História Angels - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais
Tags Anjos, Clace, Clary, Jace
Exibições 133
Palavras 1.250
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Saiu mais um capítulo !!! Demorou mais chegou rsrs

Pensei muito como escreveria a história e espero que gostem, obrigada pela paciência e compreensão de todos e adorei os comentários s2

Capítulo 8 - Capítulo 8


Os lábios de Jace eram quentes e macios, seu beijo era calmo e ao mesmo tempo apaixonante, rápido e ofegante. Era uma mistura de sensações, de repente ele para o beijo e me olha profundamente, sai de cima de mim pega a        minha            mão     e    me    ajuda   e   me       levantar. 
 

Assim que fico de pé Jace põe suas mãos em volta da minha cintura e fica me olhando nos olhos, mas não de uma forma sedutora ou provocadora igual antes e sim com carinho. Estava enfeitiçada por seu olhar quando ele volta a me beijar, envolvo seu pescoço com meus braços e ficamos assim nos beijando por um bom tempo até que Jace me empurra para longe dele, vira de costa e          fala:
- Acho melhor você ir embora.
Que? ? Como que depois desse beijo e desse carinho ele simplesmente me manda embora !
- Você está me expulsando daqui ?
- Entenda como quiser.
Esse cara é um babaca mesmo, como pude me apaixonar por ele !?
- Como você pode fazer isso comigo ? - falei em voz alta sem querer 
- Fazer o que garota, eu não fiz nada.
- Idiota ! - gritei para ele
- Está na hora de você ir - ele fez uma pequena pausa então continuou - E esque...
- Esquece do beijo ? Era isso que você ia falar ? - perguntei
- Era.
Não vou embora até saber porque ele trata todo mundo assim, não vou fazer a vontade dele, não desta vez.
- Por que você afasta as pessoas ?
- Eu afasto as pessoas ? 
- Responde.
- Digamos que sou uma pessoa exigente - respondeu ele virando de frente para mim, ele estava com um sorriso sarcástico mas seus olhos transmitiam medo.
 - Mentiroso.
- Você me chamou do que ?
- Mentiroso.
- Porque está me chamando de mentiroso? 
- Por que você mente, achei que fosse óbvio. 
Isso Clary continua ele está começando a baixar a guarda.
- Que mentira eu contei ?
- Digamos que sou uma pessoa exigente. Essa foi sua a mentira. 
- E como você sabe que é mentira ?
- Simples, eu sei a verdade.
- E qual seria a verdade ? - medo passeava por seus olhos.
- Você põe a armadura de bad boy arrogante só para afastar as pessoas, sendo que na verdade você tem medo de que essa pessoa vire importante para você e que você a perda, então você prefere afasta-la ao invés de correr o risco de perde-la. - respirei fundo e continuei - Você é carente mas se nega a reconhecer. Essa é a verdade.
Jace começo a rir então falou :
- Nunca ouvi tanta asneira de uma vez.
- É mentira o que eu falei ?
- Preciso responder? 
- Me da um motivo para acreditar que tudo o que eu falei seja mentira, apenas um motivo, e não vem falar que é exigente e tal porque sabemos que é mentira.
 

Jace abriu e fechou a boca, pela primeira vez desde quando o conheci ele não tinha argumento, ele estava sem palavras, ele finalmente abaixou a guarda. Eu consegui.
 

- Você acabou de provar que estou certa. 
- Quem você pensa que é para tirar conclusões sem me conhecer, você não passa de uma diversão,  de uma ruivinha que tive o azar de conhecer e que felizmente descobri que está apaixonada por mim e que consegui tirar proveito disto.
 

Jace falou tão rápido que fiquei sem saber como reagir, achei que ele finalmente estava se abrindo pra mim, que finalmente estava vendo o verdadeiro Jace.
 

- Como pode dizer essas coisas ? - estava lutando contra o choro.
- Não me conhece tão bem afinal. - disse Jace olhando nos meus olhos.
- Realmente não conheço, você é um garoto  imaturo e prepotente, merece ir pro inferno, não  quer saber o inferno é pouco pra você. - comecei a falar tudo o que me vinha a cabeça e não parei por ai - Azar teve eu de esbarrar com um babaca feito você e não eu não estou apaixonada por você! 
Talvez essa última parte de não estar apaixonada seja mentira mas ele não pode ter o gosto de saber que conseguiu brincar com os meus sentimentos.
- Você está apaixonada - Disse ele com um sorriso de lado
- Como pode ter tanta certeza ?
- Por que me contaram 
- Quem foi o gênio que inventou essa grande mentira ? 
- Izzy - respondeu ele de um modo simples.
 

Izzy... a Isabelle ! Aquela idiota ela me pede pra guardar segredo sobre estar cantando na banda e como retribuição vai lá e conta o meu, justo pro Jace, isso não vai ficar assim.

- Ela mentiu por que eu nunca me apaixonaria por um cara feito você, e se isso acontecesse pode ter certeza que me mataria.
 

Ficamos nos olhando por momento, os músculos dele estavam todos rígidos, seus olhos transmitiam mágoa, como se tudo o que eu falei o tivesse magoado, como se ele se importasse com a minha opinião. Não, não, não, não vou         cair     no       joguinho        dele    de       novo.
 

Peguei meu caderno e fui embora sem olhar pra trás, não posso acreditar no que acabou de acontecer, assim que cheguei em casa fui direto para o meu quarto e não sai de lá, dormi com lágrimas escorrendo pelos meus olhos.
 

Assim que acordei, me arrumei rápido e fui pra escola a pé, precisava pensar em tudo o que tinha acontecido. Assim que entrei na sala do Magnus me surpreendi por Jace não estar lá e ele não apareceu, os dias se passaram e nada dele ir para a escola, será que alguma coisa aconteceu?.
 

Finalmente sábado tinha chegado, desci e encontrei minha mãe e Sebastian       na             cozinha
 

- Bom dia - falei para todos
- Bom Dia - responderam eles.
- Clary vou passar o fim de semana em outra cidade trabalhando, volto segunda de manhã - disse minha mãe enquanto comia um pedaço de torrada com geleia
- Sério ? Acho que vamos ser só eu e o Sebastian então. 
- Na verdade não,  vou passar o fim de semana na casa do Tom. 
Vou passar o fim de semana sozinha? Que deprimente
- Acho que vai ser eu e eu mesmo - disse desanimada
- O querida posso ver se consigo trocar com alguém...
- Não, tudo bem, sem problemas - interrompi minha mãe.
 

Depois de me despedir deles decidi arrumar a casa coloquei uma música e fui ao trabalho, quando terminei já era de noite, tomei banho coloquei meu pijama (shorts e uma blusa regata larga), assisti Cartas para Julieta. Peguei meu celular para ver as horas eram 23:00, decidi subir para ler um pouco, assim que coloquei meu pé na escada alguém tocou a campainha, quem será? 
 

Fui andando devagar na direção da porta, quando olhei pelo olho mágico tomei um susto era Jace, o que ele estava fazendo aqui?  Faz uma semana que não nos vemos e a última vez foi quando brigamos. Abri a porta e assim que ele me viu ele me deu um beijo rápido e me abraçou.

- Jace, o que...
- Não diz nada
Então ele me abraçou com mais força, então percebi que suas roupas estavam molhadas 
- Jace você precisa se aquecer - falei tentando afastar ele.
- Eu preciso de você, Clary - disse ele no meu ouvido enquanto continuava me abraçando.

 


Notas Finais


Gente que acontecimentos, que briga e que beijo !
O que será que estar por vir ? kkkk
Espero que tenham gostado deixe seu comentário e até o próximo.
Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...