela tinha achado um casa nos fundos do colégio que no passado era para comemoração, mas o lugar foi abandonado, então ela só limpou tudo e cuidou do gramado do fundo desde o anúncio do acampamento, e ele ficou incrivelmente verdinho. 

Estava tudo pronto na casa, era só levar a coisas e posicionar de manhã as coisas iriam para lá, e à noite quando tudo já estivesse lá montaria tudo tudo. 

E à tarde ela iria encontrar Tae porquê ele queria conselhos sobre ser mais confiante e também pediu para Aya ligar para Clara quando ele chegasse. 

Aya pensou muito sobre tudo que teria que explicar à Tae sobre Clara, mas era pele bem dela. Então Aya contaria tudo. Às 14:00 Tae bateu a porta do dormitório dela e já perguntando sobre Clara 

 Aya: Tae 

Tae: A Clara disse oque ia fazer? Que saudade dela já, onde você encontrou uma amiga tão boa? 

 Aya: TAE 

Tae: Não grita Aya - fez biquinho 

 Aya: Tae, a gente precisa conversar... É sobre a Clara 

Tae: Aconteceu algo com ela? Que houve? 

 Aya: Não. Agora está tudo bem. Eu queria te contar uma coisa sobre ela que você tem que manter em segredo. 

 Tae: Claro, quer sentar lá fora perto da árvore grande? 

 Aya: Sim, vamos - Aya e Tae foram caminhando na direção do lugar que Tae citou e Aya estava juntando forças para contar sem chorar 

 Tae: Então, oque você quer me contar? 

Aya: Então Tae, não é só sobre ela, isso me envolve também. Pra começar, ela não tem amigos. 

 Tae: Como assim ela não tem amigos? 

Aya: Ela simplesmente não tem, era isso que eu queria dizer. - Sentados na grama em baixo da árvore, Aya começou à dizer 

Aya: Tae, essa é a história da vida dela e ela é a pessoa mais importante da minha.  - Respirou fundo e continuou - Quando ela era pequena, ela nasceu de uma casamento por fora do casamento pelo pai dela com outra mulher... essa mulher morreu no parto então o pai dela levou ela para a família oficial e a mulher do pai dela espancava ela por raiva da traição. O pai dela não sabia disso e Clara se sentiu mal achando aquele mulher certa pela raiva e pensou mais no casamento do pai dela do ela mesma se calando sobre tudo. 

Eu conheci ela nessa época, e nós ligavamos um pra outra o dia todo e ela só aparecia com mais e mais hematomas e daí eu perguntei para ela e ela depois de eu pedir muito, ela me contou toda à história. - Tae estava boquiaberto apenas ouvindo a garota de cabelos claros falar. Ela continuou com os olhos marejados - 

Eu simplesmente não podia fazer nada pra ajudar ela, ela não me dizia aonde morava e tudo mais então chegou um dia que eu mandei mensagem e ela não respondeu. Eu ligava e ela não atendia. Nisso eu achei que ela tinha desistido de mim e comecei a sair mais e conheci uma garota, ela dizia ser minha amiga e sempre consolava quando eu falava de Clara pra ela. 

Foi se passando um mês, dois meses, e quando eu cheguei no baile de final de ano, essa minha "amiga" fez todos votarem em mim para ser rainha do baile e fez com que todos jogarem a bebida em mim quando eu fosse em direção ao palco pra ser coroada, ela fez isso porquê achou que eu gostava de um menino lá da escola, eu nunca nem tinha falado com ele. - Lágrimas tímidas já desciam pele rosto de Aya e Tae se permitiu abraça-lá 

 Tae: Não precisa terminar se não quiser. 

 Aya: Não. Você é amigo dela agora, um dia ia saber. - disse limpando as lágrimas que não paravam de descer - Quando eu não tinha nenhum mais nenhum amigo, eu entrei em depressão e não comia ou nem bebia. Então, pra completar, Meu pai que comandava a Sun Korean Car em uma cidade longe da nossa, morreu. Minha mãe não me disse na época mas ele foi assassinado. 

Minha mãe foi pra lá comandar a empresa e contratou Rosê para cuidar de mim e só piorou o estado da depressão e tentava me matar muitas e muitas vezes. Quando eu achei que tudo estava acabado eu recebi uma mensagem dela, Clara, dando a cidade, endereço e cidade sem dizer mais nada. 

Eu saí praticamente voando de casa e fui pra essa cidade atrás dela. Procurei o endereço o dia todo até achar uma casa muito luxuosa nas redondezas da cidade e fui até lá. 

 Flashback on* 

 Eu finalmente achei a casa. Depois de sei lá quantas horas, eu achei. Era um casa luxuosa em madeira e amarelo. Toco o interfone e ninguém atende. 

Eu não tô nem aí oque pode acontecer ou se é invasão de domicílio, eu pulo o muro subindo pelas pedras do muro e vou em direção à porta, quando eu entro, eu cheiro podre me invade e eu tenho vontade de vomitar. 

Entro devagar e passo pelos corredores, no andar de cima algumas salas e um quarto com um coração pendurado na porta. Tem que ser o quarto dela. Tentei entrar e estava trancada. 

Aya: Clara? Você está aí? 

Clara: A-Aya? - Ela diz mau conseguindo falar 

Aya: Clara? Você está bem? Abra a porta pra mim, por favor 

Clara: Aya, saía! Saia e chame a polícia, ela... não... pode... te... achar... aqui... - Ela parece ter apagado 

 Aya: Clara? CLARA? ME RESPONDE? - Ah, dane-se, pego algo pesado e quebro a fechadura. Quando entro, eu vejo a pior coisa que eu poderia ver na minha vida, o quarto estava completamente escuro comida pelo chão, sangue, vazos quebrados e Clara estava caida ao lado da cama com hematomas, cortes, pálida demais, tão magra... 

 Aya: CLARA? MEU DEUS, CLARA, OQUE FIZERAM COM VOCÊ? - Eu a pego no colo com um pouco de dificuldade e vou em direção à porta, mas alguém entra pela mesma me fazendo parar 

Xxx: Hora, olha só, parece que essa peste conseguiu se comunicar com alguém pelas minhas costas. Clara, você vai pagar claro por isso! - Ela veio em nossa direção e me empurrou fazendo com que Clara caisse em cima de mim. 

Eu a tiro e tento a deitar mas sou atingida por um chute na boca. Me levanto e a empurro, ela é mais forte! Dou um tapa na cara dela e pego Clara novamente quando vejo aquela mulher no chão, corro e a tranco no quarto, deito Clara no chão e pego meu celular 

Rosê: Alô, Aya? Onde você está? Já encontrou sua amiga? 

 Aya: Rosê... So-corro - Eu vejo tudo girar e eu cair no chão, a última coisa que vejo é Clara em minha frente. A puxo para perto de mim e apago. 

Flashback off* Narradora on* 

 Aya: Quando eu acordei descobri que Clara tinha que ficar mais tempo no hospital e o doutor disse que agora que aquela mulher matou o pai de Clara a fortuna vai pra ela e que melhor esconder Clara porquê pessoas más vão atrás dela e matá-la pela fortuna. Decidimos colocar ela num enternato e ela está sob proteção. Todos tem medo de chegar perto dela e se envolver por puro medo de serem mortos. Ela só tem à mim. 

Ela curou a minha depressão. Ela é o meu anjo. Ela é a pessoa mais importante pra mim. Tae, eu estou te contando isso, porquê agora era também é sua amiga, você agora faz parte da vida dela. Você tem que cuidar dela também - A Aya já em pratos no braços de Tae depois terminar à história -

 Tae: Eu vou cuidar sim, apenas se acalme! - Eles ficaram lá por longos minutos até Aya se acalmar. 

 Aya: Desculpa Tae, por chorar na sua frente... 

 Tae: Não se desculpe - Ele diz dando um seus sorrisos quadrados 

Aya: Então, ela fica preocupada quando eu saio sem avisar, vamos voltar e descobri oque ela quer fazer

Sábado segundo dia da liberação das aulas*

Clara: VOCÊS NÃO CONFIAM EM MIM?  - Clara perguntava pela ligação. Tae, Aya,  Jungkook e Jimin estava já no carro com Rosê dirigindo. Jimin acabou aceitando ir também depois de Tae ficar insistindo praticamente 2 horas seguidas. Ele e Clara também se deram super bem. 

Aya: Minha princesa super, hiper, mega linda, é CLARO que e confio. Mas isso está estranho. Você nem fala pra onde a gente tá indo. 

Tae: Sim, e você e Rosê ficam sorrindo sarcasticamente toda vez que a gente pergunta

Jungkook: Acho que eu nunca fiquei tão curioso!

Jimin: Concordo

Clara: Eu já disse pra confiarem em mim caramba! 

Rosê: Chegamos pessoal. Vamos - Todos se entre olharam e saíram do carro 

Clara: Porquê o silêncio em gente? Se animem!  

Aya: Aish

Eles estavam no shopping, andando pelos corredores que estavam lotados. Aya sempre parava nas bibliotecas querendo livros novos e Rosê sempre à puxando pela orelha. Rosê parou na frente do estabelecimento grande em Branco e Prata escrito "GirlsU" era um salão. 

Tae: É sério que me trouxe num lugar pra lavar o cabelo? 

Clara: Vocês não vão só lavar. 

Rosê: Bom Aya, quando quiser que eu busque vocês, me ligue. Faça um bom trabalho Clara! Tchau meninos! 

Aya: Eu ligo Rosê! 

Clara: Fight!  

Jimin: Tchau Rosê

Tae: Tchauzinho! 

Jungkook: Tchau! - Todos entraram no estabelecimento e estavam perdidos então só pararam na porta e na porta e ficaram observando tudo em volta

Xxx: Posso ajudá-los? 

Clara: Passe o telefone pra ela Aya - Assim Aya fez e a mulher olhou pra Tae e Jungkook como se Clara tivesse descrevido eles 

Xxx: Pode deixar! Vai ficar lindo 

Jungkook: Oque você faz fazer? Vou jogar fora o Seu loiro - apontou pra Tae - e o seu vermelho - apontou pra Jungkook que arregalou os olhos e olhou pra Tae

Xxx: Ah, e, podem me chamar de Dani! 

Quebra de tempo* 

Clara: Ah, vamos Jiminie, está mesmo na hora de mudar! - Aya só gargalhada alato sentada no banquinho ao lado de Jimin

Jimin: O PLANO ERA SÓ O JUNGKOOK E O TAE, PARA DE ME ENVOLVER 

Tae: Ah vai, não vai ser tão ruim! 

Dani: Eu vou cuidar bem de você! 

Jimin: Não gente, eu gosto do meu Branco! 

Clara/Tae/Dani: Por favoooooooor 

Jimin: Gente, não... 

Jungkook: Jimin, a-acho que não pode ser tão ruim... 

Jimin: - Corou ao ter o olhar do Moreno em si. Teve uma idéia. - Tá bom, eu vou. 

Todos menos Aya que estava ainda gargalhando muito disseram um "Êba"  uníssono. 

Jimin: MAS... 

Tae: Sempre tem um mais... 

Clara: Contando que você pinte igual a cor igual do Tae ou do Kookie, tudo bem! 

Jimin: Tá bom, não quero como o Tae, quero como o Kookie. E tem a condição principal... 

Aya: V-você - falava com dificuldade de tanto que ria - quer um cafézinho? - Riu mais - 

Jimin: Não. Quero que você pinte como o Tae - Aya parou de rir da hora e olhou assustado pra Jimin que ria engracadamente e sarcasticamente pra como quem diz "E agora? Oque vai fazer?" 

Aya: Você não tá falando sério! Eu não vou fazer isso 

Clara: Eu te desafio Aya! - Os olhos de Aya se acenderam. Clara sabia que Aya não iria negar um desafio. 

Aya: Não duvide de mim - Diz se sentando em uma das cadeiras para clientes com confiança no olhos. 

Dani: Bom, agora vamos revelar as cores. 

Clara: Eu faço isso Dani! 

Dani: Vá logo. Estou animada pra começar. 

Clara: O Jimin e o Tae vão pintar do Castanho mais claro que você tiver - O Jimin e Jungkook suspiraram aliviados por nãoser uma cor muito radical. - E o Tae e minha grandona vão pintar do vermelho mais vivo  que você encontrar por aí! - Tae e Aya entraram em choque sem falar nada - 

Dani: Vamos começar - Disse Dani com um sorriso macabro no rosto

Clara: Dani, FIGHT! - Só o barulho da ligação sendo encerrada foi ouvindo antes de Dani começar à preparar as coisas.  



Notas Finais


E aí, gostaram das cores? Gibi
Até o capítulo sete que é a festa!
Beijos da irmãaya!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...